Submarino.com.br
A Terceira Margem do Sena Rotating Header Image

Para você, que não votou na Dilma

Você não votou na Dilma no primeiro turno. Também não pretende votar nela no segundo turno. Não apenas você não vai votar nela, como você tem alertado sobre os perigos de se votar na candidata petista. Você tem suas razões para achar que o voto em Dilma não é o melhor para o Brasil.

Eu não penso como você. Entendo que o melhor voto para o Brasil é o voto em Dilma Roussef, e não em José Serra.

A principal razão que, no meu ponto de vista, justifica o voto em Dilma não é uma única razão. Na verdade, são 53 milhões de razões: entre 2003 e 2008, foram 21 milhões de brasileiros que deixaram a miséria e outros 32 milhões que ascenderam à classe média. Os números dos que chegaram à classe média correspondem mais ou menos ao total de torcedores do Flamengo, e os que saíram da pobreza correspondem aproximadamente à torcida do Corinthians. É isso mesmo: o número de brasileiros que melhoraram de vida na Era Lula é um pouco menor que a  soma das torcidas do Flamengo e do Corinthians. A pobreza extrema no país foi reduzida à metade nos anos Lula. Esse salto não se deveu apenas ao bom momento econômico. Isso é fruto de medidas específicas do Governo Federal, tais como o Bolsa Família e o Bolsa Escola. Você chama esses programas de assistencialistas, de demagogia paternalista. Na sua concepção liberal de “Estado mínimo”, esses programas não têm justificativa. Mas os países socialmente mais justos foram aqueles em que o Estado assumiu um papel ativo na promoção do bem estar social. Você condena os programas brasileiros, mas, quando vem à Europa, você se embasbaca dizendo que a Suécia ou a Dinamarca é que são países “de verdade”, pois se importam com seus cidadãos. Os programas sociais brasileiros são irrisórios se comparados aos de países da Europa ocidental. Por que você etiqueta os programas assistencialistas suecos de “justos” e os brasileiros de “demagógicos”? O número de programas de suporte social de um país como a França é muito superior que o do Brasil. Para você ter uma idéia, aqui eu recebo uma ajuda de moradia, fornecida pelo governo francês a todo estudante que paga aluguel, seja ele francês ou não. Isso custa uma grana preta aos cofres franceses. Certa vez, comentei com um colega no trabalho que recebia essa ajuda. Nunca vou me esquecer do que ele falou: “puxa, nem sabia que isso existia aqui na França. Sou classe média, não preciso desse auxílio, mas fico feliz de saber que os impostos que eu pago servem para ajudar estudantes como você”. Isso é civismo. É impensável ouvir isso da classe média brasileira, notória pelo seu acivismo. O que se ouve deles é que “a classe média é explorada”. Você deveria é ficar feliz de saber que parte de seus impostos são destinados a ajudar os brasileiros que podem menos. Votar em Dilma é votar na continuidade desses programas. É a garantia de que mais compatriotas irão melhorar de vida. Ou você acha que vai manter esses programas um cara cujo vice propôs punir quem dá esmolas e que chamou o Pronasci de “bolsa-bandido”? Um cara cuja esposa chamou o Bolsa Família de “bolsa vagabundagem”? Você acha que esse senhor tem capacidade de diálogo com os mais desprovidos? Um cara que diz não entender os sotaques de goianos, mineiros e pernambucanos? Um cara que, como bem observou Idelber, inventou a favela de plástico? Um cara que diz para uma eleitora na favela “Não posso conversar agora. A senhora não poderia me mandar um fax?”? Esse senhor não demonstra ter canais de comunicação com os pobres. Serra diz que vai manter os programas sociais. Só que eu não confio no que Serra diz. Aliás, não confio sequer no compromisso que ele assume por escrito em cartório.

Foi sob o Governo Lula que a economia brasileira conheceu um período de crescimento expressivo, inclusive durante a crise mundial. Conheço seu argumento: “Lula continuou o que FHC fez”. Só que o próprio FHC reconheceu recentemente que a gestão econômica do PT tem méritos próprios. Insistir na tese de que tudo de bom da economia brasileira não tem sequer uma contribuição da equipe econômica de Lula, mas apenas de FHC e do Plano Real, tem tanto sentido quanto dizer que a pujança da indústria automobilística brasileira nos dias atuais é mérito de apenas um homem: JK.

Não foi apenas na gestão econômica que a gestão Lula foi primorosa. Há que se destacar a revitalização do sistema universitário público. Comparar a gestão Lula com Paulo Renato é como comparar o Barcelona ao Madureira. Foi nos anos FHC que o ensino superior privado conheceu fulgurante expansão – na maior parte das vezes, sem a contrapartida da qualidade – rifando vagas universitárias a megagrupos empresariais. Ao mesmo tempo, as universidades federais entraram em processo de sucateamento: Paulo Renato cortou verbas, restringiu concursos para professores e funcionários, priorizou a expansão do ensino privado, não promoveu uma política de assistência estudantil. Fiz o curso médico na UFMG durante os anos FHC. O descaso governamental provocava greves recorrentes (a de 1998 foi marcante) e provocou inclusive o fechamento do Hospital das Clínicas da UFMG, pelo simples motivo de que a verba federal não era repassada: centenas e centenas de alunos, além de milhares de pacientes carentes, sofreram com o fechamento do hospital. Hoje, o campus da UFMG tem outra cara: prédios novos e modernos foram inaugurados (Economia, Farmácia, Odontologia, Engenharia). A Cynthia Semíramis concorda comigo. Lula investiu no ensino superior: criou 14 16 universidades federais e outras dezenas e dezenas de escolas técnicas, muitas delas em regiões menos desenvolvidas do país. Foi a política de Lula que permitiu a criação, por exemplo, do Instituto de Neurociências de Natal, que já está aí, repatriando pesquisadores e fazendo pesquisa em alto nível. Cargos docentes foram criados e a carreira universitária foi valorizada, em flagrante contraste com a ativa promoção da penúria que marcou a gestão Paulo Renato. Tudo isso propiciou que os mestres e doutores formados no Brasil ocupassem cargos na universidade brasileira, evitando o brain drain que por tantos anos sangrou a academia brasileira. O salto na pesquisa brasileira desde a eleição de Lula é bastante expressivo. Em 2003, os investimentos em ciência e tecnologia foram de 21,4 bilhões de reais; em 2008, já atingiam R$ 43,1 bilhões. Paralelamente, houve notável aumento da produtividade científica brasileira: as publicações em peer-review journals saltaram de 14.237 em 2003 para 30.415 em 2008. Subimos da 17ª posição no ranking da SCImago, em 2000, para a 14ª, em 2008. Passamos países com maior tradição de pesquisa, como a Suíça e a Rússia. A política de pesquisa do Governo Lula foi elogiada inclusive pela Nature, uma das revistas científicas mais importantes do mundo (aí, Tio Rei, coloque mais essa na lista do jornalismo chapa-branca). Eu não voto em José Serra porque não quero que a universidade e a pesquisa brasileiras sejam sucateadas novamente. Não merecemos outro Paulo Renato.

Você diz que o governo do PT é anti-democrático, que ele coíbe a liberdade de expressão e que ele ameaça a liberdade de imprensa. Você acha que o PSDB representa uma proposta democrática. Discordo nos dois pontos. Houve declarações atrapalhadas do governo no que diz respeito à imprensa, e não aprovo a atitude de Lula no episódio Larry Rother. Mas daí a dizer que governo do PT é anti-democrático e que cerceia a liberdade de imprensa vai uma distância muito grande. Nem mesmo o FHC sustenta que o Lula é stalinista – só aloprados como Olavão e o Tio Rei é que alimentam besteiras assim. Se, como você diz, o PT censura a imprensa a seu favor e coloca um monte de jornalista chapa-branca nas redações de todo o país, olha, então o PT tem que aprimorar seus métodos. Dê uma olhada nas últimas capas da revista semanal de maior circulação do país, ligue a TV no principal canal, ou visite um dos blogs políticos mais acessados e veja (ops!) se há algum indício de que o PT tolhe quem fala mal dele e quem aponta as lambanças do partido. Aí você diz que, no governo Lula, tentou-se criar o Conselho Nacional de Jornalismo e que isso era uma tentativa ditatorial de controlar a liberdade de imprensa. Se isso é ditadura, sua lista de governos anti-democráticos deve incluir também países em que o Conselho já existe, como a França e a Inglaterra, como bem lembra Jânio de Freitas. Você critica a TV Brasil, dizendo que o governo não tem que manter canal de TV. Diga isso a um francês. Ele vai lhe dizer que na França não existe um canal de TV nacional que seja público. Existem cinco.

Eu também li o editorial do Estadão, dizendo que Dilma é “O mal a evitar”, por representar uma ameaça à democracia e à liberdade de imprensa. Você achou bonita essa defesa do “Estado de Direito”, né? Por que o Estadão nunca fez um editorial como esse quando o Brasil efetivamente vivia sob uma ditadura, nos anos de chumbo? Por que, dias depois desse editorial, esse mesmo órgão que se põe como baluarte da democracia plural demitiu sumariamente uma colunista que apoiou o Bolsa Família?

E será que o PSDB é tão comprometido assim com a democracia constitucional e com a liberdade de expressão? E os arapongas da Abin na gestão FHC? De qual partido é Eduardo Azeredo, que propôs uma lei de controle da internet que é carinhosamente chamada de AI-5 digital? De qual partido é Yeda Crusius, que mobilizou a PM gaúcha para espionar uma deputada de oposição, inclusive suas crianças (via Idelber)? De qual partido é Beto Richa, que censurou sete pesquisas eleitorais, um blog e até um twitter? E o que dizer do Serra, que telefonou a Gilmar Mendes para que ele tomasse a decisão que o PSDB preferia, no que diz respeito aos documentos necessários à votação: isso é respeito às instituições democráticas?

Você reprova a política externa do Lula, dizendo que ele desonra a democracia brasileira,  privilegiando o diálogo com regimes fechados e ditatoriais. Então me responda: onde estava sua indignação quando FHC condecorou o ditador peruano Alberto Fujimori com a Ordem do Cruzeiro do Sul?

Você vê com maus olhos as alianças políticas do governo Lula e acha que isso é um argumento forte para não votar no PT. Eu também não gosto do Sarney, do Collor, do Calheiros, do Temer, do Hélio Costa. Preferiria que eles estivessem longe do poder. Mas já passamos da idade de acreditar em purismo ideológico, né? Isso é coisa de adolescente que descobre a política. Fazer política é fazer alianças, muitas das quais difíceis de serem engulidas. Vai me dizer que você gostava de ver o sociólogo da Sorbonne de mãos dadas com o  PFL de ACM e cia? Você gostava de ver o Renan Calheiros como Ministro da Justiça do FHC? Bem, talvez você nem sequer goste do Índio da Costa… Bem vindo à real politik, mon ami.

E sim, você vai me falar da corrupção na gestão petista. É verdade. No que diz respeito ao combate à corrupção o governo Lula não foi virtuoso – longe disso. Houve mesmo bastante corrupção. O mensalão existiu, não foi invenção. Mas, será que a oposição é impoluta e pode mesmo posar de moralmente superiora? Lembra-se do Mensalão Mineiro e do Azeredo? Do Ricardo Sérgio de Oliveira, caixa do alto tucanato, que levou R$ 15 milhões na privatização da Vale? Dos R$ 400.000 R$ 200.000 a cada deputado que votou a favor da reeleição? E o esquema de corrupção e espionagem, revelado no escândalo dos grampos durante a privatização da Telebrás, envolvendo FHC, o presidente do BNDES (André Lara Resende) e Luiz Carlos Mendonça de Barros (ministro das Comunicações de FHC)? E a farra do Proer? E o favorecimento ilícito da Raytheon na instalação do SIVAM ? E a endinheirada relação entre Chico Lopes (ex-presidente do BC) e o banqueiro Salvatore Cacciola? E Eduardo Jorge, assessor pessoal de FHC, envolvido em diversas negociatas, inclusive em “caixa dois” para a reeleição de FHC? Por favor, não me venha com essa conversa de que o PSDB não compactua com a corrupção.

Eu vou concordar com você que o Brasil precisa de investimento em infra-estrutura: portos, rodovias, aeroportos. Mas será que o governo que impôs à população brasileira o racionamento de energia é mesmo o mais preparado para conduzir esses avanços em infra-estrutura? Acho que não.

Mas talvez nenhuma dessas questões sobre economia, educação e gestão pública importem para você. Talvez o que mais lhe opõe à candidatura de Dilma Roussef sejam questões religiosas. Pode ser, por exemplo, que você se oponha à política petista em defesa dos direitos civis dos homossexuais. Você chama isso de “tentativa de implantação de uma ditadura gay no Brasil”. É engraçado ouvir que existe ditadura gay no Brasil das mulheres-fruta, das dançarinas de axé, da erotização infantil, das peladonas do carnaval, das bancas em que pululam revistas masculinas de orientação heterossexual. Fique tranqüilo, essas coisas vão continuar acontecendo e ninguém está propondo instituir o monopólio da G Magazine entre as revistas de entretenimento adulto (fugiremos juntos do Brasil quando isso acontecer, ok?). Estamos falando em estender a uma pequena parcela da população os direitos civis desfrutados pela maioria. Nenhum governo do mundo tem poder para forçar alguém a assumir determinada sexualidade, porque os determinismos neurobiológicos da sexualidade passam ao largo da legislação dos homens – do contrário, eu acharia que os labradores machos lá do sítio da minha família só montam um no outro porque o governo PT apóia a causa homossexual (e eu desconfio que meus labradores não entendem muito bem o que seja o PL122). A questão aqui é apenas garantir que a expressão de determinado comportamento sexual não seja discriminada. Isso não é forçar a população a ser homossexual, nem calar heterossexuais. O prefeito de Paris é gay, assim como o de Berlim e a Primeira Ministra da Islândia. Eu, heterossexual, não sofro por morar em uma cidade governada por um gay.

Aproveitando o tema, permita-me uma pergunta: o que aconteceria se, ao invés de se mobilizarem maciçamente contra o “casamento gay”, os evangélicos se movessem por coisas que importam, como metrôs, ensino público, bons hospitais e punição a corruptos? Por essas e outras, é que indicadores como mortes violentas, saneamento básico e crianças nas escolas são bem melhores em Paris do que em São Gonçalo, cidade do Brasil com maior concentração de evangélicos. A luta contra a miséria e os embates por educação, transporte e hospitais de qualidade não parecem sensibilizar evangélicos – mas se dois marmajos querem juntar escovas de dentes no mesmo copo do banheiro, aí eles entram na briga, né?  Essa miopia política acívica atrasa o país. O Brasil seria bem melhor para todos se os evangélicos batalhassem politicamente por coisas que realmente importam – e isso certamente não inclui ajustar o mundo aos estritos códigos comportamentais que defendem.

Há o aborto também. Você está certo: a Dilma é a favor do direito ao aborto (este vídeo é como batom na cueca, não tem o que discutir). Mas preste atenção: estamos tratando de uma eleição presidencial, não de um plebiscito sobre o aborto. E você sabe: o presidente não tem poder para assinar um papel e legalizar o aborto por conta própria, sem aprovação do Congresso, como se estivesse assinando uma ordem para comprar canetas Bic para escolas públicas. A discussão e a legislação sobre aborto são matéria do Congresso, não do presidente. Não misture as coisas. Não entre na onda dos que estão transformando essa eleição em um plebiscito.

O Brasil melhorou muito sob a égide de Lula. A imprensa mundial, dos veículos mais à esquerda aos mais à direita (‘tá aqui o Figaro que não me deixa mentir) saúda os avanços na Era Lula. Você dirá, com razão, que toda unanimidade é burra. Sim, é verdade. Mas isso não significa que toda forma de discordância seja inteligente. Não é inteligente negar que, nos anos Lula, o Brasil se tornou um país socialmente mais justo e menos desigual. Isso é negar os fatos. E negar os fatos nunca é inteligente.

Você pode até não votar na Dilma, por razões várias. Eu, de minha parte, prefiro apoiar quem tem feito do Brasil um lugar melhor para o maior número possível dos filhos deste solo: os brasileiros.

PS: Este texto foi gentilmente publicado lá no Amálgama, onde a discussão segue quente. Agradeço ao Daniel pelo destaque, colocando este texto lado a lado com aqueles das feras do Amálgama. Valeu!
AVISO IMPORTANTE 16/10/2010: Houve um problema na gestão dos comentários enviados ontem (15/10) à noite e alguns deles foram deletados por engano. Consegui recuperar boa parte deles pelo email, mas outros, infelizmente, se perderam. Peço sinceras desculpas aos leitores afetados. É claro que não foi nada ideológico, basta ver as críticas ao texto publicadas aí na caixa de comentários.
Ah, ao brutamontes que escreveu que “queria cometer o crime ambiental de acabar com os tucanos”, digo que seu comentário não foi deletado por equívoco. Ele foi deliberadamente excluído.
AVISO IMPORTANTE 17/10/2010: O texto foi modificado. Este blogueiro havia citado “Eduardo Jorge” como exemplo de corrupção no governo FHC. Eduardo Jorge foi, de fato, acusado de inúmeros crimes (inclusive pela própria Veja).  Contudo, foi julgado e inocentado de todas as acusações.  O trecho referente a Eduardo Jorge foi riscado. Peço desculpas aos leitores pela informação equivocada. E agradeço ao Zé Costa por ter me informado o erro.
AVISO 19/10/2010. Os comentários vão demorar um pouco para serem liberados. A semana começou com muitos compromissos profissionais e não estou podendo me dedicar integralmente ao blog. Mas os comentários serão liberados e, sempre que possível, respondidos. E, sim, preciso manter a moderação, sem deixar os comentários livres. Teve gente nos comentários que fez apologia a Hilter (sério!)  e outro disse querer acabar “com todos os tucanos.” Não posso deixar essas coisas passarem. Agradeço a paciência e a compreensão.
AVISO 26/10/2010: Erros corrigidos no texto: o novo prédio da Faculdade de Odontologia da UFMG foi inagurado no ano 2000 (ainda na gestão FHC); o governo Lula inaugurou 16 novas universidades federais, e não 14, como inicialmente informado. Peço desculpas aos leitores pelos erros. 
Aviso 28/10/10 : Erro corrigido: Cada deputado que votou a favor da reeleição de FHC recebeu R$ 200.000 e não R$400.000 (a quantia combinada havia sido de R$400.000, mas o trato não foi comprido e os deputados receberam “apenas” a metade…)  


370 Comentários on “Para você, que não votou na Dilma”

  1. #1 Bruno
    on Oct 12th, 2010 at 23:32

    “E o que dizer do Serra, que telefonou a Gilmar Mendes para que ele tomasse a decisão que o PSDB preferia, no que diz respeito aos documentos necessários à votação? Isso é respeito às instituições democráticas?” Você esqueceu o Aécio Neves, bem aqui do nosso lado: http://www.youtube.com/watch?v=R4oKrj1R91g

  2. #2 Tweets that mention Para você, que não votou na Dilma – A Terceira Margem do Sena -- Topsy.com
    on Oct 13th, 2010 at 01:12

    [...] This post was mentioned on Twitter by Flávia Pires, Flávia Pires, Adriano S. Ribeiro, Jane , Souza Fábio and others. Souza Fábio said: RT @MarcosLula: Para você, que não votou na Dilma – http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/2010/10/12/para-voce-que-nao-votou-na-dilma [...]

  3. #3 Giordano
    on Oct 13th, 2010 at 01:47

    Nesse texto perfeitamente clarividente, só gostaria de apontar uma atualização numérica. Computando-se os números mais recentes, foram 28 milhões de brasileiros que deixaram a miséria e outros 36 milhões que ascenderam à classe média, totalizando 64 milhões de ascendentes sociais. É um número espetacularmente absurdo, q dá conta do maltrato q o país sofreu com uma estabilização monetária q não levou em conta o desenvolvimento do país e dos brasileiros.

  4. #4 Marcus Teixeira
    on Oct 13th, 2010 at 02:53

    O MAIOR DOM QUE DEUS DEU AO HOMEM, DEPOIS DA VIDA, FOI A LIBERDADE. PARECE-ME QUE O PT ESTÁ MENOS CIENTE DISSO DO QUE OS DEMAIS PARTIDOS.

    Leonardo, parabéns pelo texto. Forma e conteúdo. Bons argumentos.

    Acho mesmo que, no mundo das falcatruas (corrupção, falta de ética, baderna, violência, descaso com o direito de propriedade, enfim, crimes de toda ordem, onde incluo os casos do Celso Daniel e do prefeito de Campinas, até hoje não resolvidos, entre outros) o PT não inventou nada, a não ser na quantidade e ostensividade.

    Fico com a impressão que essa fatia do PT que está no governo quer roubar mais do que todos, por garantia, porque sabem que, ao saírem, jamais retornarão ao poder. São como esfomeados que, ao entrarem em um banquete, comem a se fartar e ainda enchem os bolsos de comida, por precaução, pensando num futuro de escassez.

    Há muito, deixei de crer em ideologias politicas ou econômicas puras como vc disse. Acho que quem domina a política, hoje, em maioria, são pessoas sem escrúpulos, independentemente do credo partidário. Como eu disse, o PT inventou apenas na quantidade.

    Acho que o único partido que realmente funciona é o BC (“bom caratismo”) e, principalmente, o POL (partido da obediência à lei). Com esses partidos, qualquer sistema político ou econômico dará certo.

    Não me parece que um presidente que governa ao arrepio da lei, afrontando as leis e o Judiciário, ostensivamente, seja uma boa referência pra criar uma marionete (coisa que eu até aceitaria se ele fosse do BC ou POL). Assim, fico com Serra, enquanto não aparece alguém desses partidos. Dos males, o menor.

    Também não me agrada o perfil totalitário do programa de governo do PT (por acaso, vc já o leu na íntegra?). Leu tb a primeira versão que a Dilma apresentou e logo em seguida, estrategicamente, retirou, dizendo que fora engano e que ela não o lera? Já leu tb o PNDH-3? Sim, aquele que Lula disse que aprovou sem ler? E a Cartilha das escolas do MST? O que achou?

    Pela menor das “desliberdades”, fico com Serra!!!

    Apreciaria se vc me respondesse via email. Grato.

  5. #5 Marcus Teixeira
    on Oct 13th, 2010 at 04:25

    Um livre exercício de pensamento, apenas pra meditar. Vale pena ver.

    http://www.youtube.com/watch?v=7WZ4mGiPVPM&feature=player_embedded

  6. #6 Luciana Nepomuceno
    on Oct 13th, 2010 at 04:57

    Obrigada pelo belo e articulado texto. Acreditando que é com informação que se faz democracia e cidadania tomei a liberdade de republicá-lo em um dos meus blogs, com as devidas referências, claro. Está aqui:
    http://eusouagrauna.blogspot.com/2010/10/para-voce-que-nao-votou-na-dilma-by.html

  7. #7 Lelec
    on Oct 13th, 2010 at 09:16

    Obrigado pelo comentário e pela atualização. Então podemos dizer que o número de brasileiros que mudaram de vida na Era Lula foi maior que a soma das torcidas do Mengo e do Corinthians…
    Abraço!

  8. #8 Lelec
    on Oct 13th, 2010 at 09:17

    Ótima lembrança! Obrigado!

  9. #9 Lelec
    on Oct 13th, 2010 at 09:18

    Muito obrigado pelo destaque ao meu texto dado no seu blog. Fico honrado.
    Obrigado, beijo.

  10. #10 Lelec
    on Oct 13th, 2010 at 09:29

    Oi Marcus,

    Obrigado pelo comentário.
    Não acredito que devamos pautar nossa reflexão sobre as eleições apenas no quesito corrupção. Vamos ficar andando em círculos e não chegaremos a conclusão alguma. O PT é corrupto, mas não menos que outros partidos, como o PSDB, o DEM e o PMDB.
    É claro que concordo que “bom caratismo” e “obediência à lei” são atributos que formam um bom governante. Mas isso não é tudo. E colocar isso acima de tudo é uma forma de idealismo, que não produz bons resultados práticos. Nélson Rodrigues escreveu que “não se faz política e literatura com bons sentimentos”. Ele estava certo. As alianças do PSDB com ACM, o apoio de Serra a Roriz, o Renan ministro de FHC, mostram que o PSDB incorreu nas mesmas alianças espúrias que o PT.
    Não acho que o PT deixará de voltar ao poder depois de deixá-lo. O PT já voltou a ocupar cargos depois de tê-los deixados, como é o caso do Governo do RS (Genro traz o PT de volta após Yeda) e da Prefeitura de São Paulo (Marta voltou bem depois de Erundina).
    Como assinalei no texto, o PSDB e Serra têm um histórico nada respeitável no que diz respeito à liberdade de imprensa e ao zelo pelas instituições democráticas. Por isso, não concordo que Serra é um voto pela “menor das desliberdades”.
    Abraço e volte sempre.

  11. #11 Augusto de Carvalho
    on Oct 13th, 2010 at 09:36

    Bom e bem escrito texto!

    Parabéns!

    Mas, gostaria de discordar da parte realtiva à corrupção. Ao contrário do que afirma acredito que o Governo Lula combateu, e muito, a corrupção.

    Basta ver as ações e o números da PF e da Contoladoria Geral da União em comparação com a gestão anterior. Chega a se ridículo. Lula realizou mais de 1.000 operações da PF, contra 28 de FHC no mesmo período de oito anos, dobrou o efetivo e a verba da PF, sendo que 60% destas operações foram relativas à crimes de corrupção.

    Isto sim é combater a grande corrupção. E se estão combatendo mais, aparecem mais, é claro.

    O resto é acreditar que CPI da Tapioca, e outras, são indícios de aumento de corrupção. A oposição ficar convocando CPI por nada no Congresso e sendo turbinadas com o auxílio da mídia aliada não quer dizer que foi um incremento nesta área. Houve sim um aumento no combate, e prendendo peixes grandes, como banqueiros, políticos, juízes, governadores, prefeitos, elite tipo Daslu, e por aí vai.

    Para uma avaliação mais clara, e baseada em dados e números comparativos com os governos entre 1985 – 2010 vejam o seguinte blog(Brasil – Fatos e Dados), que contém inúmeros gráficos/quadros comparativos, didáticos e fáceis de visualizar e assimilar:

    http://brasilfatosedados.wordpress.com/

    Abcs,

  12. #12 lelec
    on Oct 13th, 2010 at 09:44

    Oi Augusto,

    Muito obrigado pelo comentário e pela indicação de leitura.
    Você está certo: houve sim combate à corrupção na era Lula. O ponto que sustento é o de que houve corrupção no governo Lula, embora entenda que o o governo PT não seja mais corrupto do que os que o precederam. Ainda há muito o que fazer para se extirpar a corrupção no país.
    Abraço e volte sempre.

  13. #13 José Paulo
    on Oct 13th, 2010 at 13:43

    E o governo pagando blogs oficiais sem nenhum talento literário. Ah, quando descobrirem seu blog, o PHA perde a ajuda de custo, garanto!!!

    Sim, estou do outro lado ideológico e, infelizmente, sem tempo para comentar alguns temas específicos do post, estou num congresso em Niterói.

    Talvez, se a preguiça não me atacar, eu me anime a debater o assunto com você e seus leitores.

    Quero elogiá-lo pela declaração de voto e pelas razões elencadas que justificam sua opção, embora tais razões, para mim, reforçam uma série de mistificações e meias-verdades, mas aí fica cada um na sua.

    Que no final, a democracia prevaleça!

  14. #14 lelec
    on Oct 13th, 2010 at 14:02

    Fala, Zé!

    Bom vê-lo por aqui, rapaz. Você é sempre muito bem-vindo neste espaço (desde que não me venha com aquele lenga-lenga de 87…)

    Pô, me indica aí para alguém influente, a bolsa de doutorado anda uma merreca só.

    Espero que você se anime sim a debater aqui, a explicar o que são as tais “mistificações” e a explicar por quê você vai votar em um cara que diz não entender o sotaque de pernambucanos:

    http://www.uai.com.br/htmls/app/noticia173/2010/08/10/noticia_politica,i=173239/SERRA+CULPA+SOTAQUE+E+FOGE+DE+PERGUNTAS.shtml

    Dê um beijo aí na minha cidade natal, pegue uma praia e volte aqui para a gente conversar.

    Abraço!

  15. #15 maria jose
    on Oct 13th, 2010 at 14:37

    SEja fiel ao que você acredita, não permita que pessoas pensem por voc^.

  16. #16 Silvia
    on Oct 13th, 2010 at 15:35

    Não votei no primeiro turno porque estava viajando aí pelo Velho Continente e agora tenho que justificar. Mas teria votado na Marina. Agora, ficou um pouco mais complicado. Assim como os políticos fazem, prometo que vou tentar levar em conta seus argumentos.

  17. #17 Marcus Teixeira
    on Oct 13th, 2010 at 16:36

    VAI VOTAR NA DILMA?
    LEIA, ANTES, OS PROGRAMAS DE GOVERNO DO PT E DA CANDIDATA. Votar nela, sem conhecer, no mínimo, esses documentos, é prova de ignorância política e de descaso com o povo brasileiro.

    PARA QUEM VOTOU EM DILMA, antes de repetir seu voto, recomendo, por uma simples questão de coerência, a leitura do programa de governo do PT, bem como o programa de governo da Dilma, notadamente, a primeira versão que ela apresentou “sem querer” ao TSE e, logo em seguida, estrategicamente, retirou, colocando outro texto no lugar.
    Recomendo, ainda, aos Dilmistas, para que não se sintam enganados no futuro, que leiam, na íntegra, os 521 tópicos do PNDH-3, que Dilma coordenou entusiasticamente e Lula aprovou “sem ler”, segundo ele mesmo (ele, o presidente que nunca sabe de nada). Se preferirem, vejam:
    http://www.youtube.com/watch?v=sUlpIUuRQ6U
    http://www.youtube.com/watch?v=NGydS0nn3tc

    Recomendo, ainda, a leitura das cartilhas escolares, utilizadas nas escolas do MST, que entre outras coisas, culpa os proprietário de terra, latifundiários ou não, rurais ou urbanos, pela posse de qualquer propriedade e incentiva, glorifica e inocenta todo tipo de invasões, visando a coletivização da terra (comunas), sem qualquer comprometimento com o estado de Direito. Todos sabem qual foi o resultado das “comunas” na Rússia de Stalin: fome e miséria.
    A mecânica socialista (como transição do capitalismo para o comunismo) de gratificar igualmente valores e esforços desiguais, retira do homem a MOTIVAÇÃO para crescer, para ousar, para sonhar, para evoluir, sendo, portando completamente anti-natural (claro que o capitalista selvagem é tão reprovável quanto, mas isso se conserta com Estado e leis adequadas, mas, sobretudo, com uma política ética, que nós não temos). O socialismo é a antítese da democracia. Mostrem-me um sistema verdadeiramente socialista que seja democrático e eu lhes mostrarei uma falsa democracia ou um falso socialismo.

    Vale aqui recordar o episódio do vandalismo da Citrale, de autoria do MST:
    http://www.youtube.com/watch?v=PZkduOVwpoI
    O PT compactua e FINANCIA tudo isso.
    E o que dizer da ligação ostensiva, muitas vezes desmentida, do PT com as FARC?
    É esse estado de baderna, essa terra sem lei que queremos para o Brasil?
    Recomendo, finalmente, a leitura apurada das diretrizes do Foro de São Paulo, mecanismo exportador da revolução cubana para a América Latina (justo agora, quando o próprio Castro reconhece, publicamente, a decadência e falência do modelo cubano).
    Assim, fica bem claro o que o PT pretende fazer com o Brasil. Basta saber ler e nem precisa ser nas entrelinhas.

    Vejam ainda:
    http://www.youtube.com/watch?v=chrxeZh5j04
    http://www.youtube.com/watch?v=7WZ4mGiPVPM&feature=player_embedded

    Agora, pare e reflita, pode-se confiar nessas pessoas?

    Se o governo atual não é bom, cartão vermelho nele. Se o próximo for ruim, fora com ele também, até que nossa política, e políticos, amadureça e comece, de verdade, a construir verdadeiros valores éticos. Não é porque o outro lado é igual que devemos deixar o ruim no poder. A renovação, a troca, é saudável para a democracia e para a reflexão dos próprios políticos corruptos e inaptos. Assim os próximos eleitos, sejam que forem, saberão que não podem brincar com a vontade do povo, senão dançam.
    Democracia e cadeia neles!

    Leonardo, não concordo que a discussão ética seja apenas parcial. Ele deve ser total, sendo a base de tudo. A Ética diz respeito à previsibilidade, à confiança de que o programa de cada partido será cumprido na íntegra. Sem ética, nada é possível.
    NÃO EXISTE ÉTICA RELATIVA. Ser meio ético é como ser meio grávida. É impossível. Ou vc é ou não. Ética relativa ou parcial é falta de ética!!!
    Abraços.

  18. #18 Marcus Teixeira
    on Oct 13th, 2010 at 16:56

    A PF age independentemente de Lula. Conheço vários agentes e delegados que reclamam do estado de coisas dentro da PF, onde existe pressão para abafar várias investigações. Não é Lula que comanda a PF, são os princípios éticos da PF que AINDA comandam.
    Vide caso Protógenes e a troca de comando da PF, entre centenas de outros.

  19. #19 lelec
    on Oct 13th, 2010 at 17:09

    Marcus,

    Onde foi que eu falei que existe “ética relativa”? A única coisa que disse é que ficar discutindo quem roubou mais (PT ou PSDB) é andar em círculos, é gastar tempo e esforço à toa.

    Não concordo com todo o programa do PT e, imagino eu, você não concorda com todo o programa do PSDB. Não defendo todas as pautas que o PT defende.

    Estou apenas dizendo que, entre a candidatura Serra e a Dilma, prefiro a segunda, pelo que o governo petista fez no combate à miséria, por entender que essa é uma das maiores chagas do país.

    O PT não quer e nem vai implantar o comunismo no Brasil. Ninguém no Brasil, a não ser o Nyemayer, acredita que o comunismo funciona. O próprio FHC o desmente, Marcus: “Lula nunca foi stalinista”; “não acho que o Lula tenha um projeto para cercear a democracia”; (entrevista ao Estadão, 19/09/2010).

    Abraço.

  20. #20 Marcus Teixeira
    on Oct 13th, 2010 at 19:13

    Discussões inteligentes e saudáveis, onde todas as opiniões são respeitadas. Gostei do blog. Abraço.

  21. #21 homero cândido
    on Oct 13th, 2010 at 20:36

    Sigo meu caminho pelo que vi e vivenciei.

    PSDB, somente depois que Lula e aliados fizerem mais do que já fizeram para o Brasil!

    Inacreditável o que ocorreu. O Sábio FHC engatinhou nos seus 8 anos de governo. Já o bronco LULA, se esforçou e andou junto com nosso país.

    Obrigado a DEUS por nos ter dado LULA!

  22. #22 Saulo Teixeira
    on Oct 13th, 2010 at 20:50

    Terrível termos que pensar em votar sem considerar o tema corrupção. Isso tudo porquê sempre que alguém fala que um determinado partido é corrupto o outro é ainda mais, e outro é mais, e o outro é mais, e o outro é mais…

    Lamentável.

    –Saulo.

  23. #23 lelec
    on Oct 13th, 2010 at 21:03

    Oi Saulo,

    Claro que temos que considerar o tema corrupção na hora de votar. Só disse que não é APENAS isso a se levar em consideração. Porque, se ficarmos nessa de decidir qual partido é o mais corrupto, vamos ficar o resto de nossos dias só fazendo isso e não faremos mais nada.

    Abraço.

  24. #24 Renan Hexa
    on Oct 13th, 2010 at 22:56

    A grande diferença, meu caro, entre os programas sociais europeus e os Bolsas-misseráveis se pode perceber no começo do seu texto.

    Aí na França, você recebe auxílio aluguel porque está estudando. Está produzindo algo, independente da área de atuação.
    Já aqui no Brasil, os desfavorecidos, os pobres e misseráveis recebem só porque assim são, independente se o país colherá frutos de suas mentes pensantes a longo prazo!

    É a velha questão: “Você prefere receber 1kg de peixe, ou uma vara de pesca e um anzol?”

    Eu fico com a vara e o anzol!

  25. #25 Rodrigo Silva
    on Oct 13th, 2010 at 23:01

    Excelente texto. Vou tentar divulgá-lo ao máximo de pessoas que conseguir… Tudo o que tinha vontade de dizer…
    Parabéns!

  26. #26 Arcanjo Gabriel
    on Oct 14th, 2010 at 02:51

    Apenas uma pergunta: se o Brasil está tão bom assim, como você diz, o que está fazendo ai na França menino? (você acredita cegamente mesmo em tudo que escreveu? mas se é que entendi você estuda na França – tem bolsa do PT? é isso?)

  27. #27 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 07:22

    Não seja ridículo, angélico comentador.

    Como tantos outros, estou estudando no exterior com o objetivo de voltar e seguir carreira no Brasil. Aliás, já tenho até prazo definido para voltar. Ao que me consta, o candidato em que você vai votar também ficou um tempo estudando no EUA (Cornell, parece).

    Sobre minha bolsa, só tenho a lhe dizer que ela provém integralmente de uma instituição francesa, que dá bolsas a jovens pesquisadores que ela considera de talento. Caso ache que não é este o meu caso, passo-lhe as referências da instituição de fomento e do meu orientador; e aí você lhes escreve um email, denunciando que tenho tanto talento para pesquisa quanto você para criticar inteligentemente os textos que lê.

    Mané.

  28. #28 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 07:22

    Muito obrigado, abraço!

  29. #29 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 07:23

    Obrigado e volte sempre, a casa é sua! Abraço.

  30. #30 Rafael Reinehr
    on Oct 14th, 2010 at 12:15

    Caraca! Não vou votar na Dilma (nem no Serra, pelamordedeus!), mas teu texto, sozinho, é um agrupamento tão grande de referências às contradições que o Serra se impôs que seria capaz de – espalhado suficientemente – decidir esta eleição.

    Claro que precisaríamos contar com pessoas com capacidade mínima de entendimento, que realmente lessem o texto.

    Particularmente, percebo a importância dos programas assistencialistas na eliminação imediata da pobreza. Apenas gostaria de um modelo que ajudasse quem precisa mas que exigisse um retorno social pela ajuda fornecida. Um retorno que ficasse mais claro, visível.

    A cada benefício em $$$ concedido, algum tipo de retorno o cidadão beneficiado deveria retornar á sua comunidade, nem que seja auxiliando na limpeza da praça local, por exemplo.

    Um abraço e parabéns pela postagem.

  31. #31 Dudu Nicácio
    on Oct 14th, 2010 at 14:46

    Caro Colega,

    Parabéns pelo texto. Certamente servirá como instrumento para debate e convencimento.

    Cordialmente,

    Dudu Nicácio.

  32. #32 Laura
    on Oct 14th, 2010 at 15:18

    Algumas pessoas não percebem a besteira que falam. Como é que o uma pessoa que não tem o que comer pode escolher “aprender” em vez de “ganhar”? Como é que uma mãe vai dizer para o seu filho ir a escola se ela não tem comida, cama e banho para oferecer a ele?
    O governo precisa dar dignidade para essas pessoas, para que um dia elas possam fazer alguma coisa bem prática que valha o dinheiro do governo. Isso é só um princípio, dar dignidade. Sei que a classe média não consegue entender essa raciocínio tão simples. Basta se colocar no lugar dessas pessoas. Pense, você, se fosse um mãe de família com uma renda de 30 reais por mês. Aí então tente entender a matemática do bolsa família.

  33. #33 Marcello Lopes
    on Oct 14th, 2010 at 16:30

    Leo.

    Quanto tempo que eu não leio seus textos,cara.

    Conheci seu blog pela maravilhosa Sandra (Isso é Bossa) e li muitas coisas boas, que me ensinaram muito, mas não entendo de política o suficiente pra debater e não sou idiota como o mané angélico pra falar besteiras e questionar o pq você está na Cidade das Luzes (deve ser inveja,né ?) só queria dizer que espero que o País decida pelo melhor (seja ele qual for) e que não vote para tirar sarro como aconteceu com o Tiririca em sp, Romário no RJ e Marques (Ex-Atlético MG) em Bh.

    Grande abraço.

  34. #34 Sandra Leite
    on Oct 14th, 2010 at 19:43

    Léo, querido,

    Li seu post no dia que publicou. Votei feliz no 1o turno, votei Marina por considerá-la a mais bem preparada. É a 3a via, uma maneira diferente de fazer e ver a política. Mas ela perdeu, ganhando. ;) Vinte milhões de votos (e o meu no meio deles) :)

    E seu texto se dirige a mim, já que não votei na Dilma. O Brasil melhorou, isso é inquestionável. Só não acho que tudo começou no 1o dia do governo Lula.

    Estou em dúvidas, Léo, e você contribuiu para mais dúvidas. Talvez porque seu texto novamente é brilhante, mesmo quando não queria admitir. São fatos….

    Decidi voltar em branco, mas fica sempre a pergunta e “se o Serra ganhar?” Você sabe o que penso do combate à pobreza e políticas sociais são imprenscindíveis para resgartar a cidadania de brasileiros que hoje se encontram na miserabilidade. O bolsa-família é um programa de transferência de renda e só posso saudar quem o executou/implemetou.

    Por que li este texto, Léo? :)

    beijo,

    Sandra

    PS: Serra, J A M A I S

  35. #35 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 20:17

    Oi Renan,

    Se você é hexa porque é flamenguista, parabéns pela inteligência.

    Olha, não é bem assim. Aqui na França também há quem abuse dos programas de assistência do governo, especialmente do seguro-desemprego. Há pessoas que ficam anos sem trabalhar, vivendo desse seguro. Conheço inclusive gente que votou no Sarkozy porque queria que a gestão desses programas fosse “moralizada”, se é que me entende. E hoje a popularidade do Sarkô anda pior do que a campanha do Mengão.

    Abraço e volte sempre.

  36. #36 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 20:33

    Puxa, chefe, que honra tê-lo aqui.
    Eu não sei como poderia ser feita essa “contrapartida social”. Na prática, acho que é uma coisa muito difícil de ser aplicada e de ser controlada. E as pessoas que precisam do Bolsa Família trabalham duro e não têm tempo sobrando para outras atividades. Como contornar esses pontos?
    Abração, obrigado pela visita e pelo comentário.

  37. #37 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 20:35

    Oi Marcello,

    Que bom revê-lo por essas paragens. É sempre muito bom lê-lo e ouvir o que você tem a dizer.

    Espero que este texto ajude na sua reflexão antes de votar. Bom voto!

    Grande abraço.

  38. #38 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 20:47

    Sandra, Sherazade, querida,

    Puxa, que vergonha que estou de você… Estou lhe devendo um email (um, não, vários, há muito o que falar…).

    Como você vai, tudo bem?

    Perdoe-me pelo meu sumiço, por favor.

    Entendo bem seu dilema, acredite.

    Fico feliz que meu texto tenha lhe provocado dúvidas e reflexão. Fica a citação de Aníbal Machado:

    “O melhor livro é aquele que, violentando a sensibilidade e os hábitos mentais do leitor, perturba-lhe por algum tempo o equilíbrio interno e o restabelece depois em plano e clima diferentes”.

    Espero que meu texto tenha agido assim em você, contribuindo, nem que um pouquinho só, na sua reflexão antes de escolher o futuro do nosso país.

    Beijo, qualquer dia desses lhe escrevo…

  39. #39 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 21:04

    Muito obrigado, caro colega.
    Abraço.

  40. #40 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 21:10

    Ah, Sandrinha, bateu uma dúvida.
    Juntando as torcidas do Mengo e do Timão, temos todos os que melhoraram de vida na Era Lula.
    Quantas torcidas do Galo a gente teria que juntar para representar esse contingente? Umas duzentas? :)
    Beijo rubro-negro…

  41. #41 lelec
    on Oct 14th, 2010 at 21:13

    Ei Sílvia, tomara que sua viagem pelas bandas de cá tenha sido boa. Desejo-lhe uma boa e rica reflexão antes de votar no dia 31.
    Beijo.

  42. #42 eliana
    on Oct 14th, 2010 at 23:13

    Adorei o texto …… obrigada

    Minha meta é convencer pelo menos 10 a votar na Dilma …….

  43. #43 Ana Rita
    on Oct 14th, 2010 at 23:59

    caro Marcus
    Já parou para pensar no Brasil antes e após Lula?
    Vc sabia que o Serra responde a 3 processos de improbidade administrativa? Um santo hein…
    Vote na Dilma, pois além de concordar com todos os motivos exposto pelo Leonardo, pois sou bancária e ex-aluna de universidade pública
    No banco, foram 8 anos sem aumento, durante o governo FHC, se fizessemos greve, poderiamos ser demitidos (e olha que greve é um direito constitucional…imagina se não fosse).
    FHC, Serra e seus amigos encheram o banco de terceirizados, se fazia concurso, mas não se contratava e com isso, mais uma vez descumpriam a Cosntituicao Federal –>Terceirizados apenas para servi;o excepcional…isso nao ocorreu na Era FHC…
    E as universidades Enquanto o Lula ampliou, expandiu o campus para o interior, FHC ameacava privatizar o bem mais precioso de um pais..A educacao gratuita e de qualidade…
    Sinceramente, pessoas ainda pensam mmmuito pequeno…vai demorar para virarmos uma Franca, Suecia…Uma pena

  44. #44 DeboraH
    on Oct 15th, 2010 at 03:42

    Ah, Léo, querido.

    Como eu sinto ler isso vindo de você.
    Não, não, não vou querer discutir isso aqui; não teria como. Quem sabe, no nosso próximo encontro.

    Eu jamais conseguiria colocar em palavras meus muitos anos de militância no PT, nem meus relatos sobre minha atuação junto a uma administração petista que culminou numa triste tragédia, nem, tampouco, a certeza que tenho sobre teu conhecimento a respeito da minha retidão de caráter.

    Nada disso caberia aqui, principalmente porque há muito, vc bem sabe, perdi o gosto pela discussão cibernética – nem em blogs de futebol, que era meu último refúgio, tenho me manifestado mais. A vaidade intelectual humana, que abunda e infesta estes espaços, me afasta cada vez mais deste tipo de fórum.

    Votei na Marina no primeiro turno e votarei, agora, no Serra.
    Ele, Serra, não é nem de longe o ideal, mas votar nele é, hoje, o único modo democrático que tenho em mãos para manifestar meu absoluto repúdio ao delírio petista – que conheço muito bem, frise-se, não de ler em jornais, mas por experiência própria.

    Só assim posso continuar dormindo em paz, com a mesma consciência que sempre direcionou meus passos e me fez me desligar do partido, tão logo percebi o rumo que ele tomava; e para o qual não há mais volta.

    Respeito teu voto mas, realmente, lamento muito.
    Muitíssimo.

    beijo grande,
    déh

  45. #45 Daniele Souza
    on Oct 15th, 2010 at 03:48

    Oi Léo…

    Meu professor André Egg (História da Música – FAP – PR), o qual admiro e respeito muito, mandou o link do seu texto.

    Quero parabenizá-lo pelo texto muito bem escrito e dizer que foi um grande prazer este contato.

    Ainda estou despertando para a política, me interessando por conhecer partidos e candidatos, acompanhando as discussões.

    Mas quero dizer que conheci de perto muitas famílias que foram beneficiadas pelos programas do governo Lula, e que sem dúvida isso fez toda diferença na vida delas. Puderam comer melhor, estudar, ter acesso à saúde de qualidade, e nem por isso estão acomodadas, todos trabalham muito para ter uma vida mais digna, criar melhor seus filhos para que se tornem bons cidadãos, isso já é uma contribuição à sociedade e tanto não?

    Muito prazer em conhecê-lo, boa sorte em seus estudos.

    Grande beijo.

    Daniele Souza

  46. #46 lelec
    on Oct 15th, 2010 at 06:52

    Deborah, ma chère,

    É muito bom lê-la, muito bom ter você neste espaço. Você sempre traz a voz de uma consciência sensível, que age como o contraponto necessário àquilo que penso e que discuto neste espaço. Meu interesse em escrever publicamente em um blog seria absolutamente nulo se o que eu escrevesse não pudesse ser contradito por pessoas inteligentes e sensíveis como você.

    Evidente que clara está para mim a sua retidão de caráter — espero que a recíproca continue sendo verdadeira.

    Nunca me filei ao PT. Nunca fiz militância partidária. Meus votos não são necessariamente petistas. Já votei em um bocado de partidos, exceção ao PFL e à sua versão mais nova. Talvez, se eu tivesse tido a experiência pessoal que você teve com o PT (uma vez você me falou um pouco sobre isso, foi barra pesada mesmo), eu teria o mesmo repúdio que você nutre pelo partido.

    Não valido um bocado de coisas do PT. Minha opção nesta eleição em curso se dá apenas por reconhecer que a era Lula deixou um inegável legado social a este país de famintos, além de ter recuperado a universidade e outras coisas que pus no texto. E também por eu ter ojeriza visceral à figura do Serra e à maneira como sua campanha está sendo conduzida.

    Espero que possamos conversar em breve. Desculpe-me, por favor, pelo meu silêncio nos emails. Vou lhe escrever qualquer dia desses, tenho coisas a lhe contar…

    Beijos, ma chère, com todo carinho e amizade de sempre,

  47. #47 Fábio Caparica de Luna
    on Oct 15th, 2010 at 15:30

    Muito bom! Parabéns!

  48. #48 Graça
    on Oct 15th, 2010 at 17:02

    Parabéns pelo texto! um dos melhores que já li sobre as razões de votar em Dilma. Completo, objetivo, claro, leve e, acima de tudo, diz a verdade, só a verdade! Vou repassá-lo para aqueles que ainda não conseguiram enxergar a diferença entre as duas candidaturas.
    Obrigada por, mesmo de longe, contribuir para o debate político. Vamos divulgar esse texto!

  49. #49 eu
    on Oct 15th, 2010 at 17:17

    Bolsa Família? As pessoas precisam é de oportunidade de vida e de cidadania, acima de tudo! O bolsa família nao tira ninguem da miséria.
    Você espera preocupação com pesquisa e educação de pessoas sem instrução e que nao sabem a realidade de uma instituição de ensino brasileira.
    Países europeus e da américa do norte tem mesmo vários programas assistenciais e que dao dinheiro para ajudar esudantes, etc…mas como o seu proprio amigo lhe disse, isso nao faz “a” diferença para os cidadãos porque o direito a cidadania já existe…como o proprio nome diz: “programas assistenciais” – que dão “assistência”.
    Não defendo o Serra….acho que é sair da m… pra cair na b… Os candidatos deveriam obrigatoriamente ter um ensino superior concluído e provar que realmente são capazes de governar.
    A maioria dos políticos eleitos brasileiros nao tem ensino superior e sao eles que fazem e aprovam as leis!
    Por fim, acho que há no Brasil uma TOTAL falta de opção!

  50. #50 Ghabriel Rodrigues
    on Oct 15th, 2010 at 18:29

    Olá Léo, cara, até então tenho votado no pt, sou adepto de legenda e ideologias que promovam a igualitariedade , bem estilo 1789. Por mim votaria no Plínio, que foi , pelo menos nos debates, o mais sincero de todos, e sinceridade promove caráter. Votei na Marina, fui feliz cmo minha pequena esperança, e agora, pretendo votar no Serra. Ambos não me inspiram confiança, votar nulo é votar em quem tem a maioria dos votos válidos, tendo de escolher , estou mais próximo do Serra que da Dilma. Achei seu texto fantástico, pondero muito sempre antes de minhas decisões, e gostaria de lhe expor outra perspectiva, segue um link, veja , se possível.

    http://pt-br.governobrasil.wikia.com/wiki/Governo_Brasil_Wiki

    um abraço,

    att.

  51. #51 Ghabriel Rodrigues
    on Oct 15th, 2010 at 18:33

    meu pensamento é o mesmo da deborah.

    att.

  52. #52 Roger C. Rocha
    on Oct 15th, 2010 at 19:05

    Vou tentar abordar este tema por um ponto de vista dificilmente observado: o Marketing.

    Não votei no atual governo em nenhuma das eleições, mas concordo plenamente com as suas colocações de que ele realmente mudou a vida da classe mais pobre deste País. Não somente isto, ele colocou o Brasil de volta no mapa mundial. Hoje somos uma potência respeitada. O simples fato de Obama chamar o Lula de “o Cara” é um mero símbolo que resume toda esta realidade.

    Eu errei.

    Ao mesmo tempo, infelizmente, a política no Brasil se tornou uma ferramenta mercadológica, onde o interesse dos mais poderosos (chamem de “evangélicos”, “elite”, “coronéis”, “grandes corporações”) molda o produto “presidente” para agradar o publico-alvo: os eleitores. Coincidentemente, este publico-alvo é formado, em grande parte, pela enorme parcela da população beneficiada pelos últimos programas assistenciais.

    Entrar em discursos rasos como legalização do aborto ou união civil entre homosexuais, nesta altura do campeonato, me cheira a tentativa de queimar filme. Ambos assuntos possuem suas legislações pertinentes, que podem ou não se modificar, mas que dependem de um tema essencial que não ouvi nenhum dos candidatos tocarem: a Reforma Legislativa.

    Agora que o Brasil está de vento em popa, precisamos de mecanismos mais fortes para trilhar o nosso futuro, onde também devo incluir Reforma Tributária (que dará mais poder a toda população e deixará de engordar os olhos e bolsos dos corruptos) e Reforma Eleitoral (que irá distanciar criminosos desclassificados do poder e deixar de canalizar um eleitorado desinteressado e desinformado às urnas). Isso tudo vai mexer na fonte de “mamata” para muitos dos que estão no poder.

    Acho que todos os candidatos que se apresentaram como opções desde o início destas eleições são péssimos, frutos de puro marketing. Cada um com seu público-alvo definido, todos cheios de discursos rasos. O candidato que gostaria de ver a frente do Brasil hoje só vai aparecer daqui uma ou duas gerações, quando a atual corja de usurpadores que poluem o poder público não existir mais na face da Terra.

    Mas não acredito no voto em Branco. Pior que escolher o candidato “errado” é se distanciar desta responsabilidade. Seus argumentos contra o Serra e o PSDB são realmente fortes, mas não é correto achar que os programas políticos benéficos vão simplesmente acabar. Também não acho benéfico ao País que o mesmo partido esteja no poder por mais de dois mandatos. É quase uma década. Além disso, muitas coisas aconteceram fora do cenário político nacional que também ajudaram a moldar o Brasil como ele é hoje.

    Votei e vou votar na oposição. Espero acertar desta vez.

    E que a política brasileira não se torne um canal religioso, como é nos EUA.

  53. #53 lelec
    on Oct 15th, 2010 at 19:39

    Oi Gabriel,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.
    Vou o link que você me passou.
    Abraço

  54. #54 Maérlio Barbosa
    on Oct 15th, 2010 at 21:01

    Parabéns!
    Texto que vale a pena ser lido pela clareza como aborda os temas. Obrigado.
    Há corrupção, sim, e todos os dias ocupa lugar de destaque na mídia, que, maldosamente, a trata como se fosse uma novidade inventada pelo governo Lula. Há poucos anos convivíamos com o tal do -“sabe com quem está falando?”- e tudo ficava por isso mesmo. Hoje tem operação da Polícia Federal pra todo lado – nunca se prendeu tantos corruptos neste país (é aquele negócio: não se deixe pegar que vai em cana mesmo – ainda bem).
    Em relação ao aborto, sou favorável a descriminalização, mas quero que a sociedade discuta e decida. Que cada igreja imponha suas regras e crenças aos seus seguidores, que vão seguir ou não, e que isso é problema lá deles, mas que deixem de ficar cobrando de toda a sociedade brasileira a sua visão que, na maioria das vezes, vem carregada de preconceitos e intolerância. Aborto é coisa séria que diz respeito à liberdade de escolha e a saúde da mulher.
    Mas já que as os “igrejeiros” se metem cá… é bom a gente começar a discutir para onde vai os milhares de dólares que eles ganham e a cobrança de impostos sobre eles.
    Um grande abraço.

  55. #55 Felipe Belão
    on Oct 15th, 2010 at 21:32

    Talvez da terceira margem do Sena, a pessoa veja a situação assim.
    Não concordo com sua visão, mas gosto do debate de idéias.
    Parabéns pelo exercício do direito de escrever.

  56. #56 Eduardo Albergaria
    on Oct 15th, 2010 at 21:32

    Olá Roger (do comentário de cima).

    concordo que votar na oposição é melhor pra exercitar a democracia, afinal um mesmo partido no poder durante tanto tempo é ruim pra todo mundo.

    Porém temos que entender o que é oposição. eu votei na Marina, mas também fiquei em dúvida sobre o Plínio.

    agora, no Serra eu não voto de forma nenhum, mas porque eu conheço o governo dele, morei em São Paulo durante seu mandato como prefeito e governador, posso dizer com conhecimento que ele não dá a devida atenção para a cultura e a educação.
    entre escolher Dilma e Serra, prefiro que o PT fique no governo mais 4 anos.

    em tempo: Parabéns pelo artigo. muito bom.

  57. #57 Bruno
    on Oct 15th, 2010 at 21:33

    Caramba, quanta besteira escrita (no post, não cheguei nos comentários) :P

    As pessoas não melhoraram de vida. Foram os conceitos de classes sociais que mudaram. Hoje, para ser considerado estatisticamente classe média, precisa de bem menos que a 10 anos.

    E outra… imagina como ia tá o Brasil hoje sem racionamento de energia.

    Vocês precisam parar com essa birra de “Vote em Dilma, porque Serra é ruim” ou “Vote em Serra, porque Dilma é ruim”. Eu sei quem eu vou votar e os motivos são as capacidades dele/a

  58. #58 Déio
    on Oct 15th, 2010 at 21:33

    Acabo de ver q sou como 1 adolescente que ainda acredita no “purismo ideológico” na politica, c isso q esta ai é a “real politik”, eu lavo as minhas mãos e me retiro mon ami!

    O fato é q nenhum erro justifica outro, portanto PT ou PSDB estão sedentos da unica coisa que lhes realmente importa, PODER, pois governar decentemente é o minimo q c espera de 1 partido.

    E VOTO OBRIGATÓRIO é a maior porra anti-democratica q já existiu, e ponto! Para tanto, meu voto sim, será nulo com todo direito que me cabe! ^^

  59. #59 Marcus Teixeira Vampiro Brasileiro
    on Oct 15th, 2010 at 21:36

    Milico, Milico, te peguei!

  60. #60 Pedro
    on Oct 15th, 2010 at 21:44

    José Serra, Dilma, PT e PSDB. Não vai fazer diferença nenhuma para mim, ou para você que vive na França. O próximo presidente a assumir as rédeas do Brasil vai continuar com a idéia de Estado Mínimo. Se Serra assumir ele não será estúpido de acabar com os projetos sociais que fizeram o Brasil ser o que é hoje. Se Dilma assumir, ela não vai ser nada mais do que um fantoche lulista com ridícula experiência política.

    Planos de governo de PT e PSDB são equivalentes. Não será o seu caso, mas para nós que vivemos nos solos tupiniquins, ainda teremos os pedágios para RJ, para SP. Ainda teremos Bolsa Família. A maconha ainda será tratada como problema criminal. Homossexuais não irão se casar no Brasil dentro de 4 anos. O aborto ainda será ilegal. A Petrobrás, Usiminas, Vale, ainda serão empresas PRIVADAS (isso mesmo), e ainda, dependendo, até mesmo os Correios. Vocês ainda pagarão por planos de saúde. Suas universidades públicas estarão cada vez piores em termos de qualidade com o REUNI. Reforma Agrária ainda será apenas um termo definido no Wikipédia. Você ainda pagará impostos numa das maiores cargas tributárias do mundo.

    Eu tenho nojo dos 2 candidatos do segundo turno dessas eleições. Nojo.
    O PSOL representa hoje aquilo e muito mais do PT que seus pais acreditavam há uns 20 anos.
    Plínio de Arruda Sampaio!

  61. #61 Érica
    on Oct 15th, 2010 at 22:04

    O único porénzinho que faço ao texto é que creio que o tema do aborto devesse ser melhor abordado, uma vez que se tornou de tamanho destaque na campanha. Dilma é a favor deste direito porque quem tem dinheiro o faz, quem não tem morre nas mesas clandestinas. E a discussão do aborto é de Estado, trata-se de uma política pública de saúde e não de uma discussão de cunho religioso, como se tem colocado.

    Fora isso, este texto está irrepreensível e já o encaminhei para a minha lista de e-mails.

    Obrigada pelos ótimos argumentos.

  62. #62 Lennon
    on Oct 15th, 2010 at 22:07

    ataques ao FHC vão direto pro serra, elogios ao lula direto pra dilma
    ainda bem q vc expressou sua falta de imparcialidade no começo
    .
    um presidente não têm influência sobre o congresso?
    santa manipulação de fatos robin!

  63. #63 Rafael
    on Oct 15th, 2010 at 22:27

    O que você está fazendo na França?

    Volte para o Brasil! O país é ótimo, como você bem escreveu aqui

  64. #64 Rafael
    on Oct 15th, 2010 at 22:31

    Por isso eu sou PSOL desde criancinha =)

  65. #65 Luciana
    on Oct 15th, 2010 at 22:39

    “Sim, estou do outro lado ideológico e, infelizmente, sem tempo para comentar alguns temas específicos do post, estou num congresso em Niterói.

    Talvez, se a preguiça não me atacar, eu me anime a debater o assunto com você e seus leitores.”

    COM TODO RESPEITO ao colega José Paulo, uma coisa que me intriga muito é o fato de que todo mundo que vota – ou vai votar – no Serra tem sempre preguiça ou falta de tempo para justificar coerentemente seu voto.

  66. #66 Felipe
    on Oct 15th, 2010 at 23:42

    Parabéns pelo texto.
    Suas idéias representa praticamente meu modo de pensar.
    Pena que o povo, sim, a massa é burra e alienada. Votam não pela ideologia política ( que é o que o partido deveria representar ) e sim votam pelo que acham mais coitadinho e bonzinhos.
    Não ligo mais. Se o Serra ganhar, vou achar ótimo. O povo tem aquilo que merece. E o Lula transformou tudo e mesmo assim, se elegerem o Serra, é basicamente assinar um atestado de povo incompetente, burro e alienado.

  67. #67 Maru_Sparrow
    on Oct 15th, 2010 at 23:55

    Diante de um texto tão bem redigido e maravilhoso, fico até com vegonha de usar uma expressão como “matou a pau”, embora seja exatamente isso que você fez nesse post. Parabéns! Vou recomendar p/ todo mundo q eu conheço! =)

  68. #68 Leonardo Aquino
    on Oct 15th, 2010 at 23:58

    Parabéns pela lucidez, coisa rara nesse momento em que se instalou um tiroteio de fanatismos cegos. Também moro no exterior (na Argentina) e é impressionante como fora do país o Lula é mais respeitado do que dentro do próprio Brasil. Nao concordo com todas as posturas dele. Nao acho, por exemplo, que ele está certo ao ficar trocando farpas publicamente com a imprensa. Mas tenho muito orgulho das transformaçoes que se levaram a cabo nos últimos oito anos e de ter votado nele em 2002 e 2006.

    Acrescentaria à tua reflexao uma opiniao minha: o governo ficou mais transparente nas maos do Lula. Foram fortalecidas instituiçoes como os tribunais de contas, a Controladoria Geral da Uniao e o Ministério Público Federal. Tá certo que houve muito espetáculo, muitas prisoes de fachada, mas quantos “peixes grandes” (inclusive ligados ao PT e a partidos da base aliada) foram investigados pelos próprios órgaos federais? Nao lembro de casos semelhantes nos anos FHC.

  69. #69 Julia
    on Oct 16th, 2010 at 00:08

    No primeiro turno votei na Marina, com o gosto daqueles que se identificam com boa parte das ideias e dos valores democráticos do seu candidato. Um gosto para poucos.

    Infelizmente, ela não foi ao segundo turno, por mais que as esperanças incontroláveis se alimentassem. De alguém que queria uma candidata que sentiu na pele a importância da Educação, que não negava os acertos- nem os erros – de ninguém, que tinha sensibilidade para os programas sociais, que entendia o desenvolvimento como algo que deveria crescer, mas também olhar para o futuro.
    Marina fez parte do PT que sumiu com as alianças estranhas e com as consequências do partido fazer de tudo para sustentar sua “governabilidade”. Concordo que não dá pra fazer política sem alianças, mas há um limite.

    Nunca gostei da Dilma Roussef enquanto ministra, gosto menos ainda dela como candidata, robotizando-se e dançando conforme a música. Provavelmente meu repúdio a pessoa dela é praticamente igual à do Serra.
    Mas o PT, apesar dos pesares, ainda é mais comprometido com o bem-estar social do que o PSDB, e, de tudo que foi dito por você, é esse o grande argumento que move o meu voto no 13 para o 2o. turno. Há pouco discutia com amigos sobre a influência da aliança PFL-PSDB na era FHC, e o quanto essa posição levou o PSDB à direita. Em termos do coligados, e consequentemente, de políticas.
    Tratando direita, claro, para os que consideram esses termos obsoletos, como uma promoção do individualismo e do neoliberalismo. Todas as posições que olham apenas pro ser próprio e não para o coletivo.

  70. #70 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 02:10

    Leia minhas outras observações, mais abaixo. Não votem em Dilma sem antes ler o programa de governo do PT e o PNDH-3. O fato isolado que vc citou não é determinante pra escolha.

  71. #71 priscila maria presotto
    on Oct 16th, 2010 at 02:13

    José Paulo,
    Vc tem provas contundentes de que blogs estejam sendo pagos pelo governo federal?
    Prove com documentação e verdade factual, e não o aja como papagaio de pirata.
    Vamos parar com estas difamações que só levam ao ódio e intolerância.

  72. #72 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 02:23

    Não deixe de ler também:

    http://www.dilmaporquenaovotar.com.br/

    Claro que não tem o mesmo brilho literário do Leonardo, nem a mesma linha didática e argumentativa.

    Abraços.

  73. #73 Eduardo Valente
    on Oct 16th, 2010 at 02:33

    rapaz

    isso porque seria possível escrever um texto inteiro desta mesma duração apenas falando sobre os porquês da gestão do MinC (aquele, lembra? o Ministério da Cultura, o famosos primo pobre dos ministérios – e ainda bem, porque só assim ele é deixado em paz pelos abutres partidários) sob o Governo do PT/Lula ser melhor que o do PSDB mais ou menos tanto quanto um elefante é maior que um rato (sem segundas intenções com as metáforas animais).

    além disso, acho que a politica externa do Itamaraty sob Celso Amorim merecia maior e mais profunda defesa também. assim como o Meio Ambiente sob (pasmem!) Marina e o Minc – não o ministério, no caso, o homem.

    de resto, de acordo e passando adiante.
    Eduardo

  74. #74 lucas
    on Oct 16th, 2010 at 03:05

    Concordo em gênero, número e grau. Calha, ainda, citar que o PSDB, que se diz tão democrata e contra ditaduras, quando governou, tinha o triste habito de indicar reitores para as federais que não estavam entre os mais votados pelos alunos, professores e servidores, como no caso do reitor da UFRJ, se não me engano (onde o último da eleição foi o indicado pelo FHC).
    Outro ponto a tecer é a respeito dos mensaleiros. Boa parte deles faz parte daqueles partidos que sempre estão no poder, independentemente de ser governo do PT ou do PSDB.

  75. #75 Will
    on Oct 16th, 2010 at 07:47

    Belo post, deu pra sentir a indignação em suas palavras. Concordo e voto Serra.

  76. #76 Bruno
    on Oct 16th, 2010 at 09:04

    Muito bom seu texto, Leonardo!
    Realmente desponta do que vemos por aí. Aliás, tive o cuidado de acompanhar seus educados e pro-ativos comentários aqui e você me parece ser alguém muito razoável e inteligente. Bom saber que alguns brasileiros dão bons exemplos por aí. Pena que, pra mim, o texto não foi de muita utilidade, já que votaria 13 do mesmo jeito.

  77. #77 Sandra Leite
    on Oct 16th, 2010 at 09:11

    AH, menino ;)

    Não caio na provocação: somente quem esteve no Mineirão cantando o hino do Galo,
    sabe que Corinthians e Flamengo, mesmo numerosos, não tem 10% da nossa paixão :)

    beijo alvi-negro

  78. #78 Túlio
    on Oct 16th, 2010 at 09:20

    Que nada não voto num partido sem ética: José Dirceu, Erenice Guerra, Genoíno,
    Palocci essas são minhas razões obrigado!!

  79. #79 Alice
    on Oct 16th, 2010 at 09:28

    Parabéns pelo texto!

    Você conseguiu traduzir em palavras o que por muitas vezes tentei explicar e justificar meu voto na Dilma, mas nunca consegui realmente.

    Me arrepia pensar no PSDB e na sua forma de governar novamente por 4 anos. Fiz a minha graduação sem enfrentar nenhuma greve de professores (como ocorreu aos montes no anos anteriores, do governo FHC) e desejo que todos tenham essa mesma oportunidade. Hoje, faço mestrado na UFMG, em Microbiologia, e os professores fizeram questão de pregar na entrada do laboratório o artigo da Nature que você
    citou, todos com receio de que “a universidade e a pesquisa brasileiras sejam sucateadas novamente.”

    Além disso, meus pais são bancários e passaram os 8 anos do governo FHC sem aumento (nem mesmo o referente a inflação) e sem poder fazer greve, com a possibilidade se serem demitidos. E além disso, com o medo do banco ser privatizado e eles perderem o emprego. E nós não queremos ter esses medos novamente.

    E concordo que não adianta votar em um candidato pensando em que é menos corrupto, porque é dar volta em cí­rculos e não chegar a lugar nenhum mesmo.

    Mas pra mim, o pior de tudo, é a forma como a campanha do Serra tem sido realizada.
    Me deixa enojada e com repulsa.
    Enfim, li em um texto e reproduzo aqui: “Certamente não é a Dilma a candidata de nossos sonhos, mas com certeza é o Serra… esse sim… O DOS MAIORES PESADELOS!!!”

    Abraços,
    Alice

  80. #80 Wellington
    on Oct 16th, 2010 at 09:45

    Boa noite, Leonardo! Eu me chamo Wellington, moro em BH e sou professor de francês.

    Fiquei feliz em ler algo tão contundente sobre as eleições. Precisamos nos unir para evitar uma tragédia. Então, peço-lhe que se junte a mim e envie uma carta esclarecedora à revista francesa Têtu, que entrou na onda dos equivocados. Leia:

    http://www.tetu.com/actualites/international/presidentielle-au-bresil-la-cand

    Eu já enviei uma mensagem, mas acredito que se você der um depoimento como o fez em português eles poderiam se retratar. Envio-lhe a mensagem que lhes encaminhei há pouco:

    Cher Monsieur,

    Je suis Brésilien et fidèle lecteur de Têtu. Je viens de lire sur votre site un article signé Pascal Roger-Praud concernant la candidate à la présidence du
    Brésil, Dilma Roussef. Cet article n’est pas en accord avec ce qui se passe vraiment dans mon pays aujourd’hui. Le Parti des Travailleurs, celui de Dilma, a toujours été pour les droits des homosexuels dans un pays si ancré dans croyances religieuses. D’ailleurs, la candidate vient de signé une lettre où elle affirme vouloir assurer la tolérance entre les diverses facettes de la société brésilienne y compris la tolérance et respect à la diversité sexuelle, elle a confirmé que continuera de lutter contre l’homophobie. Quant à l’autre candidat, José Serra, il a déjà fait preuve de malhonnété en annulant une lettre qu’il avait signé lors de sa candidature à la mairie de São Paulo. Son parti, le PSDB, n’a presque rien fait pour les droits des homosexuels pendant ses 8 ans à la
    présidence du Brésil. Alors, je vous prie, monsieur, de ne plus publier d’articles si dangereux pour l’avenir du Brésil avant de demander l’avis de quelqu’un qui connaisse vraiment la politique brésilienne. Il suffit de comparer le Brésil d’aujourd’hui au Brésil d’il y a 10 ans pour se rendre compte qu’il vaut mieux continuer avec l’équipe de Lula que faire un pas en arrière. En tant que militant homo et athé convaincu je veux
    le mieux pour mon pays et je vote pour Dilma Roussef.
    En attendant votre réaction je vous remercie de votre attention.

    Cordialement,

    Wellington COSTA.

    Caso queira entrar em contato comigo, pode fazê-lo pelo meu e-mail.

    Grato,

    Wellington.

  81. #81 Mariah
    on Oct 16th, 2010 at 09:54

    Ótimo texto, parabéns.

    Sou de São Paulo então estou cercada de tucanos.. (onde já se viu? tucanos em SP…) Aqui a discussão está bem acalorada. A quantidade de pessoas que não votaram na Marina para votarem no Serra, com medo da Dilma, foi impressionante!
    Principalmente para um Estado que se acha tão acima dos outros. Não poderia ser diferente, elegemos Tiririca e Alkimin (por mais 8 anos, com certeza).
    Só sei que é um alí­vio ler esses textos e perceber que ainda há chance para o Brasil entender o que são Direitos Humanos. Mesmo que estes estejam ainda no berço ao final do governo Lula, mas pelo menos o bebê jé deu o primeiro passo.

  82. #82 Rafael Monteiro
    on Oct 16th, 2010 at 10:18

    Um belo texto. Porém faço algumas ressalvas:

    Acredito que a corrupção é um mal que só se esvairá quando tivermos mais tempo de democracia. 22 anos de Constituição é muito pouco para haver o pleno respeito ao voto (Tiririca?!?) e civismo necessários para não mais colocarmos corruptos no poder. Infelizmente, acho que ainda iremos conviver por um bom tempo com políticos da “velha guarda” (vide Roriz, Collor, Calheiros, Sarney, Siqueira Campos, Júlio e Jayme Campos, Marconi Perillo… essa lista vai longe).

    Prefiro acreditar também que no governo Lula combatemos muito mais a corrupção, por meio de servidores mais preparados na PF, nos MP’s, CGU, TCU e etc. Isso tudo graças ao maior número de concursos públicos que existiram nos últimos 8 anos e consequentemente, um número maior de gente mais preparada, que não tolera corrupção. Diferente do governo FHC, que praticamente cuspia no funcionalismo público e assim, a baderna com nosso dinheiro corria livremente e com menos fiscalização.

    Para finalizar, não concordo com a sua opinião de que “purismo ideológico é para adolescentes que descobriram a política agora”. Ter uma ideologia é ter princípi­os. Ter uma ideologia é o que norteia os passos de qualquer político, de qualquer partido. Seguir uma ideologia é ter uma educação política. Sem uma construção de ideologia dentro de cada cidadão, o que teremos no futuro serão apenas mais polí­ticos corruptos/demagogos, que não ligam para o que disseram nos palanques. Mas como eu disse inicialmente, para que isso se sedimente, só mesmo com o transcorrer da história, quando então saberemos o que é participar de uma sociedade livre de um Estado democrático de direito.

    Abraços!

  83. #83 Marcos
    on Oct 16th, 2010 at 10:23

    Sandra, se me permite a intromissão, conheço outras pessoas na mesma situação, ou seja, votaram na Marina e agora estão em dúvida, propensos a anular.

    Espero, até estimulada por esse último texto, que opte pela Dilma até o dia 31, nem que seja pela opção “menos pior”.

    Acho que não é o momento das pessoas deixarem de participar do processo. Anular pode significar a vitória de Serra e seu grupo, pondo a perder os avanços dos últimos oito anos.

    Obrigado

  84. #84 Aquiman Costa
    on Oct 16th, 2010 at 10:25

    Que texto belíssimo!

  85. #85 Daniel
    on Oct 16th, 2010 at 10:28

    Você realmente acredita nisso que escreveu? Acha que BOLSA ESMOLA PRA POBRE tira alguém da miséria? Sabia que o PT dá hoje 12 bi pros pobres e 200bi pros bancos! Acho que não! FALA SÉRIO! É SERRA 45!

  86. #86 Lucas
    on Oct 16th, 2010 at 10:32

    Concordo em gênero, número e grau. Calha, ainda, citar que o PSDB, que se diz tão democrata e contra ditaduras, quando governou, tinha o triste habito de indicar reitores para as federais que não estavam entre os mais votados pelos alunos, professores e servidores, como no caso do reitor da UFRJ, se não me engano (onde o último da eleição foi o indicado pelo FHC).
    Outro ponto a tecer é a respeito dos mensaleiros. Boa parte deles faz parte daqueles partidos que sempre estão no poder, independentemente de ser governo do PT ou do PSDB.

  87. #87 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 11:02

    Como eu disse, o PT não inventou a corrupção, inventou apenas na QUANTIDADE e no DESCASO COM AS CONSEQUÊNCIAS.

    Acervo histórico. Não deixe de repassá-lo. Estará prestando um serviço o ao futuro desta nação!

    Governo Ernesto Geisel (1974- 1979)

    Caso Wladimir Herzog
    Caso Manuel File Filho
    Caso Lutfala
    Caso Atalla
    Ângelo Calmon de Sá (ministro acusado de passar um gigantesco cheque sem fundos)
    Lei Falcão (1976)
    Pacote de Abril (1977)
    Grandes Mordomias dos Ministros

    Governo João Figueiredo (1979- 1985)

    Caso Capemi
    Caso do Grupo Delfim
    Escândalo da Mandioca
    Escândalo da Brasilinvest
    Escândalodas Polonetas
    Escândalo do Instituto Nacional de Assistência Médica do INAMPS
    Caso Morel
    Crime da Mala
    Caso Coroa-Brastel
    Escândalo das Jóias

    Governo Sarney (1985- 1990)

    CPI DA Corrupção
    Escândalo do Ministério das Comunicações (Grande número de concessões de rádios e TVs para políticos aliados ou não Ao Sarney. A concessão em troca de cargos, votos ou apoio ao presidente)
    Caso Chiarelli (Dossiê do Antônio Carlos Magalhães contra o senador Carlos Chiarelli ou ‘Dossiê Chiarelli’)
    Caso Imbraim Abi-Ackel
    Escândalo da Administração de Orestes Quércia
    Escândalo do Contrabando das Pedras Preciosas

    Governo Fernando Collor (1990- 1992)

    Escândalo da Aprovação da Lei da Privatização das Estatais
    Programa Nacional de Desestatização
    Escândalo do INSS (ou Escândalo da Previdência Social)
    Escândalo do BCCI (ou caso Sérgio Corrêa da Costa)
    Escândalo da Ceme (Central de Medicamentos)
    Escândalo da LBA
    Esquema PP
    Esquema PC (Caso Collor)
    Escândalo da Eletronorte
    Escândalo do FGTS
    Escândalo da Ação Social
    Escândalo do BC
    Escândalo da Merenda
    Escândalo das Estatais
    Escândalo das Comunicações
    Escândalo da Vasp
    Escândalo do Fundo de Participação
    Escândalo do BB

    Governo Itamar Franco ( 1992- 1995)

    Centro Federal de Inteligência (Criação da CFI para combater corrupção em todas as esferas do governo)
    Caso Edmundo Pinto
    Escândalo do DNOCS (Departamento Nacional de Obras contra a Seca) (ou caso Inocêncio Oliveira )
    Escândalo da IBF (Indústria Brasileira de Formulários)
    Escândalo do INAMPS (Instituto Nacional de Assistência Previdência Social)
    Irregularidades no Programa Nacional de Desestatização
    Caso Nilo Coelho
    Caso Eliseu Resende
    Caso Queiroz Galvão (em Pernambuco)
    Escândalo da Telemig (Minas Gerais)
    Jogo do Bicho (ou Caso Castor de Andrade) (no Rio de Janeiro)
    Caso Ney Maranhão
    Escândalo do Paubrasil (Paubrasil Engenharia e Montagens)
    Escândalo da Administração de Roberto Requião
    Escândalo da Cruz Vermelha Brasileira
    Caso José Carlos da Rocha Lima
    Escândalo da Colac (no Rio Grande do Sul)
    Escândalo da Fundação Padre Francisco de Assis Castro Monteiro (em Ibicuitinga, Ceará)
    Escândalo da Administração de Antônio Carlos Magalhães (Bahia)
    Escândalo da Administração de Jaime Campos (Mato Grosso)
    Escândalo da Administração de Roberto Requião (Paraná)
    Escândalo da Administração de Ottomar Pinto (em Roraima)
    Escândalo da Sudene de Pernambuco
    Escândalo da Prefeitura de Natal (no Rio Grande do Norte)
    CPI do Detran (em Santa Catarina )
    Caso Restaurante Gulliver (tentativa do governador Ronaldo Cunha Lima matar o governador antecessor Tarcísio Burity, por causa das denúncias de Irregularidades na Sudene de Paraí­ba)
    CPI do Pão (em Paraí­ba)
    Escândalo da Estacom (em Tocantins)
    Escândalo do Orçamento da União (ou Escândalo dos Anões do Orçamento ou CPI do Orçamento)
    Compra e Venda dos Mandatos dos Deputados do PSD
    Caso Ricupero (também conhecido como ‘ Escândalo das Parabólicas’).

    Governo Fernando Henrique (1995- 2003)

    Escândalo do Sivam
    Escândalo da Pasta Rosa
    Escândalo da CONAN
    Escândalo da Administração de Paulo Maluf
    Escândalo do BNDES (verbas para socorrerem ex-estatais privatizadas)
    Escândalo da Telebrás
    Caso PC Farias
    Escândalo da Compra de Votos Para Emenda DA Reeleição
    Escândalo da Venda da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD)
    Escândalo da Previdência
    Escândalo da Administração do PT (primeira denúncia contra o Partido dos Trabalhadores desde a fundação em 1980, feito pelo militante do partido Paulo de Tarso Venceslau)
    Escândalo dos Precatórios
    Escândalo do Banestado
    Escândalo da Encol
    Escândalo da Mesbla
    Escândalo do Banespa
    Escândalo da Desvalorização do Real
    Escândalo dos Fiscais de São Paulo (ou Máfia dos Fiscais)
    Escândalo do Mappin
    Dossiê Cayman (ou Escândalo do Dossiê Cayman ou Escândalo do Dossiê Caribe)
    Escândalo dos Grampos Contra FHC e Aliados
    Escândalo do Judiciário
    Escândalodos Bancos
    CPI do Narcotráfico
    CPI do Crime Organizado
    Escândalo de Corrupção dos Ministros no Governo FHC
    Escândalo da Banda Podre
    Escândalo dos Medicamentos
    Quebra do Monopólio do Petróleo (criação DA ANP)
    Escândalo da Transbrasil
    Escândalo da Pane DDD do Sistema Telefônico Privatizado (o ‘Caladão’)
    Escândalo dos Desvios de Verbas do TRT-SP (Caso Nicolau dos Santos Neto , o ‘Lalau’)
    Escândalo da Administração da Roseana Sarney (Maranhão)
    Corrupção na Prefeitura de São Paulo (ou Caso Celso Pitta)
    Escândalo da Sudam
    Escândalo da Sudene
    Escândalo do Banpará
    Escândalo da Quebra do Sigilo do Painel do Senado
    Escândalo no Senado em 2001
    Escândalo da Administração de Mão Santa (Piauí­)
    Caso Lunus (ou Caso Roseana Sarney )
    Acidentes Ambientais da Petrobrás
    Abuso de Medidas Provisórias (5.491)
    Escândalo do Abafamento das CPIs no Governo do FHC

    E agora…

    Uma pequena AMOSTRA do Governo Lula CALMA… Vai ter muito mais!!!

    Caso Pinheiro Landim
    Caso Celso Daniel
    Caso Toninho do PT
    Escândalo dos Grampos Contra Políticos da Bahia
    Escândalo do Proprinoduto (também conhecido como Caso Rodrigo Silveirinha)
    CPI do Banestado
    Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MST
    Escândalo da Suposta Ligação do PT com a FARC
    Privatização das Estatais no Primeiro Ano do Governo Lula
    Escândalo dos Gastos Públicos dos Ministros
    Irregularidades do Fome Zero
    Escândalo do DNIT (envolvendo os ministros Anderson Adauto e Sérgio Pimentel)
    Escândalo do Ministério do Trabalho
    Licitação Para a Compra de Gêneros Básicos
    Caso Agnelo Queiroz (O ministro recebeu diárias do COB para os Jogos Panamericanos)
    Escândalo do Ministério dos Esportes (Uso da estrutura do ministério para
    organizar a festa de aniversário do ministro Agnelo Queizoz)
    Operação Anaconda
    Escândalo dos Gafanhotos (ou Máfia dos Gafanhotos)
    Caso José Eduardo Dutra
    Escândalo dos Frangos (em Roraima)
    Várias Aberturas de Licitaçõess da Presidênciaa da República Para a Compra de Artigos de Luxo
    Escândalo da Norospar (Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná)
    Expulsão dos Políticos do PT
    Escândalo dos Bingos (Primeira grave crise política do governo Lula) (ou Caso Waldomiro Diniz)
    Lei de Responsabilidade Fiscal (Recuos do governo federal da LRF)
    Escândalo da ONG Ágora
    Escândalo dos Corpos (Licitação do Governo Federal para a compra de 750 copos de cristal para vinho, champagne, licor e whisky)
    Caso Henrique Meirelles
    Caso Luiz Augusto Candiota (Diretor de Polí­tica Monetária do BC, é acusado de movimentar as contas no exterior e demitido por não explicar a movimentação)
    Caso Cássio Caseb
    Caso Kroll
    Conselho Federal de Jornalismo
    Escândalo dos Vampiros
    Escândalo das Fotos de Herzog
    Uso dos Ministros dos Assessores em Campanha Eleitoral de 2004
    Escândalo do PTB (Oferecimento do PT para ter apoio do PTB em troca de cargos, material de campanha e R$ 150 mil reais a cada deputado)
    Caso Antônio Celso Cipriani
    Irregularidades na Bolsa-Escola
    Caso Flamarion Portela
    Irregularidades na Bolsa-Família
    Escândalo de Cartões de Crédito Corporativos da Presidência
    Irregularidades do Programa Restaurante Popular (Projeto de restaurantes populares beneficia prefeituras administradas pelo PT)
    Abuso de Medidas Provisórias no Governo Lula entre 2003 e 2004 (mais de 300)
    Escândalo dos Correios (Segunda grave crise polí­tica do governo Lula. Também conhecido como Caso Maurício Marinho)
    Escândalo do IRB
    Escândalo da Novadata
    Escândalo da Usina de Itaipu
    Escândalo das Furnas
    Escândalo do Mensalão (Terceira grave crise polí­tica do governo. Também conhecido como Mensalão)
    Escândalo do Leão & Leão (República de Ribeirão Preto ou Máfia do Lixo ou Caso Leão & Leão)
    Escândalo da Secom
    Esquema de Corrupção no Diretório Nacional do PT
    Escândalo do Brasil Telecom (também conhecido como Escândalo do Portugal Telecom ou Escândalo da Itália Telecom)
    Escândalo da CPEM
    Escândalo da SEBRAE (ou Caso Paulo Okamotto)
    Caso Marka/FonteCindam
    Escândalo dos Dólares na Cueca
    Escândalo do Banco Santos
    Escândalo Daniel Dantas – Grupo Opportunity (ou Caso Daniel Dantas)
    Escândalo da Interbrazil
    Caso Toninho da Barcelona
    Escândalo da Gamecorp-Telemar (ou Caso Lulinha)
    Caso dos Dólares de Cuba
    Doação de Roupas da Lu Alckmin
    Doação de Terninhos de Mari­sa da Silva
    Escândalo da Nossa Caixa
    Escândalo da Quebra do Sigilo Bancário do Caseiro Francenildo (Quarta grave crise política do governo Lula. Também conhecido como Caso Francenildo Santos Costa)
    Escândalo das Cartilhas do PT
    Escândalo do Banco BMG (Empréstimos para aposentados)
    Escândalo do Proer
    Escândalo dos Fundos de Pensão
    Escândalo dos Grampos na Abin
    Escândalo do Foro de São Paulo
    Esquema do Plano Safra Legal (Máfia dos Cupins)
    Escândalo do Mensalinho
    Escândalo das Vendas de Madeira da Amazônia (ou Escândalo Ministério do Meio Ambiente).
    69 CPIs Abafadas pelo Geraldo Alckmin (em São Paulo )
    Escândalo de Corrupção dos Ministros no Governo Lula
    Crise da Varig
    Escândalo das Sanguessugas (Quinta grave crise polÃítica do governo Lula.
    Inicialmente conhecida como Operação Sanguessuga e Escândalo das Ambulâncias)
    Escândalo dos Gastos de Combustí­veis dos Deputados
    CPI da Imigração Ilegal
    CPI do Tráfico de Armas
    Escândalo da Suposta Ligação do PT com o PCC
    Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MLST
    Operação Confraria
    Operação Dominó
    Operação Saúva
    Escândalo do Vazamento de Informações da Operação Mão-de-Obra
    Escândalo dos Funcionários Federais Empregados que não Trabalhavam
    Mensalinho nas Prefeituras do Estado de São Paulo
    Escândalo dos Grampos no TSE
    Escândalo do Dossiê (Sexta grave crise polí­tica do governo Lula)
    ONG Unitrabalho
    Escândalo da Renascer em Cristo
    CPI das ONGs
    Operação Testamento
    CPI do Apagão Aéreo (Câmara dos Deputados)
    Operação Hurricane (também conhecida Operação Furacão)
    Operação Navalha
    Operação Xeque-Mate
    Escândalo da Venda da Varig

  88. #88 priscila maria presotto
    on Oct 16th, 2010 at 11:10

    Votei em Dilma e tornarei a votar pelo bem do Brasil.
    Sem privatizações,+ educação ,+ auto estima.

  89. #89 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 11:27

    Pessoal,

    Por favor leiam a lista acima com muita atenção. Como vêem, segundo a lista do Marcus, os governos de maior lisura são os militares e, pasmem, o próprio governo Sarney.

    O que só reforça uma tese: a de que, quanto maior a liberdade de imprensa e, quanto maior a autonomia da PF, mais escândalos são expostos. E a ausência de um “engavetador geral da República”, como nos tempos do FHC, também deve ajudar muito a abafar os escândalos.

    Obrigado mesmo pela lista.

    Se o democrata Geisel tivesse vivo, ele teria muitos votos com essa propaganda. Ah, esqueci, ele não fazia questão dos votos populares, o que contava mesmo era a Junta Militar, né?

    PS: Colocar as “69 CPIs Abafadas pelo Geraldo Alckmin (em São Paulo)” na conta do Lula foi um tanto quanto tendencioso, né?

  90. #90 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 11:39

    Obrigado pela visita e pelo comentário, Bruno.

    Acho que meu texto, apesar dos limites deste escrevinhador, vai um pouquinho além da comparação de quem é pior, Serra ou Dilma. Procurei colocar links que demonstram algumas qualidades da Era Lula, que são as principais razões pelas quais justifico meu voto.

    Tenho boas razões, por exemplo, no que diz respeito à educação. Você poderia me citar, por exemplo, qual universidade federal foi inaugurada por FHC? Há 14 novos campus universitários criados pelo Lula.

    “imagina como ia tá o Brasil hoje sem racionamento de energia.”

    Então você quer dizer que o racionamento foi uma coisa boa, é? Vá dizer isso às empresas que perderam dinheiro por conta do racionamento. Veja o dinheirinho que o racionamento custou às distribuidoras:

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u53853.shtml

    O racionamento foi necessário naquela hora (2001) porque serão o Brasil iria parar por pane. Não foi uma medida com caráter futuro, foi uma medida emergencial mesmo. E, para evitar novos racionamentos (e novos prejuízos), é que usinas como Belo Monte e tantas outras estão sendo construídas.

  91. #91 Cristina Prochaska
    on Oct 16th, 2010 at 14:26

    Prezado,

    Muito bem articulado seu texto. Como te disse antes – Acho os dois candidatos ruins.Era eu -PT de carteirinha. Subi no palanque, cantei Lulalá !
    Você compara o Brasil `a Suécia, Dinamarca e França? Por favor querido . Viaje pra o interior do Brasil. Vá lá ver de perto os que o PT prega ter tirado da miséria com um programa muito justo ( e que é anterior ao PT ) . Vá lá ver. Bolsas Famílias aos montes, Escolas ? Professores? Mas lá no Brasil de dentro. . . Onde eu ando e vejo a realidade, que me matou e me fez queimar a carteirinha que imounhava com orgulho.
    Você diz que Dilma apoia a ‘causa hpmossexual ” . Fechou com a Igreja Evangélica e outros líderes religiosos. Assinou documento e provávelmente vai dizer que não leu direito.
    Desculpe – Te desejo sorte na estrada e que os Deuses nos ajudem. E a placa de não vire `a direita me fere. Bastante. Beijo

  92. #92 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 14:47

    Ana Rita, so acho que vc precisa ler mais.

  93. #93 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 15:00

    Olá Cristina

    Obrigado pela visita e pelo comentário.

    Que fique bem claro: não comparei, em momento algum do meu texto, a qualidade de vida do Brasil com a de países como Suécia, França ou Dinamarca. Não sou bobo para falar uma besteira dessas

    Quando disse que “os programas sociais brasileiros são irrisórios se comparados aos de países da Europa ocidental” referiam-me apenas ao aspecto numérico.

    Quanto ao apoio evangélico à candidatura de Dilma, você está certa, o apoio existiu nessa candidatura, embora o PT historicamente seja favorável à política de direitos civis dos homossexuais, o que foi demonstrado no governo Lula (foi a isso que fiz referência no texto) e que tem sido virulentamente combatido pelos evangélicos (em emails, vídeos, etc).

    Como disse o Celso (NPTO) outro dia, a conta do segundo turno vai ser amarga, qualquer que seja seu vitorioso, porque haverá um momento em que, Serra ou Dilma, terá que pagar o apoio evangélico neste segundo turno. Vale lembrar que o apoio evangélico é bem heterogêneo, do ponto de vista político.

    Abraço

  94. #94 Alberto
    on Oct 16th, 2010 at 15:37

    É triste ver pessoas que teoricamente deveriam ter idéias lúcidas a respeito do que é ou não verdade sobre o veiculado a respeito dos governos como um todo, ou pior ainda, sobre as pessoas, não conseguirem enxergar em meio ao nevoeiro.

    Tive a triste oportunidade de conviver com Lula e Dilma em situações pré-carreira pública. Triste, porque hoje essas pessoas pretendem administrar o meu país.

    Seguem relatos extremamente simplistas a respeito do que eu VIVENCIEI (nada disso é fruto de emails, correntes ou o caralho-a-4):

    Lula basicamente foi um cara que nunca foi muito fã de trabalho. Um belo dia, cansado da labuta, decidiu enfiar o mindinho da mão esquerda (que não atrapalharia ele em mais nada) num torno pra poder se aposentar por invalidez. Mas ele curtia o “trabalho” no Sindicato. Trabalhou junto com as grandes corporações (Scania, VW, Ford e GM) na venda de greves dos metalúrgicos para que os pátios dessas montadores fossem limpos e as mesmas não amargassem perdas maiores (ou você achava que ele realmente lutava pelo direito dos metalúrgicos?). Assim, uma venda de greve após a outra, acabou saindo de um barraco numa favela em São Bernardo para um apartamento de luxo, mobiliado às mesmas custas. Tinha até carro agora. O resto da história tá aí. Acabou virando presidente. Só duvido muito que como pessoa, ele tenha mudado.

    Dilma basicamente foi uma patricinha. Rica, sem objetivos na vida, achou bacana a idéia de lutar contra a ditadura, apenas porque não tinha nada melhor para fazer. Foi o equivalente dela na época a fazer uma conta no Twitter. Conforme foi se engajando nesta luta, que a princípio pode parecer ser ótimo, ela percebeu que ia ficando cada vez mais forte dentro de sua célula, sendo basicamente um hub de informações. Não passou muito tempo até que ela começasse a utilizar e alterar essas informações em benefício próprio. Ganhou poder. Entendeu como a máquina de poder funciona. Aos poucos então, alterou o significado de sua célula de “resistência” para “violência” e seu objetivo de ser “contra a ditadura” para “tomar conta” da ditadura. Com a sua célula no poder, claro, e seguindo a formula de “sucesso” de Cuba. O resto, é história. Acabou sendo candidata fantoche a presidência da república. Só duvido muito que uma mulher que nunca aceitou ser pau mandado (a ponto de dedurar o próprio companheiro par a polícia, para que ela mesma passasse a ser líder da própria célula, então, terrorista) vai continuar com a pele de cordeiro por muito tempo.

    E esses são meus dois motivos para não votar em nenhuma dessas peças. Seja lá quem fosse que chegasse contra eles, eu votaria nesta pessoa.

    Não sou pró-Serra ou pró-PSDB. Vamos dizer que o Eymael, por algum aborto da natureza, chegasse no segundo turno. Ele teria meu voto. Plínio? Meu voto. Se qualquer outra pessoa que não esses dois indivíduos chegasse ao segundo turno com boas propostas pelo PT, eu até poderia considerar meu voto. Mas não e nunca nestes dois.

    Felizmente nos últimos 8 anos eu consegui ficar mais fora do Brasil do que dentro. E se (que não se permita!) essa senhora se eleger, saio de vez e só volto quando saírem do poder, tamanha minha repugnância.

    Tão aí meus motivos pra não votar nessas duas pessoas. Não é partidário, ideológio ou demagogo: é pessoal. Os conheço há muito tempo pra nem sequer confiar meu jardim a eles, quanto mais meu país.

    No dia 31 de Outubro, vote CONTRA o Lula e a Dilma, vote 45 (não adianta anular ou esbranquiçar, tem que ser contra de verdade).

    No mais, parabéns pelo blog, gerenciamento de comentários e abertura a ser contradito. Ah se todos os locais de debate fossem abertos assim…

  95. #95 Beorn
    on Oct 16th, 2010 at 16:13

    Primeiramente parabéns ao Blog e aos comentaristas por manter a discussão num nível onde a argumentação ainda prevalesce. Já desisti de ver comentários em muitos outros blogs em função do nível ‘ladeira abaixo’ dos que participam dos fóruns de discussão…

    É muito desagradável ter que optar entre o ‘menos ruim’, ter que decidir em função de qual candidato tem o programa menos inadequado, qual partido tem um histórico com menos corrupção, ou cujas tendências sejam menos anti-democráticas.

    Não gosto do Serra. Mas gosto menos ainda da Dilma. Fico pensando em como fazer para não deixar que o emocional tenha menos relevância e como fazer para que os aspectos práticos tenham um peso maior na escolha da opção. Mas não consigo.
    - “Nunca antes na história deste país” se viu tanto descaso de um presidente com aquilo que ocorre ao seu redor; (aliás a sua candidata, escolhida de forma absolutamente NÃO DEMOCRÁTICA dentro do partido, tende a seguir a mesma linha de raciocínio: “Eu não sabia, o que minha assessora fez não me diz respeito etc.”)
    - Mas também nunca vi um presidenciável fugir a perguntas porque não entende o sotaque do seu interlocutor;
    - Nenhum dos dois candidatos apresentou um plano de governo minimamente decente.
    - Ambos estão ao sabor dos ventos, mudando de opinião (Dilma) ou assumindo para si defesa de direitos (Serra) que antes não eram mencionados.

    Enfim é triste o nível desta eleição, o único ponto positivo é que o debate seguiu para o 2º Turno.

    P.S.: Vale a pena levar em consideração, no caso do Gov. Beto Richa, que as pesquisas de opinião no Paraná, bem como as de todo o restante do Brasil, estavam completa e absolutamente equivocadas e isso influencia sobremaneira nos resultados. E digo mais, não se trata de censura e sim de impedir que dados errados sejam publicados, pois há que se dizer que a justiça solicitou que os órgãos de pesquisa mudassem sua metodologia e, diante da negativa, só então proibiu a sua veiculação. E finalmente, e a partir desta afirmação, quem impediu a veiculação dos resultados das pesquisas não foi o candidato Beto Richa, e sim a Justiça, o que o candidato fez foi apresentar seus argumentos, coisa que qualquer brasileiro tem o direito/dever de fazer.
    P.S.2: O Serra telefonou (telefonou mesmo?) ao Gilmar Mendes, mas o governo Lula indicou 7 dos 10 ministros e ainda deve indicar mais um. Quem tem maior influência nas decisões?

  96. #96 Beorn
    on Oct 16th, 2010 at 16:20

    Ah sim, esqueci de comentar: faz tempo que não cabe mais falar em ‘Direita’ ou ‘Esquerda’ no Brasil.
    O Lula não é esquerda, é populista.
    A Dilma não é esquerda, é marionete (ao menos por enquanto).
    O Serra não é direita, ele vai para onde o vento apontar (ao menos durante a campanha).

    Abraço!

  97. #97 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 16:27

    Caro Alberto,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.
    Uma das coisas fascinantes da política é que pessoas inteligentes e de bons valores podem chegar a conclusões absolutamente distintas sobre o que é a melhor decisão política. Isso é bem menos freqüente (raro, pode-se dizer) em áreas ditas “científicas”, como a medicina, em que há uma maior convergência de inteligências para um determinado ponto.
    Respeito seu voto no Serra e sua discordância.
    Contudo, é impróprio e desrespeitoso dizer que Dilma é uma patricinha, por maiores que sejam suas restrições a ela.
    Porões de tortura não me parecem ser lugares freqüentados por patricinhas. Nunca ouvi falar de uma patricinha que tenha abraçado uma causa (se é legítima ou não, isso é outra história) sob risco de sofrer terríveis torturas, como a Dilma sofreu. Isso não coisa de patricinha não.

  98. #98 Anna Chris
    on Oct 16th, 2010 at 16:32

    Parabéns, você tem retórica! Mas me convencer que Dilma é uma boa opção pro país, não é possível. Concordo que Lula tirou milhões de brasileiros da miséria, e nesse ponto sua política foi belíssima. Mas cadê o homem que ia ensinar as pessoas a pescar? Acho que agora chegou a hora de instruir esses irmãos brasileiros, educá-las, formá-las e não deixá-las viciadas em assistências, pois esta é a natureza humana, adaptar-se, acomodar-se. Tenho certeza que Serra não vai interromper a assistência. Não acho também que ele seja “O candidato”, mas não voto em DILMA porque desejo dizer um NÃO a toda corrupção que existiu sob as barbas de Lula. E que permitiu e fez vista grossa para o uso indevido do meu suado dinheiro de classe média, pago na forma de impostos exorbitantes. Hoje estaria imensamente feliz se soubesse que o meu dinheiro tivesse contribuído plenamente para a melhoria deste país. E que fique claro, se Serra fizer um governo corrupto, direi NÃO a ele também! Gente, quero que fique claro que Lula é Lula e Dilma é Dilma. E Lula era acima do PT, veja o que Lula, não o governo de Lula, ou governo do PT, representa no mundo todo. Ta aí, na BBC, no Le Fígaro, Lula é, Dilma, ninguém sabe. Só uma observação, você fala do HC da UFMG no governo FHC, te convido a visitar o HC da UFPE no governo Lula, quero ver o que você me diz. Sua visão não é global, amigo. Agora minha última questão, não entendo porque não investir no ensino primário e secundário ao invés de impedir reprovações de alunos (para não traumatizá-los) e criar cotas. Melhore o ensino, ora. Para quem tem filhos, é assim que se educa?

  99. #99 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 16:36

    Obrigado Beorn pela visita e pelo comentário.

    Sobre o Beto Richa, o que tenho a dizer é que, no dia das eleições, fiquei vendo os comentários ao vivo no site da Veja. O debate era liderado por Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes e Ricardo Setti. Até esses três falaram que a atitude de censurar a divulgação das pesquisas do Beto Richa foi anti-democrática. Até eles, veja bem.

    Difícil justificar que as pesquisas (com todos os problemas metodológicos que existem) não sejam divulgadas em um lugar, e o sejam no resto inteiro do país.

    E o Beto Richa cencurou inclusive um twitter. Está aqui o link, da Revista Época, do grupo Globo (não é panfleto do PT não):

    http://colunas.epoca.globo.com/bocadeurna/2010/10/01/beto-richa-censurou-post-de-twitter/

    Sobre o telefonema do Serra, está aqui, na Folha de São Paulo:

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/806923-apos-ligacao-de-serra-gilmar-mendes-para-sessao-sobre-documentos-para-votar.shtml

    Abraço e volte sempre.

  100. #100 Anna Chris
    on Oct 16th, 2010 at 16:37

    Pergunta: ser patricinha ou ter sido contra a ditadura é curriculum de candidato a presidente de república? Qual o CV de Dilma?

  101. #101 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 16:41

    Cara Anna,

    O CV de Dilma está por aí na net, como o do Serra.
    Apenas “ter sido contra ditadura” não habilita ninguém a ser presidente do país.
    Apenas contestei a crítica de que ela era patricinha, porque isso ela não é não. É claro que tem outros defeitos, mas patricinha é evidente que não é um deles.

  102. #102 Tiago
    on Oct 16th, 2010 at 16:46

    Tá OK, mas porque nós, brasileiros, preferimos sempre jogar toda a responsabilidade nos governantes, enquanto que a maioria não faz sequer a sua parte pra tornar o lugra onde vivemos um pouco melhor. O Pior de todos os problemas, na minha opinião é sim a corrupção. Só que isso é já um elemento cultural. Quem é que quando teve oportunidade em se beneficiar de algo, mesmo que de forma imprópria, negou, por acreditar que era errado.
    A corrupção existe em todos os níveis da sociedade e só está na política pois os políticos são cidadãos como nós.
    De forma alguma estou defendendo políticos ou justificando a desmedida corrupção praticada por alguns.
    Mas a hora agora, além de escolher bem o seu voto e o seu governante é mudar de atitude. Sejamos civilizados, passemos o bem adiante. Não sou religioso, nem tenho uma religião que sigo, mas acredito no bem e em atitudes que efetivamente melhoram a vida de comunidades.
    Se todos fizermos nossa parte, a coisa muda a longo prazo. Vamos deixar a cultura da passividade de lado, e no mínimo cobrar resultados e ações certeiras de nossos representantes políticos, ou mesmo trabalhando em prol de comunidades, não só carentes, não estou tratando de assistencialismo, apesar de acreditar também nessa ação. Estou falando de Atitude meu povo. Mudando a atitude e a trasmitindo adiante é que conseguiremos um tão sonhado Brasil Civilizado

  103. #103 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 16:48

    Cara Anna,

    É claro que minha visão não é global. Não sou economista, não sou sociólogo, não sou cientista social. Sou apenas um eleitor que toma uma posição de acordo com as melhores informações que me são disponíveis. Falo do que leio, do que vivi, do que vejo. Isso é necessariamente parcial. É por isso que tenho blog: para confrontar minha visão com a de outras pessoas que pensam diferente de mim.

    Há sérias críticas a serem feitas ao governo Lula quanto aos ensinos básico e secundário (médio). Você está certa nesse ponto. Em termos de educação, houve mesmo um privilégio ao ensino superior. Foi bom para recuperar a universidade, mas é evidente que isso não é suficiente, em termo de projeto global de educação nacional.

    Quanto ao HC-UFPE, realmente não o conheço. Os HCs Brasil afora não têm situação financeira confortável, são hospitais públicos. O próprio HC-UFMG tem também dificuldades. Mas essas dificuldades me parecem bem menores do que nos anos FHC. Em 1997, houve uma gravíssima crise de todos os HC do Brasil todo. Não sei como foi a situação em PE na época, talvez você tenha informações a respeito.

    Abraço e obrigado pela visita e comentário.

  104. #104 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 17:20

    Léo,

    A corrupção, para os militares era a exceção, para o Brasil de hoje, é a regra. Acho que a sua regra não tem validade científica, apenas empírica e partidária. O que eu acho é que quanto mais os governantes roubam, mais a base da pirâmide se sente à vontade pra roubar. Outra coisa, a PF sempre foi independente, hoje, menos do que ontem. Vamos contar o número de CPI´s abafadas pelo PT nesse oito anos?

    A minha tese permanece, nunca ninguém roubou tanto no Brasil quanto o PT. Quando não rouba, deixa roubar e diz que não sabe de nada. E AINDA AFRONTA A LEI E A CONSTITUIÇÃO OSTENSIVAMENTE como Lula vem fazendo.

    Querer dizer que esse governo é a favor da liberdade de imprensa é uma piada, basta ler o PNDH-3, que Lula diz que assinou sem ler, e o programa de governo da Dilma (falo do primeiro, aquele que ela disse que não leu e, covardemente, retirou, apresentando outro).

    Leo, parece que vc nunca ouviu falar de Franklin Martins, né?

    Serra tem razão: ela não tem personalidade e não merece a presidência.

    E quem vota em Dilma merece Collor e Sarney. O passado não podemos mudar, mas o futuro depende só de nós.

    Abraços.

  105. #105 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 17:28

    Quanto às CPI´s abafadas no governo Alckmin, devem ficar na conta da autoridade máxima do País, aquela que tinha força pra impedir e denunciar e não o fez. O PT se cala diante da corrupção, seja de quem for, porque tem maior telhado de vidro do que os outros. O PT deixa roubar. Dá com uma mão, migalhas para os pobres, e enche o bolso dos companheiros da cúpula (é sol ler no jornal). O povo, ingênuo, acredita. Nunca antes na história desse País se roubou tanto, mas COMO VOCÊ MESMO DISSE, não podemos avaliar um governo apenas pelo quesito ética, certo? Pra você isso é apenas um dos pontos. PRA MIM, É O PONTO!!!

  106. #106 Luiz Monaro Soares
    on Oct 16th, 2010 at 17:36

    Parabéns pelo texto!

    Apesar das contrariedades de opinião, uma crítica deve ser feita assim, com números e informações, não apenas com o sentimentalismo!

    Só uma resposta a uma pergunta que você deixou no texto, quando você mencionou que na França, a classe média se sente orgulhosa em contribuir para os mais necessitados. Sabe porque no Brasil, a “classe média” (o que eu acho que não existe!), não sente isso?

    Porque nem a própria classe média usufrui da sua contribuição! A classe média paga os impostos e não tem acesso à saúde de qualidade! Minha família, por exemplo, não tem convênio. E aí?

    Pagamos a CPMF por não sei quantos anos. Pra quê?

    Durante o governo Lula, diversos programas de TV noticiaram que pessoas que não tinham a mínima necessidade de receber o Bolsa-Família, o recebiam. E aí?

    E eu conheço, milhares de pessoas que precisam receber o Bolsa-Família, e não recebem. E aí?

    Com os trabalhos sociais com o grupo de jovens da igreja na qual congrego, conhecemos pessoas em extrema situação de miséria. Nenhuma delas recebe o Bolsa-Família. Por que? O Bolsa-Família vai só pro Nordeste que é o celeiro de votos do PT? Isso é justo? Certamente não!

    Mais um ponto: você mesmo escreveu que a opinião da Dilma sobre o aborto era como batom na cueca. E agora, o documento que ela assinou, contrariando sua própria opinião? Medo da derrota por causa de uma posição que você já assumiu?

    E por último: assim como vc tem razões pra votar na Dilma e diz que o Brasil melhorou sob o governo Lula, eu tenho razões para NUNCA votar no PT, pois, por experiência própria, minha vida e da minha família não melhorou em nada nesses 8 anos. Na verdade, piorou. E bastante!

    Continuemos com essa discussão de alto nível!

    Grande abraço,

    Luiz

  107. #107 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 17:54

    Complementando:
    LÉO, só pra ver se eu entendi: você quer dizer que todos os governos roubaram igual. Apenas a lista de Lula é maior porque temos mais liberdade de imprensa. Francamente… eu é que sou tendencioso? Liberdade de imprensa…

    Por que vc se recusa a tocar no PNDH-3? Vc já o leu, na íntegra? Dentro do universo de Dilmistas convictos, posso te garantir que menos de 10% leu o PNDH-3 e o primeiro programa de governo que ela entregou e retirou. Quem lê, não vota nela…

  108. #108 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 17:57

    Sei que não é assunto pro fórum, mas se vc é a apresentadora de TV, quero dizer que eu era (e sou) seu fã! Onde é que vc anda agora? Fazendo o quê?
    Abraços.

  109. #109 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 18:06

    Não estou dizendo que todos roubaram igual. Onde que falei isso? Estou dizendo que os números de escândalos de corrupção que chegam até nós dependem de:

    1) do quanto e por quem são investigados os esquemas de corrupção
    2) da liberdade de imprensa (inexistente na ditadura)
    3) da vontade e dos interesses da imprensa de divulgar os escândalos segundo um ou outro governo

    Por isso, penso que não dá para decidir o voto APENAS (ênfase no “apenas”, embora é claro que se deva considerar isso também) nos escândalos que são divulgados pela imprensa, pois, do contrário, vamos decidir que o melhor candidato da lista acima (FHC, Lula, Collor ou Sarney) é o Sarney.
    Ou seja, pelo seu próprio critério e pela sua lista, entre dois candidatos, Sarney ou FHC, você vota no Sarney, é isso?

  110. #110 lelec
    on Oct 16th, 2010 at 18:27

    A ética envolve muitos pontos e ninguém é intocável na ética.
    O PT é corrupto? É. Como outros.
    Mas na Ética de tirar pobres da miséria, ele fez mais do que os outros. Essa é a ética que sustenta minha opção nesta eleição.

  111. #111 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 19:19

    Léo, eu não votaria em nenhum dos dois. Nem Sarney nem FHC. Eu não voto em corrupto. Escolho Serra como o menor dos males, hoje, sabendo que ele é mais independente de FHC, do que Dilma é de Lula. Assim, acredito que ele não repetirá FHC, enquanto Dilma é apenas marionete de Lula e AFIRMA que irá repeti-lo (a tal continuidade).

    Serra, diante de todos esses, é um santo. Perfeito? Só Deus.

    E repito: leiam o programa de governo do PT e o PNDH-3, pra saber o que vem por aí, caso Dilma vença.

  112. #112 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 19:23

    Deixando essa discussão de lado (por ora), não posso deixar de parabenizá-lo pela sua honestidade de propósitos, que fica clara no seu discurso. Merece tb congratulações por assumir e manter uma posição e nos possibilitar, de maneira tão digna, discutir tema tão importante para o nosso País. Abraços.

  113. #113 Andreia
    on Oct 16th, 2010 at 20:08

    Não poderia, de forma alguma, ler somente este fantástico texto, tenho que deixar aqui meu humilde comentário. São tantos argumentos embasados, aprofundados por sinal, que me tornei uma fã hein! Sua forma de expor os fatos, defender são de uma inteligência e clareza absurdas. Parabéns e muito obrigada, pois contribuiu e muito para a minha reserva de argumentos pró-Dilma.

  114. #114 Cesar Peres
    on Oct 16th, 2010 at 21:32

    Caro
    Excelente texto.
    Mas o que mais me chamou a atenção foi quando vc disse (ou escreveu) que vota Dilma para fazer do Brasil um lugar melhor.
    Vou dizer uma coisa, moro na Bélgica e concordo em gênero, número e grau com vc, acho SIM que nos últimos 8 anos o BRasil é um lugar melhor pra se viver (é só ver o que passa na televisão daqui sobre lá), mas convenhamos, não sei se com vc tem sido a mesma coisa, mas pelos comentários grosseiros de pessoas que votam Serra e de amigos meus que me encontram no Facebook depois de um século e vem cobrar explicações pq voto Dilma (e me acusam de morar no exterior), não sei se nosso povo merece e/ou está preparado para viver num país melhor…infelizmente.
    Abraço

  115. #115 Cesar Peres
    on Oct 16th, 2010 at 22:13

    Viu? é sobre esse tipo de gente que me refiro em meu comentário. Grosseiros e sem um só argumento só o q sabe é nos chamar de PTistas como se isso fosse uma doença ou se como isso nos fizesse caçadores de tzares….

  116. #116 Cesar Peres
    on Oct 16th, 2010 at 22:25

    E como eu sempre digo, foi feito mais em 8 anos do que em 510 anos de história…

  117. #117 mirtes
    on Oct 16th, 2010 at 22:31

    Brilhante resposta Luciana. Parabens.

    mirtes

  118. #118 Stalin
    on Oct 16th, 2010 at 22:50

    Ridículo, sinceramente, isso er apra fazer eu ter votado na dilma?

    AVAAH!

  119. #119 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 22:51

    Gente, como o debate aqui é democrático, não custa olhar esses filmes do YouTube. O PT já entrou com representação judicial para retirá-los. Censura neles.

  120. #120 Marcus Teixeira
    on Oct 16th, 2010 at 22:52

    Epa, esqueci do link. Aí vai.

    http://www.youtube.com/watch?v=V8K0altQzQM

  121. #121 mirtes
    on Oct 16th, 2010 at 22:58

    Leonardo conheci seu blog hoje, já repassei o texto pra meus amigos. Achei brilhante. Parabens.
    Agora nunca vi comentários tão absurdos como desse tal de marcus. Parece que só ele sabe e tem a audacia de indicar isso ou aquilo. Quanto ódio! Quanta desinformação! Fala sem conhecimento nenhum.
    Será que pensa que só ele lê, se informa? Falar em comunismo, em revolução cubana….. quanta ignorancia!!!
    È lamentável.
    Leonardo um beijão
    mirtes

  122. #122 mirtes
    on Oct 16th, 2010 at 23:41

    O angelico só podia fazer uma pergunta mesmo, porque mais que uma pergunta idiota é acabar de assinar atestado de burrice. Me poupe.
    “a ignorancia é um direito de todos, mas longe de mim”
    Abraço pra voce Lelec e haja paciencia

    mirtes

  123. #123 lelec
    on Oct 17th, 2010 at 00:21

    Obrigado, Marcus. Já escrevi muitas bobagens neste blog e entendo que você e outros considerem este texto a maior bobagem de todas já escritas aqui.

    Mas, se há uma coisa que me orgulha, é de fazer este lugar um espaço de debate aberto e civilizado, sem censura.

    No debate causado por este texto, censurei apenas um comentário, que era ofensivo aos tucanos (incitação à violência).

    Mas, de volta à vaca fria, considero falho o seu argumento das 69 CPI bloqueadas contra o Alckmin: isso não pode ser atribuído ao Lula ou ao PT, porque, se dependesse do PT, todas essas CPI iriam até o fim, porque não interessa ao PT que a corrupção de um governo PSDB não seja investigada e exibida ao público. A responsabilidade pelo abafa só pode ser do interessado em que haja “abafa”: Alckmin e sua turma.

    Abraço.

  124. #124 mirtes
    on Oct 17th, 2010 at 00:22

    Tambem sou paulista, aposentada da USP e se existir algo pior que o psdb(serra), como li em comentarios acima, então a humanidade está perdida.
    Só que em SP, o mesmo partido no poder indo pra 20 anos ou mais tá tudo certo.
    mirtes

  125. #125 Fabiana
    on Oct 17th, 2010 at 00:31

    A análise mais madura, desprovida de afetação e respeitosa que li sobre as eleições este ano. Parabéns.

  126. #126 Jairo T. Mendes Abrahão
    on Oct 17th, 2010 at 00:33

    Hexa.

    Voce só pode estar se referindo à pesca esportiva!! A frase famosa, e bela, nem é essa! è uma frase creditada a um filósofo chinês(seria Confúcio?): “é melhor ensinar a pescar do que dar o peixe”. No caso da Bolsa Familia ela é uma falácia! O Homem tem quatro Necessidades Básicas: Alimentaçao, Saude, Habitação e Educação. Não é um simples rol, mas sim uma relação concatenada. Significa que o Homem só vai se preocupar com uma, quando a anterior estiver satisfeita! Não adianta tentar ensinar quem não tem Alimentação, Saude e Habitação!!!!
    Tenho 73 anos e nunca tinha visto um político, qualquer, muito menos um Presidente da República dizer que sua primeira atitude era acabar com a fome no Brasil! Foi o que disse Luis Inacio Lula da Silva! E, cumpriu, primeiro com o Fome Zero e depois com a Bolsa Familia!

    Por isso digo que vc só pode estar se referindo à pesca esportiva! Um quilo de peixe, ora …!

    Jairo

  127. #127 José Paulo dos Santos
    on Oct 17th, 2010 at 00:41

    Leonardo
    Como você sabe, faço Medicina aqui em BH e desde a época em que você era estudante de gradução sempre manifestei meu desejo de ser Médico. Só agora, com o governo Lula é que esse desejo tem virado realidade. Estudo numa boa Escola, não pago nada e ainda tenho uma bolsa para me judar a ir para a Faculdade todos os dias. Em que outro Governo isso foi possível? Quando um filho de pedreiro pode virar Médico nesse Brasil? E ainda tenho que ver o nojo do DEM entrar no STF contra o Prouni. Até antes do Governo Lula essa era uma nação em que o Estado só via os pobres como ” bandidos” ou como números para as estatísticas governamentais. Com a implantação dos programas sociais nesse governo, os pobres passaram a ser cidadãos de fato e de direito. Para quem acha que a bolsa família é ” esmola” eu sujiro ficar o dia todo sem comer ou chegar ao ponto de se prostituir por alimento. Na época em que você era estudante da UFMG haviam 4 mil vagas por ano, hoje já são mais de 8 mil vagas na Federal. Na sua época, o HC da UFMG ficou sem recursos para pagar a alimentação dos pacientes e o telefone da UFMG correu o risco de ser cortado por falta de pagamento. enquanto você diz que ai na França recebe uma bolsa para pagar o aluguel enquanto estuda, aqui eu tenho que aguentar que “nós, estudantes do Prouni, devíamos trabalhar e sair da Faculdade”. Voto na Dilma não porque eu sou beneficiário do Governo, mas porque ela representa um projeto totalmente diferente do projeto do Serra. Um projeto em que a pessoa é vista como detentoras de direitos.

  128. #128 lelec
    on Oct 17th, 2010 at 00:44

    Caro Luiz,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.

    Concordo que boa parte dos serviços públicos não seja de boa qualidade, e que a classe média não os desfruta integralmente. Mas a classe média desfruta sim de alguns bons serviços públicos: a cobertura de vacinas (a do Brasil é, por exemplo, superior à dos EUA), coleta de lixo e, é claro, as cobiçadas vagas nas universidades públicas federais, especialmente nas carreiras mais disputadas. Eu, por exemplo, estudei medicina em uma universidade federal e não paguei nada por isso.

    A classe média, portanto, desfruta sim de serviços públicos. Claro está que há um enooooooooorme desafio para melhorar muito os sistemas públicos de educação e de saúde.

    O Bolsa-Família depende também da boa vontade políticos locais, não é só do PT. No caso do Rio, por exemplo, muitas e muitas famílias demoraram a ser cadastradas (e outras não o foram) porque o César Maia era adversário político do Lula e não queria que sua população fosse beneficiada por uma medida lulista…

    Sobre o aborto, lembro do que o Celso (NPTO, o melhor blog do Brasil, vai lá), disse outro dia: a conta do segundo turno vai ser amarga, ganhe quem ganhar, porque tanto Serra quanto Dilma estão tendo que assumir compromissos com uma ala religiosa radical. Essa ala vai querer a compensação depois. Dilma é a favor do aborto. Mas vai jurar até a morte que é contrária, se isso lhe der o apoio dos evangélicos, como Serra jurou (e assinou em cartório) que ficaria até o fim na prefeitura de SP (e depois a largou). Na verdade, estou chegando à conclusão que campanha eleitoral é como vestiário de time campeão (“vamos manter a base”, “nenhum jogador vai embora”): cheio de promessas que não serão cumpridas.

    Apenas uma pergunta, não é petulância ou provocação, é só uma tentativa de reflexão. Você diz “NUNCA votar no PT, pois, por experiência própria, minha vida e da minha família não melhorou em nada nesses 8 anos.” Até que ponto devemos votar levando-se em consideração apenas o nosso próprio benefício e de nossos próximos?

    É isso, falei demais… Abraço.

  129. #129 lelec
    on Oct 17th, 2010 at 00:56

    Meu mui caro Zé Paulo,

    Seu comentário e seu testemunho me emocionaram às lágrimas.

    Nós temos a mesma profissão, fizemos o mesmo curso: você ainda não tem seu diploma, mas você já é médico.

    Mas você é muito maior do que eu, muito melhor do que eu, porque seu ponto de partida foi outro.

    Seu caminho teve (e tem) percalços que o meu não teve. A vida me deu uma auto-estrada alemã, pavimentada e iluminada. Para você, ela deu uma tronqueira cheia de pedras e despenhadeiros.

    Mas você está aí, junto comigo, no mesmo lugar. Se eu tivesse tido o seu percurso, certamente eu não teria trilhado nem sequer um bilionésimo do caminho que você fez. Não sou forte e grande como você.

    O mérito é todo seu.

    Nada que eu escrevesse teria a força e a contundência das suas palavras, escritas com suor, com lágrimas, com sacrifício.

    Muito, muito obrigado por ter se expressado aqui.

    Receba meu abraço com minha mais profunda admiração e respeito.

  130. #130 mirtes
    on Oct 17th, 2010 at 01:05

    Quanto ódio!!! Só falou mentiras e magoas pessoais.
    Qual será o seu problema. Vai se tratar, pois ódio mata.
    Só você que os conhece. Ninguem mais.
    A que ponto chega um ser humano.

    mirtes

  131. #131 Diogo
    on Oct 17th, 2010 at 02:31

    Afe…caiu no meu conceito…
    Esse país de merda merece essa tosca como governante. Vai Brasil!

  132. #132 Guilherme Mariano
    on Oct 17th, 2010 at 03:26

    Olá,

    antes de tudo gostaria de paranemizá-lo pelo texto muito bem escrito e claro.
    Você poderia ter citado, na questão corrupção, a liberação de uma carga extravagante de cocaína que pagou o mensalão FHC. O que foi deveras engraçado quando o Índio da Costa, o surfista facista, acusou o PT de se relacionar com as FARC.

    Abraço,
    Guilherme Mariano.

  133. #133 Jezebel
    on Oct 17th, 2010 at 04:10

    Olha, estou encantada! Conheci esse blog e todas as idéias que transitam nesta longa página hoje. E a observação acima, de que “teu texto sozinho seria capaz de decidir essa eleição – espalhado o suficiente e lido com a devida competência – é absolutamente verdadeira. Rapaz, que texto forte! Que argumentação magistral! Parabéns e obrigada a todos que contribuem, aqui, com tamanha lucidez.
    (meu voto é e sempre foi Dilma, claro…)

  134. #134 ferro
    on Oct 17th, 2010 at 07:47

    Faltou você falar uma coisa importante da entrevista do FHC que você conveniente escondeu na sua citação: ele diz que Lula sistematicamente ultrapassa o limite democrático. Isso é muito importante na argumentação dele e retirar esse pedaço modifica completamente o sentido, da mesma maneira que você fez em outra citação da mesma entrevista. Sempre que for citar alguma opinião procure respeitar o que foi dito e não editá-la da maneira que lhe for conveniente.
    Fica a dica!

  135. #135 Rodrigo Silva
    on Oct 17th, 2010 at 08:33

    Leonardo… veja só como é curioso como a mesma mídia que denuncia o PNHD-3 como uma tentativa do governo Lula de cercear a liberdade de expressão não demonstrou a mesma preocupação com os os artigos 5.4 e 5.5 do Programa Estadual de Direitos Humanos, aprovado pelo governador Mário Covas, que também prevê o monitoramento dos meios de comunicação. E por que? Porque sabe que não se trata de uma tentativa de censurar a imprensa, nem por parte do PNDH estadual, nem por parte do PNDH nacional. Veja você mesmo… http://www.justica.sp.gov.br/Modulo.asp?Modulo=480&Cod=2

  136. #136 lelec
    on Oct 17th, 2010 at 08:40

    Olá Ferro,

    Olha, se eu quisesse deturpar mesmo as palavras do FHC, eu não teria colocado o link direto para a entrevista para que o leitor fosse lá conferir, né?
    Este blogueiro não tem como prática deformar informações “da maneira que me for conveniente”.
    Veja bem meu ponto. O que disse, corroborado por FHC, é que Lula é um presidente democrata e que ele não é stalinista como pintam Olavo de Carvalho e Reinaldo Azevedo.
    Em momento algum eu disse que Lula não tem ações que não são democráticas (abusos mesmo), porque isso ele efetivamente fez e FHC efetivamente disse isso.
    Pouco presidentes democratas passam todo o seu mandato sem cometerem um único abuso anti-democrático. FHC, que foi um presidente democrático, agiu anti-democraticamente algumas vezes, como no caso do SIVAM.
    Eis as falas de FHC, para que fique bem claro:

    “(…) democracia é mais do que ter maioria, o que é conquistado à força pelas ditas democracias populares. Democracia também é respeito à lei, respeito à Constituição, respeito às minorias e à diversidade. Tudo isso é obscurecido nas democracias populares, onde se entende que, se você tem a maioria, você tem tudo e pode tudo. Tem o direito de fazer o que bem entender. O presidente Lula não pensa em fazer isso, mas essas são as consequências do comportamento político que ele tem. Precisa ter limites.”

    “Na Europa, já não é mais assim, mas em alguns lugares ainda se acha que acabar com a desigualdade é tudo, que vale tudo para acabar com a desigualdade. Valia até apoiar o regime stalinista, o que Lula nunca foi.”

    “Não sei qual a razão, mas o Lula acertou ao não engordar o debate sobre o terceiro mandato. Não sei se está ou não arrependido, mas o certo é que ele não engordou esse debate.”

  137. #137 ferro
    on Oct 17th, 2010 at 09:17

    Valeu pela resposta tão rápida!
    É que eu acho que essa informação pura e simplesmente (FHC dizer que Lula não é Stalinista) não quer dizer muita coisa e não é o ponto principal do discurso dele para ser citado dessa maneira. Princilmente quando ele fala que o limite foi ultrapassado em algumas situações.

    “Não acho que o Lula tenha um projeto para cercear a democracia. O que ele tem é uma prática que, às vezes, excede o limite. E, quando isso acontece, eu me manifesto.”

    No outro ponto da entrevista de FHC que eu acho que sua citação não representa bem o que está sendo dito é quando você fala de FHC reconhecendo que a gestão econômica do PT tem méritos próprios. Isso, a não ser que eu esteja enganado, acontece para somente um ponto que é a crise 2008/2009. Para os outros pontos é sempre dito como continuidade. Ao deixar em aberto acaba levando o leitor a pensar que o pensamento de FHC podia ser mais forte no que diz respeito aos méritos próprios do governo do PT.

    Parabéns por incentivar a discussão entre pontos de vistas diferentes, sempre promovendo o respeito mútuo, e viva o debate!!

  138. #138 lelec
    on Oct 17th, 2010 at 10:00

    Oi Ferro,

    Discordo. Dizer que Lula não é stalinista faz toda diferença do mundo, especialmente para quem lê Olavo de Carvalho e Reinaldo Azevedo, que falam do PT como um partido totalitário e stalinista. Isso é fundamental.

    Sim, FHC fala da crise. Quando o FHC diz que o PT soube gerir bem a economia durante a crise 2008/2009, ele não está falando de mérito do PT? Qual a inverdade no que afirmo?

    Veja só o que disse FHC:

    “O governo do presidente Lula atuou bem diante da crise financeira mundial (2008/2009). Isso não é fruto do passado, é fruto do presente. Nas outras áreas, ele deu bem continuidade, mas na crise podíamos ter naufragado e ele não deixou naufragar.”

    Então FHC não está falando de um mérito próprio do PT na gestão econômica?

    Abraço

  139. #139 Marcus Teixeira
    on Oct 17th, 2010 at 11:19

    Para quem acha que é brincadeira, basta ler as Diretrizes do Foro de São Paulo, mecanismo criado por Fidel Castro e Lula para exportar a revolução socialista cubana para o mundo.
    Na Venezuela, começou também assim. Muito riam, quando se acusava Chavez de socialista. Hoje, ele é um maiores articuladores de Castro no continente. Vejam esse artigo escrito por um militar da Colômbia.
    Antes de contestar, leia as diretrizes do foro e o PNDH-3, plano de governo do PT para o próximo mandato presidencial. Não fechem os olhos agora, para não transformar o nosso País na próxima Venezuela.

    SE DILMA GANHAR, GANHAM AS FARC
    Cel. Luis Alberto Villamarín Pulido
    14 Outubro 2010 (Coronel da Reserva do Exército Colombiano)
    Notícias: Foro de São Paulo

    Um erro garrafal do presidente Uribe foi não haver publicado todos os correios eletrônicos que comprometem Lula e muitos dos funcionários oficiais do Brasil com as FARC.

    O prontuário criminal de Dilma Rousseff, candidata presidencial do Brasil, obtém a conexão de Lula com terroristas das FARC e deixa muito o que pensar acerca da continuidade da agressão do Foro de São Paulo e dos demais cúmplices das FARC em seu complô contra a Colômbia.

    A recente publicação na internet desta fotografia diz tudo. A ficha que resume o prontuário delitivo de Dilma, capturada na década de 70, quando fazia parte de uma célula terrorista que cometia delitos de lesa-humanidade e atos de barbárie típicos dos comunistas de todas as épocas, é uma badalada de alerta para os setores brasileiros e para o resto do continente, em especial para a Colômbia, objetivo primário de Fidel Castro e todos os seus lacaios, empenhados em tingir o continente de marxismo-leninismo.

    O velho adágio que assegura que “quem um dia foi nunca deixa de ser”, ganha força inusitada neste caso. Um erro garrafal do presidente Uribe foi não haver publicado todos os correios eletrônicos que comprometem Lula e muitos dos funcionários oficiais do Brasil com as FARC. Talvez por uma sugestão errônea de assessores apaziguadores ou, talvez, pelo célebre vice-ministro que manejou a seu bel prazer e a conta-gotas os conteúdos dos computadores de Raúl Reyes, Uribe foi moderado e não destapou a panela apodrecida de alguns setores da direção política brasileira, como tampouco o fez com a Costa Rica, onde há até ex-presidentes associados com as FARC.

    Se estes documentos houvessem sido publicados a tempo, o mundo inteiro teria entendido que Lula não é nenhum estadista visionário, mas um audaz oportunista que aproveitou a conjuntura da expansão geopolítica brasileira para se auto-posicionar e manipular, tanto os industriais como os militares brasileiros, com a segurança de que estes o deixariam fazer trapaças por baixo dos panos para projetar o crescimento do comunismo no hemisfério, algo que em seu tempo o ditador cubano falhou.

    Hoje, sai à luz pública a cópia do prontuário de Dilma Rousseff, porém a imprensa internacional fica calada, do mesmo modo como sucedeu com o triunfo de um terrorista no Uruguai, ou de um bispo pró-terrorista no Paraguai, ou de uma montonera expulsa do peronismo na Praça de Mayo pelo próprio Perón, ou de um chanceler argentino que colocava bombas e assassinava civis em Buenos Aires, ou da eleição dos delinqüentes de colarinho branco Rafael Correa, Daniel Ortega e Hugo Chávez em seus respectivos países.

    Não é segredo para ninguém que o último alento de vida que resta às FARC como movimento armado é a promessa de reconhecimento político que lhes fizeram Lula, Chávez, Correa, Ortega, a Kirchner, o índio cocalero, Mujica, Lugo e o ditador cubano. Porém, isto está em “veremos”, devido aos agridoces resultados eleitorais em dias passados na Venezuela e no Brasil.

    Se Dilma Roussef ganhar, as FARC terão uma promotora de alto nível que, portadora da muralha e da experiência consubstanciais do bandido comunista, insistirá na necessidade de dialogar pela paz na Colômbia, negar-se-á a qualificá-los como terroristas, continuará o estratagema de “solidariedade revolucionária” de asilos políticos a membros das FARC, continuará dando-lhes espaço para que cresçam no Amazonas, evitará que as Forças Armadas Brasileiras combatam o narcotráfico e o terrorismo nas zonas onde as FARC tenham presença dentro do território brasileiro, e continuará na linha de Lula, de falar bem do presidente colombiano em público, enquanto em privado conspira contra a Colômbia.

    Tradução: Graça Salgueiro

  140. #140 Marcus Teixeira
    on Oct 17th, 2010 at 11:59

    Guilherme, não use jornal só para fazer embrulho. Procure ler mais antes de ofender as pessoas. Sou capaz de apostar que vc nunca ouviu falar em Foro de São Paulo, nem PNDH-3 (que o Lula disse que assinou sem ler) e, muito menos, não leu o programa de governo da Dilma, não o atual, mas aquele que ela apresentou e, depois, covardemente, retirou, dizendo que não tinha lido. Se vc tivesse lido, não escreveria o que escreveu aqui.
    Quem não é petista é fascista pra vc? Vc não gosta de surfistas? Continue achando engraçado. Na Venezuela, muita gente agiu como vc e em Cuba também. Muitos terminaram nos paredões de Castro.
    Saudações surfistas.

  141. #141 Marcus Teixeira
    on Oct 17th, 2010 at 14:25

    VALE A PENA LER:

    http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=869340

    Abraços democráticos a todos.

  142. #142 gugaalayon
    on Oct 17th, 2010 at 15:17

    Alberto, vá e não volte. Nem o Serra, nem a Dilma, nem ninguém precisa de vc.
    Ops…o Eymael -o candidato tristão- deve precisar…

  143. #143 Alberto
    on Oct 17th, 2010 at 15:54

    Eu quis dizer que ela FOI patricinha (não no termo Paris Hilton da palavra, mas pelo fato de ter nascido em berço de ouro). Hoje, obviamente forjada pelas adversidades, não é mais (mas que tá meio perua – ah sim está).

    Acabou entrando no ciclo de “luta” contra a ditadura por puro ócio (para mim ainda não parece que desde o início ela tenha abraçado a causa por um bem melhor à sociedade) e acabou por tomar gosto pelo poder e uma posição de destaque. Provavelmente o que veio a seguir (tortura, prisão, etc…) não estava nos planos e foi longe de ter sido justo (e não me entanda mal, fui sim contra a ditadura).

    Contudo, a bomba que ela jogou (ou mandou jogar, ou participou da idéia, ou estava no carro, ou estava dirigindo, ou sabia – ninguém nunca vai saber a história corretamente) num pracinha cumprindo guarda num quartel, também foi longe de ser justo.

    Mais uma vez obrigado pelo espaço e a possibilidade de discussão inteligente e pautada. Precisamos de mais espaços assim (e principalmente de envolver mais pessoas!).

    Um abraço! :)

  144. #144 Anna Chris
    on Oct 17th, 2010 at 16:02

    Esse sentimento de Débora eh o que me assusta, nunca fui filiada a nenhum partido, sequer ajudei a eleger Lula, porque sempre tive dentro de mim uma forte desconfiança com essa militância petista. Não gosto de radicalismos, não gosto de unanimidades, não acredito em salvadores da pátria. Acredito que sempre deve existir oposição ao governo, pois um poder sem opositores pode se transformar em uma máquina gigante, opressora e alienante.

  145. #145 Alberto
    on Oct 17th, 2010 at 16:03

    Oi Guga,

    Você provavelmente é necessário. Então fique.

    Você provavelmente não tinha idade suficiente para ter tido dinheiro guardado em banco, aplicações em poupança e/ou fundos lá para os idos de 1990-1992.

    Você provavelmente não saiu às ruas com a cara pintada de verde e amarelo para protestar pelo fato de todo o seu dinheiro (e da sua família) ter sido subjulgado por um governo numa decisão praticamente autoritária de moratória de posses com o intuito de controlar os gastos e o consumo de um povo.

    Não estou dizendo que a Dilma vai fazer isso, mas demorei tempo demais para me recuperar depois do baque do Collor acabei – virando gato escaldado.

    E surpresa: quem estava do lado do mesmo Collor lá nos palanques alagoanos? Antes que aconteça de novo, é melhor se previnir.

    Garantias de que o Serra não faça o mesmo? Nunca se sabe o dia de amanhã. Garantia nenhuma. Mas por motivos explicados ali acima e em uma ou outra réplica ou tréplica, confio (ou tenho que confiar) mais nele do que no Nove-Dedos ou na Dona-do-Capacete.

  146. #146 Alberto
    on Oct 17th, 2010 at 16:11

    Mirtes,

    Medo é diferente de ódio.

    Nunca afirmei ter sido o dono da razão ou a única pessoa a conhecê-los.

    Afirmei, categoricamente, que aqueles motivos eram os MEUS motivos, que os fatos eram conhecidos por mim, mas não unicamente por mim, e expliquei porquês.

    Se você tiver a oportunidade de convensar com pessoas que trabalhavam em SP em uma daquelas quatro montadoras que eu citei (metalúrgicos ou administrativos – curiosamente eles têm as mesmas opiniões) e/ou pessoas que tenham convivido naquela sociedade em ebulição contra as atrocidades da ditadura, o faça. É bastante esclarecedor entender o que aconteceu com as PESSOAS do nosso país num tempo anterior ao nosso para poder parar e pensar como os tempos vindouros poderão nos afetar e aos nossos filhos.

    Antes de você criticar o meu “ódio”, você experimentou fazer uma pesquisa na internet a cerca dos fatos que eu brevemente e sumariamente descrevi? A história é muito maior.

    Agora, pela quantidade de pontos de exclamação na sua frase e pela manira que foi escrita, sou realmente eu quem tem muito ódio?

  147. #147 Augusto de Carvalho
    on Oct 17th, 2010 at 16:19

    Colegas deste excelente blog,

    o debate eleitoral, como todos sabemos, é contaminado por muito preconceito e propagação de mitos.

    Um dos mais fortes que circulam aí é que o suposto crescimento do PIB Brasil nos últimos anos é devido, exclusivamente, ao respectivo crescimento do PIB Mundo.

    Visando dissecar este assunto e colaborar no debate deste tema, estudamos, pesquisamos e elaboramos uma série de 06 gráficos e quadros sobre a evolução do PIB Brasil e PIB Mundo, de 1985 a 2010, e publicamos lá no blog “Brasil – Fatos e Dados” sobre o seguinte título:

    “Desenvolvimento – PIB Brasil e PIB Mundo – Evolução: 1985 – 2010″

    Para quem se interessar o link do blog é o seguinte:

    - http://brasilfatosedados.wordpress.com/

    A intenção é permitir uma análise mais completa e isenta do desenvolvimento do país neste período(1985 – 2010), e das atuações dos respectivos governos e suas contribuições, positivas ou negativas, em forma de ações internas de curto prazo, como planos econômicos, e de longo prazo através da adoção de diferentes estratégias econômicas e sociais para o incentivo ao crescimento.

    A listagem completa dos gráficos – quadro resumo publicados é a seguinte:

    1) Desenvolvimento – PIB Brasil(%) – Evolução: 1985 -2010

    2) Desenvolvimento – PIB Brasil médio – Governos: 1985 – 2010

    3) Desenvolvimento – PIB Brasil acumulado, acima da média, nos governos do período 1985 – 2010

    4) Desenvolvimento – PIB Mundo x PIB Brasil – Evolução: 1985 – 2010

    5) Desenvolvimento – PIB Mundo médio x PIB Brasil médio – Diferenças – Governos: 1985 – 2010

    6) Desenvolvimento – PIB Mundo médio x PIB Brasil médio – Evolução: 1985 – 2010

    7) Desenvolvimento – Quadro resumo de índices – PIB Brasil e PIB Mundo – Governos: 1985 – 2010

    Repetindo o link para os interessados em mais detalhes:

    - http://brasilfatosedados.wordpress.com/

    Esperamos com isto contribuir para o debate sério sobre este tema/mito.

    Um abraço,

  148. #148 Déio
    on Oct 17th, 2010 at 17:11

    Apoiado, Cruj Cruj! Discutir kual é menos corrupto é 1 ignorancia total, afinal oq eles estão fazendo é apenas c degladiando com afrontas muitas vezes apenas de ordem pessoal!

    Mas sinceramente, como eu queria q eles parassem com toda essa PUTARIA e sentassem juntos pra melhorar essa PORRA de país, AH como eu keria!!

    Sonho meu! ¬¬

  149. #149 Alberto
    on Oct 17th, 2010 at 17:15

    Por essas e outras tenho que te dar os parabéns. Mandou bem e falou tudo. :)

  150. #150 gugaalayon
    on Oct 17th, 2010 at 17:53

    Oba, Alberto
    Sou bem mais velho do que vc acha.
    Em 90/92 eu realmente não tinha dinheiro nem na poupança, nem em aplicações, nem mesmo o mínimo descente para sobreviver.
    Que as coisas melhoraram em geral é fato. Graças a quem?
    A nós, que votamos em Collor(eu não), Itamar(tb não), FHC e Lula.
    Já que vc é gato escaldado não devia confiar em ninguém. Não dá pra entender pedir voto para o Serra se pensas assim.
    O processo democrático no Brasil vem amadurecendo à vistas grossas, ao meu ver, claro.
    Só estarmos decidindo um segundo turno entre estes dois candidatos do mesmo “saco” já é uma boa notícia.
    abç

  151. #151 Marcus Teixeira
    on Oct 17th, 2010 at 17:55

    Augusto Carvalho, saudações,
    Com toda a isenção, de um brasileiro apenas preocupado com o bem do Brasil, o que vc acha do PNDH-3 e das supostas ligações do PT com as FARC? Espero de vc a mesma honestidade de propósito que sempre lhe foi peculiar. Abraços brasilienses.

  152. #152 Jairo T. Mendes Abrahão
    on Oct 17th, 2010 at 18:52

    Deborah.

    Voce diz que foi petista e teve motivos de sobra para se libertar dele! Diz que vota no Serra pois conhece muito bem o PT, mas, será que voce conhece o PSDB e o DEM????? Não sei de onde vc é, mas eu morei mais de 50 anos em S. Paulo. Sei o desastre que foi para os paulistas o período(que parece interminável) de governo PSDB! Sou Professor da USP e, sei o que Serra, Geraldo e Covas significaram para S. Paulo! A Locomotiva, hoje, não passa de uma maria fumaça! A Educação paulista era exemplo para o Mundo! Hoje é pior que a média brasileira!
    Voce quer punir o PT, tem seus motivos, mas voce é, antes de tudo brasileira! Não puna o Brasil, por pirraça!

    Jairo

  153. #153 José Paulo dos Santos
    on Oct 17th, 2010 at 19:31

    Léo,

    O mérito não é meu. Infelizmente eu sou uma excessão. Todos os meus amigos e colegas que tive nas ruas e na minha infância estão presos ou mortos. vítimas de violência da policia ou do tráfico. Eu, não sei porque motivo, decidi trilhar um caminho diferente. Porém, isso só foi possível dentro de uma concepção de que estudar,ter uma profissão e um lugar melhor na sociedade ganhou um espaço maior na sociedade depois que o Governo Lula venceu as eleições. A burguesia, sim, ela existe e odeia os pobres,pretos,deficiêntes físicos e não letrados, do Brasil ainda acha que qualquer plano que inclua distribuição de dinheiro, aumento de vagas nas Escolas e saúde de qualidade para todos é uma ameaça à Democracia. Eu não consigo entender como se gasta milhões de reais em patrocinio de um filme ou de uma peça de teatro mas se taxa de ” demagogo” um auxilio de 112 reais por mês para uma família de 4 ou mais pessoas. mesmo assim esses 112 reais só é liberado se as crianças abaixo de 14 anos estiverem matriculadas nas Escolas e com frequencia acima de 75%.
    Não tenho vergonha de dizer que já fui dormir, eu e meus irmãos, noites e noites sem jantar e sem a certeza de que iríamos comer no dia seguinte. Hoje,se tenho outra realidade é em parte graças ao governo Lula que começou a inverter a lógica de primeiro crescer para depois distribuir e passou a distribuir ao mesmo tempo que o Brasil crescia.
    Digo isso porque tenho medo de que o Serra e o DEM vença essa eleição em cima de um discurso homofóbico, demagogo,mentiroso e falsamente religioso. Que importância tem para o debate político que esse ou aquele candidato seja ateu, católico ou Evangélico? Que seja contra ou a favor do aborto? Alguém precisa dizer a esses proxenetas que o congresso é soberano para aprovar leis e vetar as enviadas pelo governante de plantão.
    Também não estou dando um cheque em branco para o Lula ou o futuro governo Dilma. ” Não roubar,não deixar roubar e denuciar os que roubam. Esses devem ser os mandamentos do homem público” , dizia o saudoso Ulisses Guimarães. Toda corrupção deve ser investigada,punida e, se possível, pegar de volta o dinheiro desviado. O que não podemos é acharmos que a corrupção começou agora no PT e só o PSDB e DEM são os paladinos da justiça

  154. #154 ferro
    on Oct 17th, 2010 at 21:45

    Lula pode até não ser Stalinista, mas o PT é claramente totalitário,vide suas figuras principais, e isso FHC não diz nada. Você mesmo falou que o comentário de Reinaldo Azevedo é mais sobre o PT do que sobre Lula…

  155. #155 ferro
    on Oct 17th, 2010 at 22:00

    Se alguém faz dez criticas a aponta somente um ponto positivo, somente um, você não pode afirmar que essa pessoa está elogiando a outra.

    Seria muito mais correto que você colocasse algo tipo: “Apesar de falar que Lula não mudou nada na política econômica, FHC falou que na crise o governo Lula fez diferente e deu certo”. Mas aí não teria o mesmo impacto que você queria, não é?

    Dessa maneira você tenta colocar o que FHC e tenho certeza que você sabe que a grande maioria que ler o seu texto vai ter a impressão errada sobre o que FHC disse porque não vai nem ler o texto linkado. Sendo assim, você acaba contribuindo para uma versão não verdadeira dos fatos, você não concorda??

  156. #156 Sandra Leite
    on Oct 17th, 2010 at 22:05

    uau!

  157. #157 lelec
    on Oct 17th, 2010 at 22:31

    Caro Ferro,

    FHC não disse que o PT é totalitário porque ele não acha que o PT seja totalitário.

    Por totalitarismo, entende-se:
    1) Regime em que os governantes não são eleitos por voto direto;
    2) Censura e controle total da imprensa;
    3) Perseguição de opositores políticos.

    Isso não me parece ser o caso do Brasil nos últimos 8 anos, desde a chegada de Lula.

    Sobre a política econômica de Lula, veja o que escrevi: eu não nego a continuidade. Ela existe sim, em muitos pontos. A única coisa que escrevi é que na gestão da economia o PT tem méritos próprios e que o próprio FHC disse isso.
    Eu não estou afirmando que o “FHC está elogiando Lula”. Onde disse isso?
    O que escrevi é “o próprio FHC reconheceu recentemente que a gestão econômica do PT tem méritos próprios.”
    Disse apenas que FHC reconheceu o mérito próprio do PT na gestão econômica, que é o que se pode ler na entrevista ao Estadão. Não escrevi que “FHC elogia Lula”.
    No mais, quem quer esconder um fato não cita fontes. Eu citei a fonte e quem quiser checar, checa e vê que não adulterei nada.

  158. #158 Marcus Teixeira
    on Oct 17th, 2010 at 22:41

    Gente, um pouquinho de bom-humor, nessa discussão calorosa, proveitosa e democrática. Abraços.

    http://www.youtube.com/watch?v=jVvAlGIODgo

  159. #159 ferro
    on Oct 17th, 2010 at 23:06

    Ao falar elogiar lula eu estava falando disso, de falar que a política econômica tem mérito próprio.

    Você acha mesmo isso? Em oito anos de governo ele fez tudo que estava sendo feito no governo anterior, acertou na crise, errou em outros muitos pontos. Onde está o mérito próprio nisso?? FHC reconheceu um acerto do PT, isso não tem nada a ver com mérito próprio.

  160. #160 Roberto
    on Oct 17th, 2010 at 23:15

    Senti mais confortável e confiante lendo seu texto, lavou minha alma e me deu mais alento. Parabéns. Votei em Dilma no primeiro turno e votarei novamente no segundo. Não sou PT, mas não votei em Collor e nem FHC; votei LULA, sem me arrepender e, com meus 57 anos, nunca tinha me sentido tão orgulhoso em ser brasileiro como sou agora.
    Essa oposição foi ruim como governo e está sendo pior ainda como oposição: passaram seus finais de semana em desfrute na Ilha Bela, e chegam agora achando que só associar Dilma com FARC, fazendo calúnias, abaixando o nível, misturando religião, expondo a filha, mentindo… é suficente. Ainda não foram capazes de assimilar que o Brasil mudou.

  161. #161 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 00:47

    Ferro,

    O óbice é um só: FHC disse que o governo Lula agiu bem na gestão econômica crise. “O governo do presidente Lula atuou bem diante da crise financeira mundial (2008/2009). Isso não é fruto do passado, é fruto do presente. Nas outras áreas, ele deu bem continuidade, mas na crise podíamos ter naufragado e ele não deixou naufragar.”

    “Atuar bem” é “mérito” em qualquer dicionário que você veja. Foi só isso que eu disse: que FHC reconheceu mérito próprio do governo presidente Lula, o que está bem claro para todos na entrevista, qualquer que seja o espectro ideológico do leitor. Não estou faltando com a verdade.

    Mas concordo, sim, que a gestão econômica lulista errou aqui e ali e que adotou medidas de continuidade.

  162. #162 André
    on Oct 18th, 2010 at 08:27

    Nossa, valeu a pena ler os comentários até aqui e ser contemplado com essa verdade que precisa ser dita a quem critica a TRANSFERÊNCIA de renda efetuada pelo governo Lula, que inclusive é um dos motores do aquecimento da economia.

    Parabéns ao Sr. Jairo pelo comentário.

    E parabéns ao Leonardo pelo ótimo texto.

  163. #163 Yuri
    on Oct 18th, 2010 at 11:06

    Excelente! Finalmente alguém conseguiu compilar motivos de sobra para mostrar que essa cambada tucana não é a representante da verdade suprema neste país. Que povo que não lembra de nada que não esteja na Globo e na impresa, hein?

    O PT não é santo, longe disso, mas falar em PSDB e DEM para mandar outra vez neste país? Isso já é insanidade.

    Grande abraço.

  164. #164 Juliana Olivetti
    on Oct 18th, 2010 at 13:04

    Acredito ter demorado aproximadamente 3 horas para ler o texto e todos os comentários e posso dizer que foi um tempo muito bem gasto! Vibrei com cada comentario como quando meu Furacão faz um gol na nossa belíssima baixada.
    Dia 31/10 vou de Dilma 13 pelos vários motivos já expostos aqui!
    Marcus Teixeira… pra quem leu todos os comentários posso te afirmar que sua insistencia no PNDH-3 está muito chata, me dei ao trabalho de ir lá ler o plano inteiro e achei ele lindo, se a Dilma fizer tudo que está lá seria absolutamente incrível para nosso país… dai fiquei pensando qual o tamanho da minha ignorância por não ter encontrado nenhuma atrocidade nesse plano, tantas vezes mencionado por você como um mal terrível que se aproxima…
    =/
    Léo, se um dia eu conseguir me expressar como você, terei a certeza de que todos que me ouvem estarão recebendo exatamente a mensagem que quero passar!
    Abraços!

  165. #165 Jenifer
    on Oct 18th, 2010 at 13:53

    Oi, gostei MUITO do seu texto. É exatamente o que EU tento dizer aos amigos que votam no Serra, mas não conseguia. Twittei diversas citações do texto e o link também, várias vezes. Espero que não se importe! (:

  166. #166 @akemiyasu_
    on Oct 18th, 2010 at 14:19

    Verdade! A Dilma é a nossa ESPERANÇA!

  167. #167 Marcus Godinho
    on Oct 18th, 2010 at 15:47

    Peço licença ao brilhante autor para ressalvar que Dilma nunca disse ser “a favor do aborto” ou mesmo “a favor da legalização do aborto”. Na verdade, o que ela afirmou à FSP é ser a favor da descriminalização do aborto, que se resume a não tratar como criminosa a mulher que, após praticar um aborto, procure assistência médica. São coisas totalmente diferentes.

  168. #168 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 15:59

    Caro Marcus,

    Agradeço-lhe a observação neste ponto importante. Eu escrevi que Dilma é “a favor do direito ao aborto”, e não simplesmente “a favor do aborto”. São coisas diferentes. “Direito ao aborto” é um termo bem usado quando se quer falar da descriminalização da prática.
    Abraço.

  169. #169 ricardo
    on Oct 18th, 2010 at 17:56

    Léo,
    obrigado pelo seu texto,

    é bom ler também os comentários e ver o envolvimento das pessoas com as eleições, independente da opinião. Somos um “país bebê gigante” ainda saindo do coma político induzido, que começa a mexer os dedos dos pés. Um dia vamos acordar, e quem sabe recuperaremos a memória – quem somos, de onde viemos. Enquanto isso ficamos confusos juntando caquinhos de passado e presente, flashes recentes para criar alguma noção de realidade.

    Mas enquanto a escolha do presidente toma a forma de um paredão de big brother, se me permite gostaria de recomendar um texto do Luis Nassif que coloca a coisa em perspectiva com alguma lucidez: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-psicologia-de-massa-do-fascismo-a-brasileira

    Um abraço,
    Ricardo

  170. #170 Laila
    on Oct 18th, 2010 at 18:00

    Muito obrigada pela belíssima exposição! Você contribui para a democracia brasileira. Irei divulgar esse texto para todos os meus contatos. Como gestora pública, tenho que concordar plenamente com todos os seus comentários.
    É para o Brasil seguir mudando..

  171. #171 Gustavo
    on Oct 18th, 2010 at 18:07

    Excelente texto. Professores da UFMG já se manifestaram:

    http://ufmgvotadilma.blogspot.com/

    Saudações,

    GBR

  172. #172 rafael
    on Oct 18th, 2010 at 18:23

    marcos, vou me entitular juiz dos seus comentários assim como vc foi juiz do volume de leitura da Ana Rita (que tb não conheço)

    - Vc é panfletário, raso demais. Por que não honra “brilho literário do Leonardo”, e a sua didática e capacidade argumentativa? Para que colocar um link que vc mesmo desqualifica?

    Presta atenção rapaz, gaste ao menos um pouco mais de tempo para distribuir links e pensar sobre seu voto.

  173. #173 rafael
    on Oct 18th, 2010 at 18:31

    marcus, aqui vai a minha opinião sobre as suas opiniões:

    -vc está tentando auto-atribuir uma imagem de respeitoso, de “bom ouvido” e democrático para atribuir valor à sua ação panfletária. Tá querendo pegar rabeta na qualidade do blog e propagandear seu candidato. Pô: faz um texto completo, revisado e com link referenciando-o. Me apresenta um link de um eleitor do Serra que tenha qualidade e auto-crítica como este aqui. Siga outros ptistas e ex-psdbistas como o NPTO e mais alguns. Mas manda mesmo o caminho, pois ao contrário de você, fatos e reflexões influenciam minha decisão. Tá difícil não votar na Dilma.

  174. #174 rafael
    on Oct 18th, 2010 at 18:36

    caras, este “rallie” entre ferro e lelec está ótimo.

  175. #175 Augusto Cesar
    on Oct 18th, 2010 at 20:22

    Se você questiona o PNDH3 de Lula e Dilma, não deixe de ver o PNDH2 de FHC e Serra e se assustará que um é quase cópia do outro.
    Repare especialmente nos itens 114 115 179 185 334
    http://bit.ly/bwEmlF

  176. #176 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 20:24

    testando…

  177. #177 Rodrigo
    on Oct 18th, 2010 at 20:30

    O primeiro número do artigo já está errado.

    Segundo o IPEA (http://www.ipeadata.gov.br/), a miséria caiu 6,28% no governo FHC contra 6,72% no governo Lula. Francamente, não é uma diferença muito grande, ainda mais quando considerada a diferença brutal no crescimento econômico tanto do Mundo quanto do Brasil que se aproveitou deste. Francamente, com a quantidade de recursos a mais que o governo Lula teve, a queda na miséria deveria ter sido muito maior que no governo anterior, e foi praticamente igual.

    Também segundo o IPEA, o número de pessoas pobres caiu de 23.668.868 para 13.474.983. Como isso caracteriza “20,9 milhões”, como diz no artigo, eu não sei. O que eu sei é que você deveria verificar os dados antes de escrever pois, muitas vezes, os jornais e revistas não fazem isso antes de publicá-los. E assim você acaba escrevendo bobagens infundadas sem nem saber.

  178. #178 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 20:35

    Vou comentar e responder seu texto todo, mas antes é importante estabelecer as regras sobre as quais vou fazer as comparações:
    1) Não comento Boato, acusação falsa ou que não tenha tido veredicto de culpado. Não quero dar eco a acusações;
    2) Não vou comentar a questão religiosa nem do aborto porque eu concordo com o que vc disse. A eleição é para presidente, não para Papa.
    3) Antes de começar a responder, vou colocar o que eu chamo de linha de contexto. Isso serve porque não se pode comparar governos sem levar em conta quais eram as condições que foram encontradas no principio, quais eram os desafios principais e quais foram os resultados frente aqueles desafios. Sem isso a comparação de governos leva a visões distorcidas e a meias-verdades.
    Vamos lá ao Contexto:
    Governo FHC
    FHC era na época o Ministro da Fazenda do Presidente Itamar Franco, que sucedeu a Fernando Collor após o impeachment. Foi o responsável pela criação do Plano Real, primeiro criando a URV e os mecanismos de contenção da inflação.
    Principais Desafios: Garantir que a inflação estava controlada, criar um ambiente economicamente controlado para permitir o crescimento do país, retomar os investimentos em Infra-Estrutura que estiveram parados nos últimos governos (Desde Figueiredo, passando por Sarney e pelo próprio Collor), para que fosse possível crescer, continuar a abertura que foi iniciada com o Collor. Conviver com a divida externa e com as exigências do principal credor, o FMI
    Governo Lula
    Lula chegou a presidência depois de 4 tentativas frustradas de assumir a presidência. O debate econômico em torno da inflação era parte do passado. As bases econômicas foram criadas e o pais vivia em uma economia estável. Grande parte da infra estrutura havia sido privatizada, o que garantiu que setores importantes para o desenvolvimento do pais estivessem com os investimentos para sua manutenção e crescimento garantidos (*) Os desafios econômicos passaram a ser o crescimento sustentável, competitividade frente a globalização, e desenvolvimento da sociedade como um todo, ou seja, como tirar da pobreza milhões de brasileiros.
    (*) Esse é um tema a parte. Vamos discuti-lo quando vc fala das privatizações e não aqui, no contexo, porque o fato concreto é que o Governo Lula não precisou investir um centavo em energia elétrica ou Telecomunicações.
    Analise de Contexto:
    É Inegável que o pais assumido por Lula tinha muito mais tranqüilidade e segurança econômica de que o pais que FHC assumiu, porque FHC resolveu as questões principais do seu governo . Obviamente, sob esse contexto, é natural que os programas de governo de Lula e de FHC fossem diferentes. Os desafios eram diferentes. Sob essa ótica, vou começar a comentar seu texto.

  179. #179 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 21:00

    Comntario 1: A pobreza extrema no país foi reduzida à metade nos anos Lula. Esse salto não se deveu apenas ao bom momento econômico. Isso é fruto de medidas específicas do Governo Federal, tais como o Bolsa Família e o Bolsa Escola. Você chama esses programas de assistencialistas, de demagogia paternalista. Na sua concepção liberal de “Estado mínimo”, esses programas não têm justificativa.

    - O Fato de o pais nao precisar investir tanto em infra estrutura deixa dinheiro disponivel pra programas sociais. FHC começou varios deles. Lula agrupou todos em um só, chamado de Bolsa Familia e retirou as contrapartidas necessarias para receber o beneficio. Logo, eles tem sim justificativa na concepção do PSDB, tanto que comecaram ai. Como vc colocou ai, vc recebe sua bolsa por ser estudante. Isso é contrapartida. Vc faz uma coisa e tem o direito de receber outra. A Ideia era deixar as contrapartidas. Lula acertou ao tira-las pois a situação era (e ainda é) de emergencia. Primeiro dá de comer e depois vamos integrando. OK. Conceito legal. Só que nao venha me dizer que o Bolsa Familia é uma realização do Governo Lula e que nao faz sentido no governo Serra pq nao é verdade. A Diferença é o metodo e a velocidade. FHC queria lento e com sutentação. Exigir contra partida cria um ambiente onde aquele que ganha o beneficio vai ao longo do tempo ¨apredendo a pescar¨ atraves da contrapartida. Lula Preferiu primeiro curar a fome a depois ver o que faz. Essa é a diferença entre os governos. O Do FHC demora pra fazer efeito. O Do Lula pode criar uma massa que vive de beneficios sem produzir.

  180. #180 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 21:13

    Comentario 2: ¨Mas os países socialmente mais justos foram aqueles em que o Estado assumiu um papel ativo na promoção do bem estar social. Você condena os programas brasileiros, mas, quando vem à Europa (….) Você deveria é ficar feliz de saber que parte de seus impostos são destinados a ajudar os brasileiros que podem menos. Votar em Dilma é votar na continuidade desses programas. É a garantia de que mais compatriotas irão melhorar de vida.

    - Aqui entra claramente a historia do contexto. Os programas sociais Europeus chegaram após o estabelecimento de economias estaveis, sustentaveis e crescentes. È Facil falar de programas sociais Europeus com o nivel de vida que eles levam lá. Os problemas mais graves lá – ou pelos menos os graves se comparados aos nossos – foram resolvidos. Estamos ha alguns passos atras aqui e pra chegar ao que eles tem temos que ir resolvendo os nossos problemas fundamentais. Comida, educação, Saude, emprego… (Emprego, não sub-emprego, deixemos claro). Não Consigo justificar o voto em Dilma pq ela vai fazer mais que o Serra aqui. Como disse no comentario 1, o Lula mudou a forma. O Serra ou a Dilma tem que continuar. Não há opção aqui.. Nenhum dos dois candidatos vai promover mudanças significativas nisso. Pode ampliar. Não ha propostas de mudanças de nenhum dos dois.

  181. #181 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 21:18

    Comentario 3: ¨ Ou você acha que (…). Aliás, não confio sequer no compromisso que ele assume por escrito em cartório. ¨

    - Aqui vc deu uma bela escorregada. Acho assim, se vc quer fazer uma analise isenta, nao pode conter achismo. Tem um monte de frases aqui de achismo, pre conceito, alarmismo… que nao combinam com a proposta do seu texto. Isso tira credibilidade do debate. Vc podia riscar isso como riscou a parte do EJ…. E só pra constar, analise isenta nao quer dizer que nao tenha uma posicao no final. Vc pode justificar seu voto sem fazer esses cometarios. (Alias, é o que eu to fazendo, so que ao contrario – No Serra..rs)

  182. #182 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 21:51

    Comentario 4: ¨Foi sob o Governo Lula que a economia brasileira conheceu um período de crescimento expressivo, inclusive durante a crise mundial. Conheço seu argumento: “Lula continuou o que FHC fez”. Só que o próprio FHC reconheceu recentemente que a gestão econômica do PT tem méritos próprios. Insistir na tese de que tudo de bom da economia brasileira não tem sequer uma contribuição da equipe econômica de Lula, mas apenas de FHC e do Plano Real, tem tanto sentido quanto dizer que a pujança da indústria automobilística brasileira nos dias atuais é mérito de apenas um homem: JK.
    Não foi apenas na gestão econômica que a gestão Lula foi primorosa.¨

    - Os meritos proprios estao na gestao da Crise de 08/09. A Parte disso, a economia manteve os fundamentos de controle de cambio e metas de inflação do governo anterior. Com isso e com o alivio do setor de Intra estrutura, sobrou dinheiro pra pagar a divida e acumular reservas. Sem divida e com reservas, ficou menos complicado enfrentar a crise. Acho que classificar a condução economica de primorosa é exagero. Foi uma condução mediana e conduzida conservadoramente, sem riscos. Tinhamos dinheiro e condições de ter melhores acordos internacionais de comercio, sejam eles Bi-laterais ou multi-laterais, só agora o governo se deu conta que temos uma balança comercial amplamente desfavoravel e que isso se deve a nossa pobre industria, que nao cresceu o que devia no periodo (Recentemente comecou-se a debater os incentivos a producao de chips aqui… nao temos nada de tecnologia disso, alem de uma ampliação da lei do ppb). Em 8 anos perdemos muito terreno nessa area pela condução conservadora. Aqui é preciso mais agressividade e durante 8 anos nao vi isso do Governo Lula nesse tema. O PSDB é mais preparado pra promover a economia e esse é um dos motivos que me levam a votar no Serra. A Dilma e o PT não sabem nada disso.

  183. #183 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 22:10

    Caro Rubens

    Não sou cientista político ou economista. Sou um eleitor leigo que toma uma decisão a partir das informações que me são disponíveis. Não cobre de mim isenção ou imparcialidade. Isso não existe: “o ser humano é capaz de muitas coisas, inclusive de uma boa ação, mas não é capaz de uma imparcialidade”, já dizia Nelson Rodrigues.

    Este é um artigo de opinião, sem pretensão acadêmica, mas que procura se basear em informações verdadeiras.

    O que você chama de “escorregada” (meu “monte de frases”), foi retórica minha. Pode-se gostar ou não da minha retórica, não tem problema. O que me faria riscar as frases não seria uma retórica deselegante – aceito que ela o seja – mas uma injustiça, uma mentira.

    Foi o que cometi na citação a Eduardo Jorge, o qual citei como corrupto, mas sobre o qual depois fui informado que ele tinha sido absolvido. Errei e corrigi, riscando-a e avisando os leitores, pois a retórica é flexível, a verdade não.

    Para as outras citações (Índio da Costa, Serra…), cito fontes, não é achismo ou pré-conceito: os links estão aí. O que faço é emitir uma opinião pessoal a partir desses fatos ocorridos – e aceito, claro, que você tenha uma opinião diferente desses fatos. Mas procuro citar fatos verdadeiros. Serra, por exemplo, assinou em cartório que não deixaria a prefeitura. Aqui o link da Folha:

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u64098.shtml

    A retórica pode ser ruim, você pode não concordar com minha opinião, mas esforço-me para linkar informações que sejam verdadeiras.

  184. #184 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 22:15

    Bem vindo ao debate, caro Rubens.
    Concordo com suas linhas gerais para discussão.
    Há alguns pontos na sua contextualização que considero merecerem uma exploração e uma análise sobre outra ótica.
    Mas prefiro me concentrar sobre o que você vai criticar especificamente no meu texto, que é o que está em questão.

  185. #185 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 22:24

    Comentario 5: ¨ Há que se destacar a revitalização do sistema universitário público. (…). Foi nos anos FHC que o ensino superior privado conheceu fulgurante expansão – na maior parte das vezes, sem a contrapartida da qualidade – rifando vagas universitárias a megagrupos empresariais. Ao mesmo tempo, as universidades federais entraram em processo de sucateamento: Paulo Renato cortou verbas, restringiu concursos para professores e funcionários, priorizou a expansão do ensino privado, não promoveu uma política de assistência estudantil. (…) Lula investiu no ensino superior: criou 14 universidades federais e outras dezenas e dezenas de escolas técnicas, muitas delas em regiões menos desenvolvidas do país. (…), evitando o brain drain que por tantos anos sangrou a academia brasileira. ¨

    - Mais uma questão de forma e de prioridades. Se no bolsa familia o Lula deu comida primeiro e depois via o que fazer, na educação FHC fez o mesmo. Pra se construir 14 escolas Federais leva tempo. Sao 60 Mil vagas mais ou menos.. É Pouco. Então a ideia foi ao contrario, incentivar a iniciativa privada a abrir cursos, milhoes de vagas rapidamente disponiveis, e oferecer financiamento pelo FIES (Minha irma se formou assim..). Dar condição de uma parcela maior da sociedade a ter faculdade e chegar com melhores condições ao mercado de Trabalho. (Melhor um mal formado com diploma do que um sem Diploma, certo?)Controla a qualidade com exames periodicos (O Provão o ENEM vem daí…). E Investe na educação primaria e media. FHC escolheu a agressividade e a velocidade. Lula o conservadorismo. A Outra diferença importante de contexto (Não esqueçamos do contexto..) é que o investimento disponivel nos anos FHC eram menores, o que fazia uma opção de aumentar os gastos publicos uma loucura. Mas tem uma coisa do Governo Lula que eu sou totalmente contra: O Sistema de quotas. Se a combinação escola publica + Bolsa Familia = Negro, acho que estamos indo mal. Não é discriminando que chegaremos a algum lugar.
    Voltando ao raciocinio,o defict de vagas universitarias é menor hoje, entao o que falta agora é zerar esse gap e começar a apertar por qualidade. Aqui vem outro ponto onde acho Serra mais capaz. Qualidade do ensino esta diretamente ligada a capacidade economica que queremos desenvolver. Como exemplo, num país que produz muito carro nao me adianta ter excelencia em Engenharia Naval (So um exemplo, companheiros Navais..!!). Nao da pra ser especialista em tudo, entao teremos que escolher em que vamos investir e como aproveitar esse investimento na economia. Se, na minha visão, o Serra tem mais condições de dirigir economicamente o pais, ele tambem tem mais condições de direcionar corretamente esse investimento e fazer o pais crescer na direçao certa.

  186. #186 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 22:31

    Caro Rubens,

    Eu disse que a gestão foi primorosa, não perfeita. Era possível fazer mais? Sim, sem dúvida. Já li economistas que criticam, por exemplo, a preponderância agro-exportadora da economia, produzindo um cenário artificial em que a produção industrial não é também estimulada e estruturada, o que poderia ter consequências graves em outra futura conjuntura econômica. São críticas pertinentes, ao menos para mim, um não economista.
    Mas não se pode dizer que a economia não tenha sido conduzida com muita competência: os índices de crescimento estão aí; há números expressivos quanto à geração de empregos e à exportação. A dívida com o FMI foi quitada. O país atravessou sem maiores atropelos a crise mundial que tragou outras economias. A gestão da crise foi inclusive elogiada por FHC.
    Assumo de antemão que nada disso é mérito exclusivo de Lula ou do PT. Havia mesmo boas bases nisso. Mas o que disse, a “primorosa gestão econômica” do governo Lula, não me parece ser um absurdo lógico.

  187. #187 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 22:34

    ta bom…

    é que em geral nao gosto desse tipo de retorica pq nao acho que leva a lugar nenhum…rsrs

    Sua linha de defesa é muito mais consostente se vc tratar de evitar a retorica. Imagine o seguinte, vc escreveu pra serristas, entao a retorica nao funciona, irrita, pq vai contra o que a pessoa tem como crença. ninguem muda voto assim, mudas com argumentos concretos…, O que gostaria de tirar do debate é a argumentação concreta, pq essa muda votos, de um lado e de outro… como vc disse, retorica é flexivel, verdade, nao!

    Para de responder esse post e aprova logo os outros comentarios..rrsrsrs

    abraço e ta chegando mais..!!

    Ah, sobre a carta do serra, o povo de sao paulo deu seu julgamento a ele nas urnas, sempre se elegeu, fez sucessor e agora colocou o Alkmin eleito no primiero turno…

  188. #188 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 22:41

    Primorosa pra mim é acima da media. Pra mim a condução foi media. Sou um dos criticos da preponderancia agro-exportadora.

    O Crescimento foi inferior ao de economias similares. Inclusive, sugiro que a comparação feita pelos dados do pessoal do site seja com o BRIC e AL e nao com o mundo todo. Emprego, ok. Exportação nok! Balança comercial desfavoravel… exportamos bens primarios e importamos bens acabados. Isso é um erro basico desde a epoca da coroa. Por isso a preponderancia é grave. Gera emprego no campo, mas nao na industria e nao gera produtos com valor.

  189. #189 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 22:50

    Comentario 6: ¨ Você diz que o governo do PT é anti-democrático, que ele coíbe a liberdade de expressão e que ele ameaça a liberdade de imprensa. (…) Ele vai lhe dizer que na França não existe um canal de TV nacional que seja público. Existem cinco.

    - Acho que esse debate não leva a lugar nenhum. O Lula ficou no poder 8 anos e so agora antes da eleição é anti-democratico? O Mesmo vale pro outro lado, que passou o bastão pro Lula numa boa. Então, nao vou comentar.
    Vou comentar sobre as TV`s. TV tem um gasto. Acho a produção da Tele5, da TVE, RTP e outras são melhores que a da nossa TV Brasil. Acho tambem que podiamos investir o $$ gasto na TV com outras coisas e depois, com tudo resolvido, sem nada melhor pra fazer, fazemos a TV. É So um comentario sem importancia pro debate…rsrs

  190. #190 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 22:57

    Comentario 7: ¨ Eu também li o editorial do Estadão, dizendo que Dilma é “O mal a evitar”, por representar uma ameaça à democracia e à liberdade de imprensa. (…) Por que, dias depois desse editorial, esse mesmo órgão que se põe como baluarte da democracia plural demitiu sumariamente uma colunista que apoiou o Bolsa Família?

    - Um outro comentario que não vai ao ponto do debate: Eu trabalho numa empresa privada. Minha empresa tem algumas diretrizes que posso concordar ou não. Se eu me posiciono frente aos meus clientes abertamente contra as posições da minha empresa eu sou demitido. È o mesmo que um funcionario da Souza Cruz chegar na TV e defender que cigarro da Cancer e querer manter o emprego. Democracia é um sistema de Governo. Nao é um sistema economico-empresarial.

  191. #191 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 23:06

    Comentario 8: ¨Você reprova a política externa do Lula, dizendo que ele desonra a democracia brasileira, privilegiando o diálogo com regimes fechados e ditatoriais. Então me responda: onde estava sua indignação quando FHC condecorou o ditador peruano Alberto Fujimori com a Ordem do Cruzeiro do Sul?¨

    - Ta bom, te dou o Fujimori pelo Evo Morales. Ainda sobra o Chavez e o Ahmadinejad de lambuja, alem do episodio de Honduras, quando interferimos na democracia de um pais vizinho, atropelando a constituição deles. Acho que o Lula teve algumas boas intenções, mas nao conseguiu executar quase nenhuma delas. Faltou capacidade mesmo. Saimos com muitos documentos assinados em forums sem consistencia, sem acordos, sem relacoes mais favoraveis. O Lula fez otimos discursos, mas faltou o algo mais. Teve 8 anos pra tentar. Com o mundo globalizado, as relações externas sao fundamentais porque nenhum pais vive sem se relacionar com os vizinhos. O Serra tem mais condições de fazer uma politica externa coerente e que funcione melhor pro nosso pais. Alias, to sentindo falta disso nas pautas dos debates…

  192. #192 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 23:06

    Caro Rubens,

    Sim, é isso mesmo: uma questão de prioridades. O governo FHC não deu prioridade à universidade pública e de qualidade. Em um país como o Brasil, considero essa opção absolutamente equivocada.

    Como você mesmo diz, FHC optou por “agressividade e velocidade”. Só que universidades de qualidade, bons profissionais e um ambiente propício à pesquisa de qualidade não são forjados assim, Rubens.

    Ao privilegiar a rede privada com baixa qualidade de ensino, fez-se uma aposta errada, entregando ao mercado a profissionais de péssima qualidade.

    Não é das faculdades privadas picaretas que vêm as patentes.

    Não é nas faculdades privadas picaretas que se faz pesquisa de qualidade.

    Não é das faculdades privadas picaretas que saem bons artigos científicos – aliás, essas faculdades sequer fazem pesquisa digna desse nome.

    Não é das faculdades privadas picaretas que vêm nossos melhores valores e nossos melhores talentos – o sucesso para quem estudou nessas faculdades privadas picaretas é entrar para um reality show, como a Geisy Arruda.

    Sabe por que? Porque bons profissionais e jovens de talento não se desenvolvem com “agressividade e velocidade”.

    Foi só quando se incrementou o investimento governamental em pesquisa na universidade pública brasileira é que o Brasil cresceu cientificamente e, hoje, começa a galgar um espaço maior no cenário mundial. A Nature, uma das revistas científicas mais importantes do mundo, reconhece isso.

    Observe que, além de priorizar a qualidade, o governo Lula também expandiu o número de vagas, atacando o problema que você apontou, o déficit de vagas: 14 universidades federais foram criadas (contra nenhuma de FHC). Além disso, houve o aumento de vagas nas universidades já existentes: só a UFMG dobrou o número de vagas.

    Esse é o primeiro ponto: no que diz respeito especificamente ao ensino superior, a gestão Lula foi muito, muito, mais virtuosa do que FHC. Paulo Renato foi uma lástima. É incomparável.

    Mas reconheço que o governo Lula priorizou o ensino superior em detrimento dos ensinos fundamental e médio (uma matéria do Monde tratou disso recentemente aqui na França). Esse foi um ponto falho do governo Lula. O próximo presidente tem que melhorar isso.
    Quanto às cotas raciais, também sou crítico e não a vejo com bons olhos. Aqui concordo com você.

  193. #193 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 23:11

    Comentario 9: ¨Você vê com maus olhos as alianças políticas do governo Lula e acha que isso é um argumento forte para não votar no PT. (…) compactua com a corrupção.

    - Como vc disse, bem vindo a Politica. Não se governa sem alianças, entao ta… As outras coisas desse paragrafo nao vou comentar. Chumbo trocado que nao leva a lugar nenhum.

  194. #194 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 23:15

    Rubens, a gestão econômica na crise foi primorosa. O país não naufragou. A maior parte das economias desenvolvidas foi duramente afetada.O Brasil não sofreu abalo grave, ao contrário da maioria das grandes economias: isso é ser acima da média, no universo das grandes economias. É ser primoroso, no conceito que você mesmo estabelece.

  195. #195 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 23:16

    Comentario 10: ¨Eu vou concordar com você que o Brasil precisa de investimento em infra-estrutura: portos, rodovias, aeroportos. Mas será que o governo que impôs à população brasileira o racionamento de energia é mesmo o mais preparado para conduzir esses avanços em infra-estrutura? Acho que não.¨

    - O racionamento foi o efeito, nao a causa. A Causa foi a falta de investimento em infra estrutura dos governos anteriores. E vamos deixar claro que os governso anteriores tambem tinham problemas estruturais graves a resolver e o dinheiro pra investir é curto. O Racionamento nao foi imposição do governo como vc diz. Foi uma necessidade. Nao tinha opção. Não tinha energia, entao tinha que racionar. Nesse periodo o que se fez foram investimentos em outras fontes de energia e depois a privatização do setor, agilizando os investimentos e resolvendo o problema, tanto que o so fomos ter apagão depois muitos anos, mas nao temos mais a necessidade de racionamento (Por enquanto.. ja estamos atrasados em investimentos nessa area de novo..)

  196. #196 lelec
    on Oct 18th, 2010 at 23:19

    Isso mesmo, ninguém governa sem fazer alianças desagradáveis. Esse ponto, portanto, não serve de argumento para se deixar de votar em alguém, seja no PT ou no PSDB. Foi essa a razão da minha colocação.

  197. #197 lea
    on Oct 18th, 2010 at 23:20

    Concordo. Realmente o Lula combateu a corrupção.Tinha que criar espaço para a corrupção de seus dois mandatos.Além do mais ele tinha que tentar sujar os governos anteriores, inclusive de seu maior aliado e corruPTo José Sarney, tinha que ocupar a mídia, para esconder sob o tapete a sujeira que ele e seus cupinchas faziam na sua cara e ele teimava em dizer que não sabia.

  198. #198 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 23:30

    Comentario 11, O Ultimo!! : ¨O Brasil melhorou muito sob a égide de Lula. A imprensa mundial, dos veículos mais à esquerda aos mais à direita (‘tá aqui o Figaro que não me deixa mentir) saúda os avanços na Era Lula. Você dirá, com razão, que toda unanimidade é burra. Sim, é verdade. Mas isso não significa que toda forma de discordância seja inteligente. Não é inteligente negar que, nos anos Lula, o Brasil se tornou um país socialmente mais justo e menos desigual. Isso é negar os fatos. E negar os fatos nunca é inteligente.
    Você pode até não votar na Dilma, por razões várias. Eu, de minha parte, prefiro apoiar quem tem feito do Brasil um lugar melhor para o maior número possível dos filhos deste solo: os brasileiros.

    - Como Religião e Aborto eu nao vou comentar, pulo pro final do seu texto.
    Tambem acho que o Brasil avançou muito no Governo do Lula. Na minha visão, pro dois motivos:
    1) Pq ele pegou ¨a casa bem arrumada¨. Não teve muitos pepinos pra resolver. Pode trabalhar com tranquilidade pq nem mesmo uma oposição como ele fazia ele teve…..
    2) Pq ELE é uma figura carismatica e que traz bons sentimentos ao povo. O Sucesso do Governo Lula se deve ao fenomeno que ele é.

    Estamos numa eleição pra substituir um fenomeno. Como nenhum dos candidatos é um também, volto a analise fria de programas de governo e analise de capacidades.
    Ha 4 anos atras, Dilma nao fazia parte nem da Primeira Linha sucessora de seu partido. ela foi içada ao posto de candidata porque os principais caciques do PT tiveram que sair de cena (Dirceu, Genoino, Palocci….). No Lula eu votaria. Na inveçao dele, nao, simplesmente pq acho ela menos preparada. O Proprio PT achava isso 4 anos atras e nao a colocava nesse posto…

    Agora a moça que achava que o pessoal do Serra nao justifica o voto pode ficar tranquila, ta aqui minha justificativa!

  199. #199 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 23:39

    Crise sao excessoes. Vivemos uma crise de 1 ano em 8 de governo e nao fomos afetados por pura sorte. Digo sorte pq a nossa base agropecuaria foi o que segurou o pais junto com os juros mais altos do Planeta, o que fez que o $$ de muitos investidores migrasse pra cá, mantendo algum grau de investimento e a economia aquecida.(So pra lebrar, o juros aumentaram nesse periodo, na linha do conservadorismo que ja existia..) Bom isso? Pra crise sim, o problema que nao da pra ficar nessa condição por muito tempo, com defict de conta corrente.

  200. #200 Rubens
    on Oct 18th, 2010 at 23:42

    A alternativa a entregar ao mercado profissionais de baixa qualidade é nao entregar profissionais. (60 mil vagas nao cobrem as necessidades) Sem profissionais, a industria para. O Pais para. O CREA ja ta dizendo que estamos com defict de engenheiros e que nao teremos capacidade de crescer por isso….

    A escolha foi certa… lo siento…

  201. #201 Gilberto Agostinho
    on Oct 18th, 2010 at 23:53

    Excelente texto, estou ajudando a divulgar a partir de agora. Grande abraço.

  202. #202 Para você, que não votou na Dilma: « Bazar21
    on Oct 19th, 2010 at 00:27
  203. #203 José Paulo dos Santos
    on Oct 19th, 2010 at 01:06

    Léo,
    Não tem nada a ver, mas não poderia deixar passar em branco. Parabens pelo seu dia, pelo nosso dia. o dos Médicos. Há, e a sua resposta ao meu post foi o melhor texto que li esse ano. OBRIGADO!

  204. #204 Gabriela
    on Oct 19th, 2010 at 01:54

    assim como tantos outros q comentaram aqui, adorei o texto e toda a discussão.
    parabens!

  205. #205 Maíra
    on Oct 19th, 2010 at 02:01

    Adorei! Escreveu tudo que eu gostaria de ter escrito: a verdade, de forma muito elegante! Além de tudo, gosta de Minas! Vc por acaso não é solteiro? rsrsrs Brincadeiras à parte, adorei o blog ;) Acho que todo mundo deveria se engajar neste evento que é o mais importante para o futuro do nosso país, a eleição presidencial!

  206. #206 Fabricio
    on Oct 19th, 2010 at 02:07

    Vcs são mto influenciaveis mesmo… nada tem base nenhuma esse texto, não cita fonte fidedígna, e não diz nada de verdade… o Brasil vive um momento bom assim como os outros países do BRIC simplesmente porque o investidores extrangeiros viram que o real era forte, a inflação estava controlada e aqui tem muitaaa demanda…. pra tudo…. são 180 milhoes de pessoas futuros consumidores de tudo que existe nesse mundo pra se comprar…

    Assim, o Brasil só surfa uma onda boa… e isso é muito bom, Serra não vai destruir nada disso, nem a Dilma, porque não é boba. Bobo é quem vai pactuar com essa corrupção danada que está aí do PT. Serra não pode ser o cara mais carismático do mundo, mas pelo menos é inteligente, não rouba na cara dura, como o PT e fica impune!

    Está na hora de mudar esse bando de ladrão que está no governo…
    PT queria tanto, tanto que quando ganhou se lambuzou e fez merda, ou melhor não fez nada… deu dinheiro pro povo, legal… mas e as grandes obras, a educação e a saúde? NADA! Precisa de mais 4 pra fazer mais NADA!

    SERRA COM CERTEZA! Ninguém vai se arrepender!!!

  207. #207 Jacquelina
    on Oct 19th, 2010 at 03:13

    Porque nao fecharam as tais universidades picaretas?
    E o prouni nao banca estudantes nas tais universidades picaretas?
    Pelo que entendi você mora em Paris?
    Para quem mora em paris, realmente tanto faz quem ganhe as eleiçoes me parece, a não ser as da França. Enfim…
    Você já viu este link?
    http://www.youtube.com/watch?v=6D6Ocm9xbgo&feature=player_embedded

    O buraco é mais embaixo. E devemos fazer as analises das coisas em seus contextos.
    Att.

  208. #208 Adriano Capelo
    on Oct 19th, 2010 at 04:04

    Muito bom texto..

    Só acho que escorrega na parte do combate à corrupção. Mesmo neste quesito o atual governo leva vantagem, foram centenas de operações da PF e da AGU (se bem me lembro, o escândalo do Mensalão nasce de uma investigação federal nos Correios, não?) contra a performance inesquecível do engavetador-geral da República de FHC, Geraldo Brindeiro… Pra não falar das dezenas de pedidos de CPI arquivados pelo governo PSDB em SP nos últimos anos.. Mal-e-mal o chavão “cortar na própria carne” até que funciona um pouco..

    Outra, não acho que devemos generalizar na figura do evangélico o debate sobre o aborto. Não é só evangélico que atua neste “ramo”; e mais, os últimos e mais sonoros gritos obscurantistas têm saído da Igreja Católica mesmo…

    abraço!

  209. #209 Dulcinea Cassis
    on Oct 19th, 2010 at 07:38

    Leonardo,

    Recebi seu post de um amigo e gostaria de contar para você, que está morando na França e ouvindo as nossas notícias, uma história verdadeira, de uma pessoa bem próxima de mim.

    Trata-se da Maria, empregada doméstica, que trabalha em nossa família há mais de 15 anos. Já trabalhou para mim, quando meus filhos eram pequenos e hoje está com meu pai que tem 88 anos.

    Maria sempre traballhou, desde os 6 anos de idade e só parou de estudar, quando o filho nasceu.
    Até hoje Maria, solteira e com um filho, não tem casa própria, apesar de estar inscrita, paga aluguel. Também apesar de se enquadrar nos critérios, não recebe bolsa família. O filho estuda perto de casa (na periferia de Brasília, fora do DF), onde só estuda um turno. À tarde fica sozinho em casa, monitorado pelo celular da mãe e dele. Possuem celular, porque as Teles foram privatizadas e porque nós lhes demos os aparelhos.

    A casa da Maria foi montada com presentes de nossa família. Tudo o que se troca, o antigo vai para a casa dela (TV, etc). Mas já perdeu tudo umas duas vezes, porque enquanto trabalhava, sua casa foi roubada. Todas as despesas extras escolares são supridas como benefícios extras pelo empregador, pois a escola não fornece uniforme, nem material escolar, nem o óculos que o menino precisa usar. O filho sofreu bulling, pois é negro, obeso (não pratica esporte na escola) e usa óculos. Não há acompanhamento psicológico na escola. A Maria não compra roupas novas, veste-se com as roupas e sapatos usados que passamos para ela.

    Maria, é uma mulher negra, muito inteligente e trabalhadora. Apesar de todas as estatísticas apresentadas pelo governo, a Maria continua na mesma. Não tem acesso às tais escolas técnicas, pois nem conseguiu terminar o ensino fundamental, mas ainda sonha chegar à universidade.

    Maria não sentiu nenhuma melhora em sua vida nos oito anos de governo Lula!

    Maria não tem computador e nem tempo para acompanhar os e-mails difamadores na Internet. Mas baseada na sua experiência pessoal, já declarou, para desgosto da nossa família, de esquerda, que o seu voto será para o Serra e para Roriz, pois ainda tem esperança de resolver a sua situação de moradia.

    Se os defensores da candidatura da Dilma tiverem algum argumento que convença a Maria a votar no PT, por favor, me digam, que eu passo para ela….
    esse último post comprido, com certeza, ela nem tem tempo para ler, muito menos para entender….

    Um abraço,
    Dulcinéa

    http://dulcineacassis.blogspot.com

  210. #210 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 07:42

    O problema da carta do Serra não é se o povo o elegeu ou não depois. O óbice é que ele não compriu aquilo que havia prometido e asseverado em cartório. Isso é um problema para mim.

    Quanto à minha retórica, você descobriu meu ponto fraco. Minha retórica é chinfrim mesmo. Às vezes as pessoas caem nela, outras não. Mal aí, põe na conta das limitações do blogueiro. Só fico feliz que minha retórica tenha convencido minha esposa a se casar comigo, que era a pessoa que eu mais quis convencer na vida :)

  211. #211 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 07:57

    Cara Dulcinéia,

    Obrigado pela visita, pelo comentário e pelo depoimento.

    O testemunho é evidentemente tocante.

    Lamento muito que os benefícios governamentais não tenham chegado até a Maria. Lamento mesmo. Sim, o Bolsa-Família ajudou a muita gente que precisa, mas não todos. Concordo: há ainda muito o que se fazer pelos menos favorecidos do país. Esse é o nosso desafio, o desafio do presidente que iremos votar.

    Moro sim na França. Tenho prazo para voltar para o Brasil. Não estou por fora da realidade brasileira, nem me informando apenas pelo que leio. É também pelo que vejo, com pessoas que conheço.

    Uma dessas pessoas que conheço há anos é o Zé Paulo, rapaz pobre, inteligente, do interior de MG e que passou por terríveis dificuldades na vida. Com muito sacrifício, passou no vestibular de medicina. Ele escreveu comentários aí acima. Reproduzo abaixo o comentário dele, que entendo ser mais eloqüente do que minhas palavras nessa discussão.

    Abraço e volte sempre.

    O depoimento de Zé Paulo:

    “Leonardo

    Como você sabe, faço Medicina aqui em BH e desde a época em que você era estudante de gradução sempre manifestei meu desejo de ser Médico. Só agora, com o governo Lula é que esse desejo tem virado realidade. Estudo numa boa Escola, não pago nada e ainda tenho uma bolsa para me ajudar a ir para a Faculdade todos os dias. Em que outro Governo isso foi possível? Quando um filho de pedreiro pode virar Médico nesse Brasil? E ainda tenho que ver o nojo do DEM entrar no STF contra o Prouni. Até antes do Governo Lula essa era uma nação em que o Estado só via os pobres como “bandidos” ou como números para as estatísticas governamentais. Com a implantação dos programas sociais nesse governo, os pobres passaram a ser cidadãos de fato e de direito. Para quem acha que a bolsa família é ” esmola” eu sujiro ficar o dia todo sem comer ou chegar ao ponto de se prostituir por alimento.

    Na época em que você era estudante da UFMG haviam 4 mil vagas por ano, hoje já são mais de 8 mil vagas na Federal. Na sua época, o HC da UFMG ficou sem recursos para pagar a alimentação dos pacientes e o telefone da UFMG correu o risco de ser cortado por falta de pagamento. enquanto você diz que ai na França recebe uma bolsa para pagar o aluguel enquanto estuda, aqui eu tenho que aguentar que “nós, estudantes do Prouni, devíamos trabalhar e sair da Faculdade”. Voto na Dilma não porque eu sou beneficiário do Governo, mas porque ela representa um projeto totalmente diferente do projeto do Serra. Um projeto em que a pessoa é vista como detentoras de direitos.”

    (…) Todos os meus amigos e colegas que tive nas ruas e na minha infância estão presos ou mortos. vítimas de violência da policia ou do tráfico. Eu, não sei porque motivo, decidi trilhar um caminho diferente. Porém, isso só foi possível dentro de uma concepção de que estudar,ter uma profissão e um lugar melhor na sociedade ganhou um espaço maior na sociedade depois que o Governo Lula venceu as eleições. A burguesia, sim, ela existe e odeia os pobres,pretos,deficiêntes físicos e não letrados, do Brasil ainda acha que qualquer plano que inclua distribuição de dinheiro, aumento de vagas nas Escolas e saúde de qualidade para todos é uma ameaça à Democracia. Eu não consigo entender como se gasta milhões de reais em patrocinio de um filme ou de uma peça de teatro mas se taxa de ” demagogo” um auxilio de 112 reais por mês para uma família de 4 ou mais pessoas. mesmo assim esses 112 reais só é liberado se as crianças abaixo de 14 anos estiverem matriculadas nas Escolas e com frequencia acima de 75%.

    Não tenho vergonha de dizer que já fui dormir, eu e meus irmãos, noites e noites sem jantar e sem a certeza de que iríamos comer no dia seguinte. Hoje,se tenho outra realidade é em parte graças ao governo Lula que começou a inverter a lógica de primeiro crescer para depois distribuir e passou a distribuir ao mesmo tempo que o Brasil crescia.
    Digo isso porque tenho medo de que o Serra e o DEM vença essa eleição em cima de um discurso homofóbico, demagogo,mentiroso e falsamente religioso. Que importância tem para o debate político que esse ou aquele candidato seja ateu, católico ou Evangélico? Que seja contra ou a favor do aborto? Alguém precisa dizer a esses proxenetas que o congresso é soberano para aprovar leis e vetar as enviadas pelo governante de plantão.

    Também não estou dando um cheque em branco para o Lula ou o futuro governo Dilma. ” Não roubar,não deixar roubar e denuciar os que roubam. Esses devem ser os mandamentos do homem público” , dizia o saudoso Ulisses Guimarães. Toda corrupção deve ser investigada,punida e, se possível, pegar de volta o dinheiro desviado. O que não podemos é acharmos que a corrupção começou agora no PT e só o PSDB e DEM são os paladinos da justiça”

  212. #212 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 08:26

    Cara Jacquelina,

    Há enormes grupos financeiros com interesses poderosos no ensino superior, que é altamente lucrativo. Não se enfrenta esse grupo apenas “fechando” universidades picaretas. Essas faculdades privadas picaretas são um verdadeiro império do ensino hoje no Brasil. E as faculdades privadas picaretas atendem à demanda de um certo segmento da sociedade. Isso é inegável. Por isso, sim, o governo paga bolsas para estudantes nessas faculdades.
    O que não se pode é deixar que a expansão de vagas universitárias se dê apenas em direção a essas faculdades privadas picaretas. Esse foi um ponto negativo da gestão Paulo Renato e que foi totalmente reorientado no governo Lula. Meu ponto é que o governo FHC não investiu na universidade pública, que é onde está a excelência acadêmica brasileira. Lula investiu, FHC não. Lula fez 14 novas universidades públicas e ampliou tantas outras. FHC não fez isso. Não abriu sequer uma universidade pública.
    Há muitas críticas passíveis de serem feitas ao governo Lula. Mas nem o PSDB no seu programa está evocando essa questão da universidade pública, porque sabem que, nesse ponto da comparação, o saldo tucano é amplamente negativo em relação ao petista.

    Quanto ao seu comentário sobre eu morar em Paris: moro sim na França. Volto ao Brasil em breve, assim que terminar meus estudos. Milhares de brasileiros estudam no exterior e voltam para o país. Ninguém é apátrida por fazer isso. José Serra, inclusive, passou um tempo estudando no exterior, nos EUA: foi, estudou, voltou. Tem todo meu respeito por isso.

    As eleições no Brasil me interessam porque é o meu país, é onde moram as pessoas que amo e onde irei morar em breve. Só isso já é motivo mais do que suficiente para eu me importar com quem vai ganhar as eleições e para expor minha cara a tapa em um texto como este e em uma caixa de comentários como essa.

    Critique meus argumentos à vontade, Jaquelina, como faz, com muita elegância e propriedade, o Rubens aí em cima. Estou aqui pra isso: para debater. Mas não estou aqui para ouvir “Para quem mora em paris, realmente tanto faz quem ganhe as eleiçoes me parece, a não ser as da França.”

    Você tem argumentos melhores do que isso, use-os, estamos aqui para debater e trocar idéias, não ofensas.

  213. #213 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 08:37

    Caro Fabrício,

    Este blog e este blogueiro respeitam quem opta por Serra.

    Quem não vota em Dilma e vota em Serra tem todo espaço para se manifestar aqui.

    E este blog, como a caixa de comentários o demonstra, está absolutamente aberto a debater.

    Pode discordar de mim, pode rebater meus argumentos.

    Mas não diga que meu “texto não tem nenhuma base, não cita fonte fidedigna, não diz nada de verdade.” Preocupei-me em colocar links confiáveis para as informações que evoco.

    Por exemplo, no que diz respeito aos investimentos em pesquisa no governo Lula, citei um artigo da Nature, uma das revistas científicas mais sérias, respeitadas e importantes do mundo. Aqui o link:

    http://www.nature.com/news/2010/100609/full/465674a.html?s=news_rss

    Vamos conversar, Fabrício. Pode dizer que Serra é, na sua opinião, melhor do que Dilma. Respeito seu direito de dizer isso, inclusive no meu blog.

    Mas não diga que não procuro fundamentar meu texto com informações verídicas. Quando faltei com a verdade, no caso Eduardo Jorge (a quem chamei de corrupto), corrigi e avisei os leitores, após ter sido alertado para o equívoco (ele foi inocentado de todas as acusações). Aqui a gente preza pela verdade.

  214. #214 Thiago Quintella de Mattos
    on Oct 19th, 2010 at 08:45

    É tudo isso, tudo isso que ninguém lê; principalmente os grandes letrados não leem. Nem a França sendo exemplo, Aqui no Brasil não podem, jamais, serem bons, sermos bons. É ruim isso para a herança da república velha. É odioso para eles.
    Excelente ensaio!

  215. #215 Thiago Quintella de Mattos
    on Oct 19th, 2010 at 08:47

    Engraçado, o seu texto tem todas as bases, os fundamentos possíveis e ainda está aberto às discussões e vem um comentarista dizer que falta base… ah, ele votará no Serra… sim, o que tem a base. Entendi!

  216. #216 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 08:49

    Caro Rubens,

    Não disse que crise não são excessões. A única coisa que disse é que o governo Lula geriu bem a economia durante a crise e que não deixou a peteca cair em um momento difícil. Isso não foi sorte, foi um conjunto de decisões econômicas, que foram acertadas, e que foram reconhecidas por FHC (o link está no texto):

    “O governo do presidente Lula atuou bem diante da crise financeira mundial (2008/2009). Isso não é fruto do passado, é fruto do presente. Nas outras áreas, ele deu bem continuidade, mas na crise podíamos ter naufragado e ele não deixou naufragar.”

    “Ele não deixou naufragar”: acho que FHC não está falando de “sorte” aqui, né?

    Esse foi meu ponto, desde o começo, Rubens. Houve continuidade na economia? Sim, nunca neguei isso. Havia um boa base estabelecida pelo plano Real? Sim, sem dúvida. A única coisa que digo é que o PT também teve méritos no bom momento econômico e na gestão da crise, e sou amparado pelo próprio FHC.

  217. #217 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 09:00

    Rubens, aqui não vamos concordar. Faltam profissionais? Claro que faltam. Mas faltam profissionais de qualidade. Investir na formação de gente despreparada e não investir onde estão os melhores talentos (a universidade pública) não faz avançar nenhum país.

    Precisamos de tecnologia e de talentos para crescer. As faculdades picaretas não estão à altura desse desafio. O número de patentes, a produção científica, a excelência acadêmica: tudo demonstra que o melhor jeito no Brasil para se formar gente preparada é investindo na universidade pública, e não em faculdades picaretas.

    Não são engenheiros formados em uma faculdades picaretas que vão contruir os melhores navios. De nada adianta encher uma empresa com engenheiros despreparados e sem talento: os navios já sairão obsoletos, com falhas, e sem capacidade de competir com outros construtores.

    A Embraer (sim, a sua privatização foi uma ótima) só é o que é hoje por causa da excelência de gente formada pelo ITA, não pelas faculdades picaretas do Paulo Renato.

    PS: Você é engenheiro naval? Parabéns, é uma linda carreira.

  218. #218 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 09:29

    Ô Rubens,

    Respeito muito seu voto no Serra e sua percepção da cena político-econômica.

    Mas dizer que “Lula não tinha muitos pepinos para resolver”? Puxa, um Brasil do tamanho e da complexidade do Brasil não tem muitos pepinos? A gente é um país-pepino, Rubens! :)

    Mas não era isso o que mais queria dizer.

    O que mais quero dizer é um agradecimento e um efusivo parabéns a você, Rubens.

    Este blog é inteiramente aberto ao debate e à crítica dos argumentos aqui colocados.

    Você foi, de longe, entre os serristas, o debatedor mais inteligente, leal e elegante. E bem humorado, o que é muito importante. Em nenhum momento partiu para ofensa. Foi exemplar. Fez uma ótima crítica analítica do meu texto (incrível como as pessoas não lêem analiticamente os textos).

    É por causa de pessoas como você que vale a pena manter blog e colocar a cara a tapa (e olha que o que eu tomei de chute na gengiva e de soco no saco nesses dias, foi brincadeira: você nunca, nunca fez isso).

    Porque você debate, de verdade. É um ótimo debatedor. Dos mais leais que já conheci em três anos de blogosfera. Esse blog só se enriquece com interlocutores como você. Obrigado por vir aqui e por me criticar.

    Minha sugestão e pedido enfático: faça um blog, Rubens. Ganhe quem ganhar a eleição, precisamos melhorar o nível do debate político neste país. E mostre para a blogosfera, tanto à esquerda quanto à direita, que se pode manter um debate civilizado, aberto, sem reinaldoazevedar. Não é a ideologia o que mais me afasta do Reinaldo Azevedo: é o jeito como ele trata quem dele discorda. O Tio Rei, de antemão, a priori mesmo, chama aqueles de quem discorda de petralha, bandido, mau caráter, esquerdopata, só por terem uma posição diferente da dele: para ele, ser de esquerda é ser bandido.

    Você demonstrou não me julgar moralmente antes de me ler e de debater comigo, antes de conhecer minhas intenções. É assim mesmo que se faz. Eu também não xingo ninguém sem antes saber porque ele apóia determinado candidato que não é o meu. Cada um tem suas razões, que precisam ser sempre ouvidas.

    Vamos mostrar ao Tio Rei (e aos da esquerda também, claro) que não se pode fazer inferência moral a partir de uma escolha política. Não se faz debate com rótulos — e tem muita gente na esquerda fazendo isso também.

    Parabéns, Rubens. Muito obrigado mesmo.

    Grande abraço e volte sempre por essas paragens. A casa estará sempre aberta a você.

  219. #219 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 10:30

    Sim, Rubens, democracia é um sistema de governo.
    O Estadão tinha o direito de demitir Maria Rita Kehl? Claro que sim.
    O ponto não é esse. O que evoco é o quê isso representa, o que isso sinaliza.
    O Estadão publicou um editorial defendendo os valores democráticos. Por valores democráticos, entende-se, entre outros, o acolher o contraditório, o livre debate de idéias. O Estadão demonstrou não assumir esse valor dentro de sua própria redação.
    O Estadão pode assumir claramente sua escolha nas eleições. Aliás, acho ótimo que isso se faça, todo órgão de imprensa deveria fazer o mesmo. O Estadão acertou nisso.
    Mas demitir, em pleno processo eleitoral, uma pensadora do calibre de Maria Rita Kehl, apenas porque seu argumento não conforta a linha geral do jornal, e depois dizer que defende o livre debate e o direito ao contraditório, é incoerente. Para mim, não cola dizer que esse jornal preza o livre debate democrático. Inclusive, não cola também para muita gente que não vai votar na Dilma.

  220. #220 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 10:37

    Eu também acho que as programações dos canais da “France Télévisions” são melhores do que os da TV Brasil (aliás, o que é que passa na TV Brasil?).
    Eu também preferiria que o dinheiro da TV Brasil fosse aplicado a outra necessidade mais preemente.
    Só não acho que se pode dizer que o fato do PT criar uma TV estatal seja um exemplo inequívoco de que o partido queira controlar totalitariamente a informação nesse país, como se lê e se ouve por aí.
    Foi esse o meu ponto e essa a minha intenção ao colocar isso no texto.

  221. #221 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 11:04

    Realmente, naqueles idos de 2001, o governo não tinha opção a não ser racionar.
    Só que já estávamos na segunda metade do segundo mandato de FHC. Muita coisa poderia ter sido feita antes. Quando a situação apertou, o governo construiu termoelétricas em curto prazo de tempo. Isso poderia ter sido feito antes, para evitar o apagão, que custou caro ao país. Poderia ter investido em hidroelétricas antes. Por isso, falo que o governo “impôs”.
    Isso me lembra a situação dos aeroportos hoje. Há um vídeo antigo do Lula (de 2002, salvo engano), em que ele fala dos limites da infra-estrutura aeroportuária brasileira. Ou seja, Lula já estava consciente disso antes das eleições e, quando eleito, não tratou logo o problema, que só fez crescer. O governo Lula, nesse ponto dos aeroportos, errou muito, “impondo-nos” um problema que ele já sabia existir e que ele não atacou. Como FHC na questão energética.

  222. #222 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 11:21

    Antes de começar, valeu pelo bom humor:

    “Ta bom, te dou o Fujimori pelo Evo Morales. Ainda sobra o Chavez e o Ahmadinejad de lambuja (…)”

    Não tenho simpatia por Chavez, Ahmadinejad, Castro, etc. E critico muito a postura da esquerda latino-americana que edulcora regimes castristas fascínoras. Já falei disso aqui no blog:

    http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/2010/03/01/a-grandeza-que-lhe-faltou/

    Nesse ponto, a esquerda latino-americana tem muito a aprender com a européia. E já apanhei aqui por causa disso.

    Lula cometeu erros sim na política externa. Mas não concordo que Lula não tenha tido êxito: muitos e muitos acordos comerciais foram assinados com diversos países, ampliando e muito o leque das exportações brasileiras.

    É difícil, no mundo globalizado, equilibrar ideologia e mercado. Aqui na França por exemplo, um país com bom histórico na defesa dos direitos do homem, Sarkozy (direita) foi duramente criticado por negociar com Khadafi (Líbia) e por receber em Paris o ditador da Síria.

    Sobre a política externa do Lula, inclusive a questão hondurenha, há um excepcional texto do Vladimir Safatle, publicado num número especial da Cult. Infelizmente, não encontrei o texto em aberto para lhe passar, mas deixo aqui um link para o NPTO (Celso Barros, conhece? é fera), que aborda o tema:

    http://napraticaateoriaeoutra.org/?p=6642

    Vale a leitura.

  223. #223 Guilherme
    on Oct 19th, 2010 at 11:32

    O mesmo Hélio Costa que você critica foi cabeça de chapa do queridinho Petista do Bolsa Família – Patrus Ananias, e levaram um grande tombo por aqui. Pode viver na sua demagogia. Tenho mil motivos para não votar no PSDB ( principalmente o de SP ) mas votarei na mudança. Novamente.

  224. #224 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 11:35

    Oi de novo, Rubens

    Sim, o contexto histórico da implantação dos programas assistencialistas europeus é diferente do Brasil. Não disse que são iguais.

    O que aponto é que o governo Lula tomou uma iniciativa firme para sanar um pouco os problemas sociais do nosso país, para instituir um regime de proteção social que não existia antes, para tirar o atraso civilizatório de nosso país em relação às nações mais desenvolvidas. Isso é reconhecido pelo mundo todo. Até o Banco Mundial:

    http://g1.globo.com/economia-e-negocios/noticia/2010/09/banco-mundial-aprova-credito-de-us-200-mi-para-apoio-ao-bolsa-familia.html

    Por ter sido o implantador e gestor desse programa, vejo o governo do PT com mais condições do que Serra para manter e ampliar o programa.

  225. #225 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 11:50

    É Rubens, o governo PT não investiu tanto em infra-estrutura quanto no social. Priorizou a implantação de medidas de proteção social. Isso é, para mim, um argumento para que eu apoie a candidatura petista, porque, na minha ótica (parcial, limitada, falha), os problemas sociais do Brasil precisam de medida urgente.

    O governo Lula agrupou todos os programas em um só, modificou-os, introduzindo novos critérios. A idéia de juntar e de reformulá-los veio do PT. O valor do projeto está nessa originalidade, que foi transformadora. Palmas para o PT nisso.

    Os programas assistenciais exigem contrapartidas: frequência escolar acima de 75% e crianças com vacinação em dia.

    Eu não disse que “Bolsa Familia nao faz sentido no governo Serra”. Não escrevi isso.

    Mas prefiro deixar uma pessoa cuja família se beneficia do Bolsa-Família se expressar e lhe responder à crítica “Lula preferiu primeiro curar a fome a depois ver o que faz.”

    É o Zé Paulo, rapaz pobre, inteligente, do interior de MG e que passou por terríveis dificuldades na vida. Conheço-o há anos. Com muito sacrifício, passou no vestibular de medicina. Ele escreveu comentários aí acima. Reproduzo abaixo o comentário dele, que entendo ser mais eloqüente do que minhas palavras nesta discussão.

    O depoimento de Zé Paulo:

    “Leonardo

    Como você sabe, faço Medicina aqui em BH e desde a época em que você era estudante de gradução sempre manifestei meu desejo de ser Médico. Só agora, com o governo Lula é que esse desejo tem virado realidade. Estudo numa boa Escola, não pago nada e ainda tenho uma bolsa para me ajudar a ir para a Faculdade todos os dias. Em que outro Governo isso foi possível? Quando um filho de pedreiro pode virar Médico nesse Brasil? E ainda tenho que ver o nojo do DEM entrar no STF contra o Prouni. Até antes do Governo Lula essa era uma nação em que o Estado só via os pobres como “bandidos” ou como números para as estatísticas governamentais. Com a implantação dos programas sociais nesse governo, os pobres passaram a ser cidadãos de fato e de direito. Para quem acha que a bolsa família é ” esmola” eu sujiro ficar o dia todo sem comer ou chegar ao ponto de se prostituir por alimento.

    Na época em que você era estudante da UFMG haviam 4 mil vagas por ano, hoje já são mais de 8 mil vagas na Federal. Na sua época, o HC da UFMG ficou sem recursos para pagar a alimentação dos pacientes e o telefone da UFMG correu o risco de ser cortado por falta de pagamento. enquanto você diz que ai na França recebe uma bolsa para pagar o aluguel enquanto estuda, aqui eu tenho que aguentar que “nós, estudantes do Prouni, devíamos trabalhar e sair da Faculdade”. Voto na Dilma não porque eu sou beneficiário do Governo, mas porque ela representa um projeto totalmente diferente do projeto do Serra. Um projeto em que a pessoa é vista como detentoras de direitos.”

    (…) Todos os meus amigos e colegas que tive nas ruas e na minha infância estão presos ou mortos. vítimas de violência da policia ou do tráfico. Eu, não sei porque motivo, decidi trilhar um caminho diferente. Porém, isso só foi possível dentro de uma concepção de que estudar,ter uma profissão e um lugar melhor na sociedade ganhou um espaço maior na sociedade depois que o Governo Lula venceu as eleições. A burguesia, sim, ela existe e odeia os pobres,pretos,deficiêntes físicos e não letrados, do Brasil ainda acha que qualquer plano que inclua distribuição de dinheiro, aumento de vagas nas Escolas e saúde de qualidade para todos é uma ameaça à Democracia. Eu não consigo entender como se gasta milhões de reais em patrocinio de um filme ou de uma peça de teatro mas se taxa de ” demagogo” um auxilio de 112 reais por mês para uma família de 4 ou mais pessoas. mesmo assim esses 112 reais só é liberado se as crianças abaixo de 14 anos estiverem matriculadas nas Escolas e com frequencia acima de 75%.

    Não tenho vergonha de dizer que já fui dormir, eu e meus irmãos, noites e noites sem jantar e sem a certeza de que iríamos comer no dia seguinte. Hoje,se tenho outra realidade é em parte graças ao governo Lula que começou a inverter a lógica de primeiro crescer para depois distribuir e passou a distribuir ao mesmo tempo que o Brasil crescia.
    Digo isso porque tenho medo de que o Serra e o DEM vença essa eleição em cima de um discurso homofóbico, demagogo,mentiroso e falsamente religioso. Que importância tem para o debate político que esse ou aquele candidato seja ateu, católico ou Evangélico? Que seja contra ou a favor do aborto? Alguém precisa dizer a esses proxenetas que o congresso é soberano para aprovar leis e vetar as enviadas pelo governante de plantão.

    Também não estou dando um cheque em branco para o Lula ou o futuro governo Dilma. ” Não roubar,não deixar roubar e denuciar os que roubam. Esses devem ser os mandamentos do homem público” , dizia o saudoso Ulisses Guimarães. Toda corrupção deve ser investigada,punida e, se possível, pegar de volta o dinheiro desviado. O que não podemos é acharmos que a corrupção começou agora no PT e só o PSDB e DEM são os paladinos da justiça”

  226. #226 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 11:55

    Isso mesmo, essa aliança do PT foi lamentável. Não a valido de maneira alguma.
    Moro no exterior e não pude votar para governador de Minas Gerais.
    Posso lhe garantir que não votaria na chapa Hélio Costa/Patrus. Não votaria mesmo, de jeito nenhum.
    Meu voto não é partidário. Não faço militância partidária, nunca fiz. Já votei em PSDB (FHC, Aécio, acredita?), PT, PMDB. Acho que eu só nunca votei no PFL e nessa sua encarnação mais nova.

  227. #227 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 12:09

    Caro Rodrigo,

    Este blogueiro tenta colocar links confiáveis para as informações a que faço referência.

    Quando involuntariamente divulgo uma mentira, como no caso Eduardo Jorge, corrijo e aviso os leitores. Prezo pela verdade.

    Olha o que escrevi no texto: “Entre 2003 e 2008, foram 21 milhões de brasileiros que deixaram a miséria e outros 32 milhões que ascenderam à classe média.”

    Os link com a informação está aqui, da Folha de SP, divulgando dados da Fundação Getúlio Vargas, que me parece ser uma instituição confiável:

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u626987.shtml

  228. #228 Anthony
    on Oct 19th, 2010 at 12:50

    Quando eu vejo que a minha empregada tem carro, computador com banda larga, filhos na escola publica integral … impossivel dizer que o Brasil nao mudou. O preconceito eh terrivel. Um mal que nao merecemos. Fale quem falar, mas, eu, que fui contra o PT no passado.. hoje voto nele e apoiarei, junto com a maioria, a Dilma. Nao entendo como tem gente que nao quer que o Brasil continue crescendo e fala de corrupcao como se fosse exclusividade nossa.. Ah se fosse he he he… Ganhariamos dinheiro com os royalties. Mais do que nos governos apenas, eh na gente que a mudanca comeca. Tah dificil de entender? Ta dificil de compreender que o nosso famoso “jeitinho” eh uma desgraca? E as vantagens que queremos levar em tudo? As leis que nao sao respeitadas? O celular que toca no carro e a gente atende; a cerveja que tomamos no bar antes de dirigir; a TV a gato ou Gatonet como queiram [nao foi invencao nossa hein? Tinha algo parecido nos EUA na decada de 90. Sera que importamos?].
    Lembro de como o brasileiro falava mal do Brasil..desse mesmo Brasil que era o sonho de tantos estrangeiros… Esse desapego deve ter razoes historicas..nao eh possivel. Vejo os palestinos, com um pedaco de terra de nada, torrido ainda por cima, brigando e achando [e falando] que aquele eh o melhor lugar do mundo. Enquanto que…abaixo da linha do Equador, numa distante terra tropical de exuberante beleza…onde deve caber umas 100 mil Palestinas…. ha uma parcela de masoquistas que parece somente estar feliz quando esta por baixo, subjugada pelas grandes potencias, aos pes da “intelectualidade” que venera a Sorbonne e a Franca, mas que nao quer ver isso no Brasil. Por que sera????
    Pois eh…como bem falado… queremos o Brasil como a Escandinavia, a mae do assistencialismo responsavel, e criticamos os programas sociais… aplaudidos e copiados ate pela civilizada New York City e tantas outras localidades que enchem os olhos daqueles que, com mais um dinheirinho no bolso, se refestelam nos outlets ou lojas “chiques” do estrangeiro.

    Viva o [muitas vezes contraditorio] povo brasileiro

  229. #229 Gustavo
    on Oct 19th, 2010 at 13:08

    Marcus,

    Concordo em número, gênero e grau.

    dos males, o menor!

    também fico com o Serra.

    att.

  230. #230 Indignado
    on Oct 19th, 2010 at 14:30

    ÓTIMO PRA VOCÊ!!!! Porque aliás, está compensando muito ser pobre ou bandido neste país. Porque você que se declara pobre, tem todas essas regalias do governo. Agora vamos nos questionar o que é ser pobre???

    Eu ganho pouco mais de R$ 1.000,00 por mês (trablando em 2 empregos – 12 horas por dia – 72 horas por semana) e não sou considerado pobre pelo governo. Não tenho acesso a programas de renda, ou de ajuda alimentar, ou mesmo de estudo, porque pro governo eu pertenço à classe média, então eu que me fôda, e pague pra que o bandido que matou um pai de família receba uma bolsa de setecentos tantos reais por filho, fora a despesa de mais de 2.000,00 que ele já dá por mês ao estado. Você todos tem razão… o Brasil tá uma maravilha mesmo. O burro sou eu é que trabalho desde os 16 anos e pago as minhas contas em dia, tenho que pagar minha própria faculdade, e ainda trabalhar quase metade do ano pra bancar bolsa família e bolsa pra bandido. Doa a quem doer mas sinceramente tô começando a realmente pensar se trabalho compensa nessa país…

    E quanto áqueles que apoiam o pronasci, peço a Deus que nem você ou um parente seu tome uma bala bem na cara, e você tenha que ver a família do marginal recebendo mais do que você ganha por mês trabalhando honestamente.

    Esse governo, enquanto eu viver unca terá 100% de aprovação como eles querem lobotomizar na nossa mente. Pois o meu voto eles nunca terão.

  231. #231 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 14:45

    Sr. Indignado,

    Não falei que o Brasil está uma maravilha. Falei que melhorou e que está melhorando, no que diz respeito às injustiças sociais. Mas ainda há muito o que fazer.

    Desejaria muito vê-lo dizer nos olhos do Zé Paulo o que você disse: “está compensando muito ser pobre neste país.”

    Pode comentar aqui, me contestar, dizer que não vota no PT de jeito nenhum e que não está contente com o país sendo governado pelo PT. Você pode expressar sua indignação aqui.

    Mas manere seu palavreado (“então eu que me fôda”), ou seu próximo comentário não será publicado. Está avisado.

  232. #232 Rubens
    on Oct 19th, 2010 at 15:12

    Entonces… Acontece o seguinte, um time de futebool nao se faz com 11 Pelés. Vale o mesmo na educação. Nem todo mundo que sai da faculdade vai trabalhar em pesquisa pq simplesmente tem gente que nao tem esse perfil. Hoje em dia, quem tem acesso ao ITA sao os que vem de escolas particulares. Alguem que nao teve uma base solida nao consegue nem entrar na sala pq nao tem base pra acompanhar o raciocinio, entao ao adianta querer ter um ensino de qualidade se quem esta la nao consegue acompanhar. isso faz com que a qualidade caia naturalmente. Por isso é importante começar com o Medio e o Fundamental.
    E sobre a Embraer, vc esta parcialmente certo. A propria Embraer concluiu que só com engenheiros do ITA nao dava pra continuar e hoje há muita gente de outras federais lá (Inclusive de onde eu me formei…nao sou Naval, By the way..). Só que para garantir profissionais de qualidade, eles criaram uma escola em parceria com o Municipio de Sao Jose dos Campos para ensino Medio e eles tem uma faculdade pra complementar a formação. Varias outras empresas tem programas similares de treinamento de ensino. quero dizer com isso que a sangria de qualidade foi detectada e compensada pelo mercado, entao é uma sangria controlada.
    Outra coisa é o seguinte, vc ta dizendo que é melhor garantir ensino de quialidade pra 60 Mil do que garantir ensino pra Alguns Milhoes? Isso pra mim esta errado pq vc esta fazendo coisas pra poucos quando os muitos nao tem. A opção de agora fazer escolas publicas so é possivel pq milhoes ja podem chegar a universidade. Falando de outra forma, primeiro resolve o de Milhoes, depois resolve o de 60 Mil e pensa na qualidade, sempre lembrando que muitos vao pra produção, muitos pra logistica, muitos pra planejamento e so alguns vao pra tecnologia e pesquisa…. Faculdades ruins atendem ás necessidades 3 primeiras categorias…

  233. #233 Rubens
    on Oct 19th, 2010 at 15:20

    Um testemunho: Na Região do Sul de Minas, um problema recorrente tem sido tanto pra empresas quanto pra Agro Industria manter a Mão de Obra. O pessoal lá pede pra nao ser registrado em carteira, trabalha na informalidade e na sazonalidade, recebe Bolsa Familia e as vezes seguro desemprego (As vezes registram em carteira, trabalham 3 meses e largam..). Com isso eles nao conseguem manter os empregados, estao tendo sempre que treinar, reduzindo a produtividade e , logico, aumentando os custos produtivos. Essa distorção é algo que o Bolsa Familia criou e que precisa ser remediado em alguns anos… Como eu disse antes, agora nao da pra mudar ainda.

  234. #234 Rubens
    on Oct 19th, 2010 at 15:30

    Comentario sobre um comentario…

    Eu não consigo entender como se gasta milhões de reais em patrocinio de um filme ou de uma peça de teatro mas se taxa de ” demagogo” um auxilio de 112 reais por mês para uma família de 4 ou mais pessoas.

    - Alguem ja se perguntou pq isso? Eu explico: Simples. Quando vc patrocina um filme, por exemplo, vc fomenta uma industria. Com esse dinheiro vc da emprego pra artistas, sonoplastas, fotografos, cinegrafistas… vende filme, cameras, materias, quem tem locações ganha, e depois os cinemas ganhas, as lojas que vao vender o filme e é claro, o proprio governo que ganha com exposicao e publicidade. Assim. isso tem uma CONTRAPARTIDA! Por isso ninguem fala que é demagogo.
    A Critica que se faz aos 112 reais é que são 112 Reais sem exigir nada em troca. Se olharem meus comentarios tem o que eu penso sobre isso…to com preguiça de repetir…

  235. #235 Rubens
    on Oct 19th, 2010 at 15:44

    Acho que sou muito preguiçoso pra ter um blog.. e as vezes muito ocupado (Ontem e hoje tava muito tranquilo no trabalho e deu pra escrever..)

    O que acho que vou fazer é um blog so pra consolidar meus comentarios do seu texto, criando o meu texto de porque voto no Serra. Referencio o seu texto e complemento com a minha visão. Acho que ai da pra qualquer indeciso tomar a decisão…rsrs

    Um dos tabus que temos que derrubar é o de que debater politica é chato. Não é se vc quer debater ideias. Se vc quer debater ideologia, é chato e vc encontra muito chato, que nao quer ouvir e que vem sem argumentos. O Legal é argumentar, expor as ideias, acolher o pensamento alheio, pq assim é que se cresce. Num debate, vc fortalece suas ideias ainda que fortalecer seja mudar pois alguem te deu melhores argumentos. Isso ainda falta no Brasil. Alem de tudo que discutimos aqui, acho que a consciencia politica é onde estamos mais longe dos paises desenvolvidos.

    Estarei comentando e debatendo com a galera daqui… Abraço!

    PS.: Esqueci de dizer, nao vou votar no Serra, to indo pra Paris semana que vem e vou perder a eleição….

  236. #236 Rubens
    on Oct 19th, 2010 at 16:13

    Olha essa frase:
    Hoje,se tenho outra realidade é em parte graças ao governo Lula que começou a inverter a lógica de primeiro crescer para depois distribuir e passou a distribuir ao mesmo tempo que o Brasil crescia.

    - Isso não é assim e é o ponto fundamental da contextualização! Não entender o que eu digo aqui faz toda a diferença.
    O Lula pode fazer isso pq:
    1) Nao precisou gastar Trilhoes de Reais en Infra Estrutura. A Parte basica foi privatizada com sucesso. Sim, a privatização foi um sucesso e se nao fosse feita seria uma tragedia;
    2) A Economia estava estabilizada e o Real estava Forte.

    O FHC teve que resolver esses temas antes. O Pais quebraria se esses pontos nao fossem resolvidos. É como se ele pudesse escolher se ia jantar pizza ou sanduiche com a casa toda pegando fogo! O FHC teve que apagar o fogo e o fogo numero dois persistia havia 30 anos quase sem ninguem ter resolvido! se temos dinheiro pro Bolsa familia , se podemos ter credito com o Banco Mundial é pq cocomeçou a sobrar dinheiro! Alias, a proposta do Lula era a Moratoria por isso. Pq ele queira ter dinheiro pra usar pra programas sociais, só que a Moratoria teria arrebentado o Pais. Como o FHC resolveu os dois fogos que sugavam o dinheiro publico, ate dinheiro pra pagar a divida sobrou e ai o Lula pode ampliar os programas existentes. Essa analise de contexto faz toda a diferença quando vc compara os dois governos e entende pq as coisas foram feitas. FHC nao fez demagogia com o povo.Ele fez o que precisava ser feito. Ele fez o trabalho sujo e o trabalho que ninguem sabia como resolver.Ele é o ponto de inflexão da curva de crescimento do Brasil. ele mudou a tendencia negativa e deixou o pais para o Lula apontado para cima. O Lula pode subir pq isso foi feito e isso não há como negar.
    Pra dar um bom exemplo. O FHC foi o Caldeirao do Huck. Foi la arrumou, reformou a casa, pintou, deu condições pra familia crescer e tal. O Lula foi quem recebeu. Usou bem o que o FHC deu.

  237. #237 jair
    on Oct 19th, 2010 at 16:38

    Belo texto, piiá. E viva a bolsa família que distribui R$ 200, 250,00 pros “vagabundos” do NE, que nem aqui em curitiba, os gabiru do Lula Mor, só que esquecem de ver o outro lado pois esses brasileiros como bem disse A Maria Rita Kehl, no Estadão e foi demitida por isso…suas economias locais giram, mas um troço que parece não percebereram a Elite, é que o exodo que houve ontem, hoje estão sendo motivados a se fixarem no seus lugares (Ou serem catadores de lixo no Morumby?). E ontem deixamos de fora do circo “os artistas de palco” para vermos os “arteiros da fé” (3 mil religiôes??) e não posso deixar passar que o marqueteiro de Serra é o mesmo do Bush Guerra. Fundamentalista fdp…e help alguém conhece um padre ou espirita milionário??? E o pré sal que vai render algo em torno de R$12 a 15 trilhões contra um PIB de R$ 3,3 trilhões, isso é que está em jogo e aproveito para dar uma indicação de leitura aos …” confissões de um assassino economico” ou vá no sebo ” os demonios descem do norte” pra ver a matriz capitalista de nossas religiões por exemplo…Sou dilma, Sou cristão e do BEM, partilho o pão com quem não tem…e continue ai piá…

  238. #238 jair
    on Oct 19th, 2010 at 16:46

    Ah esquei…e ao fixarem em seus lugares eles não deixam o Brasil “pelado” pra gula das cias estrangeiras e também vale lembrar que nosso embaixador (o Celso Lafer/FHC) era humilhado tirando os sapatos no aeroporto de NY e agora estamos sendo protagonistas da história…falando português só isso já valeu… viva o Tiririca que levou o Protógenos de Queiroz para cena politica…por mim já pode ficar dormindo os 4 anos ou fazendo seu humor na TV, no Bordel onde ele tiver platéia.

  239. #239 Bruno
    on Oct 19th, 2010 at 16:52

    Foi este seu post que me incentivou a criar o blog “Mesmo Assim Eu Voto Dilma”.

    Agradeço se puder fazer uma visita e deixar seu comentário:
    http://mesmoassimeuvotodilma.wordpress.com/

  240. #240 Heitor
    on Oct 19th, 2010 at 17:41

    Muito bem fundamentado o texto, mas tanto quanto o outro lado, você exagera em alguns argumentos.

    Por exemplo, o Beto Richa não sensurou as pesquisas. Ele pediu na justiça a impugnação pois achou que havia falha do método. E a JUSTIÇA, o JUIZ, concedeu, não foi ele.

    E ele, no fim das contas, estava certo.

    As pesquisas estavam erradas e bem fora da margem de erro.

    Esse é só um exemplo. Você não enxerga bem o outro lado. É muito fácil defender Lula, muito fácil criticar Serra, mas muuuuuuito dificil defender Dilma.

  241. #241 Ana
    on Oct 19th, 2010 at 17:45

    Parabéns, brilhante Leonardo! Apoio integralmente seu artigo e sua visão humanista sobre a política. Acredito que, em sua prática médica, você segue os mesmos princípios “Patch” de cuidar das pessoas!

    Homero, compartilho aqui suas idéias, “inacreditável” e maravilhoso. A capacidade que Lula teve para lidar com os problemas mais críticos do Brasil nesses 8 anos comprova que filosofia só não traz felicidade. Sociologia é para sociólogos; esforço, empatia e ação comunitária efetiva é para estadistas!
    Abraços

  242. #242 Heitor
    on Oct 19th, 2010 at 17:52

    E Beto Richa censurou o Twitter porque o Twitter divulgou o resultado das pesquisas.
    Aliás, não foi ele, foi a justiça.

    A justiça disse que não podia ser divulgado.

    Tenho certeza que se as pesquisas divulgassem Osmar Dias 1% na frente de Richa, como divulgaram, a eleição iria para segundo turno.

    Beto Richa pediu que fossem anuladas e o juiz acatou, como poderia não ter acatado e as pesquisas liberadas. Ele se sentiu lesado pelas pesquisas e pediu seu direito na justiça. Não vejo nada de anti democracia nisso.

  243. #243 Heitor
    on Oct 19th, 2010 at 17:55

    Porém, reconheço que sua argumentação sobre os evangélicos é brilhante. Acho também que a França não é muito parâmetro pois é um país que está falindo. Acho ridículo o Serra se aproveitando dessa brecha também pra fingir que é contra aborto e casamento gay. Aliás, ele não disse ser contra casamento gay né, o que tá certo na minha opinião.

    Enfim, é isso, bom post, alguns argumentos forçados a favor de Dilma, mas algumas outras boas argumentações também, levarei em conta.

  244. #244 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 18:23

    Caro Heitor,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.

    Eu carrego na retórica, mas não deturpo argumentos. Cito minhas fontes.

    O problema não é se as pesquisas no PR estavam certas ou erradas. Estavam erradas. Aliás, estavam no Brasil todo. Se era para impedir a divulgação por estar errada, era para fazer todas as pesquisas no país inteiro.

    A questão foi o candidato ter acionado a justiça para impedir a divulgação das pesquisas. E justiça também se corrompe.

    Mas vamos às fontes, antes que você diga que exagero. Não sou eu sozinho que estou dizendo que Beto Richa censurou pesquisas.

    A Época (Ed. Globo) o diz:

    http://colunas.epoca.globo.com/bocadeurna/2010/10/01/beto-richa-censurou-post-de-twitter/

    No domingo das eleições (03/10), acompanhei a discussão dos resultados no site da Veja. Ricardo Setti, Reinaldo Azevedo e Augusto Nunes, comentando o resultado do PR, disseram que a medida de censura das pesquisas foi uma atitude anti-democrática de Beto Richa. Até eles, veja bem.

    Na edição seguinte da Veja (edição 2185, número 40, 6 de outubro de 2010), na página 60, na Seção Sobe/Desce, Beto Richa é colocado com uma setinha “desce”, com os seguintes dizeres:

    “Beto Richa recorreu à justiça para censurar as pesquisas que mostraram avanço do seu adversário, Osmar Dias”.

    Não coloco o link aqui porque agora só podemos ler a Veja na internet no acervo digital, que não tem link definido. Mas vai lá e confira:

    http://veja.abril.com.br/acervodigital/

    Então, Heitor, não sou eu que estou exagerando: é a Veja e a Época também.

  245. #245 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 18:25

    Caro Heitor,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.

    Eu carrego na retórica, mas não deturpo argumentos. Cito minhas fontes.

    O problema não é se as pesquisas no PR estavam certas ou erradas. Estavam erradas. Aliás, estavam no Brasil todo. Se era para impedir a divulgação por estar errada, era para fazer todas as pesquisas no país inteiro.

    A questão foi o candidato ter acionado a justiça para impedir a divulgação das pesquisas. E justiça também se corrompe.

    Mas vamos às fontes, antes que você diga que exagero. Não sou eu sozinho que estou dizendo que Beto Richa censurou pesquisas.

    A Época (Ed. Globo) o diz:

    http://colunas.epoca.globo.com/bocadeurna/2010/10/01/beto-richa-censurou-post-de-twitter/

    No domingo das eleições (03/10), acompanhei a discussão dos resultados no site da Veja. Ricardo Setti, Reinaldo Azevedo e Augusto Nunes, comentando o resultado do PR, disseram que a medida de censura das pesquisas foi uma atitude anti-democrática de Beto Richa. Até eles, veja bem.

    Na edição seguinte da Veja (edição 2185, número 40, 6 de outubro de 2010), na página 60, na Seção Sobe/Desce, Beto Richa é colocado com uma setinha “desce”, com os seguintes dizeres:

    “Beto Richa recorreu à justiça para censurar as pesquisas que mostraram avanço do seu adversário, Osmar Dias”.

    Não coloco o link aqui porque agora só podemos ler a Veja na internet no acervo digital, que não tem link definido. Mas vai lá e confira:

    http://veja.abril.com.br/acervodigital/

    Então, Heitor, não sou eu que estou exagerando: é a Veja e a Época também.

    Acho que dei boas indicações para mostrar que não estou exagerando neste caso.

  246. #246 José Paulo dos Santos
    on Oct 19th, 2010 at 18:31

    Léo,
    “está compensando muito ser pobre neste país.” Depois que li essa maravilhosa frase de um dos comentários postado no seu blog eu realmente pensei que os pobres não têm de que reclamarem. É realmente compensador acordar 4 ou 5 da manhã, tomar um café puro, pegar um ônibus lotado, trabalhar 8 a 10 horas por dia comendo apenas arroz, ovo e uma ou outra rodela de tomate. Isso quando temos carteira assinada, porque o outro modo de “está compensando muito ser pobre neste país.” é trabalhar o dia todo sob sol ou chuva com bicos tipo lavagem de carros, engraxate de sapatos, carregadores de compras nas feiras, sem nenhum benefício trabalhista, rezando todos os dias para não ficar doente porque ai não faz bico nenhum e volta a passar fome. Para o Indignado que trabalha desde os 16 anos eu gostaria de dizer que crianças no Brasil começam a trabalhar aos 9 ou 10 anos. Para a compensação de ser pobre ou bandido, seria bom que ele visitasse uma cadeia pública com capacidade para 80 presos e abrigando mais de 500 no mesmo espaço, ou que fosse ao IML uma única vez para ver o destino final dos “ bandidos” mortos pela policia ou pelos próprios companheiros. Por mera coincidência esses “pobres e bandidos” são, em sua maioria, pobres, negros, com pouco ou nenhuma escolaridade. Isso para não falarmos de crianças e adolescentes que começam a vender o próprio corpo aos 9 ou 10 anos de idade por comida ou roupas. De novo, a maioria por mera coincidência é pobre, negra ou com pouca escolaridade. Compensa mesmo ser pobre ou bandido no Brasil.

  247. #247 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 18:41

    Obrigado pelo “brilhante”. Espero que você tenha uma rica e boa reflexão antes de votar.
    Abraço.

  248. #248 José Paulo dos Santos
    on Oct 19th, 2010 at 18:54

    Léo,
    “está compensando muito ser pobre neste país.” Depois que li essa maravilhosa frase de um dos comentários postado no seu blog eu realmente pensei que os pobres não têm de que reclamarem. É realmente compensador acordar 4 ou 5 da manhã, tomar um café puro, pegar um ônibus lotado, trabalhar 8 a 10 horas por dia comendo apenas arroz, ovo e uma ou outra rodela de tomate. Isso quando temos carteira assinada, porque o outro modo de “está compensando muito ser pobre neste país.” é trabalhar o dia todo sob sol ou chuva com bicos tipo lavagem de carros, engraxate de sapatos, carregadores de compras nas feiras, sem nenhum benefício trabalhista, rezando todos os dias para não ficar doente porque ai não faz bico nenhum e volta a passar fome. Para o Indignado que trabalha desde os 16 anos eu gostaria de dizer que crianças no Brasil começam a trabalhar aos 9 ou 10 anos. Para a compensação de ser pobre ou bandido, seria bom que ele visitasse uma cadeia pública com capacidade para 80 presos e abrigando mais de 500 no mesmo espaço, ou que fosse ao IML uma única vez para ver o destino final dos “ bandidos” mortos pela policia ou pelos próprios companheiros. Por mera coincidência esses “pobres e bandidos” são, em sua maioria, pobres, negros, com pouco ou nenhuma escolaridade. Isso para não falarmos de crianças e adolescentes que começam a vender o próprio corpo aos 9 ou 10 anos de idade por comida ou roupas. De novo, a maioria por mera coincidência é pobre, negra ou com pouca escolaridade. Compensa mesmo ser pobre ou bandido no Brasil

  249. #249 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 19:01

    Caro Rubens,

    Também sou a favor de patrocínio (com critério) a certas produções artísticas. Concordo com você que isso traz uma contrapartida econômica interessante (empregos, publicidade, etc).

    Mas nem toda contrapartida é só econômica. No caso dos programas assistenciais do governo, há a contrapartida do calendário vacinal em dia e da assiduidade escolar dos filhos do beneficário. São boas contrapartidas, sobretudo em um país em que a evasão escolar e a mortalidade infantil ainda são problemas graves.

    E, no caso do Bolsa-Família, há também uma contrapartida econômica. Cito Maria Rita Kehl*: “O economista Paul Singer informa que, nas cidades pequenas, essa pouca entrada de dinheiro tem um efeito surpreendente sobre a economia local. A Bolsa-Família, acreditem se quiserem, proporciona as condições de consumo capazes de gerar empregos.”

    * Link:

    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101002/not_imp618576,0.php

  250. #250 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 19:32

    Caro Rubens

    Obrigado pela informação sobre os engenheiros da EMBRAER, interessante.

    Mas não vamos perder o foco da discussão neste ponto.

    O ponto que sustento no meu texto é que a gestão Lula, no que diz respeito ao ensino superior, foi muito melhor do que a gestão FHC/Paulo Renato.

    Não estamos discutindo o porquê disso, estamos discutindo quem foi melhor na gestão do ensino superior.

    Então vamos aos números:

    1) Lula criou 14 novas universidades federais, FHC não criou nenhuma.

    2) Entre 1998 e 2003, segundo mandato FHC, houve 158.461 novas matrículas nas universidades federais; entre 2007 e 2010, segundo mandato Lula, foram exatas 478.857 novas matrículas registradas nas universidades federais. Houve expansão do ensino superior público. Ou seja, contrastando períodos equivalentes, Lula abriu 200% mais vagas novas em universidades federais do que FHC.

    3) FHC restringiu o número de concursos para professores das universidades. Os salários ficaram estagnados. Na UFPR, durante todo o governo FHC, de 1994 a 2002, houve apenas um concurso público para docentes, em 1996. Lula fortaleceu as Instituições Federais de Ensino (IFES) e os Institutos Federais de Educação Tecnológica (Ifets), resultando na criação do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE). Foram contratados 29.226 novos servidores, dos quais 14 mil professores. O corpo docente da rede universitária federal aumentou 35% de 2002 a 2008 e deve crescer em 50% até 2012. A carreira acadêmica foi valorizada.

    4) Os investimentos em ciência e tecnologia foram de 21,4 bilhões de reais em 2003; em 2008, já atingiam R$ 43,1 bilhões

    5) As publicações em peer-review journals saltaram de 14.237 em 2003 para 30.415 em 2008.

    No mais, sim, nem só de Pelés vive um time. Mas o melhor jeito de ser formar bons profissionais (não necessariamente pesquisadores) é investir em boas universidades. No Brasil, isso significa investir principalmente na universidade pública. FHC não fez isso, Lula fez.

    É claro, precisamos das faculdades privadas, que atendem a uma demanda (faltam profissionais, é certo) e que são bem cobertas pela bolsa do governo.

    Olha, estou lendo coisas demais de política nesses dias, inclusive muitas coisas de gente favorável ao Serra. Atacam Lula na economia, na infra-estrutura, na segurança, onde há mesmo críticas a serem feitas. Mas até hoje não vi nenhum serrista levar a discussão para o ensino superior, porque aqui Lula foi excelente mesmo e o saldo tucano não foi bom.

    Fontes:

    http://www.consciencia.net/educacao-superior-em-lula-vs-fhc-a-prova-dos-numeros/

    http://www.nature.com/news/2010/100609/full/465674a.html?s=news_rss

  251. #251 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 19:35

    Ah, Rubens, deixa de corpo mole e vai abrir um blog. Vai ser bom para todo mundo, acredite.
    Abraço!

  252. #252 Rubens
    on Oct 19th, 2010 at 19:38

    Contrapartidas nao economicas, digamos assim. E digamos que essa contrapartida vem do Bolsa Escola, um dos programas que foi aglutinado pra formar o Bolsa Familia.

    Alias, Olha só o que eu descobri:

    O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência de renda com condicionalidades criado pelo Governo Lula em 2003, por sugestão de Marconi Perillo, então governador de Goiás pelo PSDB[1], para integrar e unificar ao Fome Zero os antigos programas criados no Governo FHC: o “Bolsa Escola”, o “Auxílio Gás” e o “Cartão Alimentação”.

    Fonte: Wikipedia

    O Principal programa do Lula foi uma sugestao do PSDB pra aglutinar programas que o PSDB havia criado. E Virou ancora eleitoral pro Lula!!! Isso é que é Gol Contra!!!! rsrsrsr

    Voltando, sobre esse efeito capaz de gerar empregos concordo em parte com o Paul Singer. O tipo de emprego quie isso cria nao é o tipo de emprego que o pais precisa. O que isso gera é uma maior circulação de capital para pequenos comercios (que vendem itens basicos). O Bolsa Familia nao coloca ninguem na faixa de consumo. Nao faz ninguem produzir algo. È Um efeito colateral, não um impacto economico.

  253. #253 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 19:51

    Sim, Rubens, há problemas na gestão do Bolsa Família e há pontos que precisam ser revistos. Mas esses pontos, locais, não colocam em questão sua excelência global. É inclusive positivo para a economia: segundo o economista Paul Singer, o BF aquece a economia de comunidades carentes com o pouquinho de dinheiro que entra.

    O programa, segundo o Banco Mundial, é uma forma de investimento em capital humano: “Transferências condicionais de renda fornecem dinheiro diretamente aos pobres, via um “contrato social” com os beneficiários – por exemplo, manter as crianças na escola, ou levá-las com regularidade a centros de saúde.”

    Fontes

    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101002/not_imp618576,0.php

    http://www.mfdr.org/sourcebook/6-1Brazil-BolsaFamilia.pdf

  254. #254 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 19:52

    Zé Paulo,
    Obrigado mais uma vez por compartilhar seu eloqüente testemunho conosco.
    Grande abraço.

  255. #255 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 19:52

    Olá Zé Paulo,
    Muito obrigado mais uma vez por compartilhar seu eloqüente testemunho conosco.
    Grande abraço.

  256. #256 gugaalayon
    on Oct 19th, 2010 at 20:08

    ahahahaha.

  257. #257 gugaalayon
    on Oct 19th, 2010 at 20:24

    Beleza, Lelec!
    Gde argumentação. Repito o prazer de ler ao poste e suas ramificações, tanto em comentários , como na chuva de links
    abç

  258. #258 Ana
    on Oct 19th, 2010 at 20:45

    Renan, leia pra você comparar os “peixes” (fonte fidedignaaaa)

    Rossandro Ramos
    Analista
    Ministério da Ciência e Tecnologia
    Financiadora de Estudos e Projetos
    Área de Tecnologias para Desenvolvimento Social
    Departamento de Tecnologias Sociais 2
    Praia do Flamengo, Nº 200 – 7º Andar
    Flamengo – Rio de Janeiro – RJ – Brasil
    CEP.:22210.030
    Tel. (21) 25550724
    Fax:(21) 25550622
    rossandro@finep.gov.br

    The Economist publicou!
    Situação do Brasil antes e depois: Itens
    Nos tempos de FHC
    Nos tempos de LULA

    FHC LULA
    Risco Brasil – 2.700 pontos 200 pontos

    Salário Mínimo – 78 dólares 210 dólares

    Dólar Rs$ 3,00 Rs$ 1,78

    Dívida FMI Não mexeu Pagou

    Indústria naval Não mexeu Reconstruiu

    Universidades Nenhuma 10
    Federais Novas

    Extensões Nenhuma 45
    Universitárias

    Escolas Técnicas Nenhuma 214

    Valores e Reservas 185 Bilhões de 160 Bilhões de
    do Tesouro Nacional Dólares Negativos Dólares Positivos

    Créditos para 14% 34%
    o povo/PIB

    Estradas de Ferro Nenhuma 3 em andamento

    Estradas Rodoviárias 90% danificadas 70% recuperadas

    Industria Em baixa, 20% Em alta, 30%
    Automobilística

    Crises internacionais – 4, arrasando o país Nenhuma, pelas reservas acumuladas

    Cambio Fixo, estourando o Flutuante:
    Tesouro Nacional. com ligeiras intervenções
    do Banco Central

    Taxas de 27% 11%
    Juros SELIC

    Mobilidade Social 2 milhões 23 milhões
    pessoas q/ saíram
    da linha de pobreza

    Empregos 780 mil 11 milhões

    Investimentos Nenhum 504 Bilhões de reais
    em infraestrutura previstos até 2010

    Mercado Brasil sem crédito Brasil reconhecido
    Internacional como investimento grande

  259. #259 Ana
    on Oct 19th, 2010 at 20:51

    Desculpem como ficou, mas penso que dá pra entender nesta ordem
    FHC – LULA ok?

  260. #260 Renato Cortez
    on Oct 19th, 2010 at 20:58

    Bom ler tantos argumentos a favor de Dilma.
    Essas eleições estão sendo uma revolução no quesito troca de opiniões.
    Muitos envolvidos, a coisa ta quente.

    Só tem uma questão: Os problemas mundiais hoje não são políticos. São técnicos. A fome, o clima, as doenças. E não são os políticos que vão resolvê-los. Por mais que propaguem a sua capacidade, é puro marketing.
    A resolução de qualquer dessas questões-chave, politicamente, seria muito lenta.
    Quem pode, faz. Não avisa que vai fazer.
    Por isso sou fã do Chavez. Fã dos populares da América Latina, que, democraticamente, conseguiram desbancar a política morosa ineficiente, fazendo. Ações.
    Muito se fala sobre a eleição no Brasil, sem mencionar o contexto geopolítico por aqui.
    E aí?
    Vamos botar uma pecinha azul no tabuleiro? Ou vamos formar um bloco social, conciso, coerente, cooperativo?
    Por exclusão, meu voto é em Dilma, que é um voto em Lula.

    Porque, na verdade mesmo, o certo, com tanta gente indignada com a situação política, seria não votar. Aqui tem um texto de Elisée Reclus:
    http://www.sey.art.br/2010/09/16/votar-e-abrir-mao-do-seu-proprio-poder/
    O buraco é mais embaixo.

    Grato,
    e sorte.

    Hasta.

    Renato Cortez

  261. #261 Rafael Araújo
    on Oct 19th, 2010 at 22:21

    Há 8 anos a esperança venceu o medo e tivemos como recompensa a maior revolução social já feita no Brasil. Na eleição passsada foi a mesma coisa e não vai ser diferente nesta.

    Contra os teus medos, que eu chamo de preconceitos, estão os milhões de brasileiros que tiveram esperança e melhoraram sua condição de vida. E não estão sozinhos. Com eles estão os estudantes universitários que sofreram, como eu, no período negro de FHC, os aposentados chamados de vagabundos, os trabalhadores demitidos e perseguidos em greves. E estão também aqueles professores agredidos pelo governo Serra.

    Graças a esses que tiveram esperança minha vida também melhorou porque a Petrobras voltou a contratar e está lutando para recompor seu quadro de técnicos repeitado internacionalmente mas que não pôde ser renovado por conta de uma década sem contratações, com demissões e diversas tentativas de privatização. E o pior, na dificuldade em privatizar, entregaram nosso petróleo ao capital estrangeiro no marco regulatório de 98. E se não fosse o “preguiçoso” e a “patricinha” já teríamos doado o pré-sal também a preço de Vale, digo, de banana.

    E só para lembrar, dirigentes sindicais são liberados para atuar no sindicato. Se a idéia era ficar em casa dormindo, até valia a pena cortar o dedo fora. Agora, para dar a cara a tapa e liderar os trabalhadores nas greves durante a ditadura, convenhamos que não era necessário. E falando em ditadura, colocar a vida em risco por não ter o que fazer é forçar a barra. Patricinhas do Brasil, às armas!! Se alguém morrer, desaparecer ou for torturado, estão por contra própria, não tinham nada melhor pra fazer mesmo…

    O mais engraçado é que o Lula nem carro pode ter. O sociólogo que vendeu o país pode, claro.

    Mais uma vez, a esperança venceu e vencerá o medo, o ódio e o preconceito.
    Abraços,
    Rafael

  262. #262 lelec
    on Oct 19th, 2010 at 23:19

    Caro Rubens,

    Uma contrapartida não deixa de ser positiva (nem de ser uma contrapartida, uai) só porque ela não é econômica. A contrapartida da assiduidade escolar e da vacinação é positiva, mesmo não sendo econômica. E continua sendo contrapartida mesmo assim.

    Conheço o vídeo em que Marconi Perillo fala do Bolsa-Família. Está aí no Youtube. Sim, ele fala de aglutinar os programas. Dar um “sugestão” não é difícil, muitos mesmo falavam disso à época, em diferentes partidos. O difícil mesmo é idealizar, organizar, instituir, estabelecer os critérios e construir toda a logística que envolve o Bolsa-Família. E isso não foi Marconi Perillo que fez. Goste-se ou não, foi o PT. Até porque, se fosse mesmo Perillo, o PSDB não teria ficado boa parte do governo Lula criticando o Bolsa-Família:

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u495803.shtml

    Aliás, é curioso que o partido que tanto criticava o BF esteja agora, às vésperas da eleição, dizendo que vai aumentar o benefício e ainda dar 13º benefício:

    http://eleicoes.uol.com.br/2010/ultimas-noticias/2010/09/20/serra-propoe-13-para-beneficiarios-do-bolsa-familia-em-debate-no-nordeste.jhtm

    Sobre Singer, o objetivo principal do BF não é estimular a economia, nem causar impacto econômico, nem para colocar pessoas na faixa de consumo. O objetivo maior é dar mínimas condições de subsistência à pessoa. Foi para isso que foi instituído: para os extremamente pobres esse dinheiro provê uma ajuda. O pequeno aquecimento econômico em comunidades carentes do interior é sim um efeito colateral, concordo com você e com o Singer.

  263. #263 Rubens
    on Oct 19th, 2010 at 23:25

    Oi Leo,

    Pode parar de usar esses 158.000 contra os 478.000. Comparacao errada tb. Vou fazer a correta com a analise e posto aqui. O Nobre colunista esclheu os dois segundos mandatos pq a diferenca é grande. ele poderia ter escolhido o segundo do FHC com o primeiro do Lula pq as condicoes de investimento do pais eram iguais. Nesse periodo nao houve muito ganho…

    Nao sou dado a ouvir opinioes e aceitar sem analisar. Lembro claramente de ter vivido e era do Paulo Renato como estudante de escola Federal, de ter ouvido suas ideias e me lembro de acha-las boas.

    Vou voltar ao tema com mais argumentos.

  264. #264 lelec
    on Oct 20th, 2010 at 00:00

    Sim, Rubens, a proposta de moratória era mesmo estapafúrdia. Eu era estudante nessa época, meio esquerdoso já, mas não apoiei essa não. Esse pecado em não carrego.

    Eu não demonizo o FHC. Pelo contrário. Votei nele em 1994 e me orgulho disso. Ele fez coisas muito boas, embore critique aspectos do seu governo, como o ensino superior.

    O ponto aqui é: foi no Governo Lula que se criou o BF. Não foi antes. Foi no Governo Lula que o Brasil conheceu um período de expressivo crescimento econômico com redução importante da desigualdade social. Para isso, teve a contribuição de uma base econômica boa, vinda do Real. Mas o Real sozinho não seria suficiente para arrancar pessoas da miséria. Por isso, Marcelo Neri (que não é petista), chama o modelo de redistribuição de riqueza promovido a partir de 2003 de “Novo Real”, chamando período de 2003-2010 de “A pequena grande década”.

    FHC ou o PSDB promoveriam tudo isso a partir de 2003? Nunca saberemos.

    Só sabemos que o PT foi lá e fez. Portanto, merece ser reconhecido por isso.

    Deixo aqui duas entrevistas com Marcelo Neri, sempre vale a pena lê-lo e escutá-lo:

    http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,cresceu-e-veio-para-ficar,507612,0.htm

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/749805-brasil-deve-cortar-pobreza-a-metade-ate-2014.shtml

  265. #265 Obrigatório
    on Oct 20th, 2010 at 01:38

    http://odia.terra.com.br/portal/brasil/eleicoes2010/html/2010/10/vice_diz_que_serra_vai_ser_contra_direitos_dos_gays_115311.html

    Você poderia adicionar ao texto a parte que o Índio da Costa diz que se o projeto virar lei, um dono de restaurante será preso caso impeça um casal gay de fazer sexo em seu estabelecimento.

  266. #266 Rafael
    on Oct 20th, 2010 at 05:11

    Lindo texto.
    Caí aqui por causa da @maria_fro , é preciso dar o crédito.
    Só faltou uma coisinha(olha só, primeiro o elogio depois a crítica… mas nem de longe demérito): no parágrafo sobre corrupção cabe uma ponderação apontando a saída possível. Da maneira como está, parece aquele argumento do “todo mundo faz, então nivela por baixo…” Sei que não é isso, mas como seu texto é nitidamente posicionado, acho importante alertar para quem ainda queira votar em Dilma (ou não, sei lá) que a saída para a corrupção não é pela via eleitoral. Acho isso muito nítido. Eleição escolhe pessoas representantes, mas o processo anti-corrupção não pode se concluir aí, por uma questão de conceito. A corrupção, em qualquer governo de qualquer partido, vai ocorrer menos ou mais dependendo do grau de participação popular (mesmo que o termo já está meio batido…) no cotidiano político. Ou seja, encarar a política só nas eleições ainda é passar o cheque em branco por 4 anos; por outro lado, uma movimentação como esta que hoje ocorre no período eleitoral deveria permanecer acesa e viva no decorrer do mandato. Quer dizer, aquela máxima “futebol, religião e política não se discute” tem que acabar: se discute sim! E todo dia!.
    Mas, aí, como disse, seu texto é ótimo, bem linkado, embasado, não-apelativo. Irretocável.
    Forte abraço. E prazer em conhecê-lo!

  267. #267 lelec
    on Oct 20th, 2010 at 10:37

    Oi Rubens

    Por que “parar”? Citei fonte que faz referência aos números, não os inventei.
    Não me parece desonesto comparar os número do segundo mandato de um com os os números do segundo mandato do outro.
    É claro que as condições dos dois governos eram diferentes. Sempre são diferentes. Se não fossem diferentes, nem precisaria comparar: não tem lógica comparar duas coisas iguais.
    Aguardo, já com a língua de fora (confesso), seu argumento… Acho que o mais fácil era você criar seu blog e escrever seus textos refutando meus argumentos, com sua inteligência e hoenstidade que já elogiei aqui.
    Mas, se quiser manter a discussão aqui, vamos lá, eu tomo fôlego e a gente segue em frente…
    Abraço.

  268. #268 Mauro
    on Oct 20th, 2010 at 10:41

    É isso aí! Os professores da UFMG estão com Dilma!

    http://ufmgvotadilma.blogspot.com/

  269. #269 Roberto
    on Oct 20th, 2010 at 12:16

    Parabéns. Léo!!!

    É um prazer ler seus textos, e admiro muito sua paciência, coisa que não teria para argumentar com algumas cabeças duras que passam por aqui destilando venenos, fraquezas, indolência para raciocinar, maldade, mentiras.
    Você vai ser um ótimo profissional, desejo-lhe sucesso.
    Parece que as montanhas de Minas ajudam a elevar os pensamentos.

    E D’Ilma vez por toda. Dilma.

  270. #270 Valdner
    on Oct 20th, 2010 at 12:37

    A verdade, meu amigo, é que a classe média brasileira só se interessa com o próprio umbigo, não entendem PN de coletividade, querem dar uma de rico em cima da miséria dos outros, quanto mais miseráveis, melhor, assim ela pode se sentir por cima da carne seca. É nisso que Serra e o PSDB se apoiam, nesse tipo de gente, enquanto a elite deita e rola sem pagar imposto e conseguindo contratos e comissões poupudas às custas do Governo por baixo dos panos com a ajuda da imprensa. Só não vê isso quem não quer. A classe média reclama que Lula a fez sofrer durante estes anos todos, mas esquecem que durante o (des)governo de FHC pagavam todas as contas dos prejuízos que o mesmo causava na economia com seus atos desastrosos, sempre invocando o mantra “plano real, plano real” e os babacas engolindo e sorrindo.

  271. #271 Outra persuasão | Blog dos Perrusi
    on Oct 20th, 2010 at 13:04

    [...] outro texto para persuasão de indecisos. Está no blog A Terceira Margem do Sena. Você não votou na Dilma no primeiro turno. Também não pretende votar nela no segundo turno. [...]

  272. #272 Vinicius Pinheiro
    on Oct 20th, 2010 at 13:30

    Marcus, um contraponto. Também conheço vários agentes e delegados da polícia federal (minha irmã É delegada da PF) e nunca ouvi reclamação alguma em relação à abafar investigações. Aliás, pelo que observei nos anos do governo Lula, nunca vi a PF trabalhar tão intensamente e sem restrições, botando algema em colarinho branco e ainda posando para fotos. Agora, um fato inegável: nunca ouve tanto concurso público para PF e o salário nunca foi tão valorizado. A PF foi uma das instituições mais fortalecidas no governo Lula. E acredito que continuará assim. Voto Dilma! Por essa e por todas as outras razões tão bem explicitadas nesse blog.

  273. #273 Roberto
    on Oct 20th, 2010 at 13:36

    Povo brasileiro, não deixe que voltem os 8 anos de trevas de FHC (com perdão da má palavra), que com sua petulância e ojeriza a pobre e aposentados dizia que o povo havia lhe dado carta branca nas urnas para promover todos os assaltos aos nossos direitos trabalhistas, vender nossos patrimônios a preço de banana, abocanhar numa noite parte de rendimentos de aplicação em renda fixa, ruas de comércios desertas com lojas fechadas, desemprego, risco Brasil lá em cima (uma vergonha), visitas da secretária do FMI para ajustar nossas contas (ultrajante), nossas rodovias esburacadas, sem construir um km a mais, contratos de pedágio pessimamente negociados e por aí a fora, que não gosto nem de lembrar.

    Dilma para Presidente!!!

  274. #274 isabel gomes
    on Oct 20th, 2010 at 23:59

    doutor, fiquei admirada com o texto q vc escreveu, especialmente considerando que vc é jovem, médico ( que parecem não ter muito interesse político) e estar fora do país … realmente é formidável seu engajamento ! a partir daí tenho acompanhado os comentários ( inclusive os mentirosos ( como o Indignado) no seu blog , e só posso acrescentar : parabéns !!! como tenho idade para ser sua mãe ( tenho uma filha de 30 anos , estudando aí, às margens do sena) tomo a liberdade de lhe perguntar se vc postula ser santo ! é incrível sua paciência para enfrentar argumentos de pessoas que visivelmente se negam a ser esclarecidas , querem apenas desgastar suas razões . meu caro, parabéns mais uma vez, vc está prestando um serviço inestimável à coletividade. Vou orar para que vc mantenha essa luz e força .

  275. #275 Juliano Brandão
    on Oct 21st, 2010 at 04:13

    Discordo de um único ponto. Aprovo com louvor a atitude de Lula no episódio Larry Rother.
    Abraço

  276. #276 Carlos Alberto Bárbaro
    on Oct 21st, 2010 at 11:08

    Como eu disse com outras palavras lá no NPTO, qualquer clichê estigmatizador já me indispõe com o argumentador. Ocorre que no seu texto, pra piorar as coisas, o clichê se faz acompanhar de um paradoxo.
    Lá em cima você informa que apesar de estrangeiro tem (ou teve) uma bolsa de auxílio-moradia do governo francês para pagar o aluguel, e que ao saber disso, um francês de classe média lá do teu trabalho informou bem blasé (“puxa, nem sabia disso”) que ficava muito contente em saber que os impostos que ele pagava permitiam isto. Ao que você concluiu: “Isso é civismo. É impensável ouvir isso da classe média brasileira, notória pelo seu acivismo.” Tem um rio de preconceito e servilismo nesse seu arremate ao causo, mas o engraçado é que parágrafos acima você elogia o governo Lula por ter possibilitado a ascensão de 32 milhões de brasileiros à classe média. Ou seja, se o ritmo continuar, não demora muito e, pelos seus conceitos, o Brasil logo logo passará a ser notório por ser o país com os maiores índices de “acivismo” do mundo, afinal, não demora e todos serão classe média.

  277. #277 lelec
    on Oct 21st, 2010 at 14:29

    Caro Carlos Alberto,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.
    Posso lhe garantir que o colega que me falou de sua satisfação sobre o auxílio francês ao aluguel não o disse em tom blasé.
    A meu ver, o seu argumento sobre o “paradoxo” teria sentido se não fosse por um aspecto: classe média não é sinônimo de acivismo, e nem precisa sê-lo. Um país pode ser de classe média e ter o tal “índice de civismo”. É o que vejo, por exemplo, na França, e não vejo no Brasil. É claro que minha visão pode estar equivocada e que ela não é imparcial (“um ser humano é capaz de tudo, até mesmo de uma boa ação, mas não é capaz de uma imparcialidade”, já dizia Nélson Rodrigues).
    Por que, então, digo que a classe média brasileira é acívica?
    Agora na França, por exemplo, milhares de pessoas estão nas ruas protestando contra a reforma do governo no sistema de previdência. Entre os manifestantes, estão colegas médicos do hospital em que trabalho, todos de classe média, que a priori não têm nenhum enorme interesse pessoal financeiro direto nessas reformas. Mas os médicos saíram às ruas porque entendem que a reforma da previdência tem repercussão negativa sobre parcelas menos favorecidas da população. Eu conheço suficientemente a classe médica brasileira para afirmar sem medo de errar que acho muito (muito!) difícil a classe sair em massa às ruas, interrompendo o atendimento nos consultórios, para defender a Previdência nas ruas. E isso se estende a outros representantes da classe média, não apenas médicos: se amanhã o presidente resolver acabar, sei lá, com o SUS, a classe média não sai às ruas.
    Aliás, eu fico pensando o que realmente faria a classe média brasileira sair às ruas para protestar: nem quando Collor roubou a poupança a classe média saiu às ruas. Dado Villa-Lobos, guitarrista do Legião, disse à época: “não dá para entender, em qualquer país do mundo as pessoas teriam saído à rua e teriam empalado Collor e Zélia em praça pública”.
    É a esse aspecto que me referi quando disse que a classe média brasileira é acívica: ela não se mobiliza por questões de interesse da coletividade.
    O que eu desejo é que, à medida em que o Brasil for se tornando cada vez mais um país “de classe média”, que essa classe se torne também mais politizada e mais interessada em participar de debates de interesse da sociedade: como eu vejo aqui na França.
    Abraço.

  278. #278 Carlos Alberto Bárbaro
    on Oct 21st, 2010 at 15:57

    Uma coisa que eu esqueci de dizer na réplica que lhe dei lá no NPTO. Na época do confisco da poupança pelo Collor me lembro bem que havia um clima de “que presidente legal!, tá confiscando o dinheiro do rico e não do pobre”, e meio que não houve nenhum sindicato, nem o dos bancários, com peito pra organizar protestos naquele momento (e você sabe, mesmo a classe média francesa é convocada a protestar, essas manifestações dificilmente são espontâneas, mérito deles porém, e nisso você tem razão, se eles se dispõem a protestar pelos outros e não por si só).

  279. #279 Jonas
    on Oct 21st, 2010 at 17:43

    Por favor cite para nós referências para a afirmação:

    “Nem mesmo o FHC sustenta que o Lula é stalinista – só aloprados como Olavão e o Tio Rei é que alimentam besteiras assim.”

    Os artigos de “Olavão e Tio Rei” estão todos na internet. Em quais eles falaram que Lula é stalinista?

    Se não houver é porque você agiu com desonestidade intelectual, concorda, “mon ami”?

  280. #280 vitor
    on Oct 21st, 2010 at 21:41

    aaaahhh simmmm
    se o FHC disse entao eh verdade absoluta, entao tudo bem =)

  281. #281 lelec
    on Oct 21st, 2010 at 22:01

    Claro que concordo, “mon ami”.

    Você está certo, Jonas: se eu não demonstrar o que sustento, faltaria com honestidade intelectual.

    Vamos lembrar o que eu disse e o que eu tenho que demonstrar: “só aloprados como Olavão e o Tio Rei é que alimentam besteiras assim” [que Lula é stalinista].

    De fato, sustento que Olavo de Carvalho e Reinaldo Azevedo alimentam a idéia de que Lula (e o PT, por extensão) são stalinistas (defensores de uma ditadura comunista).

    Então vamos lá, não sem antes demonstrar também que “nem mesmo o FHC sustenta que o Lula é stalinista”. Eis a entrevista de FHC ao Estadão no dia 19/09/2010 ( http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/acabar-com-a-desigualdade-nao-e-tudo/), em que o ex-presidente diz : “Valia até apoiar o regime stalinista, o que Lula nunca foi”.

    Agora, o Reinaldo Azevedo.

    Se você lembrar a supreendente informação de que Lula é petista, a citação reinaldiniana abaixo engloba também o petista Lula: “A exemplo dos petistas, Stálin também recontava a história segundo os seus interesses, apagando, literalmente, os seus inimigos e se atribuindo uma importância que não tivera.” ( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-dia-em-que-o-pt-transformou-normal-bengell-em-dilma-rousseff-ou-lobo-perde-o-pelo-mas-nao-o-vicio/ )

    Tem este trecho também: “O vídeo do SBT, este sim, é uma montagem. No stalinismo, retocavam-se só as fotografias. No eixo lulo-petismo-imprensa adesista, retocam-se também os vídeos.”
    ( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-imagem-usada-para-fraudar-o-fato-agora-com-o-endosso-do-uol/ )

    Se considerarmos o pouco conhecido fato de que Lula pertence à elite do PT, certamente o trecho reinaldiniano abaixo também diz respeito ao Lula. Ah, nesse trecho, “brutalidade soviética” não parece se referir aos gênios da literatura russa, mas sim, suspeito eu, ao totalitarismo soviético stalinista:

    “Não deixa de ser divertido. A brutalidade da elite soviética do PT não poupa ninguém.” ( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/berzoniev-da-um-chega-pra-la-em-mercadante/ )

    Reinaldo Azevedo até fez trocadilhos com os nomes dos petistas, como se fossem do regime soviético stalinista: Lula virou Lulavith (ou Lulovski) Apedeutakoba, Ricardovsky Berzoniev… ( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/os-eunucos-nosso-xerxes-vale/ ). Mais uma vez, acho que Reinaldo Azevedo não estava querendo vincular Lula e os petistas a nomes de russos como Dostoiévski, Tolstói…

    Tio Rei ainda aproveitou e associou Lula a Mao Tse-Tung, outro tirano totalitário de esquerda: Lula virou “Lulao Apedeu Tse-Tung” ( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/lulao-apedeu-tse-tung/ ).

    Na verdade, Reinaldo Azevedo faz todas essas relações porque ele defende que esquerda e democracia são conceitos auto-excludentes e, logo, se a pessoa é de esquerda, ela é contrária à democracia e a favor de um regime ditatorial: “Há, sim, esquerdistas, petistas ou não, que sabem muito bem o nome do que praticam. Se forem de cepa legítima, desprezam a democracia porque tal modelo não coexiste com a crença de que uma classe ou grupo detém a verdade histórica. A rigor, alguém que se diz esquerdista e, ao mesmo tempo, democrata só está plantando antíteses no jardim.” ( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/direita-esquerda-loucura-metodo/ )

    Ainda lhe dou de lambuja um texto fresquinho em que Reinaldo Azevedo associa Lula ao nazismo: “Hoje, um destacamento da Sturmabteilung (SA) agrediu o tucano José Serra. (…) Quem é o (i)rresponsável por isso? Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente da República, cuja retórica de palanque simula uma guerra.” ( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/os-nazistas-estao-nas-ruas-serra-e-agredido-no-rio-o-chefe-da-faccao-e-o-presidente-da-republica/ )

    Agora, o Olavo de Carvalho.

    Neste artigo ( http://www.olavodecarvalho.org/semana/080626jb.html ), Olavo faz uma reflexão sobre os crimes da esquerda (massacres, etc). Entre outras coisas no texto, ele critica a esquerda moderna: “clamar contra “o estalinismo” é a fraude metonímica com que os saudosistas do maoísmo tentam se limpar da cumplicidade com horrores que ultrapassaram a imaginação do próprio Stalin. (…)” Tudo isso, claro, para lembrar no final que “Lula afirmou que sempre foi de esquerda e é ainda.” Nesse mesmo artigo, Olavo diz que “O que caracteriza o sr. Lula não é que ele tenha duas caras – é que elas permaneçam sempre higienicamente separadas, sem que ninguém, exceto eu, busque decifrar a unidade secreta por trás de um personagem que é homenageado simultaneamente em Davos pela sua conversão ao capitalismo e no Foro de São Paulo por sua fidelidade ao comunismo.”

    Neste áudio (http://www.youtube.com/watch?v=unSgV77_5LY ), a partir de 7’28’’, você pode ouvir Olavo de Carvalho defendendo a tese de que PSDB e PT têm a mesma verve comunista, sendo apenas duas correntes diferentes, na qual o PSDB está para Trotski, como o PT (o partido de Lula, vamos guardar essa informação importante em mente) está para Stalin. Transcrevo parte do que diz Olavo:

    “Confirmando integralmente a hipótese de que havia um acordo entre PT e PSDB, uma divisão do trabalho… Essa gente do PT e do PSDB vem da mesma origem, é tudo aquela turminha da USP, isto está combinado há 40 anos, há uma estratégia comum, ‘tá certo?, a famosa estratégia da “dizuna”: você tem um partido comunista e um partido social-democrata e eles dividem …, ocupam o espaço intrínseco, eliminando a possibilidade, vamos dizer, de uma oposição liberal conservadora liberal, etc e etc. E cria-se uma “direita” e uma “esquerda”, quer dizer, a direita da esquerda e a esquerda, esquerda, assim como na União Soviética, a esquerda era Trotski e a direita era Stálin. (…) Essa era uma receita de Lênin que jamais falhou. Você não precisa de um partido, você precisa de dois, pelo menos dois. (…) Adotaram isso no Brasil.”

    Há também o artigo de Ipojuca Pontes, publicado no Mídia Sem Máscara (portal cujo Fundador e Editor Chefe é ele mesmo, o próprio: Olavo de Carvalho): “Lula: Stalinismo sem Stalin” ( http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/142-lula-stalinismo-sem-stalin-.html ).

    Sim, você dirá “esse não foi o Olavo que escreveu”. É verdade. Mas está em um portal gerenciado diretamente pelo Olavo: isso corrobora o que escrevi no texto e que você contestou: que o Olavo alimenta a idéia de que Lula é stalinista. Se Olavo não “alimentasse essa idéia”, ele não deixaria um artigo desse no seu portal, né?

    Ou você quer escrever pro Olavo pedindo que ele retire o artigo do Ipojuca do ar, pois, mantendo o texto por lá, ele (Olavo) está dando a entender que ele pessoalmente “alimenta a idéia de que Lula é stalinista”?

    Se escrever e o Olavo responder, por favor, nos avise aqui qual foi a resposta dele. Eu desconfio: vai ser um palavrão. Afinal, o homem é filósofo ( http://xixa.cc/instant_olavo/ ).

  282. #282 lelec
    on Oct 21st, 2010 at 22:03

    É verdade, Carlos. Obrigado pela sua resposta ao meu comentário lá no NPTO: vai ser motivo de reflexão para este blogueiro que ainda tem muito o que aprender.
    Abraço.

  283. #283 Mariana
    on Oct 22nd, 2010 at 03:56

    Olá Léo,

    Adorei conhecer seu blog. O antigo é ótimo também!
    Depois de ler esse lindo debate de ideias, resolvi dar uma passada no site do Tio Rei. A onda do momento é a farsa do SBT “demonstrada” pela Globo. Parece que houve dois episódios: o da bolinha de papel e o do durex, que foi usado na agressão ao Serra. No final da reportagem, a Globo fala em “traumatismo”… pegou pesado, não? E eles ainda colocam um perito falando sobre o fato com um rolo de durex na mão, dos bem grandes, que não sei se é do mesmo tamanho do que foi usado na agressão…nas imagens parece menor. Esses fatos circunstanciais me cansam so de ter que falar deles, mas me preocupa a manipulação.

    Agradeço o espaço livre, inteligente, democrático deste blog!

  284. #284 Marcio
    on Oct 22nd, 2010 at 04:53

    Eu também recebi por e-mail esta comparação, supostamente, retirada de The Economist, mas não vi um link para a matéria original. Alguém tem isso?
    Também recebi um texto muito mal escrito em inglês e em português, supostamente tirado da “imprensa canadense” e que falava muito mal da Dilma, nesta linha “Dilma=Stalin=criançinhas mortas”. Achei o texto do Leonardo muito bom também por isso: além de muito bem escrito, é muito bem referenciado. Isso, sim, é argumentação honesta!
    PS: Ana, me desculpe mas eu não entendi quem é Rossandro Analista!

  285. #285 Marcio
    on Oct 22nd, 2010 at 04:58

    Ah… e meu voto também é da Dilma.

  286. #286 Ju
    on Oct 22nd, 2010 at 18:20

    Estou na área da educação há algum tempo e lido com alunos de uma cidadezinha pequena em MG … antes meus alunos não tinham se quer a ideia do era uma faculdade era sonho distante “coisa dos filhos do dono da fazenda” onde o pai é caseiro ou agricultor.. Hoje meus alunos me sabatinam pedindo para resolver questões de vestibular… Seus pais reclamam dos professores faltosos porque o seu filho precisa terminar logo o segundo grau e passar bem no ENEM e conseguir uma bolsa no Pro uni… Hoje encontro antigos alunos na faculdade… Formados em bons cursos técnicos e ganhando até mais do que eu !!
    È muito fácil falar de Bolsa família como uma coisa ruim quando você nunca viu alunos desmaiando de fome ( com certeza deve ser muuuito fácil estudar de barriga vazia…) afinal criticamos tudo o que não vemos com nossos próprios olhos e tudo aquilo que não nos beneficia… Somos brasileiros solidários na copa do mundo, no Pan e nas olimpíadas depois ha… depois é o que for bom “pra mim”.
    E melhor do que tudo isso é saber que agora temos um governo que não só incentiva o ensino como também fazem brasileiros que querem estudar fora … Mas, só para obter conhecimento que quer voltar e que mesmo distante tem plena consciência do que esta acontecendo em seu país (imagina e ainda dizem que não existe mais liberdade de imprensa no Brasil… )
    Na minha profissão muita coisa ainda tem de mudar, nossos salários são tenebrosos porem, acredito muito mais na educação de agora e por isso voto DILMA, pela continuidade, pelo acesso que meus alunos agora têm a informação, pelo meio de transporte que me leva todos os dias sem falta ao meu trabalho, por meus alunos que nunca saíram de suas casas e que em novembro farão o ENEM e dezembro finalmente poderão fazer uma viagem como festa de formatura ampliando seus sonhos e horizontes!
    OBS: é um prazer poder dizer daqui deste cantinho de Brasil (graças ao computador que posso agora ter em casa) parabens pelo texto!

  287. #287 Cintia Barenho
    on Oct 22nd, 2010 at 21:59

    Excelente texto para que nossa democracia possa avançar

  288. #288 R. Medina
    on Oct 22nd, 2010 at 23:54

    Parabéns pelo blog e pelo post.
    Era bem isso que eu esperava! Alguém que tenha cabeça para pensar sobre tudo o que há, sem medo do errado, mas olhando o mais certo!
    E inspirado neste seu post, fiz um, sobre o mesmo tema, mas com um olhar um pouco diferente. Gostaria que visse, está no meu blog:
    http://rdfthoughts.blogspot.com/
    Coloquei no formulário também o endereço eletrônico!
    Abraços!
    R.Medina

  289. #289 Leonardo
    on Oct 23rd, 2010 at 02:50

    PEraí, Lula tirou milhoes e milhoes dsa pobreza… agora me diga quantos que sairam da pobreza tem o ensino superior??

    Lula melhorou o ensino superior, peraí, como eh q uma pessoa vai conseguir construir uma piramide de base fraca?????? a educação básica no Brasil está muito precária.

    De que adianta o governo “ajudar” com seus programas sociais se nao há fiscalização do mesmo e por isso a sociedade acaba se acostumando com o pouco q tem e por isso nao há progresso!! admito q o objetivo do programa bolsa família á bom, porém é mal administrado!!

    A economia brasileira atual deve sim ao plano Real e à estabilização da inflação, pois isso fez aumentar o poder de consumo e consequentemente a geração de empregos q gera mais um aumento do poder aquisitivo e tal.

    BOm nao li até o final pois faltou-me tempo, e pelo que li aqui estou comentando!! **

  290. #290 Luciana
    on Oct 23rd, 2010 at 03:14

    Caro colega,

    li com satisfação o seu texto e praticamente todos os comentários feitos nesse blog. Realmente foi enriquecedor. Aprecio a maneira como escreve e debate suas idéias, assim como sua sensatez nas discussões. Creio que saber conviver com as diferenças é a uma grande questão da vida. Pelo menos é algo que tenho tentado buscar na minha vida. O equilíbrio para perceber que existem diferenças e usá-las para se ter uma visão mais completa dos fatos e das pessoas. O que não é fácil. Ainda mais numa hora de tensão e de nervos à flor da pele, como nessas eleições… :)

    Mas, uma coisa me incomodou no meio desta discussão toda, quando vi o comentário da Dulcinea Cassis, que pede encarecidamente para os defensores da candidatura da Dilma algum argumento que convença a Maria, empregada da família, a votar no PT.

    Pelo que ela informa, a empregada trabalha para a família há 15 anos e,
    “apesar de se enquadrar nos critérios, não recebe bolsa família.” Se eu entendi bem, pelos critérios do bolsa-família ( http://www.mds.gov.br/bolsafamilia/como-participar ), como ela vive só com o filho (menor de 17 anos), ela teria que receber menos de 280,00 reais para ter este direito, já que o critério para receber a bolsa seria ter uma renda de 70 a 140 reais por pessoa, ou seja, bem menos de um salário mínimo. Se eu entendi direito, pode ser que esteja errada, esta mulher trabalha há 15 anos para uma mesma família e não recebe nem um salário mínimo. Mas, claro, recebe “benefícios extras do empregador” como material escolar, uniforme e óculos para o filho, além de “presentes”, pois “tudo o que se troca, o antigo vai para a casa dela (TV, etc)”, sem contar as roupas usadas que são tudo o que ela veste na vida. E por serem uma família de esquerda (sic), estão decepcionadíssimos por Maria decidir que o seu voto será para o Serra e para Roriz.

    Sinto muitíssimo pela Maria, pois se a situação dela é esta, a família que a emprega ou ela própria deveria realmente colocar a boca no trombone e denunciar o fato de uma pessoa que tem uma renda menor que R$280,00 não esteja recebendo o benefício. Podem fazer isto através do número do telefone (0800-707-2003) ou do e-mail ( ouvidoria@mds.gov.br ) disponibilizados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

    Mas, na verdade, se tem alguém que está precisando ler alguma coisa é a própria Dulcinéia e sua família. Sugiro duas leituras: aquele texto da Maria Rita Kehl que causou sua demissão (Dois Pesos… http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101002/not_imp618576,0.php ) e um outro do Blog do Sakamoto (Dar dinheiro aos ricos os torna “vagabundos”? http://blogdosakamoto.uol.com.br/2010/10/10/dar-dinheiro-aos-mais-ricos-os-torna-vagabundos/ ). Pelo menos, para mim, estes textos foram muito interessantes. Vale a leitura.

    Parabéns pelo excelente blog!
    Abraço,
    Luciana

  291. #291 lelec
    on Oct 23rd, 2010 at 07:11

    Caro Leonardo,

    Não tenho os dados referentes à porcentagem de diplomados com nível superior entre os que melhoraram de vida na Era Lula. Esses dados devem estar disponíveis. Mas não vejo o quê seria demérito constatar que, digamos, poucos dos que saíram da pobreza extrema têm nível superior. Isso é esperado. Tirar pessoas da miséria é uma medida urgencial, não vamos esperar que elas tenham um diploma superior para tirá-las da pobreza extrema. O raciocínio aqui é o inverso: mais pessoas poderão ter acesso ao ensino superior quando mais pessoas tiverem ascendido economicamente. Provavelmente, o ensino superior não será uma possibilidade para a maior parte dos pais de família que foram alavancados socialmente pelos programas do governo e pelo bom momento econômico, mas o esperado é que seus filhos vão à universidade. Aliás, isso já está acontecendo, basta ver o grande aumento de matrículas no ensino superior brasileiro, muitas delas possibilitadas pelo ProUni, que foca pessoas de baixa renda.
    Sim, a educação básica no Brasil é precária. O governo Lula priorizou o ensino superior, melhorou muito as condições da universidade pública brasileira, ampliando as vagas, contruindo novas universidades, contratando professores e valorizando a carreira acadêmica. Ainda falta muito para melhorar a educação, principalmente a básica. Lembremos que a educação básica (até o ensino médio) é de responsabilidade dos municípios e dos estados, embora o governo federal possa e deva ajudá-los nessa responsabilidade.
    É claro que a economia brasileira deve ao Plano Real. Mas o PT poderia ter colocado tudo a perder – a estabilidade, o controle da inflação – como foi alarmado em 2002. Mas as conquistas do Real foram mantidas. E o Plano foi ajustado para atender às novas demandas da economia brasileira e mundial, de modo a permitir mais criação de empregos, mais estabilidade, mais poder de consumo. A consignação do crédito em 2003 deu certo. A gestão da economia durante a crise foi excelente. O próprio FHC reconheceu isso: “O governo do presidente Lula atuou bem diante da crise financeira mundial (2008/2009). Isso não é fruto do passado, é fruto do presente. Nas outras áreas, ele deu bem continuidade, mas na crise podíamos ter naufragado e ele não deixou naufragar.”
    O Real sozinho não seria suficiente para arrancar pessoas da miséria. Por isso, Marcelo Neri (que não é petista), chama o modelo de redistribuição de riqueza promovido a partir de 2003 de “Novo Real”, chamando período de 2003-2010 de “A pequena grande década”. Deixo aqui duas entrevistas com Marcelo Neri, sempre vale a pena lê-lo e escutá-lo:
    http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,cresceu-e-veio-para-ficar,507612,0.htm
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/749805-brasil-deve-cortar-pobreza-a-metade-ate-2014.shtml
    É claro que há problemas no Bolsa-Família. Mas o programa é excelente e é bem administrado. Se não o fosse, creio que o Banco Mundial não o apoiaria (dois links aqui e aqui).
    Obrigado pela visita e pelo comentário.

  292. #292 lelec
    on Oct 23rd, 2010 at 07:12

    Cara Luciana,

    Seu comentário foi perfeito. Muito obrigado pela visita e pela sua mensagem.
    Abraço.

  293. #293 lelec
    on Oct 23rd, 2010 at 07:21

    Cara Ju,

    Muitíssimo obrigado pelo seu precioso depoimento e pelas suas palavras.
    Grande abraço e coragem aí na sua dura e linda missão.

  294. #294 reinaldo
    on Oct 23rd, 2010 at 14:59

    Poxa. Acho que é a primeira vez que vejo um petista falar sem bater bumbo.
    Só que o que vocês não admitem é que não fizeram nenhuma grande modificação estrutural Beto. Falar em tirar da miséria, isso começou com o Plano Real. Aumento real do salário mínimo também. E o salto do governo lula dependeu e muito, sim, do momento econômico. O avanço da informática e das telecomunicações contribuiu bastante também. No mundo todo. Principalmente no terceiro mundo. Para você ter uma idéia, a arrecadação de ICMS aqui em Rondônia, em 1998 era R$ 20 milhões. Hoje é de R$ 250. Foi com a modernização da máquina arrecadadora que isso foi conseguido. No âmbito federal o resultado não foi diferente. Isso explica a falta de investimentos em muitas áreas?
    FHC teve umas cinco crises mundiais no seu governo. Vocês dizem que crescem na crise. Então por que em 2009 não cresceram?
    Foi o próprio lula que chamava os programas de assistencialistas (bolsa esmola, tem na youtube, você sabe). Não fique colocando bobagens na minha boca.
    Os defeitos do PT nem é necessário falar, você já falou bastante. Só digo que o PT que foi eleito como mandatário da ética, roubou como nunca, deixou roubar e fez com que a sociedade achasse isso normal (todo mundo rouba mesmo). Dois escândalo às barbas do teu presidente…Você pode falar a vontade, mas na cúpula do PSDB não é assim não. E olha que vocês fuçam: desde Mario Covas, FHC, Serra. Lembra do “escândalo” das Ilhas Caymam?
    Mensalão mineiro não foi compra de deputados e sim, dinheiro para campanha. O Mensalão do PT foi compra de deputado (depois da eleição). Não misture.
    Quanto a Vale, que vocês adoram de falar. Ela tinha um lucro de 500 milhoes. Hoje: 10 bilhoes. Tire 25% só de IR. Veja quantas universidades dá para criar. Entendeu?
    Compra de votos para reeleição? Comprar votos para que se tinha maioria no congresso. Aprovou proer, plano real, lei de responsabiliade fiscal, lei do petróleo (olha o pré-sal aí), estabeleceu as bases da economia. E vocês? Cadê a reforma eleitoral, a reforma política, a reforma tributária, trabalhista e novas medidas econômicas. Você sabe que, nos próximos anos a bonança vai acabar? Vamos ver uma herança maldita.

    Falar mal do Mendonça de Barros. Pelo amor de Deus. Vamos novamente para números. O ICMS comunicação em Rondônia é de 15 milhoes. No Brasil, mais ou menos, 1,5 bilhão. Entendeu? Faz as contas. Veja quantos bolsa escola (ops, agora é família) o lula pode pagar a mais que o FHC.

    Que farra do proer. Nossos bancos estavam fortes nessa crise rapaz. O próprio apedeuta falou bem do proer nos EUA. Tenha paciência.

    O PSDB não compactua com a corrupção mesmo. A cúpula pelo menos. Não venha falar de PSDB de Rondônia. Falo da cúpula que é quem está disputando a eleição.

    O racionamento de energia foi bobeira mesmo, mas realmente não choveu ué. Quero ver se o lula agüenta dois anos em chuva.
    Veja a infra-estrutura do estado de São Paulo. 10 pistas para a Baixada Santista. 6 pista para Campinas. Rodovia Ayrton Senna, Carvalho Pinto, Dom Pedro… Quanto as federais, tudo quebrado (Fernão Dias, rodovia da morte…).
    Também tem na Internet, vários jornais internacionais falando mal de lula. Intenet tem tudo, agora, quem entende de Brasil somos nós. Não precisamos nos encostar em Fígaro, ou sei lá o que.
    Mas, de qualquer maneira, gostei. Pelo menos você falou dos defeitos. Não bateu tanto o BUMBO que é só o que sabem fazer.

  295. #295 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 17:55

    Rafael, não sei se te entendi. Vc é um democrata, mas que só quer opiniões favoráveis ao blog. Se forem contrárias, é porque se busca auto-promoção? Bem parecido com o Sapo arbudo vc hein?
    Saudações.

  296. #296 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 17:57

    Rafael, em tempo: obrigado por ter lido meu texto. Então deu certo. Os links estão no meu texto. Basta vc querer pesquisar, em vez de ler um blog partidário prontinho.

  297. #297 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 18:07

    Mirtes, vc leu os textos que eu recomendei?
    Sabe o que é o foro de SP? Leu o PNDH-3? Leu as cartilhas do MST? Vou recortar uns textos, antigos, de venezuelanos que não acreditavam na implantação da ditadura Chavez e riam disso. Bem parecidos com o seu. Tb tenho outros, de cubanos pre Fidel que falavam igual a vc. Reflita mais e leia mais.

  298. #298 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 18:10

    Mirtes, esse é o seu slogan: QUANTO ÓDIO? Vc é uma daquelas que vota com o coração ou com o estômago? Um povo de futuro brilhante, usa a cabeça pra votar!

  299. #299 lelec
    on Oct 23rd, 2010 at 18:27

    Caro Reinaldo,

    Obrigado pela visita e pelo seu comentário, que faz um crítica muito boa ao meu texto.
    Há muito o que discutir nas coisas que nós dois falamos, tanto você no seu comentário, quanto eu no meu texto. Gostaria de comentar alguns pontos por você evocados; depois, se for o caso, tratamos de outros.
    Sim, você está certo: o chamado “Mensalão Mineiro” não foi compra de votos de deputados. Não afirmei que o tenha sido. O “Mensalão Mineiro” foi um esquema de lavagem de dinheiro que envolveu Eduardo Azeredo e o empresário Marcos Valério. Emprego a expressão “Mensalão Mineiro” porque foi assim que o crime ficou amplamente conhecido na mídia (exemplo).
    Não concordo que “o PSDB não compactua com a corrupção mesmo. A cúpula pelo menos.” O caso Eduardo Azeredo é emblemático. Tratava-se de um expoente tucano, governador e senador de um importante Estado da federação (Minas Gerais: PIB importante, colégio eleitoral imenso), além de ter sido presidente do PSDB: acho difícil sustentar que ele não pertencia à “cúpula tucana”. Até onde eu sei, Azeredo não foi expulso do partido e foi mesmo candidato a deputado pela legenda neste ano. Portanto, houve alguma compactuação com corrupção dentro do PSDB. É claro, concordo que há corrupção no PT.
    Sobre o Proer, é claro que ele era necessário, a situação dos bancos era mesmo trágica e o sistema financeiro nacional poderia ir à bancarrota. Nisso eu concordo integralmente com você. Acontece que a que me refiro no texto é à “farra”, ou o dinheiro ilícito que embolsaram alguns banqueiros nas operações de resgate dos bancos…
    “Falar em tirar da miséria, isso começou com o Plano Real. Aumento real do salário mínimo também. E o salto do governo lula dependeu e muito, sim, do momento econômico.” Sim, você está certo. Eu não nego a paternidade do Plano Real. Mas entendo que o bom momento econômico só pode ser aproveitado porque uma equipe econômica competente conduziu a economia; do contrário, de nada adiantaria o bom cenário econômico mundial. Aliás, quando veio a crise, a economia foi muito bem tocada, como reconheceu FHC. O argumento que me parece importante nisso tudo é que foi no atual governo que houve um expressivo aumento da ascensão social dos mais pobres, graças aos programas sociais implantados pelo governo. Isso se fez através de ajustes importantes na política econômica do governo anterior, contribuindo para aquilo que Marcelo Neri chama de “Segundo Real” e de “pequena grande década (2003-2010)” – e, não, Marcelo Neri não é petista: foi ele inclusive um dos primeiros a demonstrar a redução da pobreza pelo Plano Real, o que chocou economistas petistas à época.
    Gostaria de frisar uma coisa, que talvez muitos aqui não acreditem: não sou petista, apesar de apoiar a candidatura petista nesta eleição. Não sou filiado, meu voto não é partidário e já votei (e continuo votando) nos mais diferentes partidos: já votei Lula, FHC, Aécio, Patrus, Azeredo (pois é, fazer o quê…). Não vinculo meu voto a um partido.
    No mais, obrigado, mais uma vez, pela leitura e pelo comentário.

  300. #300 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 18:33

    Reinaldo, muito bom o seu texto.
    Com a sua capacidade de argumentar e conhecimento, eu o ampliaria e publicaria meu próprio blog. Acho que a democracia precisa de pessoas assim. Saudações.

  301. #301 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 18:41

    Leo, acho que, pela terceira vez, vou parabenizá-lo, neste momento, pela oportunidade que me deu, mesmo discordante, de conhecer pessoas e opiniões tão enriquecedoras. Esse é o nosso Brasil rico e promissor.
    Acho que vc deu uma grande contribuição à democracia. Publicou mesmo os comentários mais ácidos às suas idéias.
    Sugiro manter essa página no ar, pelo menos, nos próximos quatro anos, seja quem for o presidente, pra gente poder ver quem estava mais perto da verdade.
    Abraços.

  302. #302 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 19:25

    OUTRA MENTIRA DO PT!!!
    Pra não dizerem que sou pró-FHC!!!
    Existe vida depois de Lula e de FHC.
    Basta esse?

    http://www.pstu.org.br/nacional_materia.asp?id=8024&ida=20

    Acabou a dívida externa brasileira?

    O Brasil zerou sua dívida externa e já é agora credor. Foi o anúncio realizado com estardalhaço pelo governo Lula no dia 21 de fevereiro, através do ministério da Fazenda e do Banco Central. Apenas um olhar mais atento basta para ver que o Brasil, não se tornou credor dos outros países, nem pagou a dívida externa. Ao contrário do que é dito, a dívida segue existindo e consumindo grande parte dos recursos que iriam para a área social

    DIEGO CRUZ
    da redação
    [ 22/2/2008 20:23:00 ]

    • Segundo os dados do governo, o total de ativos do país em dólares já supera a dívida externa do setor público e privado. Isso significaria que toda a dívida externa poderia ser paga utilizando apenas as aplicações do setor público e privado no exterior.

    O total de ativos do país teria superado o valor da dívida externa em U$ 4 bilhões, no final de janeiro. Não por acaso, o anúncio foi realizado em meio à crescente crise financeira e econômica que se espalha no mundo a partir dos EUA. O esforço é apresentar o Brasil como uma ilha de tranqüilidade imune aos efeitos da crise.

    O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, ex-deputado do PSDB e presidente do BankBoston, em nota à imprensa, comemorou o resultado. “Essa melhora significa que estamos superando gradativamente um longo período caracterizado por vulnerabilidade e crises”, afirma. Já o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o país está mais próximo do grau de investimento (investiment grade), espécie de selo de qualidade concedido pelas agências de classificação de risco aos países bons pagadores de suas dívidas.

    O clima ufanista foi comprado pela imprensa. “Agora são os gringos que devem ao Brasil”, estampava a capa do jornal Correio Braziliense. O resultado serviu como justificativa da política neoliberal do governo Lula. Segundo esse discurso, a política fiscal austera permitiu o pagamento da dívida externa. “Sem a adoção de nenhuma das propostas históricas do PT para o problema (moratória, auditoria ou plebiscito), a dívida externa deixou oficialmente de ser um peso na economia brasileira”, iniciava a matéria do jornal O Globo sobre o assunto.

    Como as reservas são acumuladas?
    A chamada dívida externa é o conjunto da dívida contraída no exterior pelo setor público e as empresas aqui instaladas. No setor privado, é contabilizada como dívida externa tanto a dívida das empresas nacionais quanto aquelas tomadas por filiais das multinacionais.

    Já as reservas internacionais são os depósitos do Banco Central em moeda estrangeira, principalmente o dólar. Quando há um investimento estrangeiro no país, o BC toma esses recursos e repassa o equivalente em moeda nacional. Já quando as empresas remetem lucros às suas matrizes no exterior, por exemplo, elas trocam o real pelo dólar guardado no Banco Central. Ou seja, as chamadas reservas internacionais são a garantia de que o governo e as empresas aqui instaladas honrarão seus compromissos no exterior.

    E como o governo consegue acumular esses recursos em moeda estrangeira? Além da balança comercial favorável, ou seja, os dólares que entram no país através das exportações, o governo concedeu total isenção de imposto aos investimentos estrangeiros. Os especuladores podem injetar dólares no país sem o menor custo, o que aumentou o investimento externo.

    Grande parte das reservas, porém, vem do chamado superávit primário, a economia que o governo faz cortando investimentos e aplicando uma política de arrocho nas contas públicas, tirando recursos de setores como saúde e educação.

    Dívida externa x dívida interna
    O governo Lula apenas trocou a dívida externa pela interna, a juros maiores. Desta forma, a dívida interna do país está a inacreditáveis R$ 1,2 trilhão, ou 65% do PIB, ou o valor de tudo o que país produz em um ano. O governo paga aos títulos da dívida interna a juros de 12,8% ao ano, maiores que a taxa básica de juros.

    O resultado divulgado pelo governo e comemorado pelo conjunto da imprensa, ao invés de demonstrar o acerto da política neoliberal, comprova o aprofundamento dessa política realizada pelo governo Lula, que beneficia apenas os mesmos setores de sempre: banqueiros e investidores estrangeiros. Além disso, desde 2006 o Brasil é formalmente “credor” da dívida externa. O anúncio do governo, além do efeito eleitoral, visa tranqüilizar os especuladores.

    Economia dependente
    A conjuntura mundial que permitiu a acumulação das reservas está se alterando rapidamente. A crise financeira deve diminuir o montante de investimentos estrangeiros. A demanda por exportações, oriunda principalmente da China, também sentirá os efeitos da recessão norte-americana.

    Seguindo sua política econômica pró-imperialista, o governo, através do Banco Central e sua equipe econômica, já anunciou que manterá a meta de superávit e, diante das turbulências internacionais, ameaça aumentar a taxa de juros.

    Se existe alguma mudança, principalmente no que se refere às bandeiras da esquerda, é que precisaremos falar de “dívida pública” ao invés de tão somente “dívida externa”. De resto, continua tudo como está, só que pior. A exigência de ruptura com o imperialismo e do não pagamento das dívidas segue atual. O que é economizado para pagar juros deve ser investido no povo brasileiro, o maior credor de todos os governos deste país, incluindo o de Lula.

  303. #303 Marcus Teixeira
    on Oct 23rd, 2010 at 19:44

    NOSSO FUTURO COM A DILMA!!! – UMA VISÃO SENSATA E ESCLARECIDA.

    Crescimento econômico se constrói ao longo do tempo. Em economia as causas e conseqüências não são absolutamente imediatas.

    Um exemplo: o Obama está passando o maior aperto pelo desajuste econômico que herdou de gestões anteriores. Ele não tem culpa, mas está sendo muito cobrado politicamente

    A abertura da economia, o plano Real (que o PT votou contra), as privatizações, a lei da responsabilidade fiscal, a reforma da previdência (pouca, mas feita parte pelo FHC e parte pelo Lula no primeiro mandato), mudanças na lei de empresas estrangeiras, bolsa escola que virou bolsa família e o ajuste das contas públicas implementado pelo governo (FHC 2 e LULA1), tornaram este país mais competitivo. Com uma ajuda do crescimento mundial de 2003 a 2007(o maior desde a segunda guerra), que impulsionou nossas exportações e trouxe dólares para o Brasil, o governo Lula viveu anos de mais crescimento.

    O governo FHC precisou consolidar o plano Real em anos terríveis (crise do México 1995, crise da Ásia em 1997 crise da Rússia em 1998 , crise aqui no Brasil em 1999 , crise da Argentina em 2001 e finalmente crise eleitoral em 2002, que ocorreu por medo que o Partido dos Trabalhadores desse o calote que sempre pregara). Era necessário manter o câmbio fixo (1 para 1) para que os produtos importados e cotados em dólares permanecessem baratos, trazendo a inflação para baixo e quebrando aquela mania de indexar tudo que nós brasileiros tínhamos. Para manter o câmbio fixo , o país precisava ter reservas em dólares para poder vender se houvesse pressão de compra. Em cada crise mencionada acima, havia uma fuga de dólares e o Banco Central tinha que subir os juros para atrair reservas de volta, sob pena de ter que desvalorizar o Real, o que traria a inflação de volta.

    Os juros altos quebravam o governo por duas vias: 1) o governo pagava mais juros nos títulos públicos.2) desacelerava a economia, diminuindo a arrecadação de impostos. O governo FHC teve que administrar caixa baixa e a prioridade era controlar a inflação. Sem a inflação baixa nada disso que se discute sobre crescimento hoje em dia estaria sendo discutido. Além disso, o maior beneficiado pela inflação baixa é o mais pobre que perde valor do seu salário e não participa da ciranda financeira. O plano Real foi importantíssimo socialmente.

    No meu modesto ponto de vista, o maior mérito do Lula foi ter tido a coragem de romper com que era pregado pelo seu partido e continuado o que foi iniciado pelo FHC tanto no controle da inflação (quando surpreendentemente colocou o Henrique Meirelles no Banco Central), e ter continuado o ajuste necessário nas contas públicas. Recomendo o livro que o Palocci escreveu depois que caiu do governo naquele lamentável episódio. Se chama Sobre Cigarras e Formigas e conta tudo o que aconteceu em termos econômicos naquela época. Ele se cercou de economistas apartidários da maior qualidade.

    Infelizmente , no final do primeiro governo , com o país e a arrecadação crescendo, o governo estava ideologicamente rachado: o Palocci , o Paulo Bernardo do Planejamento e o Henrique Meirelles gostariam de continuar com a seriedade nos gastos públicos, fazendo pelo social e aumentando o nível de investimento do governo para podermos crescer ainda mais . O lado da Dilma e do Mantega queria aumentar os gastos de custeio do governo, visando principalmente reeleger o Lula. Em especial a Dilma se opunha frontalmente a “mania “do Palocci em ter seriedade com gastos públicos. Sabemos qual lado prevaleceu. As contas brasileiras estão se deteriorando. Fizeram artifícios contábeis para esconder isto, como lançar o que o BNDES( que é governo ) deve para o Tesouro como receita do governo. Sabemos que se este dinheiro for pago será num tempo que tende ao infinito. No IPEA , órgão do governo que deveria ser técnico e fazer pesquisa econômicas , os economistas que botam o dedo neste ferida foram postos na geladeira. É a primeira vez que vejo o IPEA com conotação política

    Em suma, se continuar assim, daqui a alguns anos poderemos estar quebrados de novo. Neste ano de crescimento forte e recorde de arrecadação estamos conseguindo a proeza de aumentar o déficit público! Sou filha da dona Frida e quando a matemática diz que assim não vai dar certo, pode acreditar que não vai. Podemos estar perdendo a chance de crescer muito mais e construir um país melhor. O governo tem uma arrecadação de cerca de 38% do PIB e pede emprestado mais 3,5% para cobrir o déficit. O governo só investe ( infra-estrutura , tecnologia etc…) cerca de 1% do PIB( com PAC e tudo)! Sem investimento é impossível crescer no longo prazo! Este ano o PIB vai crescer perto de 8% e os gastos de custeio do governo (funcionalismo , máquina etc..) aumentaram 17%!! Tudo pela eleição da Dilma. O próximo governo, seja qual for, vai ter que fazer um ajuste nas contas públicas depois desta farra eleitoral e provavelmente vem imposto aí.

    A Grécia não quebrou da noite para o dia. Muitos governos concederam benefícios, ganhando votos com isso, e um dia se descobriram quebrados.

    A Dilma hoje anda com o Palocci a tiracolo para atrair credibilidade e os votos dos que se preocupam com as contas públicas. Mas ela atirava contra as idéias dele.

    Quando o Lula diz que “nunca dantes neste país” e faz o FHC ser o que entregou a “herança maldita”, ele está mentindo e sabe disso. Isto é não ser estadista e qualquer historiador honesto mostra e mostrará isto.

    É injusto, e como brasileira , fico extremamente triste. O FHC é um grande injustiçado.

    O Lula não usou a sua grande popularidade para mandar sequer um projeto de reforma (tributária, trabalhista, política etc…). Perdemos uma oportunidade de ouro de tornar o país mais moderno e eficiente. Reformas são difíceis e o Lula não teve vontade política de implementá-las. Preferiu focar seu capital político na eleição da Dilma e se manter no poder. Não é um estadista!

    Existe uma ala poderosa no partido dos trabalhadores que tem um projeto de poder e não de país. Não são todos, mas pelo que a Dilma dizia no passado recente, tenho receio que esta parte prevaleça. Pode ser que ela resolva dar uma de estadista, mas tenho cá minhas profundas dúvidas.

    Não vou lhe aborrecer mais com aulas de economia. Envio um arquivo sobre dados das privatizações( outra fonte de mentiras que vai contra o interesse do povo brasileiro) que escrevi em 2006. Os números falam por si. (ah! Como aprecio a matemática, que não aceita mentiras nem desaforos!)

    Um detalhe:

    Estatisticamente, a chance da Dilma morrer no meio do mandato é significativamente maior do que o Serra morrer (por motivos óbvios) e aí, teríamos MICHEL TEMER E O PMDB DO SARNEY NO PODER!!!!!! Que festa!

    Voto no Serra conscientemente e sem ódio no meu coração.

    Que Deus ajude o Brasil!

    Atenciosamente,

    Nora Raquel Zygielszyper

    Professora da Fundação Getúlio Vargas e do Departamento de Economia PUC do Rio de Janeiro

  304. #304 Roberto
    on Oct 23rd, 2010 at 19:58

    Todos os dias passo por aqui e continuo admirando sua inteligência, educação e paciência, que acho atributos essenciais para a educação e conscientização para o nosso Brasil continuar avançando.
    Parabéns.

  305. #305 reinaldo
    on Oct 23rd, 2010 at 21:40

    O que me cansa é a mediocridade do PT. Nada fazem e estragam o que os outros fizeram. Dizem que o nome do FHC não é mostrado em campanha. Porque? Como vai mostrá-lo se esses malditos petistas satanizaram o seu nome. O povo esquece tudo, porém, as coisas para acontecerem bem agora, precisam serem alteradas bem antes. A lei do petróleo do petróleo é um baita exemplo. E pensar que esse partido vai acabar enganando o povo novamente com essa história de privatização. Dá vontade de mandar minhas filhas para outro país.

  306. #306 lelec
    on Oct 24th, 2010 at 05:49

    Caro Reinaldo,
    Entendo que você tenha suas restrições ao PT. Mas dizer que eles “nada fazem” não é razoável: no Governo Federal, por exemplo, o PT fez boas coisas pela universidade pública e fez uma gestão econômica que foi competente, para dizer o mínimo (claro que poderia ter sido melhor, mas que a condução econômica foi boa, isso foi). A gestão econômica petista não “estragou” a estabilidade e o controle inflacionário, como foi alarmado em 2002 (Regina Duarte, “tenho medo”…).

  307. #307 Eduardo
    on Oct 24th, 2010 at 07:59

    Belíssimo texto!! Estou com Dilma também!! Se for eleita ela terá a chance de consolidar o governo mais bem sucedido da história do nosso país!! Espero que o Brasil perceba que essa é a melhor opção pra continuarmos o nosso progresso trilhado pelo presidente Lula!! Vamos em frente!! É DILMA 13 no dia 31!!

  308. #308 Fernanda Cockell
    on Oct 24th, 2010 at 13:32

    Ontem foi a minha cerimônia de posse na Unifesp para Professora Adjunta. Escrevo não apenas para contar a minha conquista, mas para expressar minha gratidão aos treze anos de formação acadêmica, grande parte fomentado pelo Governo Federal (os últimos oito anos).
    Sabe o que mais me chamou a atenção durante a posse? Foi quando constatei que a Unifesp amargou 14 anos (os que precederam o Governo Lula) sem nenhuma contratação de Professores.
    Entretanto, só no dia de ontem dividiram comigo esta oportunidade mais 105 professores e era a terceira vez neste ano que a Universidade fazia uma cerimônia de posse. Chegando perto de 250 professores contratados somente em 2010.
    Num momento político tão efervescente, onde a política tem sido feita em cima de boatos e de uma imprensa golpista, acho que mais do que meu dever é um ato de gratidão deixar claro que meu sonho de ser Professora Universitária só se tornou possível porque nos oito anos do governo Lula, houve uma política de investimento e expansão das Universidades Federais, num momento de crise em que o receituário tucano exigia corte de gastos, sob pena de o país quebrar. Desta maneira, estaríamos vivendo um processo de recessão, estagnação, falta de emprego e dinheiro para investimentos em áreas básicas.
    Sabe-se que o investimento nas Universidades e contratação de Professores não termina em si mesma, pois a Universidade Pública (diferente das particulares) é responsável por pesquisa, ensino e extensão, contribuindo para inovação tecnológica, ações sociais na comunidade, capacitação profissional e científica e na formação de alunos mais críticos e reflexivos.

  309. #309 lelec
    on Oct 24th, 2010 at 14:43

    Caro Reinaldo,

    “Um moleque de dez anos teria feito igual?” Puxa, os milhões de espanhóis desempregados no rastro da crise econômica de 2009 bem que gostariam de ter tido um desses prodígios precoces da gestão econômica…

  310. #310 Reginaldo
    on Oct 24th, 2010 at 16:03

    De 1981 a 2009 a China tirou cerca de 600 milhões de pessoas da zona de pobreza extrema (relatório do World Bank em http://www.globalissues.org/article/26/poverty-facts-and-stats), reduzindo de 85 para 16% a taxa de pobreza no país em menos de 20 anos. Esse tipo de resultado é impossível sem uma atuação expressiva do poder público. Aliás, a última coisa que se pode dizer do sistema político chinês é que eles são neoliberais, certo?

  311. #311 Ricardo Jaime
    on Oct 24th, 2010 at 16:27

    A França não é exemplo de algo a se seguir, pois podemos ver o que acontece num estado em que tudo é financiado pelo poder publico, e que somente alguns que trabalham para ele (funcionários públicos) tem ao final dos seus anos de trabalho seus impostos convertidos em salários (aposentadorias). No Brasil, todos aqueles que também pagam seus impostos mas não fazem parte das benesses de serem funcionários públicos não tem essa opção de suporte do estado (mas pagam os mesmos impostos). – Vide a necessidade de aprovações do governo da França nos últimos dias para evitar quebrar a maravilhosa aposentadoria francesa. Depois, mesmo que o governo Serra seja em nada diferente ao de Dilma, eu não voto em alguem que chama de bandido um preso político que faz greve de fome num estado explicitamente ditatorial, e que voce que vive na europa sabe o quanto os europeus ficaram chocados com a aproximação de Lula ao presidente do Irão (sim, eu falo assim porque sou português e conheço o que se pensa na europa sobre o Lula, mas também vivo no Brasil). E, acima de tudo, não acho salutar manter o mesmo grupo tanto tempo no governo, é assim que as pessoas começam a achar que um pais é sua empresa particular.
    Voto no Serra, porque quero deixar um Brasil melhor para os meus netos (sim são brasileiros). Não porque acredite que ele seja muito melhor, mas porque realmente não gosto de manter tanto tempo um grupo no poder.

  312. #312 reinaldo
    on Oct 24th, 2010 at 17:37

    Leo,
    Se eu for contar o que eu já passei com esses malucos…
    E nada fazem mesmo. Leo: na droga desse presidencialismo (que o PT quis aprovar no plebiscito de 1993) o presidente deve não ser somente chefe de estado como chefe de governo. Como chefe de governo ele deve assumir as funçoes, também, do legislativo. Ao memos ter um projeto de reformas permanentes junto ao congresso.

    Algumas coisinhas restritas ao executivo (com todo esse dinheiro que nesses anos entraram, como eu disse lá em cima é fácil, é nada mesmo). Gestão econômica leo. Pelo amor de Deus. Um moleque de dez anos teria feito igual.
    O seu “claro que poderia ter sido melhor” já demostra sua opinião. Simplesmente nao terem “estragado” pra mim é nada.
    Com relação a Regina Duarte, não estou aqui para defende-la, porém, só não aconteceu o que ela disse porque os doidos nao fizeram o que sempre tinham dito que iam fazer. Palocci que o diga.

    Não fizeram nada mesmo. Me diga o que foi feito para o futuro. Vai haver uma henrança maldita. Em vez disso o que eles fizeram: colocaram na cabeça do povo que o Brasil começou com eles. Nesta campanha eleitoral, o seu líder gozou o tempo inteiro da justiça eleitoral e agora age como uma facção. Uma vergonha. Politicamente, democraticamente, o Brasil voltou para trás.

  313. #313 lelec
    on Oct 24th, 2010 at 18:48

    Pois é, caro Reginaldo. Mas, melhor do que tirar milhões da pobreza extrema como os chineses fazem, é tirar milhões da pobreza extrema com democracia, liberdade de imprensa e sem matar dissidentes políticos, como o Brasil vem fazendo.

  314. #314 lelec
    on Oct 24th, 2010 at 18:53

    Cara “Profa. Dra”. Fernanda,

    Parabéns pela conquista alcançada e muito obrigado pelo seu depoimento nessas margens. Desejo-lhe muito sucesso na sua vida acadêmica e que você contribua cada vez mais para melhorar a universidade brasileira.

    Abraço.

  315. #315 reinaldo
    on Oct 24th, 2010 at 18:58

    Leo

    Tá ficando bom. Qualquer moleque sim. Vamos lá. As crises da década de 90 atingiram os países em desenvolvimento, problemas do fim do comunismo…. A crise atual não atingiu esses países por uma razão muito simples: os preços das matérias primas estão super valorizadas. O Brasil, após a crise de 99, começou a ter superavits cresecentes. A china compra tudo (minério de ferro: a privatização da vale ajudou muito, soja – a lei Kandir ajudou muito na isençao do ICMS nas exportações, açúcar, comida). O Brasil não foi atingido pela crise. Aliás, nem a Bolívia. E se você já está pensando que foi o Evo: nem a Colômbia.

    O Brasil importa, importa e não quebra. Mas a coisa está virando. Tem um post bem interessante neste blog do Marcus (acho que é esse nome).

    Quer dizer que o restante você concorda: não tivemos chefe de governo, algumas coisinhas restritas ao executivo, simplesmente nao terem “estragado”, Regina Duarte, Palocci que o diga, envorgonharam a justiça eleitoral com a propaganda antecipada, lula agindo como facção política…

    Não fizeram nada mesmo leo. É muita propaganda. Presta atenção. Me diga o que foi feito em relação a economia vai. Já que você se feriu..

  316. #316 Roberto
    on Oct 24th, 2010 at 23:20

    Depois dessa, meu amigo, é melhor desenhar para ver se entendem.

    abraços

  317. #317 Renato
    on Oct 25th, 2010 at 02:00

    Bem, Reinaldo, falar de mediocridade do PT na economia é muito exagero de sua parte. No texto abaixo, o Ricardo Lins Horta mostra por quê, dinamitando a tese de que a política econômica lulista foi mera repetição do modelo tucano. Peço desculpas por não colocar os links diretamente no texto (acho que só o administrador do blog pode fazer isso), mas em números no final deste comentário (deu um trabalhão para fazer isso). Mal aí.

    “Não é verdade que “a economia foi bem no governo Lula só porque este não mudou a política econômica de FHC”. Quando se fala em política macroeconômica implantada por FHC, refere-se geralmente ao tripé câmbio flutuante, regime de metas de inflação e superávit primário. Vamos poupar o leitor do economês: basicamente, o preço do real em relação ao dólar não é fixo, flutuando livremente; o Banco Central administra os juros para manter a inflação dentro de um patamar; e busca-se bons resultados nas transações com o exterior para pagar as contas do governo.

    Nem sempre foi assim, nem mesmo no governo FHC: até 1998, o câmbio era fixo. Todo mundo se lembra que, em janeiro de 1999, a cotação do dólar, que valia pouco mais de um real, subitamente dobrou… Talvez não se lembre que isso ocorreu porque FHC tinha mantido artificialmente o câmbio fixo durante 1998, para ganhar a sua reeleição – que teve um custo altíssimo para o país – e logo depois, vitorioso, mudou o regime cambial (no que ficou conhecido como “populismo cambial”). O regime de metas de inflação foi adotado só depois disso. Ou seja, FHC não só não adotou uma mesma política macroeconômica o tempo em que esteve no Planalto, como também deu um “cavalo-de-pau” na economia, que jogou o Brasil nos braços do FMI, para ser reeleito.

    Que política macroeconômica de FHC então é essa, tão “genial”, que o Lula teria mantido? A estabilidade foi mantida, sim, e a implementação do Plano Real pode ser atribuída ao governo FHC (embora Itamar Franco, hoje apoiador de Serra, discorde disso : http://www.youtube.com/watch?v=jNG9LwjshJ8 ).

    Mas Lula fez muito mais do que isso. A inflação não voltou: as taxas de inflação foram mantidas, entre 2003 e 2008, num patamar inferior ao do governo anterior (1). E com uma diferença: a estagnação econômica foi substituída por taxas de crescimento econômico bem maiores (2), com redução da dívida pública (3).

    A alta do preço das commodities no mercado externo favoreceu esse quadro (reduzindo a inflação de custos), mas não foi tudo. O crescimento da economia também foi favorecido pelo crescente acesso ao crédito: em 2003, foi criado o crédito consignado (4), para o consumo de massa de pessoas físicas – e deu certo, puxando o crescimento do PIB (5); o BNDES se tornou um agente importantíssimo na concessão de crédito de longo prazo (veja esta tabela – 6), induzindo outros bancos a paulatinamente fazerem o mesmo (7).

    Os aumentos reais do salário mínimo e os benefícios do Bolsa Família foram decisivos para uma queda da desigualdade social igual não se via há mais de 40 anos (8): foi a ascensão da classe C.

    Isso tudo é inovação em relação à política econômica de FHC.

    E quando bateu a crise? Aí o governo Lula foi exemplar. Ao aumentar as reservas em dólar (9) desde o princípio do governo, dotou o país de um colchão de resistência essencial. Os aumentos reais do salário mínimo e o bolsa família possibilitaram que o consumo não se retraísse e a economia não parasse – o mercado interno segurou as pontas enquanto a crise batia lá fora (10). E, seguindo o receituário keynesiano – num momento em que os economistas tucanos sugeriam o contrário – aumentou os gastos do governo como forma de conter o ciclo de crise. Deu certo. E a receita do nosso país virou motivo de admiração lá fora.

    No meio da pior crise global desde a de 1929, o Brasil conseguiu criar milhões de empregos formais (11). Provamos que é possível crescer, num momento de crise, respeitando direitos trabalhistas, sendo que a agenda do PSDB era flexibilizá-los para, supostamente, crescer (12).

    Você ainda acha que tucanos são ótimos de economia e petistas são meros imitões?

    Então vamos ao argumento mais poderoso: imagens valem como mil palavras.

    Dedique alguns minutos ao vídeo abaixo, e depois veja se você estaria feliz se Serra fosse presidente quando a crise de 2008/2009 tomou o Brasil de assalto:

    http://www.youtube.com/watch?v=Ig9pE6qwzxw&

    Se você tem mais interesse nessa discussão, baixe este documento aqui (13) e veja como andam os indicadores econômicos do Brasil neste período de crescimento, inflação baixa e geração de empregos.”

    Texto original de Ricardo Lins Horta
    http://www.idelberavelar.com/archives/2010/10/para_voce_eleitor_indeciso_por_ricardo_lins_horta.php

    (1) http://comparosim.wordpress.com/2010/03/02/comparacao-das-taxas-de-inflacao-governo-lula-x-governo-fhc/
    (2) http://economia.estadao.com.br/noticias/Economia+Geral,fazenda-projeta-crescimento-do-pib-de-55-em-2011,not_30969.htm
    (3) http://comparosim.wordpress.com/2010/03/01/divida-liquida-do-setor-publico/
    (4) http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.820.htm
    (5) http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100807/not_imp591593,0.php
    (6) http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Relacao_Com_Investidores/Desempenho/
    (7) https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2010/8/9/cresce-oferta-de-credito-de-longo-prazo
    (8) http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,cresceu-e-veio-para-ficar,507612,0.htm
    (9) http://www.acionista.com.br/graficos_comparativos/reservas_internacionais.htm
    (10) http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4007727-EI6613,00-A+Perspectiva+do+Mercado+Interno+Consumidor.html
    (11) http://www.mte.gov.br/sgcnoticia.asp?IdConteudoNoticia=7276&PalavraChave=caged
    (12) http://brasiliamaranhao.wordpress.com/2010/10/14/coisas-psdb-1-pl-fim-do-13/
    (13) http://www.fazenda.gov.br/portugues/docs/perspectiva-economia-brasileira/edicoes/Economia-Brasileira-Em-Perpectiva-Jun-Jul10.pdf

  318. #318 lelec
    on Oct 25th, 2010 at 07:05

    Caro Ricardo,
    Obrigado pela visita e pelo comentário.
    Não disse que a França é um exemplo a ser seguido, embora eu pense que haja muitos comportamentos franceses que deveriam ser inspiradores à sociedade brasileira, notadamente a classe média.
    Também não aprovo a atitude de Lula na questão dos prisioneiros cubanos. Isso foi tema de um texto neste blog. Caso queira lê-lo, ele se encontra aqui.
    Abraço.

  319. #319 lelec
    on Oct 25th, 2010 at 07:16

    Caro Reinaldo,
    Não, não fiquei ferido. E, não, não gosto do Evo (nem do Chávez).
    Discordo de você – que tem muito mais conhecimento em economia do que eu (e não tenho problema algum em assumir isso aqui) – quando diz que “qualquer moleque” conduziria bem uma economia complexa de um país como o Brasil, sobretudo durante a pior crise mundial das últimas décadas. Houve sim mérito da equipe econômica do governo naquele momento, como o próprio FHC o reconheceu: “O governo do presidente Lula atuou bem diante da crise financeira mundial (2008/2009). Isso não é fruto do passado, é fruto do presente. Nas outras áreas, ele deu bem continuidade, mas na crise podíamos ter naufragado e ele não deixou naufragar.”
    Você me pede para dizer o que foi feito na economia durante os anos Lula: a estabilidade monetária foi mantida, assim como o controle inflacionário; houve boas taxas de crescimento e empregos foram gerados; a crise foi bem administrada (se outros países fizeram o mesmo, que bom, isso não tira em nada o mérito do que a equipe econômica governista fez no país durante a crise).
    Há nesses aspectos a contribuição do Plano Real e da condução econômica do governo tucano anterior? Sem dúvida alguma que sim, não neguei isso em momento algum.
    Esses referidos resultados econômicos têm a ver com o panorama da economia mundial, que favorece países exportadores como o Brasil*? Sem dúvida que sim.
    Mas não considero razoável supor que tudo isso aconteceria, e que todos os benefícios do Plano Real seriam mantidos, se não houvesse uma equipe econômica competente a gerir todos esses fatores desde 2003. A equipe econômica dos últimos 8 anos tem também (ênfase no “também”, por favor) a sua contribuição. Não considero razoável supor que os indicadores econômicos sejam mantidos saudáveis por 8 anos sem que haja uma equipe econômica eficiente por trás disso: e aqui amparo minha opinião de leigo em um acadêmico sério e respeitado (por oposição e situação, frise-se), como Marcelo Néri, que é, aliás, defensor da existência de uma virtuosa linha de continuidade econômica brasileira desde 1994.
    Não, não concordo com todo o restante, embora não discorde de tudo (como a postura de Lula na campanha eleitoral, na qual ele errou em vários momentos).
    Abraço

    * Sobre isso os riscos de uma economia que prioriza essencialmente a exportação de matérias-primas, estamos de acordo. Alencastro fez uma reflexão interessante, em entrevista ao Valor: “Dentro e fora do país há um consenso favorável sobre a economia brasileira, sobretudo com a entrada da China no mercado mundial, com uma forte demanda por matérias-primas. O lado negativo é que o comércio externo fica parecido com o que era no século XIX. Há um risco nessa divisão internacional do trabalho que vai se criando, em que o Brasil vira exportador de matérias-primas novamente.”

  320. #320 lelec
    on Oct 25th, 2010 at 07:24

    Caro Renato, muito oportuno seu comentário nesta discussão, trazendo o consistente texto de Ricardo Lins Horta, que explica em linguagem simples (e com numerosas fontes, o que é mais importante) os méritos da política econômica lulista e apontando em quê ela foi diferente daquela do governo anterior.
    Muito obrigado.
    Abraço

    PS: Depois, se der, vou arrumar os links e inseri-los diretamente no texto, para facilitar a vida dos leitores.

  321. #321 lelec
    on Oct 25th, 2010 at 07:29

    Humm, caro Roberto, acho que sua resposta apareceu fora de lugar, não entendi nada…
    Abraço.

  322. #322 João Francisco Oberdörfer
    on Oct 25th, 2010 at 12:05

    Sou professor há mais de 26 anos e tive oportunidade de comparar muitos governos e muitos planos econômicos. Posso dizer com certeza que não houve nenhum governo tão bom para todas as classes sociais como foi nestes últimos oito anos com o PT. Não tenho partido político, mas seria uma certeza de retrocesso se trocasse de projeto agora.

    Existem posições do governo que são importantes e em relação à corrupção é uma. O governo não tem como prever onde ocorrerá a mesma, mas tem obrigação de investigar e punir os culpados. Nos governos anteriores a corrupção não era investigada e era com certeza no mínimo dez vezes maior que hoje. Isso acontece porque o governo do PT fortaleceu a Polícia Federal.

    Imagine o que o Serra faria com a Polícia Federal. Certamente não investiria nela para voltar como foi nos governos anteriores, onde o dinheiro simplesmente sumia, pois muito pouco aparecia em investimentos e todos os anos pediam dinheiro emprestado ao FMI.

    Precisamos coroar este projeto com uma ampla vitória de Dilma. Sem dúvida é o melhor para o Brasil.

    Repito, não sou partidário, mas o PT faz bem. A gente escuta alguém dizer que não gosta do PT. É claro que não iriam gostar, pois essas são aquelas pessoas que se serviram do dinheiro público ou que são enganadas por quem tem interesse próprio.

    Repito, não sou partidário e, portanto não existe nenhuma possibilidade de eu vir a ter algum cargo com a política, mas como reconhecimento uma forma que achei de homenagear este governo foi destacar a sigla PT.

    Vamos dar as mãos e pedir votos para a Dilma nesta reta final de campanha.

    Voto DILMAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.

  323. #323 nobrega
    on Oct 25th, 2010 at 13:42

    Sr(a)s e Srs. Por que José Serra é a melhor opção.
    Pergunto: quem vocês contratariam para construir uma casa?
    Resposta: Um engenheiro e nunca um torneiro mecânico.
    O Brasil e nós brasileiros demos muita sorte com o governo deste ilustre líder sindical. Toda a economia mundial mundial bombou de 2002 até 2008.
    Vejam o caso dos outros BRICs. Nunca na historia deste país houve um presidente tão falastrão e equivocado quanto o lula. Na visão do lula e dos petistas o Brasil é: AL(antes de lula) e DL(depois de lula). Ora, senhores, todos sabemos que nos últimos anos o governo lula só passou pelo problema das subprimes que afetou bancos americanos e europeus. Não houve problemas na economia e no sistema bancário brasileiro porque no governo FHC foi feito o PROER que saneou bancos e o sistema bancário brasileiro, que hoje é exemplo para o mundo. Para finalizar, se um torneiro mecânico pode fazer maravilhas, imaginem uma pessoa capacitada.

  324. #324 lelec
    on Oct 25th, 2010 at 17:33

    Caro Renato,

    Corrigi (editei) dois pequenos pontos no seu texto: você havia citado duas referências (3 e 4) na lista final, mas que não estavam inseridas no texto. Eu as inseri no comentário, a partir do texto original do Ricardo Lins (postado n’O Biscoito).
    Espero que não se aborreça por eu ter editado seu comentário; eu o fiz apenas para ficar mais claro ao leitor e para não haver referências não citadas no texto.
    Depois, se sobrar um tempinho, coloco tudo em hyperlinks diretamente no texto. Se o fizer, eu aviso aqui na caixa de comentários.
    Abraço.

  325. #325 rubem
    on Oct 25th, 2010 at 18:48

    Me emocionei às lágrimas lendo a correspondência entre vocês dois. Assim como vocês, também sou médico e vivenciei as dificuldades de se estudar e trabalhar em um hospital-escola público na era pré-Lula.

  326. #326 reinaldo
    on Oct 25th, 2010 at 19:25

    É. Então a Espanha, a França, os EUA devem ter feito tudo errado. A Bolívia, o Brasil, a Colômbia, o Chile devem ter feito tudo certo. Quando falo em criança de 10 anos, é claro que é força de expressão. Só quero dizer que a crise, aqui, não foi forte, principalmente, em função da “ajuda” da China. É isso. Artigos tem para todos os gostos na internet.

  327. #327 Rogério Guiraud
    on Oct 25th, 2010 at 19:32

    Prezada Nora

    Apenas fiz a tarefa aprendida na era digital utilizando do ctrl C/ctrlV por imcompetência minha de “não-economista declarado”. Também é sem ódio mas com uma perspectiva histórica diferente da sua que escolhi este texto no site do Luis Nassif. Somos ambos honestos (a senhora e eu) e temos a compreensão ciêntifica da verdade e por isso mesmo podemos nos distanciar dos ódios e das bolinhas de papel para nos sentirmos brasileiro e brasileira para muito dantes e muito depois desta eleição de 2010.
    Por isso permita-me recorrer à minha memória e a competência do articulista que partilho aqui:

    Carta de Theotonio Dos Santos a FHC
    Enviado por luisnassif, seg, 25/10/2010 – 15:42
    Por Carlos Américo Chaves Nogueira

    Carta Aberta a Fernado Henrique Cardoso

    Theotonio dos Santos

    Meu caro Fernando,

    Vejo-me na obrigação de responder a carta aberta que você dirigiu ao Lula, em nome de uma velha polêmica que você e o José Serra iniciaram em 1978 contra o Rui Mauro Marini, eu, André Gunder Frank e Vânia Bambirra, rompendo com um esforço teórico comum que iniciamos no Chile na segunda metade dos nos 1960. A discussão agora não é entre os cientistas sociais e sim a partir de uma experiência política que reflete comtudo este debate teórico. Esta carta assinada por você como ex-presidente é uma defesa muito frágil teórica e politicamente de sua gestão. Quem a lê não pode compreender porque você saiu do governo com 23% de aprovação enquanto Lula deixa o seu governo com 96% de aprovação. Já discutimos em várias oportunidades os mitos que se criaram em torno dos chamados êxitos do seu governo. Já no seu governo vários estudiosos discutimos, já no começo do seu governo, o inevitável caminho de seu fracasso junto à maioria da população. Pois as premissas teóricas em que baseava sua ação política eram profundamente equivocadas e contraditórias com os interesses da maioria da população. (Se os leitores têm interesse de conhecer o debate sobre estas bases teóricas lhe recomendo meu livro já esgotado: Teoria da Dependencia: Balanço e Perspectivas, Editora Civilização Brasileira, Rio, 2000).

    o nesta oportunidade me cabe concentrar-me nos mitos criados em torno do seu governo, os quais você repete exaustivamente nesta carta aberta.

    O primeiro mito é de que seu governo foi um êxito econômico a partir do fortalecimento do real e que o governo Lula estaria apoiado neste êxito alcançando assim resultados positivos que não quer compartilhar com você… Em primeiro lugar vamos desmitificar a afirmação de que foi o plano real que acabou com a inflação. Os dados mostram que até 1993 a economia mundial vivia uma hiperinflação na qual todas as economias apresentavam inflações superiores a 10%. A partir de 1994, TODAS AS ECONOMIAS DO MUNDO APRESENTARAM UMA QUEDA DA INFLAÇÃO PARA MENOS DE 10%. Claro que em cada pais apareceram os “gênios” locais que se apresentaram como os autores desta queda. Mas isto é falso: tratava-se de um movimento planetário.

    No caso brasileiro, a nossa inflação girou, durante todo seu governo, próxima dos 10% mais altos. TIVEMOS NO SEU GOVERNO UMA DAS MAIS ALTAS INFLAÇÕES DO MUNDO. E aqui chegamos no outro mito incrível. Segundo você e seus seguidores (e até setores de oposição ao seu governo que acreditam neste mito) sua política econômica assegurou a transformação do real numa moeda forte. Ora Fernando, sejamos cordatos: chamar uma moeda que começou em 1994 valendo 0,85 centavos por dólar e mantendo um valor falso até 1998, quando o próprio FMI exigia uma desvalorização de pelo menos uns 40% e o seu ministro da economia recusou-se a realizá-la “pelo menos até as eleições”, indicando assim a época em que esta desvalorização viria e quando os capitais estrangeiros deveriam sair do país antes de sua desvalorização, O fato é que quando você flexibilizou o cambio o real se desvalorizou chegando até a 4,00 reais por dólar. E não venha por a culpa da “ameaça petista” pois esta desvalorização ocorreu muito antes da “ameaça Lula”. ORA, UMA MOEDA QUE SE DESVALORIZA 4 VEZES EM 8 ANOS PODE SER CONSIDERADA UMA MOEDA FORTE? Em que manual de economia? Que economista respeitável sustenta esta tese?

    Conclusões: O plano Real não derrubou a inflação e sim uma deflação mundial que fez cair as inflações no mundo inteiro. A inflação brasileira continuou sendo uma das maiores do mundo durante o seu governo. O real foi uma moeda drasticamente debilitada. Isto é evidente: quando nossa inflação esteve acima da inflação mundial por vários anos, nossa moeda tinha que ser altamente desvalorizada. De maneira suicida ela foi mantida artificialmente com um alto valor que levou à crise brutal de 1999.

    Segundo mito; Segundo você, o seu governo foi um exemplo de rigor fiscal. Meu Deus: um governo que elevou a dívida pública do Brasil de uns 60 bilhões de reais em 1994 para mais de 850 bilhões de dólares quando entregou o governo ao Lula, oito anos depois, é um exemplo de rigor fiscal? Gostaria de saber que economista poderia sustentar esta tese. Isto é um dos casos mais sérios de irresponsabilidade fiscal em toda a história da humanidade.

    E não adianta atribuir este endividamento colossal aos chamados “esqueletos” das dívidas dos estados, como o fez seu ministro de economia burlando a boa fé daqueles que preferiam não enfrentar a triste realidade de seu governo. Um governo que chegou a pagar 50% ao ano de juros por seus títulos para, em seguida, depositar os investimentos vindos do exterior em moeda forte a juros nominais de 3 a 4%, não pode fugir do fato de que criou uma dívida colossal só para atrair capitais do exterior para cobrir os déficits comerciais colossais gerados por uma moeda sobrevalorizada que impedia a exportação, agravada ainda mais pelos juros absurdos que pagava para cobrir o déficit que gerava.

    Este nível de irresponsabilidade cambial se transforma em irresponsabilidade fiscal que o povo brasileiro pagou sob a forma de uma queda da renda de cada brasileiro pobre. Nem falar da brutal concentração de renda que esta política agravou dráticamente neste pais da maior concentração de renda no mundo. Vergonha, Fernando. Muita vergonha. Baixa a cabeça e entenda porque nem seus companheiros de partido querem se identificar com o seu governo…te obrigando a sair sozinho nesta tarefa insana.

    Terceiro mito – Segundo você, o Brasil tinha dificuldade de pagar sua dívida externa por causa da ameaça de um caos econômico que se esperava do governo Lula. Fernando, não brinca com a compreensão das pessoas. Em 1999 o Brasil tinha chegado à drástica situação de ter perdido TODAS AS SUAS DIVISAS. Você teve que pedir ajuda ao seu amigo Clinton que colocou à sua disposição ns 20 bilhões de dólares do tesouro dos Estados Unidos e mais uns 25 BILHÕES DE DÓLARES DO FMI, Banco Mundial e BID. Tudo isto sem nenhuma garantia.

    Esperava-se aumentar as exportações do pais para gerar divisas para pagar esta dívida. O fracasso do setor exportador brasileiro mesmo com a espetacular desvalorização do real não permitiu juntar nenhum recurso em dólar para pagar a dívida. Não tem nada a ver com a ameaça de Lula. A ameaça de Lula existiu exatamente em conseqüência deste fracasso colossal de sua política macro-econômica. Sua política externa submissa aos interesses norte-americanos, apesar de algumas declarações críticas, ligava nossas exportações a uma economia decadente e um mercado já copado. A recusa dos seus neoliberais de promover uma política industrial na qual o Estado apoiava e orientava nossas exportações. A loucura do endividamento interno colossal. A impossibilidade de realizar inversões públicas apesar dos enormes recursos obtidos com a venda de uns 100 bilhões de dólares de empresas brasileiras. Os juros mais altos do mundo que inviabilizava e ainda inviabiliza a competitividade de qualquer empresa.

    Enfim, UM FRACASSO ECONOMICO ROTUNDO que se traduzia nos mais altos índices de risco do mundo, mesmo tratando-se de avaliadoras amigas. Uma dívida sem dinheiro para pagar… Fernando, o Lula não era ameaça de caos. Você era o caos. E o povo brasileiro correu tranquilamente o risco de eleger um torneiro mecânico e um partido de agitadores, segundo a avaliação de vocês, do que continuar a aventura econômica que você e seu partido criou para este país.

    Gostaria de destacar a qualidade do seu governo em algum campo mas não posso fazê-lo nem no campo cultural para o qual foi chamado o nosso querido Francisco Weffort (neste então secretário geral do PT) e não criou um só museu, uma só campanha significativa. Que vergonha foi a comemoração dos 500 anos da “descoberta do Brasil”. E no plano educacional onde você não criou uma só universidade e entou em choque com a maioria dos professores universitários sucateados em seus salários e em seu prestígio profissional. Não Fernando, não posso reconhecer nada que não pudesse ser feito por um medíocre presidente.

    Lamento muito o destino do Serra. Se ele não ganhar esta eleição vai ficar sem mandato, mas esta é a política. Vocês vão ter que revisar profundamente esta tentativa de encerrar a Era Vargas com a qual se identifica tão fortemente nosso povo. E terão que pensar que o capitalismo dependente que São Paulo construiu não é o que o povo brasileiro quer. E por mais que vocês tenham alcançado o domínio da imprensa brasileira, devido suas alianças internacionais e nacionais, está claro que isto não poderia assegurar ao PSDB um governo querido pelo nosso povo. Vocês vão ficar na nossa história com um episódio de reação contra o vedadeiro progresso que Dilma nos promete aprofundar. Ela nos disse que a luta contra a desigualdade é o verdadeiro fundamento de uma política progressista. E dessa política vocês estão fora.

    Apesar de tudo isto, me dá pena colocar em choque tão radical uma velha amizade. Apesar deste caminho tão equivocado, eu ainda gosto de vocês ( e tenho a melhor recordação de Ruth) mas quero vocês longe do poder no Brasil. Como a grande maioria do povo brasileiro. Poderemos bater um papo inocente em algum congresso internacional se é que vocês algum dia voltarão a freqüentar este mundo dos intelectuais afastados das lides do poder.

    Com a melhor disposição possível mas com amor à verdade, me despeço

    thdossantos@terra.com.br
    http://theotoniodossantos.blogspot.com/

    (*) Theotonio Dos Santos é Professor Emérito da Universidade Federal Fluminense, Presidente da Cátedra da UNESCO e da Universidade das Nações Unidas sobre economia global e desenvolvimentos sustentável. Professor visitante nacional sênior da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

  328. #328 Albino Machado
    on Oct 26th, 2010 at 00:37

    Lendo os comentários daqueles que dizem não votar na Dilma devido tendência autoritária do PT, eu pergunto: Será que maioria dos militares que participaram dos nossos anos de chumbo, votam em Dilma ou a Serra? Os que eu conheço (tds já reformados) votam em Serra. Eu, que fui as ruas pedir por “diretas já” voto em Dilma.

  329. #329 Marcus Teixeira
    on Oct 26th, 2010 at 04:39

    O que está sendo debatido acima é o que FHC fez de errado, há mais de 8 anos, e o que Lula FEZ de certo, nos últimos 8 anos. Tudo no passado. Nada sobre o futuro nem sobre a capacidade de administração da Dilma e da ala radical do PT que agora virá a tona.

    VEJAM A MAGISTRAL BOMBA RELÓGIO QUE O PT ARMOU PRA SUSTENTAR ESSA MAQUIAGEM TODA EM:

    http://www.youtube.com/watch?v=IE_ZT55T1Kc

    Saudações.

  330. #330 reinaldo
    on Oct 26th, 2010 at 05:00

    Acabei de ver o debate da TV Record. Sou suspeito pra falar, mas acho que o Serra mandou bem hein…. No Vox Populi a Dilma caiu… Ta certo que o Serra também caiu um pouco, mas menos. Tem muita gente em dúvida ainda…

    Vamos nos segurar. Vamos tentar não abrir muito o texto. Tenho que trabalhar também né….
    Talvez seja difícil para vocês, mais jovens, verem as coisas que a gente já passou Leo. Acho que o mais triste neste governo é o jeito que ele despreza o governo anterior. Faz as coisas como se tudo tivesse começado em 2003. Fazem tudo para que o povo desaprovem o governo passado. Eu sei que você vai falar que não acha isso, etc. O governo também não acha né. Mas faz isso sistematicamente. O retorno ao tema, agora, da privatização é um exemplo.

    Eu não sou nenhum especialista em economia, apesar de uma das minhas graduações foi essa. Mas nunca trabalhei com isso. O meu pouco conhecimento é em função da idade (50 anos) e da leitura de jornais e livros (por 35 anos). Hoje é claro, mais a internet.

    Você concorda que não entende bem de economia, porém, acha que ele fez maravilhas. Só que não sabe exatamente o que eles fizeram. O texto do Alencastro está perfeito. É aquilo mesmo.

    Mas veja se o que eu te disse no último retorno não faz sentido. Te pergunto: você acha que os governos europeus estão fazendo uma gestão tão terrível na economia e, por outro lado, os governos sul-americanos uma maravilha para eles quebrarem e nós termos dinheiro em abundância? Não precisa entender de economia. Ligue o desconfiômetro. Eu acho que é isso que está faltando para os brasileiros. Esta crise é terrível sim. Mas, repito, não para nós, a China salvou-nos. A China, A Índia, A Indonésia, O Vietnã, etc. Todos esses países com muita população e com um capitalismo ascendente salvou-nos, pois, as pessoas estão comendo mais, se vestindo mais. O Brasil é um mercado em crescimento pelos mesmos motivos. Pessoas que pouca ou nada tinham. Com o fim da inflação, aumento da distribuição de renda fez crescer nosso mercado interno. Ótimo. Só que isso acontece em todo o mundo subdesenvolvido. Até na África. Pelo menos nos países com um governo razoável. A crise pegou mesmo foi os ricos.

    É claro que alguma coisa eu admito que esse governo fez (no auge da crise baixou o IPI dos automóveis, diminuiu tributos relativos a materiais de construção, a distribuição de renda não pode ser relegada, porém, lembre-se que o programa social inicial do governo era o fome zero que passou a ser o bolsa família que veio do bolsa escola….), porém, é muito desproporcional o que foi conseguido (por causas naturais, o Brasil trabalha com governo ou sem governo…, não para…) e o que é dito (e as pessoas acreditam).

    Mas eu admiro você Leo. Você pelo menos discute. É o que falta hoje. Hoje, há muita batição de bumbo e pouca conversa. Eu compreendo que é mais difícil para vocês verem o mundo como a gente vê.

    Com relação ao texto do Renato, vou contar a minha história com a inflação. Leo, eu vivi profundamente aqueles anos de inflação. Para quem viu todos os planos econômicos e a confusão causada na economia brasileira, o de agora não é nada. Você não sabe a aflição que a gente ficava para a inflação não voltar. E ela voltava… Em cada plano: cruzado, cruzado 2, Bresser, verão e Collor. Hoje é fácil falar mal, leo. Você pode não acreditar, mas eu só acreditei que a inflação não voltaria mais em 2000. Seis anos após o plano real. O governo veio segurando a inflação pagando juros altíssimos (acho que passou de 50% ao ano, hoje está em 10% mais ou menos) e crise no mundo em cima de crise. Até que em 99 o Brasil não tinha mais dinheiro para segurá-la e a crise estourou aqui. O dólar dobrou. Acho que mais que dobrou. Nesse ano, em 99, eu pensei que a inflação voltaria. E o Renato fala que foi para a reeleição. Em 2000 o Brasil cresceu 5 ou 6% e em 2001 nova crise: a da Argentina. E em 2002 nova crise: a da eleição do Lula…Tudo isso com o PT votando contra tudo…Oposição sistemática. Agora querem dar uma de santinho e apagar o feito pelos outros…

    Quando a inflação terminou, apareciam os esqueletos: estourava banco privado de tudo que é lado (banco quebrado significa que as pessoas que tinham um dinheirinho ali, perderiam seu dinheiro); estados e municípios quebrados (a união teve que assumir toda a dívida dos estados), bancos estaduais quebrados (políticos criavam ativos podres – empréstimos para “laranjas” que o banco nunca iria receber, somente aparecia no ativo do banco estadual). Eu sou de Santos. Hoje moro em Rondônia. Aqui, o governo refinanciou a sua dívida com o governo federal: prazo 30 anos, pagando 25 milhões por mês. Esse é o motivo do aumento da carga tributária de 25 para 35% que a União teve que fazer. E o PT votando contra e dá-lhe bumbo.

    Assim, em 2003, a economia ainda estava meio bagunçada pela própria entrada do lula na presidência (lembra da carta aos brasileiros). Mas o Palloci soube acalmar tudo (segurando o PT) e trazendo confiança, acalmando o mercado e acumulando receitas com a venda da vale e de soja, do açúcar, da Usiminas, do algodão. A China ajudando, passamos fácil por essa crise. Esse fácil é relativo. Mas foi fácil nesse sentido.

    Não acredite em tudo que esteja escrito. Você sempre terá um texto apropriado ao freguês. Artigo tem para todos os gostos. É igual jurisprudência. Pensa e reflita: por que o estados europeus e EUA estão em crise e nós não??? Não precisa entender de economia. Santa China. Será? Não faz sentido? Só que ela já já vai fazer a crise chegar aqui: dólar valorizado, indústria brasileira perdendo terreno nas exportações e no mercado interno, queda no nosso superativ primário…

    E mais, acho que esse governo fez muito menos do que fala. Discuto sobre todos (ou talvez quase todos) os temas do seu texto. Não como especialista. Somente da leitura de jornais e da vivência. Jornal Nacional, Veja (que vocês não gostam) também ajudam muito. É só chamar para “briga”.

    Quanto ao texto do Renato, já falei: o que pregam (e as pessoas acreditam) e o que realmente fizeram tem uma diferença muito grande. A história da inflação em 99 eu falei aí em cima. Acho que a mocidade precisa ao menos escutar outras idéias. Está todo mundo preso.

    Vou botar mais lenha na fogueira: por que a candidatura do lula ficou tão alta? Fácil: nenhuma reforma. Veja o governo aí da França. Se não tivesse se metido no vespeiro, a popularidade do Sarkosy estaria mais alta ou mais baixa? Difícil responder né?

    Porém, nisso, pelo menos, ele está fazendo o certo (não conheco o seu governo). Pensando no futuro do pais dele. Esse sim está agindo como chefe de estado (ou de governo??, esqueci). A bomba estoraria no(s) próximo(s) governo(s) mas ele assumiu a perda de popularidade. Popularidade abaixo….Faz ou não faz sentido? Quando eu falo que esse governo não fez nada é nessa linha…É só propaganda…

    Desculpe algum erro, pois, a gente escreve direto sem revisão…Falei que não iria escrever muito, mas é difícil…Fora o que eu apaguei…Abraços. Acho que em Janeiro estarei dando um giro pela Europa, antes que a China estoure o nosso dólar…

  331. #331 lelec
    on Oct 26th, 2010 at 10:27

    Caro Reinaldo,

    Obrigado, uma vez mais, pelo seu comentário.

    Não assisti ao debate da Record – aqui do outro lado do Atlântico não dá.

    Eu também vivi a inflação: era ainda criança/adolescente, mas me lembro bem do drama que era e do que isso representava para minha família.

    Apenas duas palavrinhas a mais, uma sobre Sarkozy e outra sobre a Veja.

    A popularidade baixa de Sarkozy não pode ser explicada apenas pela sua disposição em reformar o país, no que diz respeito à aposentadoria, por exemplo. Ele foi eleito para isso. A esmagadora maioria dos franceses entende que a reforma previdenciária é necessária: e é mesmo. O óbice é a maneira como está sendo feita essa reforma, e quais grupos estão sendo privilegiados e quais estão sendo penalizados pela proposta governamental. É claro, tem aquela turma que defende a aposentadoria aos 60 anos e ponto final, mas, no geral, a indisposição popular é mais sobre como tudo tem sido conduzido. A reforma está sendo capitaneada por um Ministro (Eric Woerth) que tem pesadas denúncias de corrupção contra ele. E Sarkozy está longe de ser um homem que age como “chefe de Estado” e isso também explica boa parte de sua impopularidade: o homem que ofende um agricultor que não lhe quer apertar a mão, o homem que, apenas 3 meses depois de se divorciar, apresenta sua nova namorada à imprensa no parque EuroDisney (sacrilégio nessas terras), um governante que levou seu país a ser repreendido por Bruxelas quanto à maneira como tem tratado da questão dos ciganos, o presidente que acolhe Kadhafi no Élysée… Um colega do hospital me disse outro dia, diante de uma banca de jornal: “’Tá vendo ? Sarkô está na capa de todas essas revistas de fofoca, de celebridades… Antes não era assim, esse cara não é a França”…

    Minhas restrições à Veja não advêm do fato dela fazer denúncias contra um governo que julgo bom. Tem mesmo que fazer denúncia contra os corruptos do PT (e de qualquer outro partido), tem mesmo que investigar, tem mesmo que haver oposição na imprensa. Isso faz parte do jogo democrático. O que não faz parte é o pseudo-jornalismo, que age de má-fé, apenas para sustentar uma visão de mundo. O NPTO fez um texto magistral sobre isso, a partir de uma reportagem de capa de Veja. Peço-lhe gentilmente a leitura (texto aqui), e você vai entender o que é “jornalismo por feromônios”. O recente episódio “Viveiros de Castro” é outro exemplo emblemático: a revista deturpou completamente o pensamento do sociólogo e fez ouvidos moucos sobre o protesto do acadêmico. Está tomando um processo judicial e vai perder. Leia, por favor, a carta aberta de Viveiros de Castro: vá aqui . São essas coisas que afastam minha leitura da Veja: vá aqui e aqui e você entenderá um pouco mais minha posição.

    Bem, Reinaldo, eu assumo uma posição política segundo as melhores informações que me são disponíveis. É certo que “não entendo bem de economia e que acho excelente a gestão econômica da equipe Lula”. Não entendo mesmo de economia, mas amparo-me em um bom punhado de jornalistas e de economistas que entendem e que escrevem na imprensa (nacional e estrangeira), reconhecendo os méritos da política econômica do governo Lula.

    Eu assumo meu apoio a Dilma não porque eu aprove tudo no governo ou no próprio PT. Não sou petista. Faço críticas a muitas coisas no governo Lula (há textos meus no blog sobre isso).

    Mas reconheço que foi no governo Lula que a obscena desigualdade sócio-econômica deste país começou a cair de maneira mais importante, com milhões de brasileiros deixando a miséria. Os programas de redistribuição de renda do governo surtiram um efeito muito positivo nos índices sócio-econômicos. O panorama da universidade brasileira mudou completamente, e para melhor. Na minha percepção (falha, parcial, limitada, mas minha, mesmo assim), vejo a Dilma em melhor posição do que o candidato da oposição para fazer avançar esses legados, nos indicadores sociais, na universidade pública.

    Gostaria de terminar lhe agradecendo pela sua disposição em debater e pelas boas críticas que você evocou: serão objeto de reflexão para este blogueiro, acredite. E encorajo-lhe vivamente a criar um blog, Reinaldo: serei seu leitor e, algumas vezes, irei lhe apurrinhar por lá. E desculpo-me de antemão se não puder responder a seus futuros comentários: faz duas semanas que estou absorvido pela discussão que meu texto gerou. Estou com a língua de fora, me desculpe. Meu blog tinha em média 20 visitas/dia; o texto mais comentado era um com 30 comentários… Hoje você está vendo como andam as coisas por aqui. E ainda tem mais no email e no Amálgama… Não reclamo, meu texto era mesmo para ser lido, questionado e debatido. Mas estou esgotado, com repercussões negativas inclusive no meu trabalho, no meu sono, na minha saúde…

    Espero que nossa conversa e meu texto lhe tenham sido, de alguma maneira, proveitosos na sua reflexão antes de votar (e, tomara, para os outros leitores também).

    O objetivo deste blog é, e continuará sendo enquanto existir, propiciar um espaço para o diálogo, a reflexão e para o debate de idéias, nos limites deste blogueiro que vos escreve estas mal traçadas.

    Grande abraço e, mais uma vez, muito obrigado.

  332. #332 lelec
    on Oct 26th, 2010 at 10:39

    Obrigado, Marcus. No que depender de mim, a página fica no ar por muito tempo… E aí, daqui a 4 anos, a gente volta a discutir! :)

    No mais, é isso aí: debate aberto, nada de “respeitar idéias”, mas de respeitar pessoas. Não censuro nada, só quem faz apologia da violência e quem ofende os outros: censurei um comentário de um cara que dizia querer “acabar com os tucanos” e um outro que, para defender o voto em Serra, defendia Hitler (sério!).

    É assim que vamos avançando, devagarinho, mas avançando.

    Abraço.

  333. #333 Putaria, sim. Sacanagem, não! | pequenos delitos
    on Oct 26th, 2010 at 15:29

    [...] 3) Eu não sou pró-Dilma. Sou, isto sim, anti-Serra. Minhas razões são tantas que não cabem aqui. Mas estão muito bem representadas neste artigo. [...]

  334. #334 Rogério Guiraud
    on Oct 26th, 2010 at 16:03

    Caro Marcus
    Não é possível crer no seu argumento que se baseia em negar o passado e o presente (e no presente os dados concretos) para fazer uma projeção no futuro realizada por uma pessoa que incia sua palestra chamando aqueles que pensam diferente dele de INIMIGOS!

    Daí em diante o discurso do cara parte para uma acusação baseado nessa lógica de inimigos e amigos, em que uns e outros são os que creem ou não creem na sua, e na dele, ideologia.

    Se é assim os meus amigos não cabem em todos os ônibus, trens, aviões automóveis, navios, bicicletas, patins do Brasil, enquanto os amigos do palestrante cabem em 3 ou quatro ônibus.

    Um inimigo dele e provavelmente seu, Darcy Ribeiro, disserta no seu livro O Povo Brasileiro sobre o fenômeno que o serrismo de 2010 escancara (e não compreende):

    “[...] Todos nós, brasileiros, somos carne da carne daqueles negros e índios supliciados. Todos nós brasileiros somos, por igual, a mão possessa que os supliciou. A doçura mais terna e a crueldade mais atroz aqui se conjugaram para fazer de nós sentida e sofrida que somos e a gente insensível e brutal, que também somos. Como descendentes de escravos e de senhores de escravos seremos sempre servos da maldade destilada e instilada em nós, tanto pelo sentimento da dor intencionalmente produzida para doer mais, quanto pelo exercício da brutalidade sobre homens, sobre mulheres, sobre crianças convertidas em pasto de nossa fúria.”
    “A mais terrível de nossas heranças é esta de levar sempre conosco a cicatriz de torturador impressa na alma e pronta a explodir na brutalidade racista e classista.” (1995, p.120)

    Caro Marcus, essa formação do povo brasileiro não pode ser compreendida pelos estrageiros ou pelos brasileiros que se referenciam ideologicamente naqueles que não podem nos compreender.

    Não seja ingênuo e nem seja contraditório, pois até segundo a sua visão e do palestrante o que está em jogo no futuro é uma competição de cunho econômico em que a elite brasileira está sendo convidada a se comportar como os cordeiros de sempre!

    Mas saiba que os cordeiros não são meus inimigos embora sonhem conosco como se fôssemos lobos e ainda nos busquem sob as suas camas!

    NÃO TEMOS LOBOS NO BRASIL (os nossos lobos são os guarás)!!!

    Mas temos gente que gosta mais de si mesmo do que do povo brasileiro. Aliás, para comprovar isso ele, o palestrante, não fala em todo o discurso da existência de brasileiros que não comiam e que agora, graças a todos os “erros” dos últimos 8 anos comem todo o dia!

    Não pregue o ódio cara pois ficará cercado de gente que apenas compreenderá sua capacitade de sentir-se inimigo seu a qualquer vacilo que cometa.

    Então:

    Espere os cinco anos (4 de mandato da Dilma, serão sufucientes) que o agourento economista (?) se refere na palestra e se a Dilma e o Brasil então tiverem chegado no inferno que ele prevê, você poderá votar no seu Serra de plantão que, então pelo erro da maioria dos brasileirops que DEMOCRATICAMENTE a elegeram hoje, não precisará forjar bolinhas de papel para ser eleito. Agora, se o seu palestrante estiver errado faça o que espero dos brasileiros que não tem ódio de brasileiros e vote no PT em 2014, porque aquele ano terá a referência no passado que hoje é o fruturo!

  335. #335 Reginaldo
    on Oct 26th, 2010 at 17:32

    Concordo, lelec. Não quero fazer apologia a governos não democráticos, longe disso, chamo a atenção apenas para a importância do poder público na árdua tarefa de diminuir as desigualdades, ao contrário do que propõe o neoliberlismo.

    Gostaria de lhe indicar também uma leitura complementar ao seu texto, que coloca por terra a idéia de que o sucesso econômico do governo só foi possível graças a um trabalho de estruturação desenvolvido na era FHC. Esta afirmação, embora corroborada até mesmo por parte do governo petista, não poderia estar mais errada. O momento que vivemos hoje se deve às decisões tomadas de 2003 para cá, como mostra esse texto publicado no conversa afiada do Paulo Henrique Amorim e de autoria do Theotonio Dos Santos, professor emérito da Universidade Federal Fluminense, Presidente da Cátedra da UNESCO e da Universidade das Nações Unidas sobre economia global e desenvolvimentos sustentável.

    http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2010/10/25/fhc-e-um-fracasso-comparacao-com-o-lula-e-de-dar-pena/

  336. #336 Reginaldo
    on Oct 26th, 2010 at 20:13

    Sério Marcus? Fiz uma visita nesse site que voce sugere e encontrei uma série de artigos acusando o PT de corrupção e outros atos questionáveis, alguns até criminosos. O site chega a publicar alguns artigos lamentáveis, como o texto onde Danuza Leão conclue, sem expor nenhuma razão sequer, que Lula é culpado por ela ter recebido uma cobrança indevida de sua operadora de celular: “O país está uma bagunça generealizada. Desde que Lula entrou em campanha feroz para eleger Dilma, desrespeitando todas as leis, o Brasil está à deriva.”

    É difícil levar a sério a proposta do site. Uma olhada rápida não me mostrou nenhum artigo explicando, em bases racionais, porque é melhor votar em Serra do que em Dilma. Aliás, o próprio endereço desse blog denuncia seu verdadeiro propósito: difamar a candidata do PT, a mesma estratégia utilizada pelos organizadores da campanha de Serra. Você já leu o livro Como vencer um debate sem precisar ter razão, de Schopenhauer? Mesma idéia aqui. Ao meu ver, atacar a credibilidade de seu adversário parece ser a única alternativa que restou a Serra, pois pouco tem a mostrar em sua defesa quando comparado ao sucesso do governo Lula.

    Ao contrário, esse blog mostra razões concretas para votarmos sim em Dilma. Que contra-argumentos voce tem para nos mostrar? Quais são suas motivações para votar em Serra? Voce já revelou que não acredita mais em ideologias políticas e econômicas puras, então porque acredita que Serra não será um presidente corrupto que desafia as leis e o judiciário?

    E em que medida o país é mais corrupto hoje do que era oito anos atrás? Quantas das pessoas envolvidas nos inúmeros escândalos de corrupção do governos FHC estão presas hoje? Que eu saiba nenhuma.

    Até que me provem o contrário não tenho números para saber quem é mais corrupto. Mas acho que lelec está certo em sugerir que não devemos pautar nossa escolha APENAS com base nesse quesito. Há outras fatores importantes que me ajudaram a decidir por votar em Dilma e achar que o PSDB não está preparado para governar esse país não deve voltar ao poder nem tão cedo. Eu me explico:

    Na minha opinião, o governo FHC foi incompetente e muito irresponsável. Irresponsável ao ponto de ser revoltante. Começo lembrando que antes do governo FHC a dívida pública brasileira estava em torno de 60 bilhões de reais. Essa dívida levou quase 500 anos para ser acumulada e foi criada para se investir no Brasil, com a criação da Petrobras, por exemplo.

    Nos oito anos do governo FHC a dívida pública subiu para 850 bilhões de dólares. Antes de FHC, a dívida pública brasileira correspondia a 38% do PIB. Oito anos depois ela correspondia a 78% do PIB. Em apenas 8 anos a dívida cresceu uma ordem de grandeza, aliás mais do que isso.

    Eu só não sei o que é pior nessa história, a irresponsabilidade com a qual se permitiu chegar nessa situação ou a incompetência de se endividar pelos motivos errados. Digo isso porque essa dívida não foi feita para se investir no Brasil. Ela foi criada para sustenar uma política monetária suicida, pautada em uma taxa de juros insana, absurda, que chegou a quase 50% ao ano (http://www.bcb.gov.br/Pec/Copom/Port/taxaSelic.asp?idioma=P). O dinheiro público, dinheiro do povo brasileiro, foi distribuido com investidores, em grande parte estrageiros, nem um pouco interessados em criar empresas e empregos no país. Muitos ficaram ainda mais ricos do que já eram sem produzir ou criar absolutamente nada e com o nosso dinheiro.

    E qual a justificativa para uma taxa de juros tão elevada? Ela era necessária para manter o fluxo de capitais entrando no país. O Brasil enfrentava uma situação difícil em sua balança comercial, pois tinha uma moeda super valorizada artificialmente que prejudicava severamente as exportações brasileiras a tal ponto, que poucos dólares entrava no país, a não ser para especular em uma taxa de juros absurdamente lucrativa, endividando o governo brasileiro com os resultados que comentei acima.

    Claro, a taxa de juros elevada também era importante para freiar o investimento em produção, limitando o crédito e assim diminuir o consumo interno e controlar a inflação. O efeito colateral desse remédio é um baixo crescimento econômico, acentuado pela deficiência na política de exportações, com mais desemprego, mais arroxo, em fim, tudo aquilo que a gente conhece.

    Mas essa é a principal bandeira do governo FHC, ele se entitula o responsável pelo controle da inflação. Há quem discorde, como o professor Theotonio dos Santos, muito mais entendido do assunto do que eu. Ele lembra que antes de 1993 o mundo todo vivia uma época de hiperinflação e que essa tendência se reverteu em todas as economias nos anos seguintes. Foi um fenômeno global, isso é um fato, a inflação diminuiu em todos os lugares e ao mesmo tempo, não foi só aqui no Brasil. Na verdade, a inflação brasileira no governo FHC continuou entre as mais elevadas do mundo.

    Outro quesito lamentável do governo FHC e que trouxe resultados desastrosos para a população brasileira foi a sua política tributária. A carga triburária subiu de 27% para 35% do PIB durante o governo FHC. Ficou mais difícil fazer negócio no Brasil, criar empresas, vender seus produtos, fazer a economia girar. Nosso dinheiro passou a render menos, pois passamos a pagar mais impostos. O mais revoltante é que a proposta neoliberal implica em menos atuação do governo, ou seja, menos políticas sociais, menos estatais e assim por diante. Por que então foi preciso cobrar mais impostos? Por que eu e voce, Marcus, tivemos que dar mais dinheiro a um governo que se propunha a fazer menos? A explicação é que eles são incompetentes, eles não sabem governar nem usar o dinheiro público. Usaram nosso dinheiro para pagar as dívidas que criaram. Aumentaram nossos impostos para tornar pessoas ricas ainda mais ricas.

    O fato é que a política econômica no Brasil de FHC era tão equivocada que as pessoas não acreditavam no país. O risco Brasil subiu para o patamar mais alto da história e um dos mais altos do mundo, chegando a 1440 pontos no final do governo FHC. E os mais desconfiados eram justamente os investidores estrangeiros, que ao primeiro sinal de problemas tiravam todos os seus dólares especulativos do Brasil, ao mesmo tempo, obrigando o governo a sacar suas reservas para honrar seus compromissos e manter a moeda estável. E aumentar de novo os juros, pra ver se o investimento voltava.

    Não foi à toa que o Brasil quebrou no governo FHC. Tivemos que pedir dinheiro emprestado a Bill Clinton e ao FMI. Chegaram os bilhões de dólares e o recado de que precisávamos soltar o câmbio. Nosso ministro da economia respondeu ao recado estupidamente, afirmando que nenhuma mudança no câmbio seria feita antes da eleição. Ele deu aos investidores estrangeiros a data exata para tirar seu dinheiro do país. Para voce ver, Marcus, tanta gente tinha medo de votar em Lula dizendo que sua equipe era despreparada.

    Me dá uma enorme tristeza e muita revolta lembrar do governo FHC. Essa política neoliberal de estado mínimo foi horrível para as universidades federais brasileiras, que preferem o sistema americano onde as universidades são particulares. Eles dizem que oferecem um serviço de maior qualidade. Paulo Renato e sua turma sabotaram o ensino público superior no Brasil para que das cinzas surgisse um sistema como o americano, privatizado.

    Parte deste plano incluia a concessões de inúmeras autorizações para a criação de novas faculdades privadas no Brasil durante esse período. Muitas, muitas delas foram criadas sem as condições mínimas de qualidade para oferecer uma educação de qualidade. E elas não tem qualidade porque sabem que não podem cobrar caro, pois o aluno médio da faculdade particular não guardou dinheiro a vida toda para pagar seus estudos. Elas não tem qualidade porque a educação particular é um negócio, com o propósito de fazer dinheiro. Fazer pesquisa é um investimento arriscado e de longo prazo. Professor de universidade particular, como a minha esposa, ganha na melhor das hipóteses 6 horas por semana para fazer pesquisa, e olha que isso é raro.

    Pesquisa é uma atividade estratégica e deve ser promovida pelo estado. Garante competitivade e diversificação na indústria. É o único caminho para o desenvolvimento. A produção de pesquisa no governo de FHC foi pífia, principalmente se comparada com o governo Lula.

    O fato é que a política para o ensino superior no Brasil de FHC foi lamentável e perversa. Ela tratou com desprezo e humilhação uma classe profissional da qual depende o futuro da nossa sociedade. Nas palavras de Ciro Gomes: “Perdemos 1/3 de mestres e doutores que leva 40 anos para forma em apenas 8 anos de maluquisse”: http://www.youtube.com/watch?v=wZ8DTdVJ-1k&p=FBE658A251DBFB35&playnext=1&index=22.

    Marcus, são tantos os motivos para eu não votar em Serra que eu nem cheguei nem na metade. Mas voce pode pensar que FHC é diferente de Serra, que eles pensam de forma diferente. Mas eu lhe digo duas coisas nesse sentido: primeiro, que Serra foi ministro de FHC nos oito anos de seu mandato. Era ministro do planejamento, não era pouca coisa. Estava envolvido nas decisões mais importantes no Brasil naquele período.

    Ainda assim, voce pode dizer que ele mudou ou que não era ele que dava as cartas, ou seja, que ele não pensa assim. Eu acho que não dá para dissociar uma pessoa de sua história. Mas ainda assim, a questão é mais profunda. A questão é de posicionamento ideológico. Serra é neoliberal e acredita em uma atuação minimalista do governo em praticamente todos os aspectos.

    Duvida? Acho difícil. Olha aqui a prova: http://www.youtube.com/watch?v=L4G6ihDhMrw. Nesse video Serra propõe, diante da crise economica de 2008/2009, um corte imediado e significativo dos investimentos do governo, seguindo a receita adotada na Europa e dos Estados Unidos. Serra urgia para que apertássemos o cinto antes que fosse tarde, e criticava o governo e sua declaração de que a tsunami era uma marolinha. Lula disse e fez o contrário, ele manteve os investimentos e ainda criou vários incentivos fiscais.

    Serra previa, em Janeiro de 2009, que nesse exato momento (outubro de 2010) estaríamos vivendo um momento difícil, e não de pujança, por conta da irresponsabilidade do governo Lula. Veja o vídeo acima, Marcus, e confirme que essa foi mesmo a postura de Serra.

    Hoje sabemos que Lula estava certo e que Serra estava errado. Foi fundamental para enfrentar a crise manter os investimentos e dar incentivos fiscais, como o corte do IPI que foi oferecido aos empresários no período.

    É por isso que Serra não é tão diferente de FHC, suas posições ideológicas têm os mesmos fundamentos neoliberais que nos prejudicaram tanto no passado. Eu não voto em Serra porque ele é incompetente, como foi FHC, e não está preparado para governar esse país. Ao contrário de Serra, Dilma se propõe a dar continuidade a política indiscutivelmente meritosa do governo Lula, e Serra não.

    E eu lhe faço um apelo, Marcus, e a todos que lêem esse texto e que acreditam que Serra é o melhor para o Brasil: pensem novamente. O Brasil está muito melhor hoje para uma quantidade enorme de pessoas, os números não mentem. Vamos dar uma chance para que essa política continue e que os números continuem melhorando. Vamos votar em Dilma.

  337. #337 Reginaldo
    on Oct 26th, 2010 at 20:31

    Oi Ricardo, no Brasil, embora voce não possa se aposentar com os impostos que voce paga, a previdência social reinvidica para si a responsabilidade de prover assistência social aos menos favorecidos. Após uma certa idade, e dependendo de sua renda familiar, voce pode tem o direito de receber ajuda do governo, normalmente um salário mínimo. Essa é uma das principais razões do déficit nas contas da previdência, na verdade. Nesse sentido, nossos impostos são sim utilizados para que o governo possa dar suporte aos cidadãos, mas nesse caso apenas aos mais necessitados.

    Quanto à questão da rotatividade no governo, entendo seu receios e confesso que também pensei nisso por um bom tempo. Mas resolvi pagar para ver. Eu seria e sou totalmente contra um terceiro mandato para Lula. Mas o que estamos vendo é uma outra pessoa concorrendo ao poder. Nenhuma mudança na constituição foi feita para que isso acontecesse, o processo democrático continua correndo normalmente. E eu lhe digo, com o nível de aprovação que Lula tinha na Câmara, acredito que conseguiria fazer passar sem muitas dificuldades uma emenda para um terceiro mandato, infelizmente. Ele tinha tudo para continuar no poder, bastava querer. Mas Lula não quis deixar essa mancha na sua história, pensou como um grande estadista.

    Ao contrário, Ricardo, FHC conseguiu aprovar a uma mudança na constituição em benefício próprio e as custas de R$ 200.000,00 por deputado. Usou nosso dinheiro para se manter no poder. Se voce tem medo da estabilidade democrática, como eu tenho, deveria se preocupar mais com esse tipo de comportamento do PSDB do que o do PT. Vote em Dilma que é mais seguro para a democracia.

  338. #338 lelec
    on Oct 26th, 2010 at 21:08

    Caro Reginaldo,

    Desculpe-me se me expressei mal e se lhe constrangi, não foi a minha intenção.
    Li o texto por você indicado, é muito bom mesmo.
    Muito obrigado e um abraço.

  339. #339 Para você, que não votou na Dilma « Sabrina's Place
    on Oct 27th, 2010 at 00:25
  340. #340 Sabrina
    on Oct 27th, 2010 at 00:27

    Adorei o texto, parabéns!
    Coloquei link no meu blog para compartilhar com os amigos.

  341. #341 reinaldo
    on Oct 27th, 2010 at 00:54

    É uma pena parar a nossa “briga”. Mas, não sei como você agüenta responder tudo. Admirei sua paciência e a sua educação. Só te peço Leo, pelo menos, que leia o último parágrafo. Só o último. Se, por acaso, ainda estiver com mais um pouquinho de paciência, leia, também, isso:

    Não precisa responder, eu sei como é o tempo.

    1. Sarkosy não é meu foco. Só dei um exemplo. Só quis dizer que se ele não tivesse se metido nessa arapuca, sua popularidade estaria maior. O que eu quis dizer é que: como o lula nada fez de impopular (sempre correu disso): popularidade alta. Ele também foi eleito para isso e medidas impopulares fazem parte das ações dos chefes de governo/estado;

    2. Quanto ao Sarkosy, aliás, achei-o, nas suas andanças pela américa do sul, ridiculamente populista. Parecia um bobo com os presidentes daqui nessas reuniões idiotas promovidas por eles;

    3. Quanto a veja, agora não, mas prometo ler;

    4. Cuidado com as “melhores informações disponíveis”. Isso é bastante relativo. É fogo. Gosto de jogar lenha na fogueira. Gosto de fazer com que as pessoas aprendam a questionar. São dois lados muito diferentes. Algum lado destes “economistas” está redondamente enganado;

    5. Não é que não houve méritos nesse governo. É que poderiam ser muito maiores. Não houve administração de crise muito complicada. No Executivo fizeram alguma coisinha mesmo. Agora no LEGISLATIVO….Além de tratá-lo como um cãozinho quietinho, perdeu-se uma baita oportunidade para fazer reformas. REFORMAS. ISSO É QUE VAI FAZER O BRASIL MUDAR. ASSIM COMO AS REFORMAS EFETUADAS COM FHC FIZERAM O GOVERNO LULA ESQUIAR. NO GOVERNO LULA NADA FOI FEITO. Agora, você vai ver, essa crise daí deve chegar aqui novamente. Gastos correntes aumentaram muito. Investimento do governo só em propaganda. Estradas, aeroportos, portos, nada. Você já viu a nossa dívida interna (mentira que a dívida acabou) continua altíssima. Dólar supervalorizado. Nada de reformas: tributária, eleitoral, trabalhista, previdenciária, política. A violência horrível…;

    6. Quer ver outra coisa que ninguém fala: dizem que somos o 6º país do mundo, a caminho do 5º, bla bla bla. O povo se ilude. Na verdade, em qualquer índice real (pib per capita, IDH, educação, saneamento…) estamos lá para 70º no mundo. Ridículo. Perde da Venezuela, Uruguai, Chile, Argentina e vários outros países. Nem se fale, é claro, do Canadá, qualquer país da Europa, Tigres Asiáticos, etc. Esse é o nosso tamanho. Não quinto. Somos quinto porque somos grandes. Só por isso. Quase 200 milhões de habitantes. Queria que produzíssemos menos, em dólar, que a Holanda, que tem, sei lá, 5 milhões de habitantes? Ainda como uma Vale da vida (imagina quanto isso não produz). Cria-se uma falsa impressão de tudo. É isso que eu não suporto no PT. Não gosto desse clima de exaltação. Acho que confunde todos. Vamos nos orgulhar do país, claro, mas….menos né. E o que me incomoda é a juventude acreditando como uns bobinhos. Votem na Marina pelo menos. Vote no PSTU, sei lá, criem um novo partido;

    7. Eu acho que quem compra essas mentiras do PT, pode não ser petista, porém está sendo enganado por eles. Abra o olho. Eu já estou quase me aposentando. Quero, todo ano, se Deus quiser, dar um passeio pela Europa. Estou sendo beneficiado, na minha aposentadoria, com a inércia desse governo. Como disse, me preocupo mais com minhas filhas, parentes, amigos, o Brasil mesmo.

    8. O Brasil tirou muitos brasileiros da miséria mesmo. Não vou ser louco de desdizer. Posso até escrever para provocar. O que quero dizer é que: 1) já vinha acontecendo isso desde 1994, é só ler IBGE mesmo, ta lá, não precisa ir no PIG, como vocês falam; 2) isso é CONSEQUÊNCIA, isto é, qualquer governo que tivesse ganho a eleição de 2002, esse fenômeno teria acontecido, talvez, com números menores, é verdade; 3) Nas universidades, acredito que tenha melhorado mesmo, só que temos que avaliar os orçamentos, senão estaremos comparando alhos com bugalhos (lembra-se do ICMS aqui: em 99, 20 milhões; hoje 250 milhões. É muito dinheiro a mais…). Não se pode comparar desta maneira. Não há base de comparação;

    9. Acho que nem penso em blog, porque não tenho tempo, pelos menos agora, para isso. Não sei como você consegue responder tudo. Nunca tinha visto isso. Parabéns;

    ÚLTIMO PARÁGRAFO:
    Reflita:
    Segundo os “seus economistas”, somos fatalmente levados a concluir que: os governos europeus e os EUA estão fazendo uma gestão terrível nas suas economias (por isso a crise aí está tão forte) e, por outro lado, os governos sul-americanos (e de outros países exportadores de matéria-prima) estão fazendo uma gestão EXTRAORDINÁRIA (como diz o líder mor), pois, aqui, a crise foi uma MAROLINHA, uma vez que todos os países sul-americanos estão bamburrando de dinheiro. Resposta:
    Alternativa a) Sim;
    Alternativa b) Não, nos países exportadores de matéria prima, praticamente, a crise não ocorreu, pois, essas, além de estarem com seus preços super valorizados, a China tem comprado toda a produção desses países (minério de ferro, soja, açúcar, algodão, carne…).

  342. #342 Marcus Teixeira
    on Oct 27th, 2010 at 04:14

    COMO O GOVERNO (LULA E DILMA) “FECHA” AS SUAS CONTAS E FAZ A MAQUIAGEM DOS RESULTADOS.

    Blog
    Reinaldo Azevedo
    10/09/2010

    Truque – Governo faz manobra contábil na capitalização da Petrobrás para garantir meta fiscal

    Por Adriana Fernandes e Fabio Graner, da Agência Estado:
    (está em outros jornais também)

    O processo de capitalização da Petrobrás vai permitir ao governo turbinar seu superávit primário – economia para o pagamento de juros da dívida – e dará uma ajuda decisiva para o cumprimento da meta fiscal neste ano.

    A engenharia financeira, apurada pelo Estado com diversas fontes, foi montada pelo governo para tornar viável o aumento de capital da Petrobrás e vai render ao Tesouro Nacional uma receita extraordinária semelhante às obtidas em concessões públicas – como de uma rodovia – que será decisiva para melhorar a imagem das contas públicas neste ano, sem que o governo tenha efetivamente feito um controle mais rigoroso de despesas.

    Para obter essa arrecadação extra, o processo deverá ser o seguinte: o governo vai receber R$ 74,8 bilhões pela cessão onerosa de 5 bilhões de barris de petróleo à Petrobrás; paralelamente, a Petrobrás venderá R$ 74,8 bilhões em ações para a União e o BNDES – via BNDESPar, o braço do banco que cuida das participações acionárias. O dinheiro que o BNDESPar injetar na Petrobrás representa a receita extraordinária da União.

    Em um exemplo hipotético, se o BNDES colocar R$ 10 bilhões no aumento de capital da Petrobrás, a União colocará R$ 64,8 bilhões. Como o Tesouro teve receita de R$ 74,8 bilhões da cessão onerosa, a diferença de R$ 10 bilhões reforçaria o resultado primário.

    Esse valor é meramente ilustrativo, pois ainda não está definido qual será o montante aportado pelo BNDESPar. Hoje, segundo dados fornecidos pelo BNDES, a instituição detém R$ 19 bilhões em ações da Petrobrás.

    O volume que será liberado para reforçar o caixa do governo ainda não está definido, mas fontes destacam que deverá ser suficiente para que o governo feche seu resultado fiscal, podendo dispensar outra manobra, que é tirar da conta da meta os investimentos prioritários do governo.

    Discurso confiante. A descoberta dessa engenharia ajuda a entender o discurso confiante do secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, de que a meta fiscal deste ano será cumprida sem abatimentos.

    Nos últimos 12 meses, o setor público acumula um superávit primário de 2,03% do Produto Interno Bruto (PIB), enquanto a meta é de 3,3% – podendo cair para 2,35% do PIB se todos os abatimentos permitidos pela lei, mas questionados pelo mercado, forem usados.

    Apesar de dizer que já está apertando o cinto e pode até cortar despesas para cumprir seu objetivo, o fato é que o secretário conta com um grande reforço extra no caixa para sustentar esse discurso confiante no cumprimento da meta.

    A capitalização está prevista para ocorrer no fim do mês. A cessão onerosa deve ocorrer quase simultaneamente.

    Decreto
    O governo editou ontem um decreto que permite a realização da engenharia financeira para a participação do Fundo Soberano do Brasil (FSB), da Caixa Econômica Federal e do BNDES na capitalização.

    Pelo decreto, publicado em edição extra do Diário Oficial, a União poderá trocar ações ordinárias (com direito a voto) por preferenciais (sem direito a voto, mas com preferência para receber dividendos) da Petrobrás com o BNDES.

    O Ministério da Fazenda não explicou o teor do decreto. Uma fonte informou apenas que o objetivo do Tesouro foi incluir em sua carteira ações preferenciais da Petrobrás, que hoje não fazem parte do portfólio do Tesouro. A operação deve gerar um resíduo financeiro para o Tesouro, mas irrelevante para o superávit.

    O decreto também autorizou o BNDES e a Caixa a vender ou permutar até 217.395.982 de ações ordinárias da Petrobrás com o Fundo Fiscal de Investimentos e Estabilização (FFIE). Administrado pelo Banco do Brasil, o FFIE é o fundo de investimento privado onde estão depositados os recursos do Fundo Soberano do Brasil. “O decreto permite a União reforçar a sua posição no capital da Petrobrás”, disse uma fonte.
    ==================================

  343. #343 Wagner
    on Oct 27th, 2010 at 14:23

    Acho que vocês dois ainda estarão discutindo o mandato Lula lá pelos idos do ano de 2021, quando a grande discussão na blogosfera será sobre a proposta de reforma constitucional para o terceiro mandato do então presidente Aécio Neves…

    A crise econômica foi pior mesmo nas economias dos países de primeiro mundo, até pela perda de dinamismo (estagnação econômica) da maior parte das economias européias nos últimos anos. Os países exportadores de matérias-prima pros chinas levaram vantagem sim. Mas, Reinaldo, pelo-amor-dos-meus-filhinhos, ninguém aqui está dizendo que a crise foi mais leve por nossas bandas e mais severa nos países europeus porque as equipes econômicas dos europeus, japoneses e americanos são ridículas e as do Lula e dos sulamericanos só tem prêmios Nobel de Economia. Dã. Pela ordem, preste atenção. Olha o que você disse:

    Reflita:
    Segundo os “seus economistas”, somos fatalmente levados a concluir que: os governos europeus e os EUA estão fazendo uma gestão terrível nas suas economias (por isso a crise aí está tão forte) e, por outro lado, os governos sul-americanos (e de outros países exportadores de matéria-prima) estão fazendo uma gestão EXTRAORDINÁRIA (como diz o líder mor), pois, aqui, a crise foi uma MAROLINHA, uma vez que todos os países sul-americanos estão bamburrando de dinheiro.

    Como é que “somos fatalmente levados a concluir” isso? Que maluquice! A crise foi pior lá por razões estruturais dessas economias. Mas poderia ter sido muito pior por aqui se não houvesse um bom time de economistas no governo a cuidar da coisa. Isso é auto-evidente (dã de novo) nem sei como alguém pode contestar isso, até o FH assume isso, junto com todos aqueles na imprensa que ficaram pregando o apocalipse tupiniquim quando a crise apareceu no cenário mundial.
    E, de mais a mais, Reinaldo, o maior mérito do programa econômico da Era Lula não foi a gestão da crise. Isso foi bom, claro. Mas excelente mesmo, e que é reconhecido mesmo por economistas conservadores, foi a maior redistribuição de renda, reduzindo a desigualdade social. Esse foi o grande mérito, o grande diferencial. Tem um monte de links do Lelec aí para mostrar isso.
    E outra, não dá para falar que as universidades federais melhoraram por causa do aumento da arrecadação do ICMS. ICMS é um imposto estadual. Universidade federal não recebe verba do ICMS, né? O que fez a diferença fundamental entre as gestões do sistema universitário federal entre os governos Lula e FHC é uma questão de prioridade. FHC não deu prioridade à universidade pública, Lula sim: mais verbas, mais concursos, novas unidades. Os números estão aí, pode conferir. É por isso que as comunidades acadêmica e de pesquisadores brasileiros votam maciçamente na Dilma e têm horror de tucano.

    Lá em cima você disse que “ há artigos para todos os gostos”, referindo-se ao texto do Ricardo Lins Horta (comentário do Renato), que explica em quê a gestão econômica do Lula foi diferente da FHC. Gostaria realmente de ouvir uma contestação sistemática à explicação do Ricardo. Mas tem que colocar os links (tabelas, gráficos, artigos) de fontes confiáveis, como o Ricardo fez, viu? Se não, não vale. Só blá-blá-blá não serve. O texto do Ricardo Lins (que desfaz outros preconceitos também sobre a gestão Lula) foi postado primeiro lá no blog do Idelber e está circulando na net. Veja aqui, no blog do Idelber:

    http://www.idelberavelar.com/archives/2010/10/para_voce_eleitor_indeciso_por_ricardo_lins_horta.php

    Mostre por quê a argumentação do Ricardo Lins está errada, demonstre-o com links e fontes, por favor. Demostre isso lá no blog do Idelber, onde tem um monte de feras em economia para ouvi-lo. Divulgue seu texto por email. A candidatura Serra lhe agradece. Ainda está em tempo.

  344. #344 Leandro
    on Oct 27th, 2010 at 18:55

    Dilma é Dilma… Lula é Lula… são duas coisas totalmente diferentes. Não ache que a Dilma é boa só porque o Lula foi bom. É uma aposta no escuro. Se o PT tivesse um outro candidato, que me convencesse, eu votaria nesse candidato do PT… mas na Dilma não dá meu amigo… é muito inesperiente. Então vamos de Serra mesmo que já conheço. O PSDB não vai querer se queimar novamente.

  345. #345 Roberto
    on Oct 28th, 2010 at 01:10

    Queria aproveitar seu espaço para felicitar o Presidente Lula por seu aniversário, desejando lhe muitos anos de vida, muita saúde e muita paz.
    Sr Presidente, o senhor engrandece nosso país.

    E no dia 31, 13, Dilma!

    Mais uma vez, sem medo de ser feliz.

  346. #346 reinaldo
    on Oct 28th, 2010 at 14:16

    Ai ai Leo eu quero ficar quieto, agora vem o Wagner… Ele não entendeu o parágrafo final (pior que eu tb dei uma errada no contexto do mesmo). Mas vamos lá…

    Wagner, vou tentar me explicar. Acho que você pegou o bonde meio andando. Talvez a gente não tenha se expressado tão bem mesmo. Seja o que for. Mas, o que eu quis fazer foi ironia mesmo. O que eu estou querendo dizer e que eu não concordo que a administração da crise aqui no Brasil foi tão complicada como o governo diz. Foi sim uma boa administração da crise, mas menos né. O cofre tava super cheio. O Brasil vendendo matéria prima como nunca. A China salvou-nos. É isso.

    Você falou o que eu estava dizendo: “a crise econômica foi pior mesmo nas economias dos países de primeiro mundo, até pela perda de dinamismo (estagnação econômica) da maior parte das economias européias nos últimos anos. Os países exportadores de matérias-prima pros chinas levaram vantagem sim”. É isso. Perfeito.
    É claro que eu não concordo com isso: “Mas, Reinaldo, pelo-amor-dos-meus-filhinhos, ninguém aqui está dizendo que a crise foi mais leve por nossas bandas e mais severa nos países europeus porque as equipes econômicas dos europeus, japoneses e americanos são ridículas e as do Lula e dos sulamericanos só tem prêmios Nobel de Economia”. É justamente o que eu estou tentando dizer. O que eu estou tentando passar é que: é claro que, em função da crise na Europa e EUA terem batido muito mais forte que aqui, a administração da crise daqui não foi tão difícil. Pronto.

    Não concordo com o ufanismo do governo. Concordo: “A crise foi pior lá por razões estruturais dessas economias”. É justamente isso que eu estava querendo dizer.

    Concordo mais ou menos: “mas poderia ter sido muito pior por aqui se não houvesse um bom time de economistas no governo a cuidar da coisa”. Mais ou menos. Acho que o negócio não foi tão complicado. Nesse linha, você tem que concordar que houve também um bom (ou EXTRAORDINÁRIO, como o lula gosta de dizer) time de economistas em todos os governos dos países sul-americanos??? ( e da África também, ou sei mais lá de onde), pois, só se houve falar em crise nos países desenvolvidos. Eta turminha boa de economistas hein. Tudo porreta esses economistas sul americanos.

    Disse e repito: nos países exportadores de matérias primas e com a economia minimamente controlada, foi mole mole passar por essa crise.

    FH fala assim porque é muito educado Wagner.
    Quanto a isso: “o maior mérito do programa econômico da Era Lula ……foi a maior redistribuição de renda, reduzindo a desigualdade social”, não estou discutindo isso. Dá para discutir. Mas não é o foco do texto. Comentei isso no replay anterior. Não vou entrar nesse mérito, porém, o que eu digo é que nesse período o Estado bamburrou de dinheiro. Inclusive para as universidades.

    Essa questão do ICMS que eu coloquei (já tinha falado lá atrás) foi para mostrar a diferença de dinheiro que entrava mensalmente para o nosso estado e o que entra agora (de 20 milhões em 98 para 250 em 2010). Eu sei que ICMS é imposto estadual. É só para ver o aumento: mais de mil por cento. Certo? E, com certeza, o aumento na esfera federal foi mais ou menos igual. Dá para, com isso, fazer bem mais concursos, universidades e sei lá o que mais.

    Com relação à citação de artigos. Pra que? Pra ver quem cita mais artigos? Não é concurso de artigos. Se artigo fosse medir alguma coisa teríamos duas verdades completamente antagônicas. A de um lado e a de outro. Nesse sentido que digo que há artigos conforme o freguês. A minha contestação sistemática é a lógica. Eu leio os artigos, de ambas as correntes. E formo minha opinião. Nem tenho tanto tempo para sistematizar tantas informações. Nem quero. Nem preciso. Tenho que trabalhar também né. Já li o artigo do Ricardo. Posso criticá-lo mostrando uma penca de artigos. Aí você acreditaria em mim? Acho difícil. Adiantaria o que? Mais fácil a gente ler e falar. Comigo o negócio é mais informal mesmo. Não to defendendo tese mesmo.

  347. #347 Felipe
    on Oct 28th, 2010 at 15:00

    Independentemente de quem vença as eleições, a questão a ser refletida pela sociedade brasileira não são efetivamente os candidatos, seus partidos e modelos de governo. Mas sim a CULTURA do povo brasileiro. Ousaria dizer inclusive que pouco adianta avançarmos em questões de competência do governo se não avançarmos como sociedade justa, fraterna, solidária, ética e comprometida com o desenvolvimento da nação. Não podemos esperar que os governantes façam por nós, NÓS temos de fazer e buscar o máximo que esteja ao nosso alcance para alcançarmos dias melhores. Certa vez um presidente norte-americano profeciou: “Não pergunte ao seu país o que ele pode fazer por você, mas sim o que VOCE pode fazer por ele” Sigamos o exemplo, façamos nós, filhos deste solo, cada vez mais pela nossa mãe gentil, a nossa pátria amada Brasil.

  348. #348 Marcus Teixeira
    on Oct 28th, 2010 at 19:47

    Serra ou Dilma? A Escolha de Sofia.

    Por Rodrigo Constantino.

    Rodrigo Constantino. Autor de 5 livros. Escreve a coluna “Eu e
    Investimentos” do jornal Valor Econômico.

    É também colunista do jornal O Globo.

    Membro-fundador do Instituto Millenium.

    Vencedor do prêmio Libertas
    em 2009, no XII Forum da Liberdade.

    “A Escolha de Sofia.”

    “O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que
    serão governados pelos que se interessam.” Arnold Toynbee

    Como vocês sabem, a escolha de Sofia é a história de uma mãe judia no campo
    de concentração nazista de Auschwitz, que é forçada por um soldado alemão a
    escolher entre o filho e a filha – qual será executado e qual será poupado.

    Se ela se recusasse a escolher, os dois seriam mortos. Ela escolhe o menino,
    que é mais forte e tem mais chances de sobreviver, porém nunca mais tem
    notícias dele.

    A questão é tão terrível que o título se converteu em sinônimo de
    decisão quase impossível de ser tomada.

    Serra ou Dilma ? A Escolha de Sofia.

    Agora praticamente é oficial: José Serra e Dilma Rousseff são as duas opções
    viáveis nas próximas eleições.

    Em quem votar? Esse é um artigo que eu não gostaria de ter que escrever, mas
    me sinto na obrigação de fazê-lo.

    Os antigos atenienses tinham razão ao dizerem que assumir qualquer lado é
    melhor do que não assumir nenhum?

    Mas existem momentos tão delicados e extremos, onde o que resta das
    liberdades individuais está pendurado por um fio, que talvez essa postura
    idealista e de longo prazo não seja razoável.

    Será que não valeria a pena ter fechado o nariz e eliminado o Partido dos
    Trabalhadores Nacional – Socialista em 1933 na Alemanha, antes que Hitler
    pudesse chegar ao poder?

    Será que o fim de eliminar Hugo Chávez justificaria o meio deplorável de
    eleger um candidato horrível, mas menos louco e autoritário? São questões
    filosóficas complexas.

    Confesso ficar angustiado quando penso nisso.

    Voltando à realidade brasileira, temos um verdadeiro monopólio da esquerda
    na política nacional. PT e PSDB cada vez mais se parecem.

    Mas existem algumas diferenças importantes também. O PT tem mais ranço
    ideológico, mais sede pelo poder absoluto, mais disposição para adotar
    quaisquer meios os mais abjetos para tal meta.

    O PSDB parece ter mais limites éticos quanto a isso O PT associou-se aos
    mais nefastos ditadores, defende abertamente grupos terroristas, carrega em
    seu âmago o DNA socialista. O PSDB não chega a tanto.

    Além disso, há um fator relevante de curto prazo: o governo Lula
    aparelhou a máquina estatal toda, desde os três poderes, passando pelo
    Itamaraty, STF, Polícia Federal, as ONGs, as estatais, as agências
    reguladoras, tudo!

    O projeto de poder do PT é aquele seguido por Chávez na Venezuela, Evo
    Morales na Bolívia, Rafael Correa no Equador, enfim, todos os comparsas do
    Foro de São Paulo.

    Se o avanço rumo ao socialismo não foi maior no Brasil, isso se deve aos
    freios institucionais, mais sólidos aqui, e não ao desejo do próprio
    governo.

    A simbiose entre Estado e governo na gestão Lula foi enorme. O estrago será
    duradouro. Mas quanto antes for abortado, melhor será: haverá menos
    sofrimento no processo de ajuste.

    Justamente por isso acredito que os liberais devem olhar para este aspecto
    fundamental, e ignorar um pouco as semelhanças entre Serra e Dilma. Uma
    continuação da gestão petista através de Dilma é um tiro certo rumo ao pior.

    Dilma é tão autoritária ou mais que Serra, com o agravante de ter sido uma
    terrorista na juventude comunista, lutando não contra a ditadura, mas sim
    por outra ainda pior, aquela existente em Cuba ainda hoje. Ela nunca se
    arrependeu de seu passado vergonhoso; pelo contrário, sente orgulho. Seu
    grupo, o Colina, planejou diversos assaltos.

    Como anular o voto sabendo que esta senhora poderá ser nossa próxima
    presidente?! Como virar a cara sabendo que isso pode significar passos mais
    acelerados em direção ao socialismo bolivariano?

    Entendo que para os defensores da liberdade individual, escolher entre Dilma
    e Serra é como uma escolha de Sofia. Anular o voto, desta vez, pode
    significar o triunfo definitivo do mal. Em vez de soco na cara ou no
    estômago, podemos acabar com um tiro na nuca.

    Dito isso, assumo que votarei em Serra, meu voto é anti-PT acima de
    qualquer coisa. Meu voto é contra o Lula, contra o Chávez, que já declarou
    abertamente apoio a Dilma. Meu voto não é a favor de Serra.

    E, no dia seguinte da eleição, já serei um crítico tão duro ao governo Serra
    como sou hoje ao governo Lula. Mas, antes é preciso retirar a corja que está
    no poder.

    Antes é preciso desarmar a quadrilha que tomou conta de Brasília. Só o
    desaparelhamento de petistas do Estado já seria um ganho para a liberdade,
    ainda que momentâneo.

    Respeito meus colegas liberais que discordam de mim e pretendem anular o
    voto. Mas espero ter sido convincente de que o momento pede um pacto
    temporário com a barbárie, como única chance de salvar o que resta da
    civilização – o que não é muito, mas é o que hoje devemos e podemos fazer!

    Pense nisso:

    Tudo que é preciso para o triunfo do mal é que as pessoas de bem nada façam.
    Edmund Burke.

    Fonte: Por Rodrigo Constantino.

    http://www.cidadederibeiraopreto.com.br/noticia1285-serra-ou-dilma-a-escolha-de-sofia.html

  349. #349 Sylvia Regina
    on Oct 29th, 2010 at 00:37

    Tenho um amigo que vai votar na Dilma e que usou o seu texto como um de seus principais argumentos. Quero parabeniza-lo por defender seu ponto de vista de modo tao bem embasado. Mas eu ainda mantenho a minha opiniao sobre a Dilma. Eu enviei uma resposta a esse meu amigo e vou envia-la a voce, gostaria que vc me apontasse qual eh o seu ponto de vista quanto aos pontos que eu tenho em meu discurso. Desculpe por manter o formato enviado ao meu colega, mas creio que de pra entender…

    Li o texto q vc recomendou…afinal, nao acho certo criticar alguem sem antes conhecer os dois ou mais lados…e ultimamente tenho buscado saber mais sobre o q eu ouço antes de tomar a minha posicao. Achei muito legal o texto do cara p ele foi um dos poucos q defendeu a opinião dele cm base em dados e argumentos plausíveis e q sabe mto bem do q ta falando. Assumo a minha posição de praticamente leiga em relação a ele, mas não me eximo da minha opinião com o q eu sei. Pra mim, o q esse cara falou pode até ser verdade…mas me lembrou uma propaganda MTO boa da Folha de São Paulo q eu vi uma vez… http://www.youtube.com/watch?v=pY4FCKlQISA sério, vejam…muito boa. Calma, não estou de modo algum comparando o PT ao Hitler, longe disso…só estou associando ao modo como o cara defendeu o PT. Disse muitas verdades, mas não deu a devida dimensão aos ‘’contras’’ do governo. Sou a favor do Bolsa Família, sou a favor das cotas e de toda e qualquer medida feita pelo governo pra inserir a população carente na sociedade e dar condições dignas pra TODOS os cidadãos. Mas sou contra o governo não utilizar esses recursos apenas como medidas provisórias enquanto investem na verdadeiras soluções dos problemas…e ainda criarem uma imagem de que, por que estão entregando Bolsas Família e coisas do tipo, estão solucionando o problema da miséria no Brasil e, assim, usarem essa imagem como instrumento para manipulação de votos. Isso é errado. Não vejo indícios de melhoras significativas na qualidade das escolas publicas até o Ensino Médio acompanhando as cotas. Também não vejo a taxa de desemprego diminuir na mesma medida em que as Bolsas Família são distribuídas. Se o governo diz que quer promover a distribuição de renda, ótimo! Parabéns!! E mesmo se o fizesse, nao estaria fazendo mais que a obrigação, é o que TODOS deveriam fazer. Mas fazer com justiça, não jogando todo o peso de ‘’elevar as classes mais baixas’’ nas costas só da classe média.
    Alem disso, há também a questão de, nessas eleições, não estar em jogo somente o PT. O que está em jogo é principalmente a Dilma. Corrupção existiu no governo do Lula, no do FHC e vai existir em QUALQUER outro governo. Não acho q devemos ignorar o ‘’baixo nivel’’ dos políticos do nosso país…devemos SIM lutar contra eles e puni-los. Mas, infelizmente, temos que admitir que não há possibilidade de existir um governo totalmente isento de corrupção. Na verdade, o que eu quero dizer com tudo isso é que uma coisa é político corrupto, outra coisa é bandido no poder. Por mais que o Lula tenha tido seus méritos, a Dilma não tem experiência prévia suficiente para administrar o pais e a ficha criminal dela é assombrosa pra alguém q deve ser um exemplo de justiça e a ética, já que assumirá um cargo de tanta importância. Sou a favor da ficha limpa, seja para presidente, para deputado, senador e para QUALQUER outro funcionário a serviço do povo. Quem esta no poder deve ser REFERENCIA para os outros e, PELO MENOS uma ficha CRIMINAL limpa deve ser um critério a ser considerado pelos cidadãos que prezam pela ética com qual serão governados. Além disso, alguém que muda seu discurso da noite para o dia descaradamente para ganhar apoio, pelo menos pra mim, não é alguém que deve ser levado a sério. Fora as VÁRIAS punições infligidas à candidata nessa campanha eleitoral. Uma pessoa que antes mesmo de ser eleito já está passando por cima das leis para se beneficiar (sendo que já há MUITOS antecedentes), me desculpe, mas não merecia nem mesmo continuar a campanha. Quanto mais assumir a presidência.
    Votei na Marina no primeiro turno e vou votar no Serra. Mas não apóio o Serra, a campanha dele também tem seus defeitos. Mas nao são nem comparáveis ao mau caráter da Dilma. Tudo o q eu menos quero é a pessoa que me representa seja alguém com princípios tão deturpados, e digo isso como cidadã.

  350. #350 Roberto
    on Oct 29th, 2010 at 01:12

    Por não ser reacionário, não sofrer de atraso mental, não precisar me sujeitar a patrão, voto DILMA para presidente, sem mesmo invocar a escolha de Sofia porque aqui não se trata de um dilema de uma mãe (Sofia); somente uma mente retardada poderia fazer essa comparação e, na sua covardia calhorda, para se safar, daria a própria mãe e os filhos.

    Dilma é a solução. Dilma para Presidente!!!

  351. #351 Por que vou votar 13 » [café]com[pão]
    on Oct 29th, 2010 at 03:44

    [...] de dezenas de outros motivos, que você pode ler com maior profundidade nesse belíssimo texto de Lelec, um brasileiro que vive em [...]

  352. #352 Daniel
    on Oct 29th, 2010 at 07:23

    O texto apresenta alguns pontos verdadeiros, como dizer que o Brasil melhorou no governo Lula. Acredito que ninguém discorda disso, e mesmo o Estadão concordou com isso no seu “O mal a evitar”. Ou quando aponta algumas das picaretagens do PSDB.

    Porém, ele presume coisas que para nem todos são verdadeiras: há quem tenha suas críticas aos governos da Suécia, da França e da Inglaterra.

    Ele também se esquece de que as duas principais universidades brasileiras, as únicas que costumam aparecer nos rankings internacionais (pode procurar aí), são estaduais de São Paulo, o reino tucano. E, sim, elas sofrem de greves anuais, mas eu como aluno de uma delas sei que o sindicato não é santo e, apesar dos benefícios que constantemente recebe, não deixa de fazer greve, de deixar estudantes pobres sem a assistência a qual têm direito, de destruir e danificar o patrimônio público.

    O texto, por defender apenas um lado, também deixa, aceitavelmente, de mencionar os avanços solitários do Estado de São Paulo na área da segurança pública, por exemplo. São Paulo, aliás, é a capital (e também o estado) mais segura do país (ou talvez a segunda mais segura, algo assim) e desde 1995 só vê a criminalidade despencar.

    Mas, ao menos, é um texto bem feito, sensato e, sobretudo, honesto. Por isso, apesar dele ser direcionado a mim, respeito-o.

  353. #353 Augusto de Carvalho
    on Oct 29th, 2010 at 15:22

    Pessoal,

    para ajudar a alimentar o debate eleitoral sério, e também acrescentar mais informações relevantes aos ainda indecisos, acabei de publicar lá no blog “Brasil – Fatos e Dados” uma nova série de pots/gráficos/quadros, sobre o seguinte tema:

    - ”Classes sociais – diferenças e participação na renda total – mobilidade social – distribuição de renda – evolução: 1985 – 2010″.

    O link do blog é este:

    - http://brasilfatosedados.wordpress.com/

    O tema principal está dividido em seis posts/temas secundários e um post/resumos, assim separados para uma melhor abordagem do tema principal:

    - Diferença entre ricos e pobres e sua participação proporcional na renda total do país entre 1985-2010: dois gráficos

    - Diferença média entre ricos e pobres em relação à evolução proporcional do respectivo crescimento/redução da renda nacional no período equivalente(PIB Brasil médio), entre 1985-2010: um gráfico.

    - A pobreza no que se refere ao número de pessoas que com ela convivem, como também na quantidade que foram retiradas ou inseridas nela, entre 1985-2010: dois gráficos.

    - A miséria no que se refere ao número de pessoas que com ela convivem, como também na quantidade que foram retiradas ou inseridas nela, entre 1985-2010: dois gráficos.

    - As milhões de pessoas, no total, que foram retiradas ou inseridas na “miséria + pobreza”, entre 1985 – 2010: um gráfico.

    - A classe média e a evolução de sua renda per capita domiciliar, na perspectiva de alguns de seus segmentos(alta, média e baixa), entre 1985 – 2010: três gráficos.

    - Os resumos númericos e retirados dos gráficos acima, como forma de análise comparativa sintética entre os governos do período 1985 – 2010: 02 quadros/resumos.

    Abcs, e espero que os dados sejam de alguma utilidade para o momento em que vivemos

  354. #354 lelec
    on Oct 29th, 2010 at 17:41

    Caro Daniel,

    Muito obrigado pela leitura e pelo comentário.
    Bom, gostaria de dizer que eu não “presumo” que seja verdadeiro que não existam pessoas que façam críticas aos governos da Suécia, da França ou da Inglaterra. Não afirmei isso no texto.
    Sobre as universidades, realmente as brasileiras melhores colocadas são a USP e a Unicamp, que são universidades estaduais. São indiscutivelmente as melhores do país. É mesmo fundamental que o Estado de São Paulo tenha excelentes universidades à altura da sua importância econômica e cultural.
    Mas, nos rankings internacionais, há universidades federais fora de SP que também se destacam, embora sempre atrás das estaduais paulistas. É o caso da UFRJ, da UFMG e da UFRGS, que figuram, por exemplo, no Academic Ranking of World Universities (ARWU – Shangai) 2010, um importante ranking universitário (tenho o pdf, posso lhe enviar por email, caso se interesse).
    De qualquer forma, a mensagem do texto continua pertinente, pois destaco o revigoramento das federais durante os anos Lula, em contraste com o período FHC. A criação de novas unidades (inclusive fora do Sudeste), a abertura de concursos e a valorização da carreira universitária contrastam com a gestão Paulo Renato no Ministério da Educação. O cientista Miguel Nicolelis deu uma entrevista interessante sobre o assunto, justificando seu voto em Dilma:

    http://www.viomundo.com.br/politica/miguel-nicolelis-que-defende-soberania-intelectual-do-brasil-anuncia-apoio-a-dilma-rousseff.html

    Sobre a gestão da segurança em SP, realmente as notícias que tenho são positivas, em contraste, por exemplo, com a gestão de Jacques Wagner (PT) na Bahia.
    Por fim, gostaria de lhe agradecer imensamente pelas suas últimas palavras: “sobretudo, honesto”. É o reconhecimento que mais satisfação me traz, especialmente de alguém que não apoia o mesmo candidato que eu. O fundamental é respeitarmos o interlocutor e debater com honestidade. Muito obrigado por trazer seu respeito e sua honestidade a esse debate, Daniel. Muito obrigado, mesmo.
    Grande abraço

  355. #355 Roberto
    on Nov 1st, 2010 at 01:59

    Dilma Presidente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Você, Doutor, ajudou muito.

    Que alegria, o Brasil vai continuar melhorando.

    abraços

  356. #356 roberio
    on Nov 1st, 2010 at 13:09

    espero que as pessoas que nao votaram na dilma , possam votar no lula daqui a 4 anos…

  357. #357 Douglas
    on Nov 1st, 2010 at 13:36

    Dilma Presidente!!!
    Parabéns pela burrice eleitores brasileiros.

  358. #358 Helena Macedo
    on Nov 1st, 2010 at 14:42

    Amanheceu o dia 01/11/2010. Dilma é a nova presidentA do Brasil. Algo está mudando também entre os evangélicos. Ela conseguiu 70% dos votos dos eleitores de São Gonçalo. Como todos dizem aqui: A esperança venceu o medo e a verdade venceu a mentira. Parabéns pelo texto lúcido. abs

  359. #359 Rodrigo Celebrone
    on Nov 1st, 2010 at 19:16

    O Brasil esta perdido com Dilma. Eu não queria o Serra, queria marina, mas entre a Dilam e o serra, prefiro o serra que não tem a ficha mais suja que pau de arara!

  360. #360 Helena Macedo
    on Nov 1st, 2010 at 22:30

    Vc tem certeza do que afirma? em que sentido? http://www.youtube.com/watch?v=AL7SRdNjL3A

  361. #361 Jaime
    on Nov 2nd, 2010 at 00:44

    Calma, você terá oportunidade de votar na Marina; não sei quando… mas enquanto isto, acho melhor você estudar mais.

  362. #362 Sandro
    on Nov 2nd, 2010 at 09:10

    REDUÇÃO DA POBREZA

    Em ambos os governos houve uma expressiva redução da pobreza. Segundo a FGV, a redução da pobreza no primeiro governo FHC foi de 5,1%, patamar quase idêntico aos 5,2% do primeiro governo Lula. No governo FHC, a redução foi decorrência do controle da inflação, enquanto que no Governo Lula, da ampliação dos programas assistências, como Bolsa Família. Certamente quando terminar seu segundo mandato, os número do governo do PT serão bem mais expressivos também neste item, decorrente da ampliação do Bolsa Família e da aceleração do crescimento da economia. Mas ainda assim os méritos do governo do PSDB são maiores, pois tanto o Bolsa Família quanto a política econômica são continuações de políticas implementadas na era FHC.

    Conclusão:

    Embora a redução percentual do nível de pobreza seja praticamente idêntica entre os dos primeiros mandatos de FHC e Lula, os resultados do primeiro são mais expressivos porque a estabilização da moeda melhorou a vida da população como um todo, enquanto a gestão Lula obteve melhora mais significativa para as populações mais pobres. Outro ponto que reduz os méritos do governo Lula é que o Bolsa Família trata-se da unificação e ampliação de programas lançados no segundo governo FHC. Ou seja, os méritos do Bolsa Família são também do governo FHC.

    Quem se saiu melhor? FHC

    http://visaopanoramica.wordpress.com/2009/08/05/comparacao-fhc-x-lula/

    TAXA DE POBREZA

    Fonte: Dados oficiais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

    A taxa de extrema pobreza indica, segundo o IPEA, o ‘percentual de pessoas na população total com renda domiciliar per capita inferior à linha de extrema pobreza (ou indigência, ou miséria). A linha de extrema pobreza aqui considerada é uma estimativa do valor de uma cesta de alimentos com o mínimo de calorias necessárias para suprir adequadamente uma pessoa.’ Já a taxa de pobreza indica, também segundo o IPEA, o ‘ Percentual de pessoas na população total com renda domiciliar per capita inferior à linha de pobreza. A linha de pobreza aqui considerada é o dobro da linha de extrema pobreza.’ A tabela a seguir resume estas informações para os últimos governos:

    Governo Taxa extrema pobreza inicial Taxa extrema pobreza final Queda total Variação Taxa pobreza inicial Taxa pobreza final Queda total Variação

    Fernando Henrique 20,27 13,99 6,28 -30,98% 42,98 34,4 8,58 -19,96%

    Lula 13,99 7,28 6,71 -47,96% 34,4 21,42 12,98 -37,73%

    A variação negativa nas taxas de pobreza e extrema pobreza – ou seja, a queda na proporção de pessoas vivendo em pobreza ou extrema pobreza – foi maior no governo Lula que no governo Fernando Henrique. A variação absoluta total – indicador do número total de pessoas vivendo na pobreza ou extrema pobreza – foi, no entanto, próximo nos dois governos (principalmente no que se refere à extrema pobreza), mostrando que um número similar de pessoas saiu de uma situação de miséria ou pobreza nos dois governos
    http://governobrasil.blogspot.com/p/qualidade-de-vida.html

  363. #363 lelec
    on Nov 2nd, 2010 at 11:10

    Acho que esse link aqui pode lhe interessar, caro Sandro:

    http://prafalardecoisas.wordpress.com/2010/10/30/lula-x-fhc/

  364. #364 Jaime
    on Nov 2nd, 2010 at 11:13

    Você ficou em recuperação, não vale mentir nem colar com bolinha de papel.
    Vai estudar um pouco mais em http://brasilfatosedados.wordpress.com/

  365. #365 Palmyr Virginio Jr.
    on Nov 14th, 2010 at 23:41

    Prezado Leonardo,

    Estou trabalhando ha 23 anos na França como psiquiatra infanto-juvénil (Pédopsychiatre). Estou buscando realizar algumas pontes e canais de intercâmbio para formar e informar nossos colegas no Brasil.
    Muito poucos psiquiatras se orientam para essa area da saude mental. Gostaria muito de conversar com você sobre esse canal que é a internet e também sobre o que tem sido esse trabalho de se abrir para dialogos, idéias e trocas pela blogosfera afora. Admiro bastante seus textos.

    Caso você esteja de acordo, meu telefone : XXXXXX
    Abraços, Palmyr

  366. #366 Marcus Teixeira
    on Dec 10th, 2010 at 23:50

    DILMA SERÁ A GRANDE E VERDADEIRA MÃE DOS POBRES E PAI DOS RICOS
    Por: Hugo Studart

    Conheci Dilma o suficiente para arriscar algumas previsões sobre seu governo. Se o câncer não a pegar, vai trair Lula em menos de dois anos. Logo-logo os ministros com espinha-dorsal vão cair fora por não aguentarem humilhações e maus-tratos; e seu governo será integrado exclusivamente por invertebrados com interesses pessoais não-republicanos.

    Seu lado bom é que na economia vai tentar crescer mais do que Lula ousou. Contudo, Dilma vai aprofundar uma economia baseada nos oligopólios setoriais, no qual cerca de 30 mega-corporações vão receber todo apoio do Estado para criar o sub-imperialismo sul-americano. Vejam por quê: Getúlio Vargas gostava de se apresentar como “Pai dos Pobres”. A velha UDN , sempre corrosiva, acusava-o de ser também “Mãe dos Ricos”. Nada mais pertinente para aquele que foi, simultaneamente, o pai do populismo e a mãe do desenvolvimentismo brasileiro.

    Como Getúlio, Lula fez dois governos populistas, distribuindo, à moda de César, pão e circo aos plebeus. E ajudou tanto os banqueiros, os grandes empresários e os muito ricos, que Getúlio, se vivo estivesse, ficaria constrangido de rubor.

    Mas o crescimento económico na Era Lula foi absolutamente medíocre. Se as previsões de que Dilma Roussef vai dar continuidade ao lulismo, como promete, tudo leva a crer que venha a ser, como Getúlio e Lula tentaram, a primeira e verdadeira “mãe dos pobres e pai dos ricos”. Quem conhece bem Dilma Roussef garante que seria uma doida de pedra, caso de camisa de força, um misto de Nero com Stalin, grosseira como o primeiro e totalitária como o segundo. Talvez seja exagero da oposição, talvez…

    Como um acadêmico, devo evitar usar certos adjetivos fortes. De qualquer forma, relato aos senhores, prezados leitores, que eu a conheci pessoalmente, eu jornalista, ela autoridade do governo Lula.

    Primeiro como ministra das Minas e Energia, depois como chefe da Casa Civil. Tivemos algumas entrevistas, nas quais só ela respondia e eu pouco perguntava. Fiz parte da regra, não sou exceção. Nossa primeira entrevista começou 1h30 da madrugada e se estendeu até as 3h. Não me lembro de ter conseguido fazer mais do que duas ou três perguntas.

    Venho acompanhando há oito anos sua trajetória pública, os bastidores das suas aventuras. Tenho o orgulho de ter sido o primeiro jornalista a registrar a decisão de Lula de fazê-la candidata à sua sucessão. O acordo era Dilma governar apenas um mandato, quatro anos, mantendo a cadeira para Lula se candidatar em 2014. Somente uns três meses depois começaram as especulações sobre Dilma candidata. Enfim, conheço Dilma o suficiente para registrar aqui algumas previsões sobre seu futuro governo, caso se confirme nas urnas o que avisam as pesquisas.

    ROMPIMENTO COM LULA

    Como suas alianças com os aiatolas e com Hugo Chávez foram passos absolutamente idiotas e irreversíveis, Lula perdeu a chance de realizar o sonho de presidir a ONU ou ganhar o Nobel da Paz. Mas não vai se conformar em vestir o pijama, não quer virar um Fernando Henrique. Lula vai querer ficar dando pitaco em tudo.

    Quanto a Dilma, totalitária em seu DNA, stalinista e prepotente, vai começar a achar que ganhou a eleição pelos seus belos olhos, por sua suposta competência como “mãe do PAC”. Vai querer fazer seu próprio governo. Os dois vão acabar rompendo. No máximo em dois anos, anotem aí.

    FORMAÇÃO DA PRIMEIRA EQUIPE

    Ela deve aceitar que seu governo, numa primeira fase, seja nomeado por Lula e pelos dois “rasputins”, José Dirceu e Antônio Palocci. O PT vai ficar com o núcleo duro, ou seja, as áreas de coordenação política e económica. Dilma tem poucos quadros pessoais, como Erenice Guerra (finada, foi-se) e Valter Cardeal (agora queimado). Sobrou Maria Luiza Foster, hoje diretora da Petrobrás e alguns raros novos amigos, como o petista José Eduardo Cardoso e José Eduardo Dutra. Quanto aos demais ministérios, a serem loteados com os aliados, o PT vem tentando avançar sobre as áreas onde dá para fazer mais caixa dois.

    Contudo, a tendência é manter os atuais feudos. Até ai, nenhuma grande novidade. Vamos então às previsões.

    SEGUNDA EQUIPE DE GOVERNO

    Em menos de um ano, anotem aí a previsão, os ministros com alguma personalidade, algum caráter ou vergonha na cara, começarão a pipocar do governo em razão de grosserias, humilhações, futricas e maus tratos da mandatária.

    Nelson Jobim, que tende a ficar na Defesa (assim Dilma não precisa entregar ao PMDB mais um ministério onde dá para fazer caixa), deverá ser dos primeiros. Mas sai ainda em 2011, anotem aí.

    Esses ministros serão em quase totalidade substituídos por gente de terceira categoria, capachos dispostos a aguentar as explosões emocionais da mandatária em troca de algum interesse inconfessável.

    NOVOS AMIGOS

    Vai ter um momento que a Dilma vai estar cercada essencialmente de invertebrados e de batedores de carteira. Gente da pior qualidade, capachos despreparados mas com interesses privados claros, como a finada Erenice Guerra. É muito curioso que seu principal consigliere, atual melhor-amigo-de-infancia, seja o suplente de senador Gim Argello, do PTB do DF. Vale à pena acompanhar o governo Dilma pelos passos (e enriquecimento) de Gim.

    DIRCEU OU PALOCCI?

    De gente que pensa, a tendência é ficar apenas com Franklin Martins, antigo companheiro de armas, e José Eduardo Cardozo. Entre Dirceu e Palocci, aposto no segundo a longo prazo. Dirceu controla o PT; a tendência é Dilma querer se livrar dos grilhões, querer ficar livre, leve e solta para buscar um vôo-solo. Palocci controla o “mercado”, ou seja, as contribuições do caixa dois. Pode ser bem mais útil para Dilma.

    PARALISIA ADMINISTRATIVA

    O governo não vai andar, vai ficar todo travado por conta do excesso de centralismo democrático da presidenta. Ela acredita que informação seja poder. Não vai dividir informação com ninguém. Alias, enquanto foi ministra da Casa Civil, o governo só andou porque Lula colocou duas assessoras pessoais e suas equipes para controlar os ministérios pelos bastidores, Miriam Belchior e Clara Ant.

    Com sua mania de centralizar, controlar e querer saber de tudo, Dilma sempre atrapalhou mais do que ajudou.

    RELAÇÃO COM O CONGRESSO

    Tende a ser desastrosa. Dilma jamais gostou de negociar. O negócio dela é impor. Os parlamentares eleitos, por sua vez, têm em quase totalidade o DNA clientelista, franciscano, “é dando que se recebe”. Dilma tende a perder a paciência e a tentar passar o trator no Congresso, como registra todos os episódios de sua biografia.

    Paralisia política, impasses institucionais, talvez até crise de poderes. Ela não deve conseguir aprovar no Congresso nenhuma reforma relevante. O que não aprovar em seis meses, no máximo no primeiro ano de governo, não deve aprovar mais. A não ser que caia na tentação de tentar o “chavismo”.

    IDEOLOGIA? ORA, O NEGÓCIO É…

    Engana-se quem acredita que a ex-guerrilheira Dilma seja movida pela ideologia. Nos tempos de militância esquerdista e clandestinidade, ela notabilizava-se entre os guerrilheiros por duas características singulares. Primeiro, o amor pela frutrica e por provocar divisões. O ex-companheiro Carlos Lamarca morreu chamando-a de “cobra”, “maquiavélica”.

    Outra característica era sua atração pelo dinheiro. Ela convenceu Lamarca que tinha uma grande organização, a Colina, com milhares de militantes prontos a pegar em armas pela revolução. Tinha só ela, o marido de então, um companheiro bonito chamado Breno e mais dois ou três gatos-pingados. Convenceu Lamarca a fundir o grande Colina e com a VPR em igualdade de condições, criando a VAR-Palmares. Convenceu Lamarca a assaltar o cofre do Adhemar de Barros, no mais ousado episódio da guerrilha.

    Por fim, convenceu a todos a rejeitar o “militarismo” de Lamarca e seus sargentos. Ela e o marido ficaram com o controle de quase todo o dinheiro do assalto, deixando Lamarca em dificuldades.

    CAIXA DE CAMPANHA

    Faço aqui uma previsão tão ousada quanto polêmica. Nossa presidenta tende a tentar fazer seu próprio caixa de campanha, fora do caixa dois do PT, a fim de ganhar a independência em relação Lula. Ela sonha ter o próprio grupo. Precisa de dinheiro para financiar a política.

    BRASIL GRANDE

    Do lado bom, Dilma vai tentar acelerar um pouco o crescimento econômico. Isso é tão certo quanto o futuro rompimento com Lula.

    Como Adhemar, Médici e Maluf, ela gosta de obra grande, de usinas hidroelétricas gigantescas, de portos e auto-estradas rasgando a imensidão desse Brasil. Deveria ter sido ministra do governo Medici. Quer ressuscitar o Brasil Grande, mas com um viés de esquerda – ou daquilo que ela chama de esquerda. Confesso que não consigo ver muita diferença no PAC de Dilma com os projetos de Médici e Geisel.

    SUB-IMPERIALISMO BRASILEIRO

    No plano internacional, não vai trombar em hipótese alguma com os EUA. Acho até que vai dar uma guinada à direita. O jogo internacional dela é o sub-imperialismo. Vai usar dinheiro público para financiar grandes corporações brasileiras, criar oligopólios nacionais e sul-americanos. Os maiores beneficiários de seu governo serão Gerdau, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Votorantim, Bradesco, etc.

    E a Vale? Ora, a Vale é do Bradesco.

    OLIGOPÓLIOS

    Noam Chomsky, o mais instigante pensador da atualidade, tenta explicar a economia globalizada de uma forma singular. Segundo ele, não vivemos o capitalismo, nem nos Estados Unidos, nem na Europa. O sistema que haveria seria o do estatismo oligopolizante. A economia é toda organizada por oligopólios, com cinco ou seis mega-corporações dominando cada um dos principais setores da economia – bancos, siderúrgica, petro-química, midia, fármacos, tecnologia, etc.

    Ao sistema não interessa monopólios, como o que a Microsoft tentou firmar, mas sim oligopólios. E essas mega-corporações oligopolistas, por sua vez, precisam da ajuda dos Estados e dos políticos para firmarem-se como corporações globais. Financiam os políticos que, no poder, lhes dão concessões de todo o tipo.

    Chomsky referia-se aos EUA, Europa e Japão. Poderia estar falando do Brasil que Lula entrega à Dilma. Pensem num setor. Bancos, por exemplo: Há dois grandes estatais, BB e Caixa, dois privados nacionais, Bradesco e Itaú, e dois estrangeiros, Santander e HSBC – o resto não conta. Construção: Odebrecht, Andrade e Camargo.

    Se listarmos os cinco principais setores econômicos – Bancos, Construção, Siderurgico-Metalúrgico, Petroquímico e Farmacêutico –, vamos descobrir que, no Brasil, menos de 30 empresas controlam dois terços dos empréstimos subsidiados do BNDES e 90% dos investimentos dos fundos de pensão das Estatais.

    Outra curiosidade: essas 30 empresas desses cinco setores financiaram a maior parte da campanha de Dilma e do PT, deixando Serra e os tucanos na mão.

    Mas essa é outra história a ser contada em detalhes em outra ocasião. Por enquanto fica aqui o registro: essas 30 empresas desses cinco oligopólios, vão receber no governo Dilma todo subsídio que precisarem do BNDES para consolidarem ainda mais o oligopólio interno e o sub-imperialismo na América do Sul. Também vão receber dinheiro direto dos fundos de pensão das Estatais para fazer o mesmo.

    O governo Dilma, enfim será essencialmente oligopolista e sub-imperialista. Anotem as previsões.

    Hugo Studart
    Jornalista e historiador
    Enviado do meu BlackBerry® da TIM

  367. #367 Carta a Adriano (ou: Memórias destas eleições) – A Terceira Margem do Sena
    on Jan 31st, 2011 at 20:04

    [...] fizeram tantos outros, adentrei a ágora e discursei a favor daquela que minha consciência livre apontava como a melhor opção para nos governar. Meu [...]

  368. #368 polaco
    on Mar 4th, 2011 at 04:30

    o lado bom do governo lula foi as ajudas aos mais pobres pq a classe média vive com o pesado estado brasileiro sendo carregado nas costas cheia de impostos, encargos, taxas e nenhum retorno real de benefícios!!!!!

  369. #369 polaco
    on Mar 4th, 2011 at 04:32

    e acrescentando quem tb ganhou no governo lula é o pessoal das classes a e b que nunca tiveram tantos rendimentos com a forma como anda a politica financeira!!!!

  370. #370 A propósito da morte de Paulo Renato: uma comparação entre políticas do PSDB e do PT para educação | Um drible nas certezas
    on Jun 27th, 2011 at 20:43

    [...] me dou ao trabalho de respondê-lo aqui, apenas indico os textos clássicos do Ricardo Cabral e do Leonardo Cruz Souza sobre o [...]

Deixe um comentário